🐪 » Viagem de grupo 7 dias em Marrocos por 430 Euros » Marrakech até Deserto do Saara » Mais info em MARROCOS.COM « 🐪

🌍 Como fazer um Interrail – Perguntas e Respostas

Actualizado em 16 Dezembro, 2016
INTERRAIL PERGUNTAS E RESPOSTAS

INTERRAIL PERGUNTAS E RESPOSTAS

1. Custos adicionais de bilhetes

O bilhete de interrail é exclusivo para comboios regionais e não abrange comboios rápidos e comboios intercidades. Assim, e para não pagar custos adicionais de outros comboios, terá que se informar sempre dos horários dos comboios regionais e não de comboios mais rápidos e directos tais como o intercidades IC.

Se quer fazer uma viagem a uma hora mais acessível para o seu plano de viagem, pode pagar o suplemento de viagem apresentado sempre o seu bilhete de interrail. O preço do suplemento depende o país onde está a viajar. O preço de um suplemento de viagem de um comboio na França é normalmente mais caro que o preço de um suplemento de viagem de um comboio na Roménia.

Com o bilhete interrail pode comprar suplementos para comboios rápidos tais como o TGV na França ou o ICE na Alemanha. Normalmente estes dois tipos de comboios são caros.

2. Cuidados a ter em viagem

Tenha cuidado enquanto dorme, tente sempre ficar vigilante por si e pela sua bagagem. Nunca deixe os seus aferes sozinhos já que há um pouco pela Europa um tipo de ladrão que procura já turistas de interrail que deixam a sua bagagem desprotegida.

Viajar de noite por países da Europa de leste é sempre um aventura em que é excelente para fazer novas amizades, mas também é um local fácil para ser assaltado enquanto se dorme. Compre uma corrente de bicicleta com código para prender a sua mochila na zona de bagagem por cima dos bancos.

Se não se sentir seguro procure ficar em compartimentos onde se encontram pessoas mais velhas, homens e mulheres de família ou ainda outros turistas. Se estiver sozinho num compartimento pode sempre tentar arranjar uma solução para prender a porta com o pé por exemplo o outra coisa qualquer até que venha o supervisor do bilhete bater à porta para verificar o seu bilhete.

Tenha sempre uma bolsa de cintura ou bolsa de alsa para guardar os seus documentos e coisas mais importantes de modo a que se precisar de ir à casa-de-banho, e, como também já tem a sua mochila presa com o cadeado (cadeados nos próprios fechos é muito importante também), pode ir assim descansado com os seus aferes mais importantes sempre consigo. Pode sempre pedir a alguém que esteja consigo no compartimento para olhar pela sua mochila.

Faça uma cópia de todos os seus documentos pessoais incluindo o seu bilhete interrail e envie para a sua caixa de correio email. Assim se por acaso precisar de imprimir tem sempre disponível online.

3. Saúde e Seguro de viagem

Traga consigo o seu cartão de saúde actualizado, este cartão de saúde é internacional e válido para todos os países da União europeia onde receberá atendimento gratuito em todos os hospitais de todas as cidades por onde poderá viajar em interrail.

Se quer um seguro de viagem extra, compre o seguro online da WORLD NOMADS, este seguro protege em viagem sobre vários acontecimentos e ocorrências e a um preço muito competitivo. Compre online, e faça uma impressão que ande sempre consigo.

4. Onde dormir?

O interrail é já por si uma maneira de viagem mais barata pela Europa, por isso pressupõe-se que também se procure locais de preço mais acessível para pernoitar.

Um local para dormir a preço mais barato não quer dizer necessariamente um local mau como muita gente pensa, há locais baratos para dormir muito bons, limpos e de boa qualidade, e, há locais baratos maus, sujos e de má qualidade. Basta escolher bem.

Uma boa solução para dormir barato é ficar numa pousada da juventude, em inglês youth hostel. Estas pousadas proporcionam espaço para jovens dormirem a um preço muito bom, normalmente de 10 a 20 Euros por noite dependendo da cidade, e, tem ao seu serviço toda uma série de instalações preparadas para os jovens, com salas de convívio, espaço internet, jogos, tv, zona de pequenos-almoços, etc.

Uma outra alternativa para poupar dinheiro em pousadas e hotéis, é dormir em casa de pessoas que se vai conhecendo, ou, pessoas que disponibilizam a sua casa para viajantes, tendo em mente, uma troca quando forem eles a virem a Portugal. Já há uma série de comunidades de troca de casa deste género na Internet, em que se podem inscrever, procurar e pesquisar pessoas, escrever e-mail e proporem se podem ficar com eles 2 ou 3 dias

Para se ser mais facilmente aceite em casa das outras pessoas, é bom fazer o pagamento de 25 Euros para ter o certificado de morada, ou seja, através e um pagamento via cartão de crédito, ficam com um avalo mais sério pela parte do site, e as pessoas sabem que vocês têm uma morada.

Couch Surfing

O Projecto CouchSurfing (CS) é um serviço de hospitalidade com base na Internet. Em Abril de 2007 tinha cerca de 200000 membros em 215 países e territórios. A partir de vários indicadores estima-se que muitos membros usavam o site de uma forma muito activa, com 47% a oferecerem os seus sofás a viajantes (enquanto outros 23% dizia “talvez” e outros encontravam-se a viajar).

A inscrição na organização é gratuita e pode ser obtida simplesmente registando-se no site. A actividade principal da organização é a troca de alojamento. Enquanto anfitrião, um membro oferece o alojamento a seu belo prazer; não é necessário alojar, mas obviamente que é encorajado.

Enquanto surfer (convidado), o viajante pode procurar e pedir alojamento para o seu destino. O alojamento é inteiramente consensual entre o anfitrião e o convidado, a duração, a natureza e os termos para a estadia do convidado são acordados à priori para satisfazer ambas as partes. Espera-se que a estadia seja também gratuita; não existem compensações monetárias excepto em determinadas situações (o convidado pode compensar o seu anfitrião pela comida).

Existem três métodos para garantir a segurança e a confiança, os quais estão todos visíveis nos perfis dos membros para potenciais anfitriões ou “surfers” terem em conta antes de qualquer tipo de encontro:

  1. Referências pessoais, que anfitriões ou “surfers” (convidados) podem deixar um ao outro após terem usado o serviço.
  2. Um sistema opcional de verificação por cartão de crédito, que permite aos membros “trancar” o nome e morada fazendo um pagamento com cartão de crédito e introduzindo um código que o CouchSurfing envia à morada de pagamento (isto permite também que o CS recupere alguns custos por requerer um pequeno donativo para a verificação).
  3. Um sistema pessoal de certificações, onde um membro que foi certificado — inicialmente apenas os fundadores do site estavam certificados — possa certificar um sem número de outros membros que ele ou ela tenha conhecido e em quem confie.

in Wikipedia CouchSurfing

5. Quando viajar

Esta é uma das perguntas mais frequentes com a mais fácil resposta. Não pergunte quando é a melhor altura para viajar, mas, pergunta quando é que você pode viajar?! Normalmente as férias do Verão proporcionam um mês inteiro de viagem.

O interrail pode ser feito durante todos os meses do ano, cabe a si organizar-se e escolher a melhor época para viajar, sabendo à priori que a Europa muda também durante o ano. No Inverno verá Praga na República Checa coberta de neve por exemplo, no Verão verá o Sol a brilhar e o céu azul. De Inverno terá que levar um vestuário e calçado mais pesado e mais forte para a chuva e o frio, de Verão pode viajar mais leve já que as temperaturas são diferentes.

Aproveite para se informar de festivais de cinema, música, artes e afins pela Europa a fora, e, aproveitar a oportunidade que está a viajar para poder assistir a um evento cultural num país estrangeiro.

6. Para onde viajar

O continente europeu tem cerca de 61 países e territórios. A escolha é muito grande. O bilhete interrail porém só lhe possibilita de viajar por 32 países. Todos os outros poderão ser visitados mas terá que pagar o transporte por si mesmo (que normalmente é muito barato já que os países não englobados pelo interrail são países mais baratos).

De interesse cultural há cidades como Barcelona em Espanha, Paris na França, Berna na Suiça, Budapeste na Hungria, Praga na República Checa, Sofia na Bulgária, Berlim na Alemanha, Belgrado na Sérvia, Ohrid na Macedónia, Istambul na Turquia, Lisboa em Portugal, Roma na Itália, Copenhaga na Dinamarca, Atenas na Grécia, e muitas mais.

Nas viagens é sempre necessário sair de Portugal e passar por Espanha e ir até Paris já que Portugal se encontra na ponta da península Ibérica. Normalmente de Paris há comboios directos para todos os destinos imagináveis. Para Paris até Istambul por exemplo, pode-se fazer assim e passar por outras cidades no caminho: Paris – Budapeste – Bucareste – Sofia – Istambul.

7. Mas quanto dinheiro vou gastar com um InterRail?

Os custos dependem sempre dos gastos de cada um: dormir em youth hostels (pousadas da juventude), dormir algumas vezes no comboio, comer barato etc. Isto mais o preço do bilhete do InterRail.

Repara por exemplo se fizermos a média a 20 Euros por dia de dormida, mais 15 Euros por dia de média de comidas. O melhor é apontar para 35 Euros por dia. Num interrail de 1 mês o TOTAL = 1050 Euros só as comidas e dormidas, por isso junte-se mais o preço do bilhete que é 399 Euros. Dá um TOTAL = 1450 Euros para um mês de Interrail. A maneira de reduzir este preço é de comer em locais mais baratos e dormir em locais mais baratos ou em casas de pessoas amigas ou do couchsurfing. Se conseguir por exemplo não pagar metade de todos o alojamento de um mês, pode reduzir assim 525 Euros de gastos dando um TOTAL = 900 Euros.

Uma boa maneira de reduzir o dinheiro da dormida é viajar de noite em longas distâncias. Um extra de bilhete couchete, cama dentro do comboio normalmente custa de 10 Euros a 15 Euros. Por isso durmam algumas vezes dentro das carruagens cama dos comboios, que são muito fixes, poupam assim algum dinheiro.

Há também a hipótese de dormir mesmo nos bancos normais, ali mesmo no comboio na vossa cadeira de passageiro. Poupam muito e também muitas das vezes e em viagens de noite em longas distâncias, o compartimento pode estar vazio e podem ocupar os bancos todos. Tenham cuidado nos países de leste. Há viagens longas de 20 e tal horas, há imenso tempo para dormir.

Por isso imaginem que têm um passe global, e que querem poupar o dinheiro de um hotel ou pousada, e estão em Paris por exemplo. Em vez de dormirem em Paris e partirem de manhã ( que perderiam um dia a andar de comboio ), apanhem um comboio nocturno ate uma cidade longe como Bucareste por exemplo. Dormem no comboio.

Chegam de manhã onde têm o dia todo par ver a cidade e procurar onde dormir. Se ficarem 2 dias, podem fazer a 2ª noite num outro comboio para Berlim…hehe andam às voltas mas como estão parados e a dormir, tanto faz se a cama esteja em movimento não?! De Berlim vão até Sofia, de Sofia até Istambul, Istambul até Budapeste, etc etc.

8. Como levo dinheiro durante o InterRail

É bom sempre ter algum dinheiro disponível, mas, o mais prático é mesmo o cartão multibanco, que se pode levantar sempre que se queira e já que na Europa há sempre caixas multibanco ATM ou BANKOMAT. Há sempre uma comissão internacional de gastos pelo uso do cartão no estrangeiro, mas, se incluirmos isso como uma despesa necessária, não há muito em que pensar. É preciso e dá jeito. As comissões também são baratas, não se ponham é a levantar 10 euros de meia em meia hora né? Há pessoas que dizem que o banco cobra 2.5 Euros por levantamento internacional, por isso se levantarem o vosso dinheiro de 5 em 5 dias, terão no mês 20 Euros de despesas. Nada de mais.

Ter no bolso sempre 200EUROS é sempre bom para alguma coisa que seja preciso. Se acha que está em zonas menos seguras, há sempre o truque de esconder o dinheiro dentro da meia, ou em bolsas próprias que se metem a tira-colo dentro da roupa. Metam as notas dentro de um saquinho de plástico ou numa protegido de alguma maneira antes de o porem dentro da meia com o pé lá dentro. É possível que se transpire um pouco…e, imaginem que uma nota pode até ficar danificada depois de alguns kms andados até ao youth hostel mais perto, depois de uma possível viagem de 20horas de comboio…dá que pensar não dá? Por isso protejam o dinheirinho precioso. 🙂

O levantar dinheiro nas caixas multibancos também é bom para não perdermos tempo a ir trocar e fazer cambio de moeda em países que não têm Euros.

9. Quanto tempo demoram as viagens de comboio? Como se faz para voltar?

Há cidades relativamente próximas umas das outras, com um par de horas de distância, mas, temos que ter em conta que há viagens muito grandes. Lembro-me que levei mais de 37 horas para chegar de Istambul até Salonica na Grécia.

Tive que apanhar um comboio de Istambul na Turquia até Gorna Oriahovitsa na Bulgária para esperar por um outro comboio até à fronteira sul com a Grécia para poder apanhar um outro comboio até Thessalonikis. Essa viagem comeu 2 dias. Na altura eu tinha um passe global com dias ilimitados por isso tanto fazia e nada importava o número de dias.

Aqui é onde vai entrar o avião como meio de transporte. Nós, quando acabam os dias do interrail temos que estar em Portugal. Mas, se pensarmos que precisamos de uma boa dezena de horas para cá chegar desde o centro da Europa, vemos logo cortado em tempo e em dias.

Dias perdidos, horas perdidas para chegar a Portugal. Eu em 2003 apanhei um avião de 99 Euros desde Berlim na Alemanha até Lisboa. Ou seja, não estive preocupado em ter que acabar o limite do passe InterRail em Portugal. Na verdade o que fiz mesmo foi ficar 3 semanas na Polónia depois do limite do meu InterRail ter acabado (tinha um passe de 1 mês).

O meu passe acabou na Polónia. Fiquei 3 semanas e fui de comboio de Wroclaw até Berlim (+- 48 Euros ) e depois de avião até Lisboa. Há nesta altura imensos voos desde o centro da Europa até Lisboa por menos de 50 Euros. Pasta procurar.

10. A Bagagem para um Interrail

Fazer as mapas, preparar a mochila. Uma arte em que quase todos os viajantes são versados. Mas a particularidade de uma viagem quase sempre feita por comboio implica a utilização de técnicas específicas.

A primeira dica é: leve uma mochila, não uma mala com rodinhas. Uma coisa é percorrer umas quantas ruas até chegar a um hotel, outra é correr para um comboio prestes a partir, subir e descer carruagens, passar de umas para as outras e encontrar espaço nos compartimentos sobre as cabeças dos passageiros.

Não abuse do tamanho. Lembre-se que é essencial que a sua bagagem caiba no compartimento perto de si. Deixar malas de maiores dimensões nos espaços existentes, longe da sua vista, é meio caminho para ter problemas. Mesmo que não contenham nada de valor, a perda de toda a roupa é um aborrecimento que deveremos tentar evitar. Mesmo assim, será boa ideia levar consigo dois cadeados: um para prender a bagagem à estrutura do comboio, e outro para bloquear o fecho da mochila.

No que toca a roupa, viajar pela Europa de forma itinerante é um pesadelo. Na mesma altura do ano o viajante pode passar de um clima gélido para paragens onde as temperaturas o farão suar sem parar. Pense em termos de camadas, escolha peças de vestuário que possam ser combinadas, em acumulação, para enfrentar os dias mais frios, mas que possam ser vestidas individualmente nas regiões onde o calor aperta. Em vastas regiões da Europa chove todo o ano. Leve um impermeável ligeiro, daqueles que se dobram e cabem na palma da mão.

Quanto a calçado, se não planeia actividades na Natureza e se pretende focar-se na descoberta das magníficas cidades europeias, o melhor será trazer consigo apenas uns ténis confortáveis, que valem pela sua polivalência, e uns chinelos para os momentos informais a bordo do comboio, quando os pés necessitam de respirar e descansar.

Agora, muita atenção ao material para dormir. Poderá passar diversas noites a bordo de um comboio. Talvez em algumas tenha uma cama, enquanto noutras se ficará por uma cadeira. É vital que crie as condições possíveis para o melhor repouso possível: um saco cama de qualidade, uma almofada de viagem e bons tampões de ouvido. Para vedar a luz servirá uma t-shirt escura enrolada em volta da cabeça.

11. Interrail vs Eurail

A viagem por comboio na Europa com um passe válido para determinado período de tempo chama-se vulgarmente de Interrail, mas antes de mais há que explicar algo: o Interrail é um produto que só está disponível para cidadãos europeus ou residentes na Europa. Para todos os outros existe algo semelhante que se chama Eurail.

12. Recursos Online

  • O Euro Rail Planner é uma ferramenta de utilização gratuita, desenhada para auxiliar o viajante ferroviário a planear a sua aventura europeia da melhor forma. É simples e útil. Escolhe-se uma cidade de origem e uma cidade de destino, inserem-se as datas pretendidas para o trajecto e o sistema indica a sequência de comboios a tomar com um detalhe apreciável, providenciando uma ligação para a página adequada do Hostel World, onde surgem logo os hosteis disponíveis na cidade. Podem ser adicionadas e removidas paragens na rota e no final é possível exportar os resultados para um documento em formato PDF. Poderá também usar o site de reservas Booking.com.
  • O Halo Travel é um portal genérico, contendo assuntos relevantes para quem está interessado em viajar pela Europa de comboio, especialmente com passes Interrail ou Eurail. Além disso, oferece uma série de serviços destinados a simplificar o que já é simples. O utilizador só tem que definir o trajecto que pretende seguir e o Halo Travel fornece-lhe o passe necessário e as despesas extras que possam ser necessárias, como reservas de lugar ou de cama num vagão-cama. Além disso, o website propõe uma série de rotas pré-definidas, estabelecidas por especialistas para que o passageiro optimize o seu tempo de viagem pela Europa.
  • The Man of the Seat 61 é um projecto pessoal, cheio de informação sobre viagens de comboio, que se tornou o espaço de referência para viajantes que usem este meio de transporte. Apesar de estar mais vocacionado para trajectos em países longiquos, contém mesmo assim bastantes dados sobre os percursos europeus.
  • DB – O website dos caminhos de ferro alemães é considerado por muitos o melhor planeador de percursos de comboio para a Europa.

Siga no Twitter, Facebook, Instagram e Pinterest. Partilhe esta página e deixe o seu comentário.


Deixe o seu comentário aqui:

João Leitão - O autor do blog:

VIVA! Sou o João - blogger de viagens. Com 20 anos de experiência como viajante independente, explorei mais de 128 países em África, Antártica, Ásia, Europa, América do Norte e Central, América do Sul e Oceânia. Bem-vindos ao meu blog de viagens, onde partilho informação prática de viagem para o motivar a sair de casa! Siga nas redes sociais: Facebook, Twitter, Instagram, Pinterest e YouTube.

Kit de Viagem:

  • Onde eu reservo alojamento? Encontre os melhores hotéis e promoções através do Booking.com
  • Eu reservo sempre o meu carro online através do Rentalcars.com
  • Quer estar prevenido? Faça o seu seguro de viagem através do Worldnomads.com
  • 7 dias em Marrocos 430 euros desde Marrakech até ao Deserto do Saara através do Marrocos.com
  • Quer viajar e ter sempre Internet? Faça como eu e compre o aparelho da SkyRoam.com
* Esta página tem links de afiliados. Quando você reserva algo através deste blog, eu retenho uma pequena comissão que não altera o preço final. Obrigado!

Blog de viagens mencionado em:

Blog de viagens nos Media

« Seguir @joaoleitaoviagens no Instagram »