🐪 » Viagem de grupo 7 dias em Marrocos por 430 Euros » Marrakech até Deserto do Saara » Mais info em MARROCOS.COM « 🐪

🌍 Visitar Bukhara, Guia de Viagem – Dicas, Roteiros, Mapas, Fotos

Actualizado em 26 Novembro, 2017

Quer visitar Bukhara?

VISITAR BUKHARA

VISITAR BUKHARA

Guia de Viagem a Bukhara

Bukhara é uma antiga cidade com cerca de 2500 anos, classificada como Património Mundial no Uzbequistão, classificada. A extração dos recursos minerais existentes em Bukhara é a principal actividade económica e o Turismo ainda é algo por se desenvolver. Bukhara em conjunto com Khiva e Samarcanda, são os pontos estratégicos e os mais interessantes da Grande Rota da Seda na Ásia Central. Visitar o Uzbequistão e não passar por Bukhara fará da sua viagem algo incompleto.

Nesta página você encontra:

  • Visitar Bukhara – o mais importante a saber
  • Dicas rápidas para Bukhara
  • Vídeo com imagens aéreas de Bukhara
  • Os 14 Melhores Locais de Bukhara
  • O que visitar em Bukhara
  • Mapa dos Monumentos de Bukhara
  • Fotos de Bukhara
  • Alojamento em Bukhara
  • Alugar carro em Bukhara
  • Celebrações e Feriados em Bukhara
  • Roteiros em Bukhara: 1 dia, 2 dias, 3 dias

Visitar Bukhara – O importante a saber

BUKHARA, UZBEQUISTÃO

BUKHARA, UZBEQUISTÃO

Bukhara é uma das cidades históricas do Uzbequistão, tendo merecido a inclusão na lista de Locais Património Mundial da UNESCO em 1993. Na época medieval chegou a ser o segundo centro cultural do mundo islâmico, apenas suplantado por Bagdade. Tem actualmente cerca de 260 mil habitantes, localizando-se no eixo da antiga Rota da Seda, e até 1920, altura em que foi integrada à força na União Soviética, era sede de um emirato. O seu centro histórico está pejado de edifícios notáveis, religiosos e seculares, e os mercados são fascinantes. Além disso, há mais coisas para explorar nos arredores, como a necrópole Chor-Bakr, que é candidata, individualmente, à inclusão na lista da UNESCO.

GUIA DE VIAGEM BUKHARA

GUIA DE VIAGEM BUKHARA

Bukhara é verdadeiro palco ligado à artes, esta cidade sempre foi a casa de muitos artistas e pensadores. Foi um dos principais centros culturais do islamismo e tal como o nome indica, Bukhara significa em sânscrito “mosteiro” o que reforça a quantidade de escolas ligadas à religião aqui.

Po-i-Kalan ou a Grande Fundação é um enorme Minarete com 46 metros de altura, conhecido como a torre da morte, da qual os criminosos eram atirados abaixo. Finalizada em 1514, visite a incrível Kalan Mosque com tamanha imponência e beleza. É obrigatório visitar os bazares, onde podemos viver uma dinâmica única dos uzbeques e contemplar lindíssimas peças de artesanato e/ou de tapeçaria.

Visite os reservatórios de água da cidade, muito importantes por serem as únicas fontes de água disponíveis para a população nos séculos XVI e XVII. E claro, contemple Nadir Divan-Begi, um conjunto de edifícios arquitectónicos na praça central Lyabi-Hauz. Vizier Nadir ordenou a construção dos magníficos edifícios Khanaka e Nadir Madrasah com os seus conhecidos e impressionantes mosaicos, tal como as decorações que representam imagens de animais, seres humanos e pássaros. Um aspecto curioso a reparar em Bukhara são as árvores de amoreira pela cidade, bastante antigas e existentes desde o século XV.

Dicas rápidas para Bukhara:

  • Acorde cedo e seja o primeiro a entrar nos monumentos, museus ou outros locais de interesse
  • Suba ao Minarete Kalon – a melhor vista da cidade
  • Apesar de ser muito cliché e turístico, terá de subir à estátua do burro de Bakhautdin Naqshband e tirar uma foto

Para saber quando ir a Bukhara você precisa de se informar um pouco melhor acerca das suas estações e clima. A melhor altura para visitar Bukhara é durante os meses das meias estações, ou seja, no Outono e na Primavera, entre os meses de Abril e Junho e de Setembro e Outubro, respectivamente.

Vídeo com imagens aéreas do Uzbequistão incluindo Bukhara

Vídeo muito bom para podermos ver as diferentes partes turísticas desta cidade.

Os 14 Melhores Locais de Bukhara
  1. Minarete Kalon
  2. Citadela Ark
  3. Minarete Char
  4. Praça Labi-Hauz
  5. Mausoléu Ismoil Somoni
  6. Madraçal Kukeldash
  7. Bazar Taqi Sarrafon
  8. Bazar Taqi-Telpak Furshon
  9. Bazar Taqi-Zaragon
  10. Mesquita Maghori Atta
  11. Casa Museu de Faizullah Khojaev
  12. Jardim Sitorai Mohi Hosa
  13. Mausoléu de Bakhautdin Naqshband
  14. Necrópole Chor-Bakr

O que visitar em Bukhara

BUKHARA

BUKHARA

1- Minarete Kalon

Este minarete é dos lugares mais famosos em Bukhara. Está junto à mesquita com o mesmo nome e os visitantes podem subir ao topo do minarete, ultrapassado os 105 degraus que se elevam a 47 metros de altitude. Foi construído em 1127, e segundo a lenda, o monarca que o mandou erigir tinha matado um imam num momento de irritação. O religioso ter-lhe-á aparecido num sonho exigindo que o seu corpo fosse depositado num lugar onde não fosse incomodado. O rei correspondeu, e o minarete foi construído onde o corpo tinha sido enterrado. Algo de fabuloso é que se trata da estrutura original, que nunca necessitou de restauros. O próprio Gengis Khan ficou tão impressionado que ordenou que a estrutura fosse poupada, mas a mesquita original não escapou à ira dos seus mongóis. Nos séculos XVIII e XIX servia também de farol para as caravanas que atravessavam o deserto.

2- Ark de Bukhara

O Ark é a cidadela de Bukhara, um símbolo de poder desde tempos imemoriais. Segundo os últimos levantamentos arqueológicos a cidadela tem sofrido uma processo de reconstrução que se iniciou por volta do século V. Ou seja, o Ark que hoje podemos visitar é o resultado de uma série de camadas acumuladas ao longo dos tempos. A praça principal data do século XII, mas era então um simples bazar e apenas depois se tornou em lugar de eventos, de execuções e anúncios Reais. Existia um hospital e chegou a haver na cidadela uma biblioteca que contava com alguns volumes raros. Em 1920 o último emir de Bukhara deixou a cidade fugindo da derradeira ofensiva soviética que resultou na inclusão do Uzbequistão na União Soviética.

3- Praça Labi-Hauz

Esta praça, cujo nome significa “o lago”, foi construída entre os séculos XVI e XVII, numa forma irregular, ladeada pela madraça Divan Begi e por um khanqah (edíficio destinado a reuniões de sufis). A parte central do lago é ocupada pelo tal lago que lhe deu o nome, e que segundo parece é o lago artificial mais antigo da Ásia Central. As suas dimensões são aproximadamente 40 metros por 35 metros, e a água provém de um sistema de canais. Outro elemento de destaque da praça é a estátua de bronze de Hoja Nasreddin, uma personagem muito apreciada nas histórias tradicionais do Uzbequistão. Na época medieval esta área era um centro de comércio, que beneficiava da proximidade à principal rua de lojas da cidade. O edifício mais antigo deste local que chegou aos nossos dias data de 1569, tratando-se da madraça Kukeldash.

4- Mausoléu Ismail Samani

O Mausoléu de Ismail Somani, um monarca da dinastia Samânida que reinou entre 892 e 907, localiza-se num parque público fora do centro histórico de Bukhara. É considerado um dos mais belos exemplares arquitectónicos destas paragens, tendo sido construído entre 892 e 943. Apesar do nome, outros membros da família de Ismail foram aqui enterrados, como o seu pai, Ahmed. Parece insinuar influências zoroastrianas, com semelhanças com os templos de fogo desta religião. A sua decoração exterior é fascinante, combinando elementos locais com temas islâmicos, onde se nota um uso abundante de quadrados e círculos, uma simbologia zoroastriana, com os primeiros a relacionarem-se com a vida na Terra e os segundos a associarem-se à Eternidade e aos Céus. Foi recuperado na década de 30 do século XX, voltando desde então a encantar os visitantes.

5- Madraça Kukeldash

A madraça Kukeldash é o edifício mais antigo da praça histórica Labi-Hauz, tendo sido construído no século XVII, entre 1568 e 1569, durante o reinado de Abdullah Khan II. É a maior madraça da cidade, com 80 metros de frente e 60 metros de profundidade, tendo 130 celas para estudantes. Tem dois andares e apresenta um imponente pórtico com decoração em mosaico. Na sua época o design desta madraça foi arrojado: em vez de seguir o modelo comum, de um edifício compacto, optou-se aqui pela criação de nichos e varandas. Durante boa parte do século XVIII o edifício foi usado como caravansarai, ou seja, como uma hospedaria para viajantes. Encontra-se em remodelação, sendo previsto que as obras durem até 2020.

6- Bazar Taqi Sarrafon

Estamos aqui perante um mercado tradicional desta região do mundo, sendo totalmente coberto, abrigando-se num edifício com uma característica cúpula. O bazar Taqui Sarrafon (o seu nome significa “Cúpula das Lojas de Câmbio”) é um dos quatro mercados deste género que chegaram até nós em Bukhara, tendo sido construído num local onde existira um recinto comercial desde os tempos medievais. Como o seu nome indica este era o local onde os comerciantes que por aqui passavam em caravanas durante a época da Rota da Seda trocavam dinheiro, especialmente os viajantes vindos da Índia. Note-se que este tipo de actividades é proibido pelo Islão, e os negociantes que aqui trabalhavam eram basicamente arménios e indianos. Hoje em dia é o local ideal para adquirir uma recordação do Uzbequistão.

7- Mesquita Maghori Atta

Diz-se que esta mesquita, construída no século XII sobre um tempo zoroastriano existente no local desde o século V, é a mesquita mais antiga de toda a Ásia Central. Note-se que antes da chegada do Islão às terras do Império Persa, o Zoroastrismo era a religião de Estado. O nome desta mesquita significa “o buraco dos herbalistas”, atríbuido devido à proximidade do mercado de especiarias. Existe uma outra história, difícil de comprovar, envolvendo a mesquita: que durante a noite, e até ao século XVI, quando foi renovada, era usada pelo judeus como sinagoga. Em 1860 um violento terramoto danificou seriamente a mesquita, que foi alvo de trabalhos arqueológicos na década de 30 do século XX. Por isso a praça defronte encontra-se mais baixa do que o bairro envolvente, estando ao nível do século XII. Actualmente podem ser observados no interior da mesquita alguns vestígios dessas escavações assim como uma exposição de tapetes de oração.

8- Casa Museu de Faizullah Khojaev

Faizullah Khojaev foi um notável político do início do século XX, tendo-se juntado aos bolcheviques e assumido um papel de destaque nos primeiros anos do Uzbequistão Soviético. Actualmente a casa onde cresceu, o número 70 da rua Tukay, no bairro antigo de Goziyon, foi transformada em museu, podendo ser visitada todos os dias. Ubaydullokhoja era um rico mercador, com negócios estabelecidos com países tão distantes como a Alemanha e andou construir esta casa para a sua família em 1891. Em 1925 os Soviéticos convertam a residência numa escola. O actual museu foi inaugurado em 1996, contendo exposições dedicadas ao próprio Faizullah Khojaev mas também a aspectos etnográficos da vida das gentes abastadas de Bukgara no início do século XX. Por baixo da casa encontra-se uma rede de túneis, cuja origem e finalidade são desconhecidos.

9- Palácio Sitorai Mohi Hosa

Este palácio localiza-se nos arredores de Bukara, a cerca de 4 km a norte da cidade. Foi construído ao longo de vinte anos, no final do século XIX, como residência de Verão do Emir. Quando foi concluído, em 1911, o seu arquitecto principal, Usto Hodja Hafiz, tinha motivos para estar orgulhoso. O edifício, cujo nome significa “o lugar onde as estrelas encontram a Lua”, combinava tradições locais com estilos europeus. Destaca-se o Salão Branco. Os jardins que envolvem o palácio são igualmente apreciados, habitados por pavões e semeados de bonitos pavilhões. Quando o Emirato foi incluído à força na União Soviética, em 1920, o palácio passou a ser utilizado como tribunal e centro governamental. Hoje em dia encontram-se aqui o Museu de Artes Aplicadas, o Museu do Vestuário e o Museu da Costura.

10- Necrópole Chor-Bakr

A necrópole Chor-Bakr localiza-se a sudoeste de Bukhara, na aldeia de Sumitan. O seu nome significa “quatro irmãos” mas é também conhecida como “a cidade dos mortos”. Na realidade existe ali um complexo arquitectónico de elevado valor que ultrapassa em muito o estatuto de “necrópole”. No seu centro existe uma mesquita com minarete e um khanqah, o local de reunião da comunidade sufi. A necrópole desenvolveu-se em redor do túmulo de Abu-Bakr-Said, falecido cerca de 970. Mas o aspecto que o complexo tem hoje resulta da intervenção do monarca Adullahan II, que em 1858 ordenou a construção dos principais edifícios e a ligação por estrada até Bukhara. Ao todo existem no local vinte e cinco edifícios e vinte elementos menores, como pátios e fontes, numa área que se estende por três hectares. A necrópole Chor-Bakr encontra-se inscrita como candidata na lista de Locais Património Mundial da UNESCO.

Mapa dos Monumentos de Bukhara

Nesta página você tem um mapa de monumentos em Bukhara no Uzbequistão. Bukhara é uma cidade incluida na lista UNESCO Património Mundial. Visite os melhores destinos de Bukhara com este mapa turístico da cidade.Clique no mapa para aumentar e explorar melhor.

Mapa Monumentos Bukhara

Roteiros em Bukhara

ROTEIRO BUKHARA

ROTEIRO BUKHARA

Algumas ideias de roteiros para você preparar as suas férias em Bukhara de maneira independente. Itinerários de turismo em Bukhara no Uzbequistão.

1 Dia em Bukhara: passo-a-passo
Manhã: Brevemente…
Tarde: Brevemente…
2 Dias em Bukhara: passo-a-passo
Dia 1 Manhã: Brevemente…
Dia 1 Tarde: Brevemente…

Dia 2 Manhã: Brevemente…
Dia 2 Tarde: Brevemente…

Procura um Hotel em Bukhara? Hotéis em Bukhara

Siga no Twitter, Facebook, Instagram e Pinterest. Partilhe esta página e deixe o seu comentário.


Deixe o seu comentário aqui:

João Leitão - O autor do blog:

VIVA! Sou o João - blogger de viagens. Com 20 anos de experiência como viajante independente, explorei mais de 128 países em África, Antártica, Ásia, Europa, América do Norte e Central, América do Sul e Oceânia. Bem-vindos ao meu blog de viagens, onde partilho informação prática de viagem para o motivar a sair de casa! Siga nas redes sociais: Facebook, Twitter, Instagram, Pinterest e YouTube.

Kit de Viagem:

  • Onde eu reservo alojamento? Encontre os melhores hotéis e promoções através do Booking.com
  • Eu reservo sempre o meu carro online através do Rentalcars.com
  • Quer estar prevenido? Faça o seu seguro de viagem através do Worldnomads.com
  • 7 dias em Marrocos 430 euros desde Marrakech até ao Deserto do Saara através do Marrocos.com
  • Quer viajar e ter sempre Internet? Faça como eu e compre o aparelho da SkyRoam.com
* Esta página tem links de afiliados. Quando você reserva algo através deste blog, eu retenho uma pequena comissão que não altera o preço final. Obrigado!

Blog de viagens mencionado em:

Blog de viagens nos Media

« Seguir @joaoleitaoviagens no Instagram »