🐪 Venha conhecer Marrocos « Viagem de grupo 7 dias por 430 Euros » Marrakech até Deserto do Saara 🐪

Visitar Samarcanda, Guia de Viagem – Dicas, Roteiros, Mapas, Fotos

João Leitão
Actualizado em 9 Julho, 2018

Quer visitar Samarcanda (Samarkand)?

VISITAR SAMARCANDA

VISITAR SAMARCANDA

Guia de Viagem a Samarcanda

Samarcanda é uma cidade cujo nome significa “Cidade de Pedra”, situada num belíssimo vale. Samarcanda em conjunto com Bukhara e Khiva, são os pontos estratégicos e os mais interessantes da Grande Rota da Seda na Ásia Central. Visitar o Uzbequistão e não passar por Samarcanda fará da sua viagem algo incompleto.

Nesta página você encontra:

  • Visitar Samarcanda – o mais importante a saber
  • Dicas rápidas para Samarcanda
  • Vídeo com imagens aéreas de Samarcanda
  • Os 11 Melhores Locais de Samarcanda
  • O que visitar em Samarcanda
  • Mapa dos Monumentos de Samarcanda
  • Fotos de Samarcanda
  • Alojamento em Samarcanda
  • Alugar carro em Samarcanda
  • Celebrações e Feriados em Samarcanda
  • Roteiros em Samarcanda: 1 dia, 2 dias, 3 dias

Visitar Samarcanda – O importante a saber

SAMARCANDA, UZBEQUISTÃO

SAMARCANDA, UZBEQUISTÃO

Samarcanda é actualmente uma cidade com meio milhão de habitantes, localizada a leste do país, a cerca de 20 km da fronteira com o Tajiquistão. É uma das três cidades históricas do Uzbequistão, tendo merecido a inscrição da lista de Locais Património da Humanidade da UNESCO em 2001. Samarcanda localizava-se na importante rota comercial que durante séculos ligava a China à Europa. Foi fundada no século VII a.C. e no século XIV Timur fê-la capital do seu império. O ponto fulcral do seu centro histórico é a praça Registan, em redor da qual se encontram três madraças. De resto a cidade está bem servida de monumentos históricos, especialmente de natureza religiosa. Como foi comum no Uzbequistão a maioria dos edifícios antigos caiu em decadência, chegando ao segundo quartel do século XX em péssimas condições, tendo sido então alvo de um programa global de renovação, levado a cabo pelas autoridades centrais da União Soviética.

Estrategicamente bem situada na Grande Rota da Seda entre a Europa e a China, esta cidade tem uma importância inigualável ao nível dos estudos islâmicos. Esta cidade repleta de Madrassas, ou escolas dedicadas ao islamismo, construídas essencialmente a partir do século XIV, foi fundada por Alexandre – o Grande – no ano 700 a.C.. Hoje, por causa desta oferta cultural e arquitectónica, Samarcanda recebe milhares de curiosos e turistas a fim de contemplarem estes maravilhosos edifícios e a cultura Uzbeque.

GUIA DE VIAGEM SAMARCANDA

GUIA DE VIAGEM SAMARCANDA

Os ostentados e impressionantes edifícios são autênticas jóias decoradas com azulejos de ouro, lápis-lazúli e alabastro. Aqui é possível contemplar uma das praças mais belas do mundo – a Praça do Registran. Nesta praça conseguimos ver representada tanta história que por aqui passou, é simplesmente maravilhoso – passaram por aqui os mais variados povos e mercadorias, cenário ainda possível de encontrar hoje em dia. As principais Madrassas existentes na Praça do Registran são a Ulugh Beg, Tilla-Kari e Shir-Dor, monumentos que deixam qualquer um incrivelmente maravilhado.

Dicas rápidas para Samarcanda:

  • Acorde cedo e seja o primeiro a entrar nos monumentos, museus ou outros locais de interesse
  • Suba ao Minarete do Madraçal Ulugh Beg na Praça Registan – a melhor vista da cidade. Não é permitido subir, mas dependendo da sua capacidade de argumentar e ser amigo dos guardas do recinto, pode ser possível. Eu consegui.

Para saber quando ir a Samarcanda você precisa de se informar um pouco melhor acerca das suas estações e clima. A melhor altura para visitar Samarcanda é durante os meses das meias estações, ou seja, no Outono e na Primavera, entre os meses de Abril e Junho e de Setembro e Outubro, respectivamente.

Vídeo com imagens aéreas do Uzbequistão incluindo Samarcanda

Vídeo muito bom para podermos ver as diferentes partes turísticas desta cidade.

Os 11 Melhores Locais de Samarcanda
  1. Praça Registan
  2. Necrópole Shakhi-Zinda
  3. Mauroléu de Gur-Emir
  4. Mesquita de Bibi Hanim
  5. Observatório de Ulugh Beg
  6. Madraçal Ulugh Beg
  7. Madraçal Tilya Kori
  8. Mausoléu Rukhobod
  9. Madraçal Sherdar
  10. Mausoléu de Ishratkhana
  11. Mesquita de Hazrat-Hizr

O que visitar em Samarcanda

SAMARCANDA (SAMARKAND)

SAMARCANDA (SAMARKAND)

1- Praça Registan

A praça Registan é o coração do centro histórico de Samarcanda, tendo sido construída no século. Encontra-se rodeada por três lados de edifícios monumentais, três madraças concorrentes, que dão forma à praça. A Ulugh Beg é a mais antiga, datando do século XV. Quanto às Tilya Kori e Sherdar, são um pouco mais recentes, tendo sido construídas em meados do século XVII. Outros edifício notável aqui localizados são o Mausoléu de Shaybanids, do século XVI, e o mercado coberto de Chorsu. A partir de 1920, com a integração forçada na União Soviética, o funcionamento das madraças foi proibido, e os pilares da praga Registan ficaram ao abandono e parte da sua decoração original foi perdida para sempre. A praça foi mais tarde recuperada e é hoje palco de eventos culturais e ponto focal dos visitantes que se deslocam a Samarcanda.

2- Necrópole Shakhi-Zinda

Tudo começou há cerca de mil anos quando ali foi construído um templo que marcaria o lugar onde, segundo a lenda, Kusam ibn Abbas, um primo de Maomé, tinha sido enterrado. Kusam ibn Abbas teria chegado a Samarcanda em 640 e ali teria pregado durante treze anos, até que crentes zoroastrianos o terão decapitado durante a oração. Desde então foram adicionados outros túmulos e edifícios, um crescimento que durou desde o século XI até ao século XIX. Isto criou uma linha do tempo arquitectónica que mostra ao visitante a evolução de técnicas e conceitos estéticos durante todo este tempo.

3- Mausoléu de Gur-Emir

Este mausoléu é tão grandioso que visto ao longe parece um opulento palácio. Aqui se encontra sepultado Timur, o monarca que criou uma dinastia e um império, chegando a invadir uma parte da Índia. Este mausoléu é considerado um precursor dos grandes monumentos funerários Moghul, nomeadamente do famoso Taj Mahal. Gur-Emir significa “o túmulo do rei” mas para além de Timur repousam aqui alguns dos seus descendentes e o seu querido professor, Sayyid Baraka. A parte mais antiga do complexo foi mandada construir nos finais do século XIV por Muhammad Sultan, neto de Timur, que também se encontra ali sepultado. Após o século XVII Samarcanda entrou num período de declínio, quando a capital foi transferida para Bukhara e a Rota da Seda deixou de aqui passar. Isso levou ao abandono de muitos dos seus melhores monumentos e este mausoléu tornou-se quase numa ruína. Apenas na década de 50 do século XX se restaurou o exterior dos edifícios, com o interior a seguir-se nos anos 70.

4- Mesquita de Bibi Hanim

Esta mesquita foi construída entre 1399 e 1404, segundo se diz, em homenagem à esposa de Timur, o fundador de um império e de uma dinastia que reinou por estas partes entre 1370 e 1405. Chegou a ser uma das maiores mesquitas do mundo islâmico, tendo uma cúpula que se eleva a 41 metros. Nos finais do século XVI o monarca Abdullah Khan II decidiu suspender a manutenção da mesquita que se tornou lentamente numa ruína. Durante séculos os habitantes da cidade retiraram materiais de construção da mesquita. Apenas nos finais do século XX, mas ainda na era soviética, se iniciou o restauro do templo, um trabalho que se estende até aos dias de hoje.

5- Observatório de Ulugh Beg

Este magnífico observatório astronómico foi construído por volta de 1420 pelo monarca Ulugh Beg, neto de Timur, o rei guerreiro que fundou uma dinastia e um império. O rei que construiu o observatório, mais interessado na vida académica do que na governação, quase que arruinou o império. Perdeu uma série de batalhas, foi levado a tribunal pelo próprio filho, condenado a uma peregrinação a Meca e decapitado pouco depois de iniciar a viagem por um assassino contratado pelo filho. Logo a seguir o seu observatório foi arrasado e os académicos que ali trabalhavam foram afastados. A localização do observatório caiu no esquecimento e apenas em 1908 o arqueólogo russo Vassily Vyatkin encontrou vestígios do edifício. Um dos grandes feitos dos cientistas que aqui trabalharam foi a constituição de uma base de dados arcaica com mais de mil estrelas. Existe no local um museu dedicado ao observatório, inaugurado em 1970.

SAMARCANDA (SAMARKAND)

SAMARCANDA (SAMARKAND)

6- Madraça Ulugh Beg

Esta madraça foi construída por Ulugh Beg, o mesmo monarca que construiu o impressionante observatório nos arredores de Samarcanda. Neto do fundador de dinastia, Timor, Ulugh Beh teve um final trágico às mãos de um assassino contratado pelo seu próprio filho. A madraça foi construída entre 1417 e 1422, tendo sido a primeira da actual praça Registan. Na altura fazia parte de um complexo alargado, que incluía algumas mesquitas, uma hospedaria e um mercado, mas essas áreas foram ocupadas pelas duas outras madraças construídas no local ao longo do século XVII. Foi precisamente nessa altura que o ensino na madraça Ulugh Beg cessou, e o edifício tornou-se num armazém. Apenas no início do século XX regressou às suas funções académicas.

7- Madraça Tilya Kori

Esta é uma das três madraças existentes na praça Registan, o núcleo do centro histórico da cidade. As obras para a sua construção, ordenada pelo monarca Yalangtush Bahadur, iniciaram-se em 1646 e estenderam-se até 1660, concluindo-se com elas o arranjo da Praça Registan tal como a conhecemos hoje. Foi erigida exactamente no lugar onde nos dois séculos anteriores tinha funcionado uma hospedaria para viajantes (caravansarai), tendo assumido o nome “decorada com ouro” devido à riqueza dos seus elementos ornamentais, quase todos perdidos com o tempo e apenas parcialmente restaurados pelas autoridades soviéticas, já no século XX. Inclui uma mesquita, na sua ala oeste, que durante muito tempo foi a maior de Samarcanda.

8- Mausoléu Rukhobod

Este mausoléu é o edifício mais antigo da cidade de Samarcanda, tendo sido construído em 1380, segundo as ordens de Amir Timur. Destinava-se a proteger e sublimar o túmulo de Sheikh Burhaneddin Sagaradzhi, um mestre de teologia islâmica que era muito apreciado por estas paragens nos finais do século XIV. O religioso era casado com uma chinesa e na China terá falecido. Os seus restos mortais foram trazidos para Samarcanda pelo seu filho. Abu Said. O nome do mausoléu significa “espírito residente”. O mausoléu está longe de ser característico para a sua época: é feito de tijolo, sem um pórtico, e bastante modesto quando comparado com os majestosos monumentos a Gur-Emir e Ak-Saray. Tem apenas uma cúpula, que cobre o espaço principal, dotado de entradas norte, oeste e sul. O seu interior é igualmente modesto, praticamente desprovido de elementos decorativos.

9- Madraça Sherdar

Esta é uma das três madraças existentes na famosa praça Registan, tendo sido a última a ser erigida. A sua construção teve lugar entre 1619 e 1636, sendo inevitável a comparação com a madraça Ulugh Beg, 200 anos mais velha. A Sherdar é maior, mais ampla, mas fica a perder na qualidade da ornamentação. De resto, o conceito arquitectónico de ambas é bastante semelhante, de traça quadrangular, com um pátrio interior em redor do qual se localizavam as celas dos alunos e duas salas de aulas. Note-se a cruz suástica existente sobre o arco do pórtico, um símbolo antigo relacionado com abundância e fertilidade. Ao longo da sua vida a madraça sofreu diversas obras de restauro, com especial destaque para a intervenção que teve lugar na primeira metade do século XX.

10- Mesquita de Hazrat-Hizr

Esta mesquita localiza-se numa colina, não muito longe do forte Afrasiab, tendo-se vistas deslumbrantes desde lá. Foi a primeira mesquita a ser construída em Samarcanda, no século VIII, encomendada por Qutayba ibn Muslim. Segundo a tradição foi o prestigiado místico islâmico Hazrat Khizr que sugeriu ao governante a construção da mesquita neste local. Quinhentos anos mais tarde foi arrasada pelas hordas mongóis, quando Gengis Khan conquistou a cidade. Apenas em 1854 foi reconstruída, exactamente no local onde ainda se podiam ver as fundações da antiga mesquita. O seu aspecto actual foi adquirido em 1899, quando o terraço e os portões de acesso foram construídos.

Mapa dos Monumentos de Samarcanda

Nesta página você tem um mapa de monumentos em Samarkand no Uzbequistão. Samarkand é uma cidade incluida na lista UNESCO Património Mundial. Visite os melhores destinos de Samarkand com este mapa turístico da cidade. Clique no mapa para aumentar e explorar melhor.

Mapa Monumentos Samarkand, Uzbequistão

Roteiros em Samarcanda

ROTEIRO SAMARCANDA

ROTEIRO SAMARCANDA

Algumas ideias de roteiros para você preparar as suas férias em Samarcanda de maneira independente. Itinerários de turismo em Samarcanda no Uzbequistão.

1 Dia em Samarcanda: passo-a-passo
Manhã: Brevemente…
Tarde: Brevemente…
2 Dias em Samarcanda: passo-a-passo
Dia 1 Manhã: Brevemente…
Dia 1 Tarde: Brevemente…

Dia 2 Manhã: Brevemente…
Dia 2 Tarde: Brevemente…

Procura um Hotel em Samarkand? Hotéis em Samarkand

Kit de Viagem

« Onde reservo alojamento? Encontre os melhores hotéis e promoções através do Booking.com »
« Rent-a-car? Eu reservo sempre o meu carro online através do Rentalcars.com »
« Quer estar prevenido? Faça o seu seguro de viagem através do Worldnomads.com »
« Junte-se a um grupo! 7 dias em Marrocos 430 euros desde Marraquexe até ao Deserto do Saara através do Marrocos.com »
« Comprar bilhetes de monumentos e saltar as filas? Organize a sua viagem com antecedência através do Ticketbar.eu »
« Quer viajar e ter sempre Internet? Faça como eu e compre o aparelho da SkyRoam.com »

O autor do blog

VIVA! Sou o João Leitão. Viajante independente desde 1999, explorei mais de 130 países em África, Antártica, Ásia, Europa, América do Norte e Central, América do Sul e Oceânia. Bem-vindo ao meu blog de viagens, onde partilho dicas práticas de viagem para o motivar a sair de casa! Siga nas redes sociais: Facebook, Twitter, Instagram, Pinterest e YouTube.

« Seguir no Instagram »