🐪 » Viagem de grupo 7 dias em Marrocos por 430 Euros » Marrakech até Deserto do Saara » Mais info em MARROCOS.COM « 🐪

🌍 Visitar Cairo, Guia de Viagem – Dicas, Roteiros, Mapas, Fotos

Actualizado em 5 Agosto, 2017

Quer visitar o Cairo?

Visitar Cairo, Guia de Viagem – Dicas, Roteiros, Mapas, Fotos

Visitar Cairo, Guia de Viagem – Dicas, Roteiros, Mapas, Fotos

Guia de Viagem da cidade do Cairo

O Cairo é uma cidade que nos transporta a lendas perdidas no tempo. Não se pode mencionar a cidade Cairo sem pensar nos faraós. Cidade enorme, é difícil saber o que visitar em primeiro lugar. Sem dúvida que falando desta metrópole árabe, não podemos deixar de mencionar três coisas primordiais: as pirâmides, o Rio Nilo e o Museu Egípcio.

Nesta página você encontra:

  • Visitar o Cairo – o mais importante a saber
  • Dicas rápidas para o Cairo
  • Vídeo Cairo
  • Os 28 Melhores Locais do Cairo
  • O que visitar no Cairo
  • Mapa dos Monumentos no Cairo
  • Fotos do Cairo
  • Alojamento no Cairo
  • Celebrações e Feriados no Cairo
  • Roteiros no Cairo: 1 dia, 2 dias, 3 dias

Visitar Cairo – O importante a saber

O Cairo tem uma população de maioria muçulmana e como em qualquer país muçulmano, é aconselhável respeitar as tradições e costumes.

Esta cidade com mais de 16 milhões de habitantes estende-se pela margem leste do Nilo e é a maior cidade do Oriente Médio e de toda a África. Conseguimos dos seus vários miradouros, ter uma vista excepcional sobre o rio e seus vales circundantes e o árido deserto.

O Cairo atrai turistas principalmente por causa das Grandes Pirâmides de Gizé, mas tem um património urbano invejável. Muitos monumentos e lugares interessantes como a Mesquita Al-Azhar, o fabuloso Museu Egípcio construído em 1857, o Museu de Arte Copta e o Museu de Arte Islâmica têm também de fazer parte de um roteiro para visitar esta cidade.

Dicas rápidas para o Cairo:
Brevemente…

Os 28 Melhores Locais de Cairo
  1. Museu Egípcio
  2. Bairro Khan al Khalili
  3. Mesquita Mohammed Ali
  4. Parque Al Azhar
  5. Necrópole de Gizé
  6. Complexo Funerário de Djéser
  7. Igreja Suspensa
  8. Museu Copta
  9. Mesquita Ibn Touloun
  10. Mesquita Sultão Hassan
  11. Praça Tahrir
  12. Sinagoga Ben Ezra
  13. Cidade dos Mortos
  14. Torre do Cairo
  15. Bab Zuweila
  16. Mesquita Hussein
  17. Igreja de Santa Barbara
  18. Mesquita Al Hakim
  19. Palácio Al Manyal
  20. Museu Gayer-Anderson
  21. Casa Museu Es Suhaymi
  22. Palácio de Abedin
  23. Museu de Cerâmicas Islâmicas
  24. Mesquita Al Aqmar
  25. Bab Al Nasr
  26. Museu Mukhtar
  27. Palácio Beshtak
  28. Mesquita Aqsunqur

O que visitar no Cairo

Cairo, Guia de Viagem

Cairo, Guia de Viagem

O Cairo tem imenso para ver, por isso é conveniente organizar um pouco a sua visita para conseguir ver o máximo possível, de forma mais organizada, contribuindo assim para usufruir de umas férias mais proveitosas.

Necrópole de Gizé

Necrópole de Gizé

Necrópole de Gizé

Necrópole de Gizé ou Pirâmides de Gizé é um local de características arqueológicas, localizado no Planalto de Gizé, perto da cidade do Cairo. Este complexo é composto por três conjuntos de pirâmides, mais conhecidas por Grandes Pirâmides, onde podemos encontrar também a impressionante e gigantesca Grande Esfinge, tal como vários cemitérios, uma vila onde viviam artesãos e trabalhadores e a zona industrial. Encontra-se no interior do deserto e fica a cerca de meia hora de carro do Cairo. É considerada a mais antiga maravilha do mundo, que por sinal se encontra minimamente preservada e perceptível acerca da grandiosidade do Império Novo e do Antigo Egipto. As principais pirâmides são a Grande Pirâmide de Gizé ou a Pirâmide de Quéops, a Pirâmide de Quéfren e as Pirâmides de Miquerinos. São, na realidade, sepulturas dos Reis Quéops, Quéfren e Miquerinos, ou seja, pai, filho e neto. Este monumentos são os mais famosos do mundo inevitavelmente, pois são construções inacreditáveis, sendo bastante questionável como foi possível construí-las naquela época. A matemática e a engenharia eram super avançadas para chegar a estes resultados magníficos, de tirar o fôlego a qualquer um.

Ver ainda:

A Grande Esfinge

A Grande Esfinge

A Grande Esfinge

A Grande Esfinge, localizada no complexo arqueológico da Necrópole de Gizé é uma estátua, cujo o seu material é a pedra calcária, com uma dimensão física abismal. Localizada no Planalto de Gizé, às margens do Rio Nilo, a escultura representa uma criatura mítica, com um corpo de leão e uma cabeça humana, que muitos arqueólogos defendem que a representação do rosto pertence ao faraó Quéfren. É a maior estátua esculpida em monólito do mundo, que conta com cerca de 74 metros de comprimento e cerca de 20 metros de altura. Esta escultura gigantesca ficou debaixo de areia do deserto até aos ombros do leão, tendo sido pela primeira vez limpa até às patas dianteiras por Tutmés IV no ano 1400 a.C., mas sem sucesso. Mais tarde, tentou Ramsés II, o Grande fazê-lo, mas também sem o conseguir. Foi só no século XIX que o arqueólogo Giovanni Battista Caviglia conseguiu destapar totalmente o peito da esfinge, mas só nos anos 30 é que Émile Baraize comandou uma equipa responsável por escavar todo o monumento.

Museu Egípcio

O museu do Cairo

Museu Egípcio, Cairo

O Museu Egípcio é considerado o mais relevante local de estudo e de exposição museológico do Egipto. Este centro fica localizado na capital do país, no Cairo, sendo que aqui poderá encontrar mais de 120 mil peças pertencentes ao Antigo Egipto, encontradas ao longo dos tempos, mais propriamente desde o trabalho arqueológico feito a partir do século XIX. Este museu foi inaugurado no ano de 1858, começando o seu arquivo com as doações feitas pelo arqueólogo francês, Auguste Marriete. Abriu-se, poucos anos mais tarde, a biblioteca do museu, considerada a mais importante no que toca aos estudos civilizacionais do Antigo Egipto. Aqui, encontra-se também o tesouro do Faraó Tutancamon, guardado interior do museu.

O Museu do Cairo

O museu do Cairo é impressionante pela quantidade inimaginável de coisas que tem do Antigo Egipto, realmente uma coisa alucinante e que deixa qualquer um com os olhos trocados depois de algumas horas. Foi para travar o continuar de roubos e saques a monumentos egípcios pertencentes ao património nacional que por volta do século XIX, o governo egípcio, depois de proibir a exportação dos achados arqueológicos, decidiu construir um museu onde seriam conservados e salvaguardados os tesouros do Antigo Egipto. O museu foi inaugurado em 1902 é um edifício de dois andares situado no centro da cidade mesmo no coração do Cairo.

Complexo Funerário de Djéser

Pirâmide de Djoser

Pirâmide de Djoser

O Complexo Funerário de Djéser ou a Pirâmide de Djoser, ou ainda a Pirâmide de Saqqara, foi construída a fim de sepultar e acolher os restos mortais do faraó Djoser pelo seu vizir ou arquitecto real Imhotep. Esta pirâmide foi construída durante o século XXVII a.C. na Necrópole de Saqqara, a qual fica perto da então actual cidade Menfis. O edifício em si é enorme, sendo um grande complexo sepulcral, tornando-se mais interessante pois está repleto de elementos decorativos de cerimónia. Os arqueólogos defendem que foi a primeira pirâmide a ser erguida no Egipto, uma vez que é visível também as imensas revisões feitas à medida que ia sendo construída. A pirâmide era vista como um templo onde o faraó poderia descansar e continuar a sua função após a morte.

Cidadela do Cairo

Foto da Citadela Saladin no Cairo

Foto da Citadela Saladin no Cairo

A Cidadela do Cairo é dos locais do Cairo que mais atrai turistas e curiosos, e não é para menos, pois é simplesmente espectacular ter a oportunidade de estar aqui. Esta cidade foi a sede do governo egípcio por quase mil anos, tendo sido fundada no ano de 1176, pelo muçulmano Saladino. A cidadela encontra-se divida em três partes distintas, sendo que a principal zona (a Sul), encontramos a Mesquita de an-Nasr Mohammed e a Mesquita de Mohammed Ali (século XIX). Basicamente, estamos perante a uma fortificação medieval islâmica no Cairo. Daqui, vemos uma paisagem lindíssima sobre a cidade, e que hoje em dia funciona como um museu a céu aberto, um local histórico, com museus e monumentos (principalmente mesquitas).

Saladino disse: “Com uma parede vou fazer as duas cidades, do Cairo e Fustat”, de forma a poder defender melhor os territórios. Assim era difícil atacar o principal centro governamental, caso para terem ficado aqui até aos finais do século XIX. Há quem chame de Citadela Mohamed Ali, pois situa-se no topo da mesma a mesquita com este nome, e como chama imenso à atenção, chamar a citadela desta forma foi pegando ao longo dos tempos. Visite o Museu Palácio Al-Gawhara, o Museu das Carruagens, o Museu Militar Egípcio e o Museu da Polícia Egípcia.

Ver ainda:

Mesquita Muhammad Ali

Foto do exterior da Mesquita Mohamed Ali no Cairo

Foto do exterior da Mesquita Mohamed Ali no Cairo

A Mesquita Muhammad Ali é uma mesquita que fica localizada na Cidadela do Cairo, monumento encomendado pelo Muhammad Ali Pasha no século XIX, em memória de seu filho mais velho, que morreu bastante novo. Esta mesquita de estilo otomano encontra-se situada no topo da cidadela, visível em qualquer ponto do Cairo.

Este monumento é simplesmente incrível. É considerada uma das atracções turísticas mais importantes desta cidade, onde em conjunto com a Cidadela do Cairo, chegam a receber milhares de turistas todos os anos. Yusuf Bushnak foi o seu arquitecto, influenciado-se no modelo da Mesquita Yeni (Istambul). A mesquita conta com uma cúpula central, a qual encontra-se rodeada por quatro cúpulas pequenas e quatro cúpulas semicirculares.

Foto do interior da Mesquita Mohamed Ali no Cairo

Foto do interior da Mesquita Mohamed Ali no Cairo

A sua planta é quadrada (41×41 metros), sendo que a cúpula central tem 21 metros e a altura do edifício é de 52 metros. Conta também com dois minaretes cilíndricos, ambos com varanda, localizados no lado Ocidental da mesquita (cada um com 82 metros de altura). O principal material de construção é a pedra calcária.

Bairro Khan al Khalili

Bairro Khan al Khalili Cairo

Bairro Khan al Khalili

Khan el Khalili é um bairro que começou por ser uma zona comercial, e que naturalmente, se transformou num local de residência dos comerciantes e suas famílias. Tem a forma de um mercado gigantesco, com ruas estreitas e sinuosas, onde encontramos milhares de tendas, as quais vendem todos os tipos de produtos que podemos imaginar. As ruas vivem de imenso movimento, há muita gente por todo o lado. Para além de se poder comprar tudo o que precisarmos, há quem venha aqui só para beber um chá e confraternizar nos cafés, ver concertos ou até participar em workshops de manufactura artesanal. Aqui, é um importante centro de comércio, dando à cidade do Cairo muito prestígio nesse sentido. Os produtos que encontramos aqui podem ser desde sapatos, tecidos, especiarias, jóias, perfumes, comida, souvenirs, e tudo e mais alguma coisa. Em árabe, este lugar é denominado como Souk, que significa bazar ou mercado, o qual existe em todas as sociedade islâmicas, têm todos as mesmas características, diferenciando-se por vezes no tamanho dos mesmos. Os cheiros das especiarias, o movimento desenfreado de muita gente pelas ruas a fora ou as cores dos tecidos a esvoaçarem, acabam por ser características idênticas. São sempre momentos inesquecíveis de se viver.

Praça Tahrir

Praça Tahrir ou em poruguês, a Praça da Libertação, é considerada a maior praça pública localizada na zona central da capital do Egipto, no Cairo. Começou por se chamar Praça de Ismail, homenageando Ismail Paxá, o Vice-Rei governador do século XIX, o qual estruturou projectos arquitectónicos a fim de preservar a cidade e melhorá-la ao nível das infra-estruturas. Após a Revolução Egípcia no ano de 1952, este país passou a ser uma república, deixando de ser uma monarquia constitucional. Foi nesse momento que o seu nome foi alterado para Midan al-Tahrir, ou Praça da Libertação. Ao seu redor, podemos contemplar alguns edifícios importantes, principalmente o Museu Egípcio, o antigo pólo universitário da Universidade Americana, a Estação de Metro Sadat, ou locais governamentais, nomeadamente o prédio Mogamma ou a antiga sede do Partido Democrático Nacional (de Hosni Mubarak). Este local foi palco de eventos importantes para o Cairo, tal como para o país. Foi aqui que aconteceram as Revoltas do Pão (1977), os protestos contra a Guerra do Iraque (Março de 2003) e mais recentemente com a Primavera Árabe com a revolução que tirou do poder o presidente Mubarak.

Cidade dos Mortos

Campas coloridas na Cidade dos Mortos no Cairo

Campas coloridas na Cidade dos Mortos no Cairo

A Cidade dos Mortos é um cemitério que fica localizado na zona baixa das Colinas de Mokattam, mais propriamente a Sudeste do Cairo. Os populares chamam este local de Al’Arafa ou o Cemitério. Este local representa que a forma como os mortos estão alojados, é bastante diferente à tradição Ocidental. As construções fúnebres são uma espécie de moradias, onde os familiares podem passar com o familiar falecido durante quarenta dias, a fim de fazer o seu luto. No entanto, aqui a situação foi para alem dos quarenta dias. Considerada a maior necrópole do mundo, hoje em dia vivem cerca de um milhão de pessoas dentro do cemitério. Há quem viva mesmo nas casas tumulares, ou por necessidade, foi-se construindo edifícios em redor do cemitério. Pode não acreditar, mas aqui existe tudo para que a vida seja feita da forma mais natural, existem padarias, cafés, escolas, e todas as infra-estruturas necessárias e básicas de uma cidade. A cidade dos mortos é mais considerada uma aldeia, embora seja enorme. Verificam-se imensos problemas sócio-económicos, onde os habitantes deste local apresentam bastante dificuldades e poucas condições, uma vez que vivem sem electricidade nem água potável.

Ver ainda:


Mapa Monumentos da cidade do Cairo

Clique na imagem do mapa para abrir maior.

Mapa Monumentos Cairo, Egipto


Siga no Twitter, Facebook, Instagram e Pinterest. Partilhe esta página e deixe o seu comentário.


Deixe o seu comentário aqui:

João Leitão - O autor do blog:

VIVA! Sou o João - blogger de viagens. Com 20 anos de experiência como viajante independente, explorei mais de 128 países em África, Antártica, Ásia, Europa, América do Norte e Central, América do Sul e Oceânia. Bem-vindos ao meu blog de viagens, onde partilho informação prática de viagem para o motivar a sair de casa! Siga nas redes sociais: Facebook, Twitter, Instagram, Pinterest e YouTube.

Kit de Viagem:

  • Onde eu reservo alojamento? Encontre os melhores hotéis e promoções através do Booking.com
  • Eu reservo sempre o meu carro online através do Rentalcars.com
  • Quer estar prevenido? Faça o seu seguro de viagem através do Worldnomads.com
  • 7 dias em Marrocos 430 euros desde Marrakech até ao Deserto do Saara através do Marrocos.com
  • Quer viajar e ter sempre Internet? Faça como eu e compre o aparelho da SkyRoam.com
* Esta página tem links de afiliados. Quando você reserva algo através deste blog, eu retenho uma pequena comissão que não altera o preço final. Obrigado!

Blog de viagens mencionado em:

Blog de viagens nos Media

« Seguir @joaoleitaoviagens no Instagram »