O menos explorado de todos os continentes... Saiba mais acerca da minha viagem à Antártica.
Viagens de Joao Leitao

Irão: Sobrinho de Mousavi é um de vários mortos em Teerão Diário de Viagens

Início » Destinos » Roteiros » KIT de Viagem » Reservar Online » Bilhetes Avião » Geografia » Tops » Vistos » Mapas» Idiomas »
O Autor, Países visitados, Volta ao Mundo, Locais UNESCO visitados, Os meus Passaportes, Viagens de avião, Fotos com amigos, Newsletter, eBooks, Publicite, ENGLISH *, ESPAÑOL *
ebook fotografia viagem
Subscreva a minha Newsletter e receba uma
CÓPIA GRÁTIS do eBOOK com as minhas
50 imagens de viagem favoritas. Seja tb o primeiro a receber novidades em exclusivo.

Irão: Sobrinho de Mousavi é um de vários mortos em Teerão

A oposição aproveitou o feriado da Ashura para novos protestos27.12.2009 – 16:47 | in PÚBLICO | Foto: Reuters

As imagens que chegavam de Teerão mostravam cenas violentas, com pessoas ensanguentadas a serem levadas do local dos confrontos, de manifestantes com bastões contra polícia de choque, de motas incendiadas.

Ainda de manhã surgiam relatos, não confirmados, de mortos, mais tarde confirmados pelo site da televisão pública iraniana, que dava conta de “vários mortos e feridos dos dois lados”.

A informação sobre a morte de Ali Mousavi foi confirmada por um conselheiro de Mousavi, Alireza Behesthi. O jovem morreu num hospital, na sequência de ferimentos causados durante os confrontos. Mousavi foi o principal candidato derrotado nas eleições presidenciais de Junho, que deram a vitória ao Presidente Mahmoud Ahmadinejad mas que a oposição considerou fraudulentas.

A oposição aproveitou o feriado da Ashura, o dia mais sagrado para os xiitas que assinalam a morte do imã Hussein, neto de Maomé, que coincidiu ainda com o sétimo dia do luto pelo grande ayatollah Montazeri, para convocar novos protestos.

É a primeira vez que há vítimas mortais nos protestos da oposição, muito mais pequenos agora do que as grandes manifestações logo após as eleições de Junho, que foram esmagadas com recurso à força (as autoridades falam em 20 mortes, mas organizações de defesa de direitos humanos dizem que poderão ter morrido mais de cem pessoas), detenções e julgamentos.

Se gostou deste artigo, fotos e descrição de viagem, então siga-me no Google+
Página dentro da categoria: Sem categoria
E agora? O que fazer: Dê um LIKE e partilhe esta página com os amigos!
... e receba o meu eBook: Assine a minha Newsletter e receba o "50 Imagens do Mundo".

Siga-me no Facebook!

joaoviagens

Deixe aqui o seu comentário



VOLTAR AO TOPO DA PÁGINA