🐪 Venha conhecer Marrocos « Viagem de grupo 7 dias por 430 Euros » Marrakech até Deserto do Saara 🐪

22 Locais mais Famosos de Praga e Mapas dos Monumentos, República Checa

João Leitão
Actualizado em 27 Julho, 2017
PRAGA MONUMENTOS

PRAGA MONUMENTOS

Visitar Praga é um sonho para muita gente.

Em 2016, cerca de 7 milhões de turistas visitaram Praga, sendo assim uma das cidades mais visitadas da Europa e do mundo inteiro.

Nesta página você encontra:

  • Mapa do Top 5 de Praga
  • Top 5 Locais e Monumentos em Praga
  • Mapa Turístico de Praga
  • Mapa de Monumentos em Praga
  • Lista dos 18 Monumentos mais Famosos de Praga

Praga é uma das cidades mais visitadas do mundo e por boas razões: o seu centro histórico tem uma riqueza arquitectónica inestimável, sendo constituído por cinco bairros: Castelo, Cidade Antiga, Cidade Nova, Cidade Pequena e Bairro Judeu. O Centro Histórico de Praga está incluído na lista UNESCO Património Mundial na República Checa.

Para facilitar as coisas, todos estes bairros se encontram numa área bastante compacta, podendo ser percorridos a pé. Mas para além deste núcleo existem muitas outras zonas encantadoras, também elas repletas de edifícios históricos preservados, como é o caso dos bairros de Vinohrad e Žižkov, tradicionalmente opostos, o primeiro, burguês e cosmopolita, o segundo operário e proletário, mas também o de Karlin, requalificado desde as grandes cheias de 2002.

Praga está bem dotada de maravilhosos parques, zonas verdes que se enchem de vida sobretudo na Primavera e no Verão, especialmente o de Letna e o Stromovka. Essencial é uma visita à fortaleza de Vyšehrad, núcleo histórico da cidade e coração espiritual da nação checa. Os transportes públicos funcionam maravilhosamente, seguindo com rigor os horários e cobrindo toda a cidade, dia e noite. Os preços são ainda bastante agradáveis, sobretudo evitando um pouco os locais mais turísticos, e a cerveja corre sempre, de elevada qualidade e a preços incríveis. Passear junto ao rio Vltava, visitando as diversas ilhas formadas no seu leito é uma experiência inesquecível.

Nesta página você tem mapas de monumentos em Praga, República Checa e respectiva explicação histórica e turística de cada monumento. Visite os melhores destinos de Praga. Saiba o que ver na cidade com estes mapas de Praga.

Mapa do Top 5 de Praga
MAPA TOP MONUMENTOS PRAGA

Top 5 Monumentos Praga:

  • Castelo de Praga
  • Ponte Carlos
  • Cidade Antiga
  • Malá Strana
  • Bairro Judeu

E agora vamos ler acerca de cada um destes monumentos…

Top 5 Locais e Monumentos em Praga

Vista panorâmica do Castelo de Praga desde o outro lado do rio

Vista panorâmica do Castelo de Praga desde o outro lado do rio

1- Castelo de Praga

Segundo a lenda o Castelo de Praga foi construído na sua actual localização depois da mítica princesa Libuse ter sido inspirada por uma visão que lhe dizia que onde se encontrasse um lavrador a construir a ombreira de uma porta deveria ali o seu povo construir o novo castelo que duraria para sempre e traria imensa glória. Ao longo dos séculos o Castelo foi sofrendo notáveis alterações, evoluindo de uma estrutura essencialmente militar para o complexo de edifícios apalaçados que hoje é, entre os quais se mantêm apenas alguns vestígios das fortificações medievais. Seja como for é considerado o castelo com mais área em todo o mundo, com 70 mil m2. Actualmente é a residência oficial do Presidente da República e alberga uma série de museus e salas de exposição. No seu interior destaca-se a Catedral de São Vito, a Rua D’Ouro, um par de igrejas menores e umas quantas torres medievais, incluindo um misterioso bastião onde o rei se envolvia em experiências alquimistas com o seu colégio de sábios. Os jardins do castelo são magníficos mas nem sempre estão abertos ao público.

2- Ponte Carlos

Esta é a ponte mais antiga de Praga, e um dos locais mais emblemáticos da cidade. Cruza o rio Vltava, ligando a cidade velha ao Castelo de Praga, sendo parte do antigo percurso cerimonial dos reis da Boémia. Foi construída entre 1357 e 1402, com dezasseis arcos que suportam um tabuleiro de 516 metros. A ponte era protegida por três torres defensivas, que ainda hoje se podem observar, sendo possível, mediante o pagamento de bilhete, subir até ao topo da que se encontra do lado da cidade velha. Por volta de 1700 a ponte foi adornada por uma série de trinta estátuas de carácter religioso, cujas réplicas se podem observar de ambos os lados do tabuleiro. Os originais são mantidos em segurança num dos museus da cidade.

3- Cidade Antiga

A expressão em checo é Staromestské námestí, que significa literalmente “praça da cidade velha ou antiga”. É o coração do bairro mais antigo de Praga, o local mais central da cidade e provavelmente o mais visitado pelos turistas que acorrem à capital checa. Foi criado no século X, quando era local de mercado. Hoje em dia ali se distingue um rol imenso de edifícios medievais com especial destaque para a Igreja de Nossa Senhora de Tyn (século XIV), um dos símbolos máximos de Praga, para o edifício da antiga Câmara Municipal (também século XIV), onde se encontra o famoso relógio astronómico, para a Igreja de São Nicolau, em estilo barroco, para o Palácio Kinsky, em Barroco e para o monumento a Jan Hus (inaugurado em 1915). Para além destas grandes referências há que observar as bonitas casas privadas, cujas fachadas se encontram ricamente ornamentadas.

4- Malá Strana

Mais informação brevemente;

5- Bairro Judeu

Josefov é um dos cinco bairros históricos de Praga e tradicionalmente era o bairro judeu. Ganhou o seu nome actual em 1850 devido à gratidão da comunidade ao Imperador José II, que legislou em termos bastante favoráveis aos judeus de Praga, permitindo-lhes até residir fora do gueto. Entre 1893 e 1913 uma boa parte do bairro foi demolida, num projecto que tinha como objectivo construir uma pequena Paris naquele local. Não é por acaso que a sua via principal, que sai da Praça Antiga e termina junto ao rio, se chama Parízská, e é a zona comercial mais fina da cidade. Hoje em dia Josefov é uma área excelente para explorar a pé, com magníficos edifícios e recantos encantadores, mas convém manter em mente que pouco do que vemos é verdadeiramente antigo. Dos tempos da judiaria restaram seis sinagogas, o antigo cemitério e a sede da administração do bairro, todos eles integrados no Museu Judeu.

Mapa Monumentos Praga

Centro histórico de Praga na República Checa

Centro histórico de Praga na República Checa

A divisão de Praga em zonas numéricas é sobretudo administrativa. Praga 1 corresponde à Cidade Antiga e Praga 2 à Cidade Nova. Mas a partir daí as coisas complicam-se, e se é verdade que de uma forma geral quanto maior o número mais longe está do centro, fique a saber que o maravilhoso bairro de Letna, do outro lado do rio, em frente à Cidade Antiga, é Praga 7. E que a distante Nusle é Praga 4.

Os melhores monumentos e pontos de interesse em Praga. Clique no mapa para aumentar e explorar melhor.

Mapa Monumentos Praga

Os 18 Melhores Locais de Praga
  1. Catedral de São Vito
  2. Orloj – Torre do Relógio
  3. Castelo de Karlstein
  4. Torre Petrín
  5. Praça Wenceslas
  6. Rotunda de S. Martinho
  7. Casa Dançante
  8. Igreja da Nossa Senhora em frente de Týn
  9. Muro de Lennon
  10. Mosteiro de Strahov
  11. Casa Municipal
  12. Parque Petrín
  13. Clementinum
  14. Cemitério Judeu de Praga
  15. Museu Nacional de Praga
  16. Teatro Nacional
  17. Torre da Pólvora
  18. Museu Judeu de Praga

Mapa Centro Praga

Mapa do Centro Histórico de Praga. Clique no mapa para aumentar e explorar melhor.

Mapa Monumentos Praga

Os mais importantes monumentos de Praga

A Cidade Antiga de Praga

A Cidade Antiga de Praga

Catedral de São Vito

Esta monumental catedral encontra-se no interior do Castelo de Praga e diz-se que nunca será acabada. Começou por volta do ano 925, com a construção de uma pequena rotunda Românica, mais tarde transformada em basílica e em 1344 o rei Carlos IV ordenou o início da transformação desse templo na catedral que hoje podemos ver. Em 1419 as guerras Hussitas forçaram a interrupção dos trabalhos. E nos séculos que se seguiram nunca foram concluídos. Apenas no final do século XIX se deu o último impulso e finalmente em 1929, já na chamada Primeira República, o primeiro período em que a Checoslováquia foi um país independente, se concluiu a grandiosa Catedral de São Vito. É possível visitar a catedral mas as filas de espera são por vezes longas e é necessário adquirir um bilhete para o efeito.

O Relógio Astronómico de Praga

O Relógio Astronómico de Praga reúne multidões, que se concentram em frente ao edifício onde está montado, aguardando a chegada da hora certa e o momento em que as figuras que repousam no seu interior ganham vida. O relógio original foi ali instalado em 1410. Contudo, as populares figuras que se animam com o passar das horas foram adicionadas apenas no século XVII. Em 1945 o relógio foi uma das poucas vítimas materiais da Segunda Guerra Mundial em Praga, e apenas em 1948 a maquinaria voltou a funcionar. As figuras que se movimentam durante alguns segundos a cada hora representam quatro coisas que eram indesejadas ou moralmente reprováveis quando o relógio foi construído: a Vaidade, a Ganância, a Morte e a Luxúria.

Castelo de Karlštejn

O Castelo de Karlštejn foi construído entre 1348 e 1365 sob as ordens do rei Carlos IV, como sua residência pessoal e como local de guarda dos tesouros reais, uma tarefa que manteve até ao século XVII. Contudo, o castelo que hoje podemos visitar, tem pouco a ver com a edificação original. Por volta de 1480 foi reconstruído em estilo gótico e nos finais do século XVI em estilo Renascentista. Por fim, o arquitecto Josef Mocker definiu o actual Karlštejn em finais do século XIX. O interior do castelo pode ser visitado, mediante aquisição de bilhete (entre 580 a 80 CZK, conforme a extensão da tour pretendida). O castelo localiza-se nos arredores de Praga, a cerca de 30 km do centro, mas é fácil alcançável através de comboio, podendo-se aproveitar para visitar a aldeia onde se distinguem os restaurantes de comida tradicional e o bunker do tempo da Segunda Guerra Mundial.

Torre de Petrín

A Torre de Pet?ín situa-se no topo da colina com o mesmo nome, que se pode avistar das margens do Vltava, uma enorme mancha verde mesmo no centro da cidade. Foi construída em 1891, para a grande Exposição do Jubileu, como uma versão reduzida da Torre Eiffel. Para se chegar ao topo dos seus 60 metros de altura há que subir 299 degraus, mas o esforço vale a pena (150 CZK). Em dias de grande visibilidade é possível avistar o ponto mais alto do país, o pico de Snezka, a cerca de 150 km de distância! A torre encontra-se enquadrada por um agradável jardim onde as pessoas vêm para relaxar, especialmente aos fins-de-semana, e onde se destaca um bonito rosal. Pode-se chegar até aqui caminhando, desde o centro, ou tomando o funicular que sai de Ujezd, também perto do rio.

Praça Venceslau

A Praça Venceslau é o centro funcional da chamada Cidade Nova, apesar desta parte de Praga ter surgido em meados do século XIV. Mais do que uma praça, é na realidade uma extensa alameda com cerca de 750 m de extensão, perfilada pelo melhor comércio da cidade instalado em magníficos edifícios, apesar de alguma construção moderna que se foi ali introduzindo, quase toda em lugares deixados vagos por prédios destruídos durante a Segunda Guerra Mundial. A alameda é encimada pelo majestoso edifício central do Museu Nacional e pela estátua equestre de Venceslau, onde segundo a tradição os jovens enamorados se devem encontrar, precisamente na sua traseira, junto à cauda, algo que será auspicioso para a sua relação. A Praça Venceslau é o palco natural para os grandes eventos, pela sua capacidade de receber multidões de centenas de milhares de pessoas: foi aqui que em 1918 foi proclamada a independência do país, que em 1968 os habitantes de Praga saíram à rua para tentar conter a invasão soviética e que em 1989 a população fez cair o regime Comunista.

Rotunda de São Martinho

Esta pequena capela em forma circular encontra-se no interior da fortaleza de Vysehrad, sendo considerada o edifício mais antigo de Praga. Foi construída por volta do ano 1100 e descobriu-se recentemente uma cave secreta que permaneceu escondida durante séculos. Apesar da estrutura ser a original, o seu interior foi renovado no século XIX pelo arquitecto A. Baum. Durante algum tempo foi usada como depósito de pólvora e a sua existência esteve em causa quando foi marcada para demolição devido ao projecto de uma estrada que uniria a Cidade Nova a Pankrác. Atente-se no projéctil de canhão, cravado na parede sobre a porta, uma marca da ocupação prussiana em 1757. A rotunda encontra-se normalmente encerrada, podendo ser visitada em ocasiões especiais, como a Noite das Igrejas, um evento anual que tem lugar em Praga.

Casa Dançante

Este curioso edifício, também conhecido pelo seu nome projectado de Ginger & Fred alusivo aos dançarinos lendários Fred Astaire e Ginger Rogers, encontra-se no local onde até uma bomba ter caído no local, em 1945, existia um bonito prédio Neo-Renascentista. As ruínas ficaram por lá até 1960 e por incrível que pareça apenas em 1994 o espaço foi reaproveitado com esta casa de design revolucionário. O próprio Vaclav Havel, figura essencial na democratização do país após 1989 esteve envolvido no processo, o que não surpreenderá tendo em conta que crescer e viveu no prédio ao lado. O projecto arquitectónico, segundo os princípios do desconstrucionismo, é do norte-americano Frank Gehry, o mesmo que desenhou o Museu Guggenheim de Bilbau e as obras iniciaram-se com o patrocínio do banco holandês ING. Tratando-se de um edifício de escritórios o visitante não pode explorar livremente o seu interior, mas pode subir ao último piso para uma bebida ou refeição no estabelecimento ali existente.

Igreja de Nossa Senhora de Týn

A Igreja de Nossa Senhora de Týn é talvez o mais impressionante edifício gótico de Praga, tendo sido construída entre os meados do século XIV e o início do século XVI. Nos finais do século XVII o seu interior foi renovado sob a inspiração do estilo barroco, tendo hoje alguns motivos de grande interesse: o seu órgão, datado de 1673 e sendo o mais antigo da cidade, as pinturas que adornam o altar, da autoria de Karel Škréta, e o túmulo do astrónomo Tycho Brahe. Para alguns, as suas torres, de 80 metros de altura, foram a fonte de inspiração para os castelos que surgem nos filmes de animação clássicos de Walt Disney. Hoje em dia ainda se celebra aqui missa e, em determinados dias, há concertos de música clássica.

Muro de Lennon

A 8 de Dezembro de 1980 morreu John Lennon, vocalista dos Beatles, vítima das balas disparadas por um fã com perturbações mentais. Nesse mesmo dia um grupo de jovens checos saiu para a rua para homenagear o artista falecido, um acto perigoso, em tempos em que a música ocidental se encontrava banida na então Checoslováquia. Neste lugar construíram um altar e escrevinharam na parede poemas de Lennon. As autoridades preocuparam-se com o sinal de rebeldia. O muro foi pintado de fresco, foram colocadas câmaras de vigilância e em determinada altura foi mesmo colocado um agente policial em permanência no local. Mas apesar dos esforços a parede voltava a ser pintada com grafites e mensagens de paz. Hoje em dia o que se vê tem pouca relação com esses tempos. O local onde se encontrava o altar está vedado e a parede original, danificada por turistas que retiravam pedaços para levar como recordação foi reconstruído pelo proprietário do muro, a Ordem dos Cavaleiros de Malta. Com ela foram-se os poucos vestígios do movimento original e a inscrição feita pela própria companheira de John Lennon, Yoko Ono.

Mosteiro de Strahov

O Mosteiro de Strahov encontra-se no extremo da área geralmente visitada pelos turistas, por detrás do Castelo de Praga, junto à orla da Colina Pet?ín. Ainda em uso enquanto mosteiro, terá sido construído em 1140, arrasado por um incêndio no século XIII e reconstruído em estilo gótico. Tem tido uma vida aventurosa: pilhado durante as Guerras Hussitas e durante a Guerra dos 30 Anos, bombardeado no século XVIII pelos franceses e oficialmente extinto quando o Imperador José II decretou o fim das Ordens Religiosas. Mas os monges declaram o Mosteiro como uma instituição de ensino e sobreviveram. Hoje em dia pode ser parcialmente visitado, com uma conjugação de bilhetes que cobrem os seguintes pontos de interesse: Basílica de Nossa Senhora, Salão Filosófico, Sala das Curiosidades, Galeria de Arte e Salão Teológico, que é na realidade uma fabulosa biblioteca com cerca de 42 mil volumes.

Antiga Câmara Municipal

A Antiga Câmara Municipal é um dos edifícios mais significativos da Praça Antiga. Na realidade é um conjunto de prédio ligados entre si, sendo que a parcela mais antiga é uma torre gótica onde se encontra o famoso relógio astronómico de Praga. Como o nome indica, funcionava aqui a administração da cidade de Praga. Hoje em dia os edifícios podem ser visitados e no piso térreo funciona o principal posto de turismo da cidade. A entrada principal localiza-se do lado esquerdo, dando acesso às principais atracções do complexo: a Câmara do Concelho, decorada com bonitos mosaicos datados de 1930, a Capela Gótica, a Câmara das Sessões, a Sala dos Arquitectos e as salas menores distribuídas pelos três pisos, algumas delas funcionando como galerias de arte e espaços de exposição . Note-se que a ala norte do complexo deixou de existir em 1945, quando no fervor da batalha conhecida como O Levantamento de Praga, foi arrasada.

Colina Petrín

Mesmo no centro da cidade, iniciando-se junto à margem ocidental do Vltava, ergue-se a Colina Petrín, recortada por inúmeros caminhos que permitem ao visitante um belo passeio que poderá oferecer grandes vistas sobre a cidade. Apesar de serem geograficamente a mesma unidade, a Colina Petrín encontra-se separado dos Jardins Kynsky, mais a sul, pela chamada Muralha da Fome. No topo da colina, a 327 m, existe uma estrutura que é um modelo da famosa Torre Eiffel. Pode-se aceder à colina caminhando, através das diversas entradas que a rodeiam, ou usando o funicular que parte de Ujezd, com uma paragem a meio do monte, junto ao restaurante que ali existe, e que termina no topo, junto à torre. A Colina Petrín é bonita ao longo de todo o ano mas tenha em conta que na Primavera e no Verão, quando as árvores estão vestidas de folhagem. É difícil usufruir-se das vistas.

Clementinum

O Clementinum é um complexo de edifícios históricos, que até há pouco tempo albergava três bibliotecas: a Biblioteca Nacional, a Biblioteca Universitária e a Biblioteca Técnica. Actualmente é apenas sede da Biblioteca Nacional. Para encontrar o núcleo histórico do Clementinum é necessário recuar ao século XI, quando aqui foi construída uma capela dedicada a São Clemente. Apareceu depois um mosteiro dominicano, mais tarde transformado em colégio jesuíta. Foi em 1622 que o complexo de edifícios começou a funcionar como biblioteca, quando ali chegou a colecção de livros da Universidade de Carlos (antigo rei). Em 1773 a Imperatriz Maria Teresa de Áustria ordenou a reestruturação do Clementinum, que passou a reunir as missões de observatório astronómico, estação meteorológica, biblioteca e universidade. Hoje em dia é possível visitar-se o interior dos edifícios (existem brochuras impressas em português) e por vezes há recitais de música clássica nas instalações.

Cemitério Judeu de Praga

O Antigo Cemitério Judeu de Praga não deve ser confundido com o Cemitério Judeu, também já com alguns séculos de existência, que se localiza fora do centro, ao lado do cemitério de Olšany, e onde se encontra sepultado aquele que será talvez o judeu mais famoso da história de Praga: Franz Kafka. As campas mais antigas deste cemitério datam de meados do século XV e a última é de 1787. A falta de espaço e a tradição judia de não remover restos mortais, trouxe grandes problemas à administração do cemitério, que se viu obrigada a adicionar camadas sucessivas de terra para que os corpos pudessem ser depositados sem remoção de outros. Em alguns pontos do cemitério existem doze camadas destas! O cemitério é muito bonito e um autêntico testemunho histórico mas é necessário pagar um bilhete para se poder visitar.

Museu Nacional

Apesar do Museu Nacional ser uma instituição dispersa por um número elevado de locais, as pessoas associam o seu nome ao edifício principal, localizado no topo da Praça Venceslau, num local onde antes existiam diversos palacetes nobres. Data esta construção, em estilo Neo-Renascentista, de 1891, erigida com base num plano do arquitecto Josef Schulz, tendo sido reparado por duas vezes, após os danos sofridos pelos bombardeamentos de 1945 e de 1968. Entre 1972 e 1978 a construção do metro de Praga causou estragos adicionais. Para uma recuperação em profundidade do edifício o Museu foi encerrado ao público em 2011, com reabertura em 2018.

Teatro Nacional

O Teatro Nacional foi construído em finais do século XIX, com verbas obtidas através de doações das pessoas comuns, a chamada subscrição pública. A enorme adesão da população deveu-se ao desejo de ter um espaço de divulgação da língua checa, já que devido ao facto de estarem integrados no Império Austro-Húngaro os checos e os eslovacos só tinham acesso a cultura (teatro, literatura, etc) em língua alemã. O local onde foi construído o teatro foi seleccionado de uma lista de nove hipóteses, provavelmente pelo simbolismo, a meio caminho entre os dois pontos mais importantes da história dos checos: os Castelos de Praga e de Vysehrad. Quem não gostou da escolha foi a equipa de engenheiros, que tiveram que se haver com a natureza lodosa do terreno, tão próximo do rio. Contudo, o principal inimigo do projecto não foi o lodo, mas sim o fogo: a 12 de Agosto de 1881, com o edifício praticamente terminado, já com uma série de espectáculos efectuados, um incêndio deflagrou e destruiu uma parte significativo do novo teatro. Contudo uma nova angariação de dinheiro reuniu em apenas um mês a verba necessária para as novas obras e a 18 de Novembro de 1883 dá-se a inauguração oficial.

Torre da Pólvora

A Torre da Pólvora, construída em estilo Gótico Tardio, é um dos antigos portões de acesso à Cidade Antiga, sendo um dos marcos que marca a transição desse bairro para a Cidade Nova. Foi construída em finais do século XV, tendo como nome original “Nova Torre”, e oferecida pelo concelho da cidade ao rei Vladislav II, como prenda de coroação. O seu nome actual foi adquirido no século XVII quando de facto a estrutura foi utilizada como armazém de pólvora. Pode ser visitada, mediante a aquisição de um bilhete, e os visitantes têm acesso ao seu terraço superior, a 44 metros de altura.

Museu Judeu de Praga

O Museu Judeu de Praga é na realidade um conjunto de exposições e locais que se constituem como os últimos vestígios do gueto da cidade, onde até finais do século XVIII os judeus tinha obrigatoriamente de viver. O acesso aos diversos locais é ganho através de um bilhete único, excepção feita à Nova-Velha Sinagoga, que exige um ingresso separado. Os componentes do Museu Judeu de Praga são: Sinagoga Maisel, fundada em 1592, que oferece hoje uma exposição dedicada à história dos judeus na Boémia e na Morávia, entre os séculos X e XVIII. Sinagoga Espanhola, do século XIX. Sinagoga Pinkas, de 1535, construída pela família Horowitz e transformada após a Segunda Guerra Mundial num memorial a todos os judeus do país assassinados pelos nazis. Sinagoga Klausen, a maior das sinagogas de Praga. Antigo Cemitério Judeu. Salão Cerimonial Judeu. Galeria Guttmann, dedicada a formas de arte relacionadas com a presença judia na Boémia e Morávia.

Procura um Hotel em Praga? Hotéis em Praga

Kit de Viagem

« Onde reservo alojamento? Encontre os melhores hotéis e promoções através do Booking.com »
« Rent-a-car? Eu reservo sempre o meu carro online através do Rentalcars.com »
« Quer estar prevenido? Faça o seu seguro de viagem através do Worldnomads.com »
« Junte-se a um grupo! 7 dias em Marrocos 430 euros desde Marraquexe até ao Deserto do Saara através do Marrocos.com »
« Comprar bilhetes de monumentos e saltar as filas? Organize a sua viagem com antecedência através do Ticketbar.eu »
« Quer viajar e ter sempre Internet? Faça como eu e compre o aparelho da SkyRoam.com »

O autor do blog

VIVA! Sou o João Leitão. Viajante independente desde 1999, explorei mais de 130 países em África, Antártica, Ásia, Europa, América do Norte e Central, América do Sul e Oceânia. Bem-vindo ao meu blog de viagens, onde partilho dicas práticas de viagem para o motivar a sair de casa! Siga nas redes sociais: Facebook, Twitter, Instagram, Pinterest e YouTube.

« Seguir no Instagram »