🐪 » Viagem de grupo 7 dias em Marrocos por 430 Euros » Marrakech até Deserto do Saara » Mais info em MARROCOS.COM « 🐪

🌍 Visitar Buenos Aires, Guia de Viagem – Dicas, Roteiros, Mapas, Fotos

Actualizado em 12 Agosto, 2017

Quer visitar Buenos Aires?

VISITAR BUENOS AIRES

VISITAR BUENOS AIRES

Guia de Viagem a Buenos Aires

Buenos Aires é a capital da Argentina é centro urbano que conta com 13 milhões de pessoas, situa-se no top 20 das maiores cidades do mundo. Sempre cheia de turistas, esta cidade traz-nos um sentimento europeu no continente americano através, especialmente, da sua arquitectura, mas também da vasta oferta de actividades culturais. Construída nas margens do Rio da Prata, partilha este rio com a cidade vizinha e capital do Uruguai, Montevideu. Visitar a Argentina e não passar por Buenos Aires, é deixar para trás um destino importante que vale a pena conhecer.

Nesta página você encontra:

  • Visitar Buenos Aires – o mais importante a saber
  • Dicas rápidas para Buenos Aires
  • Vídeo Dança Tango no centro de Buenos Aires
  • Os 23 Melhores Locais de Buenos Aires
  • O que visitar em Buenos Aires
  • Mapa dos Monumentos de Buenos Aires
  • Fotos de Buenos Aires
  • Alojamento em Buenos Aires
  • Alugar carro em Buenos Aires
  • Celebrações e Feriados em Buenos Aires
  • Roteiros em Buenos Aires: 1 dia, 2 dias, 4 dias

Visitar Buenos Aires – O importante a saber

BUENOS AIRES

BUENOS AIRES

A capital da Argentina é uma imensa cidade que se estende por dezenas de quilómetros. Mas o seu centro histórico, onde se encontram os locais mais peculiares é relativamente pequeno. Não tão compacto que se possa caminhar a todo lado, mas no oceano de bairros residenciais que o rodeia parece bem acessível. Buenos Aires é uma espécie de cidade europeia na América do Sul. As suas avenidas monumentais, os seus palácios e salas de espectáculo, as zonas cosmopolitas, a dinâmica cultural. Tudo isso pode levar o visitante a pensar por um instante que está na Europa. Mas a verdade é que se encontra na Argentina, e só ali se vive o Tango assim, na rua, nos bares, um pouco por todo o lado. Há algumas áreas em Buenos Aires cuja visita é imprescindível: La Boca, cheia de vida e de folia, com casas coloridas e muitos turistas. San Telmo, com uma atmosfera clássica, muitas casas da era colonial, uma zona que respira história de onde é fácil uma pessoa perder-se – no bom sentido – nas ruelas de calçada. Recoleto, um dos bairros mais chiques da cidade, onde se encontram os melhores restaurantes, espaços verdes e o famoso cemitério da Recoleta. Retiro, onde se encontra a estação de comboios e onde a vida é agitada, com muitos cafés e um estilo apreciado pelos residentes estrangeiros. E estes são apenas alguns nomes.

Dicas rápidas para Buenos Aires:

  • Acorde cedo e seja o primeiro a entrar nos monumentos, museus ou outros locais de interesse
  • Faça uma free walking tour
  • Tenha cuidado com os seus pertences
  • Apesar de ser muito cliché e turístico, terá de dançar tango nas ruas de Buenos Aires

Buenos Aires é uma cidade bastante interessante para visitar. Comece pelo âmago principal, a Plaza de Mayo, cenário das mais importantes manifestações realizadas pelo povo e poderá aqui encontrar a Casa Rosada, o Congresso e a Catedral. Para marcar os 400 anos desde a sua fundação, encontramos o Obelisco situado entre as avenidas Corrientes e 9 de Julho. Conhecida como a cidade dos museus e dos teatros, é obrigatório visitar o Teatro Colón, o Museu de Arte Latino-Americana e o Museu de Belas Artes onde é possível conhecer a história da Argentina através de obras magníficas de vários artistas como Monet ou El Greco. Os espectáculos de Tango são o verdadeiro cartão de visita, fazendo parte da identidade argentina. Existem muitas casas comerciais e teatros ou até mesmo nas ruas, que proporcionam momentos de Tango únicos e especiais.

Para saber quando ir a Buenos Aires você precisa de se informar um pouco melhor acerca das suas estações e melhor clima. A melhor altura para visitar Buenos Aires é durante a Primavera (Abril e Maio) e Outono (Setembro e Outubro).

Vídeo com imagens aéreas de Buenos Aires

Vídeo muito bom para podermos ver as diferentes partes turísticas desta cidade.

Os 23 Melhores Locais de Buenos Aires
  1. Bairro La Boca
  2. Casa Rosada
  3. Praça Dorrego
  4. Palácio Barolo
  5. Jardim Botânico
  6. Praça do Congresso
  7. Torre Monumental
  8. Calle Florida
  9. Edifício Kavanagh
  10. Congresso da Nação Argentina
  11. Plaza Intendente Alvear
  12. Plaza de la República
  13. Plaza Italia
  14. Basílica Nuestra Señora del Pilar
  15. Catedral Metropolitana de Buenos Aires
  16. Praça de Maio
  17. Teatro Colón
  18. Jardim Japonês
  19. Cemitério da Recoleta
  20. Museu de Arte Latino-Americano
  21. Cabildo de Buenos Aires
  22. Museu Nacional de Belas Artes
  23. Floralis Generica

O que visitar em Buenos Aires

BUENOS AIRES

BUENOS AIRES

1- Bairro La Boca

O bairro de La Boca é um dos mais pitorescos da capital argentina, mantendo um toque europeu herdado dos seus primeiros habitantes, provenientes de Génova. La Boca é tudo o que imaginamos na Argentina: ruas cheias de cor, ladeadas de casas centenárias e clubes de tango, não faltando o futebol, graças ao Boca Juniors, um dos dois grandes clubes do país. Contudo há que manter em mente que a área frequentadas pelos turistas, onde se encontra o teatro La Ribera e a famosa rua pedonal El Camiñito, pouco mais é que um quarteirão, e que o resto do bairro é na realidade algo pobre e com alguma actividade criminosa.

2- Casa Rosada

Oficialmente é conhecida como A Casa do Governo e é a residência oficial (o único presidente a viver efectivamente aqui foi Roque Sáenz Peña, entre 1910 e 1914) e o palácio do Presidente da Argentina. Foi construída em 1873 na Plaza de Mayo, segundo um plano do arquitecto sueco Carl Kihlberg em estilo Segundo Império, para servir como posto central de correios. Diz-se que a cor do palácio é dedicada aos esforços de harmonia política do presidente Sarmiento (1868-74) misturando as cores dos Federalistas (vermelho) com as dos Unionistas (branco). Uma explicação mais pragmática aponta para a prática corrente em finais do século XIX de misturar sangue de bovino com tinta branca. A sua importância histórica é imensa e foi das suas varandas que por volta de 1950 Juan e Evita Péron falaram às multidões. O palácio pode ser visitado, em tours gratuitas, mas é necessário fazer uma reserva prévia.

3- Praça Dorrego

Esta praça é um dos espaços públicos da capital argentina, remontando a sua criação ao século XVIII, quando era uma espécie de parque de estacionamento para as carroças que traziam produtos agrícolas do campo, para abastecer a cidade. À entrada do século XIX o espaço foi transformado numa praça, mas os edifícios que hoje se podem ali ver datam quase todos da década de 30 do século passado. Por essa altura a praça Dorrego era um dos locais mais alegres de Buenos Aires, o local para se dançar, comer e beber. O que se manteve até aos dias de hoje. O melhor dia para visitar o local é o Domingo, quando ali é organizado um mercado (Feria de San Telmo), um costume que se iniciou nos anos 70. Originalmente era apenas uma feira de velharias, mas hoje vende-se um pouco de tudo. A par da feira há actuações musicais e de folclore.

4- Palácio Barolo

Um dos edifícios icónicos de Buenos Aires, localiza-se na famosa Avenida de Mayo, e foi construído entre 1919 e 1923 segundo um plano do arquitecto Mario Palanti. O Palácio Barolo foi encomendado por Luis Barolo, um italiano que emigrou para a Argentina em 1890 e que ali fez uma fortuna na indústria têxtil. O desenho do edifício inspira-se na cosmologia expressa por Dante na seu livro A Divina Comédia. Segundo consta o farol que se encontra no topo do palácio, ali colocado para ser visto pelos visitantes que chegavam à cidade por via marítima, foi inspirado no principio funcional dos Pilares de Hércules e pode ser visto em Montevideu. Na capital uruguaia existe o Palácio Salvo, que é como um irmão do Barolo, com a mesma fusão de estilos eclético, Art Nouveau, Art Deco e Gótico e com um farol similar. Quando o edifício foi terminado, em 1923, era o mais alto de toda a América do Sul: 100 metros, com 22 andares.

BUENOS AIRES, ARGENTINA

BUENOS AIRES, ARGENTINA

5- Calle Florida

Esta rua de Buenos Aires é um paraíso para o consumista, albergando as melhores lojas da capital argentina. Está vedada ao trânsito automóvel desde 1971 e os peões podem andar livremente. Com a chegada da noite vêm também os artistas de rua, que contribuem para fazer da Calle Florida numa das maiores atracções turísticas de Buenos Aires. As raízes históricas da rua remontam a 1580, quando mais ou menos no seu traçado já existia um trilho e em 1734 essa via recebeu o nome de San José. Desde então não parou de evoluir e conheceu nomes distintos, estando associado a momentos históricos da Argentina. Por exemplo, foi aqui que o hino nacional foi interpretado pela primeira vez . Apesar do declínio na sua actividade comercial, acelerado com a crise económica dos anos 90 e da qual nunca recuperou (quando o poder de compra regressou para os argentinos, os novos centros comerciais tornaram-se preferidos dos consumidores) mantém-se como a rua mais cara de Buenos Aires.

6- Praça do Congresso

A Praça do Congresso foi construída em 1910, tendo sido necessário demolir vários quarteirões para a sua preparação, incluindo um mercado, um circo e um moinho de cereais. Nesta praça encontra-se um marco que assinala o quilómetro zero da rede rodoviária argentina. O seu nome advém da presença do edifício do Congresso Argentino, que já existia no local e ao qual a praça se uniu. Em 1913 adquiriu o seu formato definitivo, que hoje podemos ver, depois das obras de construção do metro de Buenos Aires. A Praça do Congresso, que ocupa só por si 3 hectares, tem a vizinhança de duas outras praças, que funcionalmente não se distinguem: a Praça Mariano Moreno e a Praça Lorea. O elemento central da praça é o Monumento dos Dois Congressos , desenhado pelo belga Jules Lagae e inaugurado em 1914, e que homenageia a Declaração da Independência em 1816.

7- Teatro Colón

O Teatro Colón é uma das mais importantes casas de ópera e oferece uma das acústicas de maior qualidade do mundo. O primeiro Teatro Colón funcionou entre 1857 e 1888, mas o edifício majestoso que hoje existe em Buenos Aires foi construído entre 1889 e 1908, segundo um plano do arquitecto Francesco Tamburini, que aplicou sobretudo um estilo Ecléctico ao teatro. Tem 2.487 lugares sentados e espaço para mil pessoas de pé. Para a inauguração foi escolhida a peça Aida, a que se seguiu Hamlet e dezassete outras, apenas na primeira época. Até 1925 os artistas que iluminavam o palco do Colón eram contratados de forma pontual, geralmente do estrangeiro, mas a partir daquele ano o teatro passou a contar com as suas próprias companhias. Recentemente, em 2010, o Teatro Colón sofreu profundos trabalhos de renovação, encontrando-se hoje bem activo.

8- Cemitério da Recoleta

Por espantoso que possa parecer o Lonely Planet considera este local a atracção número de Buenos Aires. É de facto um dos cemitérios mais atmosféricos do mundo, um sítio onde se pode passear durante horas, apreciando as belas campas e a arte que lhes está associada. O cemitério foi estabelecido em 1822, ocupando hoje uma área de 5,5 hectares onde existem 4691 túmulos (94 deles foram considerados Monumento Nacional). Mesmo quem não está familiarizado com a história da Argentina e as suas figuras maiores, reconhecerá Evita Péron, uma das pessoas de maior destaque aqui sepultadas. Actualmente a entrada é gratuita, mas está a ser considerada a implementação de bilhetes para as visitas (a cerca de 5 Euros).

9- Praça de Maio

A Plaza de Mayo é a praça mais importante de Buenos Aires e da Argentina. Rodeada de vizinhos ilustres, como a Casa Rosada, o Cabildo e a Catedral Metropolitana de Buenos Aires, é aqui que se organizam manifestações e aqui acorre o povo de Buenos Aires em grandes ocasiões. A Praça tem ao seu centro a Pirámide de Mayo, um impressionante obelisco erigido para comemorar o centenário da independência da Argentina. Na realidade o movimento que culminou na independência iniciou-se aqui, na então chamada Plaza de la Victoria. Todas as Terças-feiras por volta das 15:30 as “Madres de La Plaza de Mayo”, uma associação de mães que perderem os seus filhos durante os anos da ditadura (1976-1983), fazem ainda desfiles, em prol de causas sociais diversas.

10- Catedral Metropolitana de Buenos Aires

A Catedral localiza-se junto à Plaza de Mayo, bem no centro de Buenos Aires, tendo sido construída por fases e terminada oficialmente em 1827. Ergue-se no local onde outrora surgiu a primeira igreja de Buenos Aires. A sua nave principal data do século XVIII, com interessantes detalhes em Barroco e um altar em Rococó, tendo a sua austera fachada em estilo Neoclássico, sem torres, sido concluída no século XIX. No seu interior existe um pequeno museu (entrada paga) dedicado à história do templo e o mausoléu do General José de San Martín, o herói mais querido do povo argentino, responsável pela independência do país. Um outro argentino de grande importância está ligado a esta catedral: o Papa Francisco que aqui viveu e deu missa durante vinte anos.

Alojamento em Buenos Aires

Para se alojar em Buenos Aires aconselho duas áreas: Palermo Soho ou Recoleta. Mas vá, como não pode estar em dois locais ao mesmo tempo, vou apontar para o 70 30 Hostel se quiser uma opção económica em dormitório ou para o Hotel Pacífico se preferir para um pouco mais pela privacidade de um quarto individual. Ambos de localizam em Palermo e podem ser facilmente alcançados de metro desde o terminal de ferries.

Procura um Hotel em Buenos Aires? Hotéis em Buenos Aires

Roteiros em Buenos Aires

ROTEIRO BUENOS AIRES

ROTEIRO BUENOS AIRES

Algumas ideias de roteiros para você preparar as suas férias em Buenos Aires de maneira independente. Itinerários de turismo em Buenos Aires na Argentina.

1 Dia em Buenos Aires: Descobrir um pouco da cidade
Manhã: Plaza de Mayo, Casa Rosada e Palácio Presidencial, Catedral Metropolitana
Tarde: Cabildo, Palacio Barolo, Palacio del Congreso

Dia 2 Manhã: Paseo del Rosedal, Jardín Japonés de Buenos Aires, Museo de Arte Latinoamericano
Dia 2 Tarde: Monumento Floralis Generica entre a Plaza de las Naciones Unidas e a Avenida Figueroa Alcorta, Museo Nacional de Bellas Artes

2 Dias em Buenos Aires: Monumentos mais importantes
Dia 1 Manhã: Plaza de Mayo, Casa Rosada e Palácio Presidencial, Catedral Metropolitana
Dia 1 Tarde: Cabildo, Obelisco, Tetro Colón, Monumento de Guerra das Ilhas Malvinas, Basilica del Santisimo Sacramento

Dia 2 Manhã: Paseo del Rosedal, Jardín Japonés de Buenos Aires
Dia 2 Tarde: Museu de Arte Latino-Americano, Monumento Floralis Generica entre a Plaza de las Naciones Unidas e a Avenida Figueroa Alcorta, Museo Nacional de Bellas Artes, Basilica de Nuestra Senora Del Pilar, Cementerio de la Recoleta

2 Dias em Buenos Aires: Viajar com Crianças - Roteiro Família
Dia 1 Manhã: Cementerio de la Recoleta, Museo Nacional de Bellas Artes

Dia 1 Tarde: Monumento Floralis Generica entre a Plaza de las Naciones Unidas e a Avenida Figueroa Alcorta, Parque Tres de Febrero, Paseo del Rosedal

Dia 2 Manhã: Jardín Japonés de Buenos Aires, Museo Evita
Dia 2 Tarde: Jardín Botánico Carlos Thays, Museu das Crianças – Museo de los Ninos Abasto

2 Dias em Buenos Aires: passo-a-passo

Como Buenos Aires é uma cidade “monstruosa” e é fácil para um visitante sentir-se perdido e esmagado pelas suas dimensões, sugiro que no primeiro dia se integre numa free tour, por exemplo, pela Recoleta ou pelo Centro Histórico. São passeios guiados que duram cerca de 3 horas e servem de introdução a Buenos Aires. São grátis mas é esperada uma gratificação voluntária. Sugiro que dê o equivalente a 5 Euros.

Noutra ocasião iremos até ao bairro de Boca, uma parte da cidade onde a cultura do tango é especialmente viva e onde o fervor futebolístico está ao rubro: é dali o famoso clube argentino Boca Juniors, que alimenta uma eterna rivalidade com o outro “grande” da capital argentina, o River Plate.

Se quer passar um dia fora da grande cidade, tenho aqui um belo projecto: bem cedo pela manhã apanhe o autocarro 57 na Plaza Italia e vá até Luján. Explore um pouco esta simpática cidade, não perdendo a catedral. Apanhe um táxi para Carlos Keen. Trata-se de uma aldeia que cresceu em redor de uma estação de comboios, entretanto desactivada. Toda ela parece ter parado no tempo e oferecer uma perspectiva completamente diferente da grande cidade. Se conseguir negoceie com o taxista para que espere enquanto visita, e para que depois o leve até Capilla do Señor, uma aldeia a cerca de 30 km, cheia de casas dos tempos coloniais e que coroará um excelente dia. Ali pode apanhar o autocarro 57 de volta à Plaza Italia.

4 Dias em Buenos Aires: Muito da cidade tranquilamente

Dia 1 Manhã: Plaza de Mayo, Casa Rosada e Palácio Presidencial, Catedral Metropolitana
Dia 1 Tarde: Cabildo, Palacio Barolo, Palacio del Congreso

Dia 2 Manhã: Paseo del Rosedal, Jardín Japonés de Buenos Aires, Museo de Arte Latinoamericano
Dia 2 Tarde: Monumento Floralis Generica entre a Plaza de las Naciones Unidas e a Avenida Figueroa Alcorta, Museo Nacional de Bellas Artes

Dia 3 Manhã: Obelisco na Plaza de la República, Teatro Colón, Galerias Pacifico
Dia 3 Tarde: Monumento de Guerra das Ilhas Malvinas, Basilica del Santisimo Sacramento

Dia 4 Manhã: Reserva Ecológica Costanera, Colección de Arte Amalia Lacroze de Fortabat
Dia 4 Tarde: Puente de la Mujer em Puerto Madero, Bairro de Puerto Madero, Praça Plaza Dorrego, Museo de Arte Moderno de Buenos Aires (MAMBA)

Procura um Hotel em Buenos Aires? Hotéis em Buenos Aires

Siga no Twitter, Facebook, Instagram e Pinterest. Partilhe esta página e deixe o seu comentário.


Deixe o seu comentário aqui:

João Leitão - O autor do blog:

VIVA! Sou o João - blogger de viagens. Com 20 anos de experiência como viajante independente, explorei mais de 128 países em África, Antártica, Ásia, Europa, América do Norte e Central, América do Sul e Oceânia. Bem-vindos ao meu blog de viagens, onde partilho informação prática de viagem para o motivar a sair de casa! Siga nas redes sociais: Facebook, Twitter, Instagram, Pinterest e YouTube.

Kit de Viagem:

  • Onde eu reservo alojamento? Encontre os melhores hotéis e promoções através do Booking.com
  • Eu reservo sempre o meu carro online através do Rentalcars.com
  • Quer estar prevenido? Faça o seu seguro de viagem através do Worldnomads.com
  • 7 dias em Marrocos 430 euros desde Marrakech até ao Deserto do Saara através do Marrocos.com
  • Quer viajar e ter sempre Internet? Faça como eu e compre o aparelho da SkyRoam.com
* Esta página tem links de afiliados. Quando você reserva algo através deste blog, eu retenho uma pequena comissão que não altera o preço final. Obrigado!

Blog de viagens mencionado em:

Blog de viagens nos Media

« Seguir @joaoleitaoviagens no Instagram »