🐪 Venha conhecer Marrocos « Viagem de grupo 7 dias por 430 Euros » Marrakech até Deserto do Saara 🐪

Visitar Ourém, Guia de Viagem – Dicas, Roteiros, Mapas, Fotos

João Leitão
Actualizado em 9 Julho, 2018

Quer visitar Ourém?

VISITAR OURÉM

VISITAR OURÉM

Guia de Viagem a Ourém

Esta pequena cidade, que tem cerca de 45 mil habitantes, localiza-se no centro de Portugal, a cerca de 120 km a norte de Lisboa. Segundo a lenda o seu deriva de Oureana. Esta, foi uma princesa moura que para se poder unir ao seu amado cristão mudou o nome de Fátima para Oureana e aceitou ser baptizada. Visitar Portugal e não passar por Ourém, é deixar para trás um destino importante que vale a pena conhecer.

Nesta página você encontra:

  • Visitar Ourém – o mais importante a saber
  • Dicas rápidas para Ourém
  • Vídeo com imagens aéreas de Ourém
  • Os 8 Melhores Locais de Ourém
  • O que visitar em Ourém
  • Mapa dos Monumentos de Ourém
  • Fotos de Ourém
  • Alojamento em Ourém
  • Roteiros em Ourém: 1 dia, 2 dias, 3 dias

Visitar Ourém – O importante a saber

OURÉM, PORTUGAL

OURÉM, PORTUGAL

Ourém uma excelente base para quem quer que deseje visitar a região envolvente, com muito para ver. Devido aos bons acessos rodoviários, pode-se a partir de Ourém cobrir um círculo que inclui, por exemplo, três lugares considerados Património Mundial da Humanidade pela UNESCO: o Convento de Cristo em Tomar, o Mosteiro de Alcobaça e o Mosteiro da Batalha. Mas numa área mais próxima destaca-se a Serra de Aire, o Santuário de Fátima e os lugares religiosos envolventes, a cidade de Tomar e o próprio património histórico de Ourém. Ali vamos encontrar um castelo que data da fase iniciar da nacionalidade e uma pousada histórica de onde se avista toda a região envolvente.

Dicas rápidas para Ourém:

  • Acorde cedo e seja o primeiro a entrar nos monumentos, museus ou outros locais de interesse
  • Suba ao castelo – a melhor vista da cidade
  • Faça caminhadas tranquilas para explorar com tempo e apreciar devidamente
  • Beba um copo na Taberna do Castelo
  • Não perca o Monumento Natural das Pegadas de Dinossáurio de Ourém-Torres Novas que fica a uns 12km de distância de Ourém
GUIA DE VIAGEM OURÉM

GUIA DE VIAGEM OURÉM

Para saber quando ir a Ourém você precisa de se informar um pouco melhor acerca das suas estações e clima. A melhor altura para visitar Ourém é entre os meses de Abril e Outubro, uma vez que apresentam temperaturas excelentes para fazer turismo em Portugal.

Vídeo com imagens aéreas de Ourém

Vídeo muito bom para podermos ver as diferentes partes turísticas deste lugar.

Os 8 Melhores Locais de Ourém
  1. Castelo de Ourém
  2. Casas onde nasceram os videntes de Fátima
  3. Pelourinho de Ourém
  4. Igreja Matriz de Ourém
  5. Pousada Conde de Ourém
  6. Cabeço dos Valinhos
  7. Igreja de Nossa Senhora da Purificação
  8. Monumento Natural das Pegadas de Dinossáurio de Ourém-Torres Novas

O que visitar em Ourém

OURÉM

OURÉM

Ourém em Portugal tem imenso para ver, por isso é conveniente organizar um pouco a sua visita para conseguir ver o máximo possível, de forma mais organizada, contribuindo assim para usufruir de umas férias mais proveitosas.

1- Pelourinho de Ourém

O Pelourinho de Ourém encontra-se num pequeno parque da cidade, não muito longe dos Paços do Concelho, junto à muralha que antigamente circundava toda a cidade. Foi erigido no século XV, mas alterado ao longo dos tempos. Em 1620 foi-lhe adicionado o novo brasão da vila. Como qualquer pelourinho em Portugal, marca o local onde se administrava Justiça e se comunicava à população notícias de importância. O pelourinho, de estilo tardo-Gótico, ergue-se sobre uma plataforma com degraus, com a coluna principal a ostentar três anéis decorativos sensivelmente a meio. No topo existe uma esfera com simbologia relativa à vila e à Coroa, decorada com motivos vegetalistas.

2- Igreja Matriz de Ourém

Também conhecida como Igreja de Nossa Senhora da Visitação, terá sido construída a mando do Conde de Ourém, em meados do século XV. Contudo, a igreja que hoje vemos, tem pouco do original, tendo sido alterada por diversas vezes ao longo dos anos, com destaque para as renovações efectuadas no reinado de D. José, na segunda metade do século XVIII, as quais deixaram na igreja o brasão deste monarca. Após estas obras, necessárias devido à destruição causada pelo terramoto de 1755, só restou do original parte da abside e a cripta de D. Afonso, o Conde de Ourém que faleceu em 1460. O seu túmulo é aliás um dos pontos de maior destaque estando decorado em estilo Gótico, provavelmente concebido por um escultor de Coimbra, Diogo Pires, o Velho. É uma igreja de uma só nave, com duas torres sineiras.

3- Pousada de Ourém

A Pousada de Ourém, que integra a rede de Pousadas de Portugal, é um imóvel pleno de história e tradição, localizando-se próximo do Castelo de Ourém, com o qual partilha o acesso íngreme. De lá, avista-se quase todo o vale da Ribeira de Seiça e o planalto que se estende até ao Santuário de Fátima. É um lugar com uma atmosfera especial, impregnada de história, para a qual contribui a decoração do interior da pousada. O complexo da pousada é fruto da união de um velho casario medieval com um antigo hospital datado do século XV, incluindo uma antiga capela. É um miradouro natural, e mesmo os que não planeiem pernoitar em Ourém poderão visitar a pousada e tomar uma refeição no seu interessante restaurante. Faça a sua reserva na Pousada de Ourém aqui.

4- Castelo de Ourém

O castelo, também conhecido como Paço dos Condes de Ourém, ergue-se no ponto mais elevado da localidade, chegando-se até ele depois de subir uma íngreme ladeira. Foi construído em 1178, sobre o que restou de uma fortificação árabe tomada por D. Afonso Henriques em 1136. Destacam-se aqui três torres quadrangulares que enquadram o recinto, onde existe uma bela cisterna alimentada por uma fonte. Há uma igreja e um pelourinho. O terramoto de 1755 causou estragos significativos na vila e no castelo. No início do século XIX a ocupação francesa resultou em mais danos. Em 1934 tentou-se restaurar a estrutura mas as verbas insuficientes não permitiram terminar os trabalhos. Em 1963 uma tempestade fez desabar uma parte das muralhas, que foram reconstruídas pela Junta de Freguesia uns anos mais tarde.

5- Casas onde nasceram os videntes de Fátima

As casas dos três pastorinhos de Fátima localizam-se numa pequena aldeia, Aljustrel, localizada a dois quilómetros de Fátima. Francisco e Jacinta eram irmãos, vivendo portanto na mesma casa, e Lúcia, sua prima, numa segunda casa. Na realidade as duas habitações estão praticamente juntas, sendo idênticas em tudo. A de Lúcia foi construída em 1885, a dos primos em 1888. A aldeia não é grande, sendo fácil encontrar a Rua dos Pastorinhos, onde se encontram estas casas. Pode-se ali visitar um museu histórico-etnográfico, que tem uma exposição sobre o modo de vida na comunidade no início do século XX. As casas e o museu podem ser visitadas todos os dias, encerrado durante a hora de almoço.

6- Valinhos

Localizado a cerca de 3 km do centro de Fátima e muito próximo do local onde nasceu e cresceu a irmã Lúcia. Terá sido aqui, onde passavam desde suas casas em Aljustrel até ao local dos pastos dos animais na Cova da Iria, que os pastorinhos terão tido as suas visões de Nossa Senhora de Fátima. Na área, marcada por uma vegetação abundante, existem diversos pontos de interesse para os crentes que ali se deslocam: não só o local da aparição da “Mensageira Celeste” como um outro, um pouco mais à frente, conhecido como “Loca do Anjo”, onde uma outra entidade terá aparecido às crianças, o Anjo de Portugal ou Anjo da Paz.

7- Igreja de Nossa Senhora da Purificação

Os primeiros registos históricos sobre esta igreja remontam ao século XIII, mas a estrutura que hoje ali vemos será do século XV, surgindo como um testemunho do período final da influência templária e cisterciense na região. Ao longo do século XVII e XVIII sofreu obras de restauro que alteraram a sua face e no final do século XIX foi de novo restaurada. Mais recentemente, em 2002, sofreu nova intervenção, muito necessária considerando o estado de degradação a que tinha chegado. Trata-se de uma igreja de nave única, destacando-se no seu interior o painel de azulejos do século XV, a capela-mor e o retábulo, assim como notável estatuária de estilo Barroco, criada entre os séculos XV e XVII. Tem-se encontrada encerrada.

8- Monumento Natural das Pegadas de Dinossáurio de Ourém-Torres Novas

A sete quilómetros de Fátima, na Serra de Aire, encontra-se o maior trilho de pegadas de dinossauro do mundo, contando com cerca de mil impressões, distribuídas por vinte trilhos criadas por dinossauros há 175 milhões de anos. As pegadas foram descobertas nos finais do século XX por João Carvalho, junto a um local onde na altura funcionava uma pedreira. Estas pegadas foram preservadas pela natureza pantanosa do solo na altura da sua criação. A acumulação de camadas sucessivas sobre as impressões originais manteve as pegadas em segurança até aos dias de hoje. O parque foi aberto ao público em 1997, com um circuito interpretativo. A visita inclui a projecção de um filme de 15 minutos que mostra imagens do local à data da descoberta e oferece informação geral sobre os dinossauros. Se o visitante tiver sorte poderá beneficiar de uma visita guiada, dependendo do número de pessoas no local interessadas.

9- Grutas de São Mamede

Estas grutas, também conhecidas como Grutas da Moeda, localizam-se a apenas 2 km de Fátima. Foram descobertas em 1971, por dois caçadores que perseguiam uma raposa que se terá ali refugiado. Os homens acabaram por explorar toda a gruta e suas galerias. No seu interior, as argilas e as calcites criaram formas elaboradas, algumas delas tão características que ganharam nomes próprios: “Presépio”, “Pastor”, “Cascata”, “Virgem”, “Cúpula Vermelha”, “Marítima”, “Capela Imperfeita”, “Bolo de Noiva”, “Abóbada Vermelha” e “Fonte das Lágrimas”. Quanto ao curioso nome alternativo de Grutas da Moeda, tem origem numa lenda que diz que certo dia um viajante abastado foi ali atacado a atirado para dentro da gruta, mas os assaltantes deixaram cair o saco das moedas, que se espalharam na cavidade, fora do seu alcance. São 350 metros de galerias a cerca de 45 metros abaixo da entrada. Encontram-se abertas aos visitantes durante todo o ano.

Roteiros em Ourém

ROTEIRO OURÉM

ROTEIRO OURÉM

Algumas ideias de roteiros para você preparar as suas férias em Ourém de maneira independente. Itinerários de turismo em Ourém em Portugal.

1 Dia em Ourém: passo-a-passo
Manhã: Brevemente…
Tarde: Brevemente…
2 Dias em Ourém: passo-a-passo
Dia 1 Manhã: Brevemente…
Dia 1 Tarde: Brevemente…

Dia 2 Manhã: Brevemente…
Dia 2 Tarde: Brevemente…

Procura um Hotel em Ourém? Hotéis em Ourém

Kit de Viagem

« Onde reservo alojamento? Encontre os melhores hotéis e promoções através do Booking.com »
« Rent-a-car? Eu reservo sempre o meu carro online através do Rentalcars.com »
« Quer estar prevenido? Faça o seu seguro de viagem através do Worldnomads.com »
« Junte-se a um grupo! 7 dias em Marrocos 430 euros desde Marraquexe até ao Deserto do Saara através do Marrocos.com »
« Comprar bilhetes de monumentos e saltar as filas? Organize a sua viagem com antecedência através do Ticketbar.eu »
« Quer viajar e ter sempre Internet? Faça como eu e compre o aparelho da SkyRoam.com »

O autor do blog

VIVA! Sou o João Leitão. Viajante independente desde 1999, explorei mais de 130 países em África, Antártica, Ásia, Europa, América do Norte e Central, América do Sul e Oceânia. Bem-vindo ao meu blog de viagens, onde partilho dicas práticas de viagem para o motivar a sair de casa! Siga nas redes sociais: Facebook, Twitter, Instagram, Pinterest e YouTube.

« Seguir no Instagram »