🐪 Venha conhecer Marrocos « Viagem de grupo 7 dias por 430 Euros » Marrakech até Deserto do Saara 🐪

Viajar à Boleia (carona): Guia completo para viajar barato e em segurança

João Leitão
Actualizado em 26 Junho, 2018
VIAJAR DE BOLEIA/CARONA

VIAJAR DE BOLEIA/CARONA

Andar à Boleia (carona)

Durante décadas gerações de jovens têm cruzado o mundo graças à boa-vontade de quem o faz com viatura própria. A boleia tornou-se especialmente popular na Europa nas décadas de 60 e 70 do século XX, coincidindo com a expansão do movimento hippie. Eram tempos diferentes, quanto a cultura de medo que entretanto ganhou forma não existia ainda. Mas ainda é possível. Quem está no mundo das viagens ou já passou por experiências fabulosas ou conhece quem o tenha feito. Travessias mirabolantes, de continentes inteiros, ou apenas da Europa mas apenas num par de dias. Vamos ver neste artigo porquê que a boleia é ainda uma excelente forma de viajar e como conseguir os melhores resultados.

Eu em muitas das minhas viagens andei à boleia: Portugal, Espanha, Polónia, Suíça, Mali, Marrocos, Iraque, El Salvador, Brasil, Guiana Francesa, Mauritânia, Roménia, Sudão do Sul, República Democrática do Congo, Uganda, Albânia, Sudão e Omã.

Vantagens de viajar à boleia

BOLEIA CARONA NO SUDÃO

BOLEIA / CARONA (foto: Sudão)


1- Poupar dinheiro


A grande vantagem será a poupança de dinheiro. Foi isso que atraiu os viajantes que lançaram o moderno espírito da boleia, apesar desta ser uma prática culturalmente enraizada em muitas áreas do planeta.


2- Experiências Humanas


Mas para além de permitir deslocações de pequenas e longas distâncias sem custos, andar à boleia é uma forma de viver experiências interessantes como qualquer “boleista” experiente testemunhará. Vão-se conhecer pessoas agradáveis mas também outras, que o serão menos. Vão-se ouvir histórias e partilhar emoções. Vão haver momentos bons e momentos maus. Em suma, vai-se viver intensamente.


3- Aventura


Quando se anda pelo mundo à boleia nunca se sabe onde se vai acabar o dia. Ou a semana. O plano até poderia ser chegar à Turquia, mas de repente damos por nós a caminho da Finlândia, só porque saltámos para dentro de um camião conduzido por alguém que nos cativou, que não parou de contar aventuras do seu ofício, que falou maravilhas doutras coisas, que ofereceu uma cama onde ficar num sítio que de facto não tem nada a ver com a Turquia.

Dicas para uma Boleia de Sucesso

VIAJAR À BOLEIA

VIAJAR À BOLEIA (foto: Marrocos)


1- Escolher um Bom Local


O ponto onde se pede boleia é fundamental e pode fazer a diferença entre horas de espera e ver-se a caminho numa questão de minutos.
Deverá evitar áreas onde uma parte significativa do tráfego é local. Isso corresponde geralmente a zonas intensamente povoadas, onde as pessoas se deslocam em viagens de curta distância. O que o viajante precisa é de trânsito que se dirija para longe e para isso há que sair da malha urbana, procurando pontos de acesso a estradas ou auto-estradas que não sirvam uma infinidade de povoações entre principais cidades.


2- Escolher uma Rota Movimentada


Até pode ser que olhando para o mapa a rota mais lógica entre a cidade A e a cidade B, o seu ponto de partida e o de destino, seja aquela estrada que parece encurtar a distância. Mas a verdade é que será melhor escolher uma via, mesmo que o percurso seja mais longo, se a intensidade do tráfego for superior.

Não esqueça que conseguir uma boleia é sempre uma questão de probabilidades: quantos mais carros passarem por si mais chances tem de sucesso. É melhor dar uma volta maior e ter muitas oportunidades de boleia.


3- Procure as Estações de Serviço


Se for uma pessoa bem social e sentir que o seu charme pessoal é uma arma poderosa, deverá procurar estações de serviço movimentadas e falar directamente com as pessoas que por lá pararem. Dessa forma poderá observar com atenção as pessoas, escolhendo as que lhe inspirarem mais confiança e também as que normalmente têm mais potencial: carrinhas de serviço, carros que parecem pertencer a viajantes, camiões. Note que as viaturas comerciais têm por vezes impedimentos legais, colocados pelas companhias de seguros, ou regras internas que proíbem os condutores de dar boleia.

Por outro lado, se vai atravessar uma fronteira, os camiões são muitas vezes sujeitos a períodos de espera extremamente longos. Conte com isso.

Em países onde não existem impedimentos legais nisso, procure pickles de caixa aberta e pergunte se pode simplesmente viajar na caixa. Será mais fácil de obter uma resposta positiva.


4- Dê Espaço


É importante que escolha um local que ofereça espaço suficiente aos condutores que se aproximam, não só por uma questão de segurança rodoviária, mas também para lhes dar tempo de o observarem, avaliarem a situação e decidirem se querem parar ou não. Se não conceder este tempo aos condutores as suas probabilidades de sucesso reduzem-se drasticamente.


5- Aspecto e Atitude Corporal


É melhor esquecer o que sabe de si próprio: que é uma excelente pessoa, honesta, de confiança e tudo isso. O que importa é o que o condutor que se aproxima e que tem dois segundos para decidir vai pensar de si. E para o inspirar existem apenas duas coisas: o seu aspecto e a sua atitude.

Por isso, ponha a sua melhor roupa, tente ter um aspecto bem lavadinho e tome atenção a todos os detalhes que possam minar a confiança de um desconhecido.

Procure usar roupa de tons claros. Não só aumenta a sua visibilidade como parece inspirar mais confiança. Esqueça as calças com muitos cortes para dar estilo e aquela t-shirt preta com palavras de ordem duvidosas.

Há quem acredite que é melhor mostrar claramente que é um verdadeiro viajante e não um aventureiro de beira de estrada e que por isso é melhor colocar a sua mochila junto a si de forma bem visível.

A sua atitude corporal e expressão facial são importantes. Também elas são visíveis aos condutores e contribuem para uma decisão que é tomada no espaço de segundos. Se estiver cheio de energia positiva, isso é passado para os condutores. Sorria e olhe directamente nos olhos de quem vem ao volante.

Existe pelo menos um estudo que mostra claramente que o contacto visual aumenta as probabilidades de sucesso ao pedir uma boleia. Não use óculos de sol e se leva chapéu faça com que este bloqueie a sua face o menos possível. Atenção aos pequenos pormenores: se ambas as suas mãos estiverem visíveis isso aumenta o grau de confiança dos condutores.

Segurança à boleia

VIAJAR DE CARONA

VIAJAR DE CARONA (foto: Guiana Francesa)

Muita gente tem receio de andar à boleia, especialmente elementos do sexo feminino e sobretudo se andarem sozinhas. Pode ser de facto atemorizante entrar num carro ou num camião com um ou mais homens desconhecidos, num país estranho cuja cultura, hábitos e costumes se desconhecem. Mas vamos com calma e não cheguemos a extremos. Há uma série de bons princípios que reduzem, e muito, os riscos de um problema sério.


1- Apenas de Dia!


Este é um principio essencial e não apenas no que toca a segurança. A noite é inimiga da boleia. Por uma série de razões. Não somos apenas nós que temos mais dificuldade em ver quem está dentro da viatura, os condutores também vêem pior e a tendência é para ser mais prudente depois do sol posto. Menos carros na estrada, condutores mais contidos, gente mais estranha ao volante, níveis de álcool no sangue a subir. Não vale a pena. Quando acaba a luz do dia é melhor encerrar a actividade e ficar onde se está.

E se a boleia se iniciou ainda durante o dia e entretanto caiu a noite?

Muitas destas considerações ficam sem efeito, mas mesmo assim há alguns cuidados a tomar: veja com atenção por onde o condutor está a seguir, evite apear-se em zonas de aspecto duvidoso, especialmente áreas industrias em grandes cidades. Não vai querer saltar da frigideira para o fogo.


2- Ferramentas de Protecção


Muitos viajantes consideram transportar consigo uma arma. Não tanto uma arma de fogo, claro, mas geralmente pensam numa faca. Não há dúvidas de que psicologicamente pode proporcionar algum conforto, mas o meu conselho é para não o fazer. Vamos ver… se tiver consigo uma faca, pode avaliar mal uma situação, mostrá-la numa altura em que outra atitude se recomendaria, e com isso fazer escalar um momento complicado. Se calhar teria sido melhor opor resistência corporal ou simplesmente usar de palavras firmes, mas a partir do momento em que exibe uma arma, está a abrir uma porta que poderá não conseguir fechar: uma porta para a violência extrema.

Uma opção será uma latinha de spray de gás pimenta, um utensílio de auto-defesa cujo legalidade não se estende a todos os países. Seja qual for a sua decisão, será bom que investigue previamente se está dentro dos trâmites legais nos países por onde vai viajar.


3- Estude o País


Antes de pedir boleia num país estude as suas particularidades. Em alguns casos pode até ser proibido andar à boleia. De resto, informe-se sobre a aceitação do método e os níveis de segurança. Outro aspecto a ter em conta será a prática do pagamento da boleia, que é comum em diversos países.


4- Descrição


Tudo o que contribua para reduzir a atenção de gente potencialmente perigosa é uma boa ideia. Não deixe à vista objectos de valor nem se transforme na própria tentação.


5- Viaje com Companhia


Na dúvida, se não se sente totalmente confortável com a ideia de pedir boleia sozinho, arranje uma companhia para a viagem. É infinitamente mais complicado a alguém mal-intencionado criar problemas a duas pessoas (mas pode também ser mais difícil de arranjar boleia).


6- Senso Comum


Isto do senso comum é subjectivo, mas acho que todos estamos de acordo que consumir bebidas alcoólicas em quantidade no espaço confinado que é um carro e com pessoas que desconhecemos, não será muito sensato.

Não hesite em recusar uma boleia se os ocupantes da viatura não lhe inspirarem confiança; por esta razão poderá ser melhor não usar um cartaz com o seu destino. Uma boa ideia é enviar um SMS a alguém de confiança com o número de matrícula de cada carro em que entrar.
Se houver alguma paragem quando estiver a meio de uma boleia, por exemplo, para abastecer de combustível ou tomar uma refeição, tente manter consigo a mochila; se por alguma razão não for possível, pelo menos não perca o carro de vista e sobretudo leve sempre consigo os seus bens de maior valor.

Será boa ideia não adormecer a bordo de um carro onde só estejam desconhecidos, especialmente se tiver dúvidas quanto à sua respeitabilidade.


7- Segurança Rodoviária


Apesar do receio do viajante que anda à boleia se dirigir sobretudo aos riscos criados por pessoas mal intencionadas, é preciso não esquecer que estradas e veículos são potencialmente perigosos e que acidentes rodoviários acontecem com frequência. Não vamos facilitar. Tente não caminhar de costas viradas para o sentido do trânsito. Escolha de forma ponderada os locais onde se vai colocar para pedir boleia, tento em conta a visibilidade e o espaço necessário para que as viaturas parem.
Dentro do carro coloque o seu cinto de segurança e observe a condução do seu benfeitor. Se não lhe inspirar confiança pondere se os riscos adicionais compensam o esforço de procurar outra boleia.

A Boleia Organizada

SITE DE BOLEIAS - CARLIFTS

SITE DE BOLEIAS – CARLIFTS

Existem alguns websites que pretende colocar em contacto viajantes interessados numa boleia e condutores solitários que procuram companhia para uma viagem. É o caso do Mulifts.

E há também a modalidade paga, não tão económica como a boleia tradicional, mas mesmo assim permitindo poupar algum dinheiro quando comparada com os transportes públicos, especialmente em áreas onde são tradicionalmente caros, como a França ou a Itália. Neste caso os condutores que vão fazer uma viagem aceitam passageiros que estejam dispostos a partilhar os custos da gasolina. O website mais conhecido é o Blablacar, com forte presença em muitos países.

Kit de Viagem

« Onde reservo alojamento? Encontre os melhores hotéis e promoções através do Booking.com »
« Rent-a-car? Eu reservo sempre o meu carro online através do Rentalcars.com »
« Quer estar prevenido? Faça o seu seguro de viagem através do Worldnomads.com »
« Junte-se a um grupo! 7 dias em Marrocos 430 euros desde Marraquexe até ao Deserto do Saara através do Marrocos.com »
« Comprar bilhetes de monumentos e saltar as filas? Organize a sua viagem com antecedência através do Ticketbar.eu »
« Quer viajar e ter sempre Internet? Faça como eu e compre o aparelho da SkyRoam.com »

O autor do blog

VIVA! Sou o João Leitão. Viajante independente desde 1999, explorei mais de 130 países em África, Antártica, Ásia, Europa, América do Norte e Central, América do Sul e Oceânia. Bem-vindo ao meu blog de viagens, onde partilho dicas práticas de viagem para o motivar a sair de casa! Siga nas redes sociais: Facebook, Twitter, Instagram, Pinterest e YouTube.

« Seguir no Instagram »