🐪 Venha conhecer Marrocos « Viagem de grupo 7 dias por 430 Euros » Marrakech até Deserto do Saara 🐪

Viajar de carro no Afeganistão – Guia de Sobrevivência

João Leitão
Actualizado em 14 Julho, 2018
VIAGEM CARRO AFEGANISTAO

VIAGEM CARRO AFEGANISTAO

Será que conduzir (dirigir )no Afeganistão ou fazer uma viagem de carro pelo Afeganistão soa um bocadinho a loucura?

O Afeganistão é um país incrível, com paisagens magníficas e um povo muito hospitaleiro. Tem contudo sido maltratado por décadas de guerra ininterrupta.

Viajar no Afeganistão não é um plano de férias para muitas pessoas, mas aqueles que acabam por o visitar regressam com memórias de viagem fabulosas.

Vídeo da minha viagem de carro pelo Afeganistão

Trazer uma viatura própria para o Afeganistão é possível e até bastante simples. Escrever um Guia de Sobrevivência para uma Viagem por Estrada pode parecer uma maluqueira mas existem alguns viajantes com espírito de aventura suficiente para entrarem no país a conduzir, seja um automóvel ou uma mota.

Viajar de carro no Afeganistão – Guia de Sobrevivência

1- Obtenha a sua Permissão Rodoviária

Permissão Rodoviária para a entrada de um veículo no Afeganistão

Permissão Rodoviária para a entrada de um veículo no Afeganistão

» Para conduzir no Afeganistão será necessário um documento chamado Permissão Rodoviária ou Permissão para Entrada de Veículo no Afeganistão (Road Permit). Este documento pode ser emitido pelo consulado ou embaixada onde requerer o visto de entrada no Afeganistão.

» A Permissão Rodoviária tem um custo de USD $100. Juntamente com esta quantia – que terá de ser paga num banco local – irá preencher um formulário e entregar uma declaração escrita descrevendo o que irá fazer no Afeganistão. No meu caso, escrevi que iria visitar diversas cidades em turismo.

2- A Sua Segurança e os Riscos

O caminho para Cabul no Afeganistão

O caminho para Cabul no Afeganistão

» Nem todas as cidades, vilas e aldeias são perigosas;

» Nem todas as cidades, vilas e aldeias são seguras;

» Algumas regiões estão totalmente interditas a ocidentais;

» Tente recolher informação de qualidade sobre a região em que vai conduzir. O melhor é conversar com as pessoas locais, com guardas de fronteiras, e com pessoal do exército afegão;

» Recolha informação sobre que localidades são maioritariamente pro-Talibã. Estas deverão ser evitadas e acima de tudo não se detenha nelas. No meu caso, um funcionário bancário em Kunduz deu-me excelente informação sobre os locais a evitar na estrada para Kabul;

» Talvez a melhor e mais actualizada fonte de informação sobre a actual situação no Afeganistão no que toca a condições de segurança provenha de afegãos que vivam nos países vizinhos, como no Tajiquistão e no Uzbequistão. Muitas destas pessoas viajam até ao Afeganistão regularmente, em muitos casos uma ou duas vezes por mês. Obtive informação de alta qualidade sobre a segurança nas estradas do Afeganistão ao conversar com um vendedor de passagens aéreas afegão que trabalhava em Duchambé, no Tajiquistão. Na altura, estava à beira de desistir do meu projecto de viajar por estrada e de comprar um bilhete de avião, quando este tipo me perguntou: “Mas porque é que não vais? O meu patrão vai todos os meses, ainda ontem voltou de lá”.

Veja também a página: Visitar Duchambé – Guia de Viagem.

3- Condições das Estradas

Conduzir no Afeganistão perto da cidade de Balkh

Conduzir no Afeganistão perto da cidade de Balkh

» Recolha informação actualizada sobre as condições da estrada e a segurança nos troços por onde vai conduzir junto do pessoal do exército do Afeganistão e dos EUA. Ao conduzir no Afeganistão uma pessoa tem de estar sempre alerta. Na fronteira de Shir Khan Bandar, entre o Tajiquistão e o Afeganistão, os americanos aconselharam-me a não usar a estrada de terra batida que segue para oeste. Fazer uns quilómetros a mais e seguir para sul, passando por Pol-e Khomri, sempre por estrada asfaltada, seria uma opção mais sensata devido a questões de segurança e da qualidade da própria estrada;

» De uma forma geral as estradas no norte do Afeganistão estão em excelentes condições e muitas foram asfaltadas há pouco tempo;

» Ao conduzir no Afeganistão deverá ter em consideração as minas que possam estar colocadas nas bermas da estrada. Não pare o carro à beira do asfalto para um xixi. Não só porque urinar em público é considerado uma grande ofensa na cultura local, mas também porque as minas são uma ameaça real. É verdade que há acções de desminagem frequentes nas principais estradas afegãs, mas não demora muito a assentar uma mina e isso pode ser feito logo após a passagem da brigada de desminagem.

Veículos de desminagem na estrada antes de Samangan – Aybak

Veja o Vídeo: Demining Afghanistan – A picture tale: Moving from Aid to Trade by international road transport from the International Road Transport Union (IRU).

4- As Pessoas Locais

» Respeite os costumes locais assim como os valores e ideias das pessoas. A República Islâmica do Afeganistão tem uma população muito religiosa, praticando-se um tipo de Islão mais estrito do que em países muçulmanos como a Turquia ou Marrocos;

» Existem restaurantes junto à estrada em todas as ligações entre as cidades afegãs e as refeições são boas e muito baratas;

» Faça amigos pelo caminho. Os afegãos são pessoas muito curiosas e afáveis. Tente interagir com as pessoas tanto quanto possível.

Fazendo Amigos no Afeganistão – Fotografias

5- Trocar Dinheiro

Centro da cidade de Kunduz

Centro da cidade de Kunduz

» A maioria dos bancos não troca notas de Euro. Terá que fazer o câmbio no mercado negro. De preferência na companhia de um local da sua confiança. Nos mercados de dinheiro do Afeganistão existirão certamente muitos simpatizantes dos Talibãs e até mesmo Talibãs. Se estiver com uma pessoa local, que explique quem você é e ao que anda, não deverá ter problemas e até poderá fazer novos amigos… afinal de contas os Talibãs são afegãos normais, simplesmente têm ideias políticas e religiosas diferentes.

» As cidades maiores têm quiosques para troca de dinheiro nas ruas. Os jovens que vendem cartões SIM e recargas para telemóveis também poderão trocar dinheiro. Euros e Dólares.

6- Onde Obter o Visto para o Afeganistão

Viajar de carro no Afeganistão

Viajar de carro no Afeganistão

» Num espaço de uma hora consegui o meu visto para o Afeganistão em Khorugh, na província autónoma de Gorno-Badakhshan, Tajiquistão.

» Para obter um visto para o Afeganistão em Khorugh no mesmo dia deverá estar à porta do consulado afegão na Segunda-feira pela manhã, antes da abertura dos serviços. O custo do visto (Junho de 2013) é de USD 100 para cidadãos de países da Comunidade Europeia e de USD 200 para os norte-americanos. São processados em menos de 24 horas e o pagamento tem de ser feito no balcão do banco Tojik Sodirot. Note que os vistos serão recusados para passaportes de Israel ou para passaportes com carimbos de Israel.

» Em Junho de 2012 foi-me dito pelo cônsul em Khorugh consul que a estrada de Ishkashim para Faizabad não se encontrava transitável devido à actividade Talibã e que a única possibilidade seria de Khorugh para Faizabad, mas que para isso necessitaria de um veiculo todo o terreno, não um simples carro como o meu.

Veja também a página: Visto para o Afeganistão – informação actualizada.

Relatório de estrada – Afeganistão

1- Estrada da fronteira do Tajiquistão até Kunduz

Estrada da fronteira do Tajiquistão para Kunduz

Estrada da fronteira do Tajiquistão para Kunduz

Eu cruzei a fronteira entre o Tajiquistão e o Afeganistão em Panj (lado tajique) e em Sherkhan Bandar (lado afegão).

O lado tajique está mais desenvolvido a nível de infra-estruturas e é na verdade uma fronteira muito grande com vários edifícios. Já o lado afegão é bem mais simples.

A estrada desde a fronteira do Tajiquistão até Kunduz no Afeganistão é praticamente toda em alcatrão excepto numa parte.
Na zona mais difícil tem uma ponte que parece ter bombardeada e estava toda destruída.

Estrada da fronteira tajique até à cidade de Kunduz

Em comparação com o resto das estradas que fiz no Afeganistão, a paisagem durante este percurso era muito verde. Junto à fronteira com o Tajiquistão era muito árida e arenosa mas rapidamente passou a ter vegetação todo o caminho até Kunduz.

Kunduz é uma cidade com ambiente pesado. Sei que foi uma das zonas menos seguras por onde passei. Quando saía da cidade vi pela primeira vez na estrada uma caravana de vários veículos militares a entrarem. Pareceu-me uma equipa anti-minas.

NOTA: Esta estrada tem cerca de 65 km desde a fronteira até Kunduz e a meio existem pelo menos dois postos de controle do exército. Os militares mandaram-me parar, pediram-me o passaporte, perguntaram-me algumas questões, como por exemplo, porque é que estava no Afeganistão e porque estava a viajar em turismo. Acabámos a tirar fotos juntos. O pessoal do exército afegão é muito simpático.

2- Estrada de Kunduz até Pol-e Khomri

Estrada de Kunduz até Pol-e Khomri

Estrada de Kunduz até Pol-e Khomri

Na estrada desde Kunduz até Pol-e Khomri apanhei paisagens espectaculares. Grandes montanhas desérticas com bonitos tons acastanhados. Rios com pequenos oásis. Gostei imenso deste percurso que seguia até Pol-e Khomri, passando por Baghlan, onde parei para comprar água e um cartão de telefone afegão. Este percurso foi de cerca de 110km.

Quando saí em Baghlan fui comprar algumas coisas e todas as pessoas me seguiam com os olhos. Acho que me senti até mais perseguido do que em Kunduz. Só me senti ainda mais perseguido na cidade de Balkh depois de Mazar-e Sharif. De qualquer maneira as pessoas foram de uma maneira geral sempre muito simpáticas.

NOTE: A estrada depois de Pol-e Khomri dividia-se então para o lado direito, seguia para Mazar-e Sharif (a 188km) e em frente até Kabul (a 225km de distância).

Estrada de Pol-e Khomri até Mazar-e Sharif

Estrada de Pol-e Khomri até  Mazar-e Sharif

Estrada de Pol-e Khomri até Mazar-e Sharif

A estrada de Pol-e Khomri para Mazar-e Sharif é magnífica. As paisagens são de cortar a respiração, com bonitas montanhas e estradas asfaltadas em excelentes condições.

Parei para almoçar em Aybak. Comi arroz num restaurante à beira da estrada. Mais uma vez a curiosidade dos afegãos transformou este simples momento numa grande experiência. As pessoas queriam-me conhecer e mais uma vez acabámos a tirar fotos juntos.

A estrada para Aybak é fabulosa, correspondendo ao imaginário do Afeganistão. Um excelente cartão de visita para este país.

Kholm é uma cidade antiga, localizada no Crescente Fértil da foz do rio Khulm. É um local densamente populado e com muita agricultura, algo que observei durante a minha passagem por esta região. As montanhas envolventes são deslumbrantes e o desfiladeiro de Tashkurgan é verdadeiramente impressionante. Mesmo antes de chegar a Kholm, existe um castelo chamado Darwaza Khona que oferece um cenário fantástico, enquadrado com as montanhas que lhe servem de pano de fundo.

NOTA: Este segmento da rota de Pol-e Khomri para Mazar-e Sharif tem cerca de 200km. Faz-se bem e não oferece dificuldades. Ao entrar em Mazar reparei que estavam e construir uma nova entrada na cidade.

Veja também a página: Visitar Afeganistão – Guia de Viagem.

Onde dormir? Procurar hotel no Afeganistão – Reservar alojamento. Bons preços. Sem custos de reserva.

Kit de Viagem

« Onde reservo alojamento? Encontre os melhores hotéis e promoções através do Booking.com »
« Rent-a-car? Eu reservo sempre o meu carro online através do Rentalcars.com »
« Quer estar prevenido? Faça o seu seguro de viagem através do Worldnomads.com »
« Junte-se a um grupo! 7 dias em Marrocos 430 euros desde Marraquexe até ao Deserto do Saara através do Marrocos.com »
« Comprar bilhetes de monumentos e saltar as filas? Organize a sua viagem com antecedência através do Ticketbar.eu »
« Quer viajar e ter sempre Internet? Faça como eu e compre o aparelho da SkyRoam.com »

O autor do blog

VIVA! Sou o João Leitão. Viajante independente desde 1999, explorei mais de 130 países em África, Antártica, Ásia, Europa, América do Norte e Central, América do Sul e Oceânia. Bem-vindo ao meu blog de viagens, onde partilho dicas práticas de viagem para o motivar a sair de casa! Siga nas redes sociais: Facebook, Twitter, Instagram, Pinterest e YouTube.

« Seguir no Instagram »