🐪 » Viagem de grupo 7 dias em Marrocos por 430 Euros » Marrakech até Deserto do Saara » Mais info em MARROCOS.COM « 🐪

🌍 Visitar Austrália – Roteiros e Dicas de Viagem

Actualizado em 31 Julho, 2017
Visitar Austrália - Roteiros e Dicas de Viagem

Visitar Austrália – Roteiros e Dicas de Viagem

Guia de Viagem da Austrália

Viajar na Austrália – informação de viagem.

Tudo sobre visitar os melhores locais e destinos da Austrália. Ideias de roteiros e itinerários com informação de alojamento, transporte, muitas galerias de fotografias, restaurantes, vídeos e mapas.

Organize as suas férias na Austrália. Alguma pergunta ou opinião deixe um comentário no fim da página.

Nesta página você encontra:

  1. Comunidade da Austrália – Informação prática
  2. Turismo na Austrália – Apresentação
  3. História, Geografia e Cultura
  4. Clima e Quando ir
  5. Vídeo da Austrália
  6. Resumo de viagem na Austrália
  7. Guia de Viagem: artigos para consultar
  8. Roteiros na Austrália
  9. Mapa Turístico da Austrália
  10. Mapa das Regiões da Austrália
  11. Locais UNESCO na Austrália
  12. Kit de Viagem

Obrigado.

Comunidade da Austrália

Bandeira Australia

Bandeira da Austrália

  • Capital: Camberra
  • Língua oficial: Inglês
  • Primeiro-ministro: Tony Abbott
  • População 2013: 24.000.990 habitantes
  • Moeda: Dólar australiano
  • Área Total: 7.692.024 km²
  • Fuso horário: UTC 0 +1
  • Código telefónico internacional: +61
  • Clima: Oceânico, árido e tropical
  • Visto: Para cidadãos da União Europeia não é necessário visto. Só inscrição prévia online
  • Fronteiras: A Austrália é uma ilha
  • Locais a não perder: Sydney, Great Ocean Road, Grampians Park, Blue Mountains, Tasmânia, Grande Barreira de Coral
  • Quando visitei a Austrália: Outubro 2014
Mapa Australia

Mapa da localização geográfica da Austrália no Mundo

Turismo na Austrália, Roteiros de Viagem

Canguru em Halls Gap, Visitar a Austrália

Canguru em Halls Gap, Visitar a Austrália

A Austrália é um país fascinante para passar férias.

Fiz uma breve visita de duas semanas a este lindo país e fiquei a querer voltar num futuro próximo. A Austrália é enorme por isso organizar um pouco a sua viagem antes de ir é importante .
Eu resolvi ficar-me um pouco pelas regiões de New South Wales, The Australian Capital Territory e Victoria.

Este país é por excelência um destino aventura, mas as suas famosas cidades como Sydney e Melbourne proporcionam um forte ambiente cosmopolita.

Apresentação da História, Geografia e Cultura:


A história da Austrália tem início na sua descoberta, no início do século XVII. Os holandeses chegaram aqui e rapidamente abandonaram a hipótese de colonizar este território uma vez que não o acharam convidativo para o seu estabelecimento. Foram os ingleses, aos comandos do navegador James Cook, que reclamaram este lugar, nomeando como a Nova Gales do Sul. De uma forma exponencial, fundaram algumas cidades perto da actual Sydney, nomeadamente Perth, Adelaide e Melbourne. No século XIX, descobriu-se a imensa riqueza existente no país – o ouro – dando início à sua exploração e ao estabelecimento dos britânicos na Austrália, os quais fascinados pela beleza e riqueza do país, iniciaram também a produção de gado em grande escala. Conta com seis estados – Nova Gales do Sul, Vitória, Queensland, Austrália Meridional, Austrália Ocidental e Tasmânia, com governos próprios desde o século XIX, onde cada região é governada autonomamente, embora o país tenha um chefe de Estado, ou seja, que representa um governo centralizado.

A geografia da Austrália conta com a área territorial de 7 686 850 Km2, cujo país insular fica situado na Oceânia, classificado também como a maior ilha e como um dos maiores países do mundo. Este país fica situado no Hemisfério Sul, mais propriamente, entre o Oceano Pacífico e o Oceano Índico, tal como está separado a Norte da Indonésia pelos mares de Timor e de Arafura a Sudeste, a Nordeste da Papua-Nova Guiné pelo Estreito de Torres, a Sudeste da Nova Zelândia pelo Mar da Tasmânia, e a Sul da Antártida pelo Oceano Índico. O cenário paisagístico é composto por muito imensas e diferentes paisagens, sendo que podemos encontrar uma costa muito extensa, com cerca de 36 000 Km, onde se localizam praias de tirar o fôlego. Existe aqui a Grande Barreira de Coral, um imenso complexo de recifes com a magnífica extensão de 2000 Km (o maior recife coralino do mundo e classificado pela UNESCO como Património Mundial Natural – 1981).

A cultura da Austrália é acima de tudo uma mistura entre raízes europeias com norte-americanas, as quais se juntaram e cresceram em conjunto com os povos nativos e aborígenes existentes neste país insular. Este país está muito ligado ao Turismo, e faz muito investimento neste sentido, pois apresenta-se como um dos países com mais património natural de destaque do mundo. Abarca o maior complexo de recife coralino, a principal atracção para os milhares visitantes que escolhem este destino para as suas férias. Um factor curioso é que este povo é o único no mundo que tem origem pré-histórica de pele escura, sendo ainda mais interessante o facto de este país ser dos países mais multiculturais conhecidos (com a diáspora após a Segunda Guerra Mundial), onde se falam cerca de 250 idiomas diferentes para além do idioma oficial, o Inglês. É conhecido como um dos países mais acolhedores do mundo, uma vez que os australianos recebem os estrangeiros com muito agrado.

Clima e Quando ir:

Para saber quando ir à Austrália você precisa de se informar um pouco melhor acerca das suas estações e melhor clima. A melhor altura para visitar a Austrália poderá ser durante o ano todo. Se a sua intenção é visitar o Sul do país, os melhores meses são entre Setembro e Março, no entanto, se quiser ir para a zona desértica ao Norte do Trópico de Capricórnio, visite no meses entre Maio e Outubro.

O clima da Austrália é muito diversificado. Na zona Centro e Oeste do país o clima é desértico, enquanto que no extremo Norte, encontramos um clima equatorial. Entre Dezembro e Março, ou seja, nos meses de Verão, ocorrem muitas chuvas.

There’s Nothing Like Australia

Vídeo promocional do Turismo da Austrália.

O que visitei / Resumo de viagem à Austrália

Por ordem de visita.

Sydney, Austrália
SydneySydney: fica na costa do Mar da Tasmânia a sudeste do país e pertence à região de Nova Gales do Sul (New South Wales). É a cidade mais populosa da Austrália e mesmo não sendo a capital do país é a primeira cidade em que pensamos quando se fala da Austrália. É de facto uma grande metrópole que desde a chegada dos primeiros colonos Britânicos, no final do século XVII, passou a ser destino de imigrantes de todo o mundo. É uma cidade vibrante, moderna, cosmopolita e multicultural. São muitos os locais de visita obrigatória na cidade, como a Baía de Sydney, a Ópera de Sydney (considerada Património Mundial pela UNESCO), a Ponte da Baía de Sydney, o Queen Victoria Building, o Royal National Park, e as famosas praias: Bondi, Bronte, Coogee e Palm Beach. The Rocks é o bairro mais antigo da cidade, onde desembarcaram os primeiros colonos e, por isso, onde poderá ver alguns dos edifícios mais antigos da cidade e também desfrutar das melhores vistas sobre a Ponte do Porto de Sydney e da Casa da Ópera.
Quando quiser fugir ao ambiente urbano vá até às Blue Mountains (a cerca de 78km da cidade) e desfrute de um sem fim de belezas naturais a explorar: cascatas, grutas e paisagens de cortar a respiração.
Canberra, Austrália
CanberraCanberra (Camberra): é a capital da Austrália e é uma cidade nova, onde tudo foi planeado de raiz. Ao contrário do que acontece normalmente em que a capital do país é escolhida pela importância da cidade, Canberra foi eleita para ultrapassar o dilema de escolher entre Sydney ou Melbourne. Assim, Canberra foi escolhida para albergar o governo do país e deu-se início à sua construção em 1913. O concurso para construção da cidade foi ganho pelos arquitectos Walter Burley Griffin e Marion Mahony Griffin. Este planeamento é bem visível na estrutura da cidade, com ruas e avenidas estrategicamente desenhadas, muitas zonas verdes e até um lago artificial para embelezar a cidade – Burley Griffin – que foi construído graças a uma represa no rio Molonglo. No lago existe ainda uma pequena ilha – Ilha de Aspen – também ela artificial, que é uma tranquila zona verde e onde se situa o Carrilhão Nacional (National Carillon) que oferece concertos frequentes. Nos arredores da cidade, em Black Mountain existe uma torre de comunicações – Telstra Tower – que funciona como miradouro, de onde se pode avistar toda a cidade de Canberra. Antes da colonização europeia a região era habitada pelas tribos Ngunnawal e Walgalu. Se gosta de saber mais acerca da história destes povos irá encontrar várias exposições nos museus da cidade como o Museu Nacional ou a Galeria Nacional da Austrália. Entre muitos monumentos, os dois edifícios do parlamento, o velho e o novo, são os edifícios mais emblemáticos da cidade. Visto do lago os dois edifícios enquadram-se como que numa moldura: o velho à frente e o novo atrás, mais elevado. Um aspecto curioso nesta cidade é a enorme quantidade de memoriais, muitos situados na Avenida Anzac (Anzac Promenade) como o Royal Australian Air Force Memorial, Royal Australian Navy Memorial, National Police Memorial, Australian National Korean War Memorial, Australian Service Nurses Memorial, entre outros. Mas o mais magistral é, sem dúvida, o Memorial de Guerra Australiano (Australian War Memorial). .
Melbourne, Austrália
MelbourneMelbourne: fica no extremo sudeste do país, baía de Port Phillip, e pertence ao Estado de Victoria. É a segunda maior cidade da Austrália, a seguir a Sydney. A cidade é dividida a meio pelo Rio Yarra e na margem sul fica a zona mais turística Southbank, repleta de restaurantes e outras infra-estruturas preparadas para acolher os muitos turistas. No centro da cidade podemos subir às Rialto Towers que têm um piso que serve de miradouro, para uma experiência Melbourne 360º. Um passeio pelo centro da cidade irá surpreendê-lo com a simbiose perfeita entre novo e antigo, edifícios modernos ao lado de edifícios Vitorianos. Para ajudar a percorrer os pontos principais há um elétrico (trem) gratuito que percorre as ruas do centro e que pode utilizar entrando e saindo as vezes que quiser. Alguns dos edifícios antigos a não perder ficam na Federation Square, como a Catedral de São Paulo (St. Paul Cathedral) e a bonita estação Flinders Street Station.
Halls Gap, Austrália
Halls GapHalls Gap: é uma pequena vila no coração do Grampians National Park, no sopé do Mount William, a cerca de 3 horas de carro de Melbourne. Esta localidade é muito procurada por quem gosta de actividades ligadas à natureza. Aqui poderá desfrutar de caminhadas com diversos níveis de dificuldade, desportos radicais, pesca, canoagem, golf, observação de aves, entre muitas outras actividades. É também o sítio ideal para ver os tão famosos cangurus no seu habitat natural.
Great Ocean Road, Austrália
Great Ocean RoadGreat Ocean Road: é a Estrada B100 no Estado de Victoria. Esta estrada, entre Torquay e Allansford é um memorial aos soldados que morreram durante a 1ª Guerra Mundial e foi uma obra construída pelos soldados que dela voltaram. No início da estrada existe um arco que assinala o memorial (Great Ocean Road Memorial Arch). Para além do peso histórico este é um dos principais itinerários na Austrália (e no mundo) devido à beleza da paisagem. Percorrer os 243km da Great Ocean Road é o sonho de muitos turistas, mas a maioria não dispõe de uma semana por estas paragens (que seria o tempo recomendado para explorar os muitos locais de interesse) e aproveitam a visita a Melbourne, que fica próximo, para fazer um passeio de 1 dia, vendo apenas os lugares mais mediáticos como é o caso dos “12 Apóstolos”. Os Twelve Apostles são 12 formações rochosas (restos da falésia, que actualmente já só são oito) que estão espalhadas no mar, próximas da praia. A paisagem é bonita, mas não mais do que muitas das outras paragens ao longo da Great Ocean Road. No entanto, visitar os Twelve Apostles é simplesmente um “must do”. Outras das muitas paragens recomendadas ao longo da Great Ocean Road são as vilas de Lorne, Apollo Bay e Port Campbell, o farol mais antigo da Austrália “Split-Point Lighthouse” em Cape Otway, parar em Kennett River para ver os coalas ou desfrutar da praia paraíso de surfistas – Bells Beach. Paisagens deslumbrantes, praias paradisíacas, floresta tropical com cascatas e espécies exóticas são alguns dos atractivos deste mítico itinerário.
Grampians National Park, Austrália
Grampians National ParkGrampians National Park: fica a 250 km de Melbourne e é um dos locais mais turísticos da região de Victoria. Integra paisagens rochosas com belíssimas zonas verdes e cursos de água: Lago Bellfield e cascatas. Um dos pontos altos, literalmente, deste parque natural, é subir até ao “The Pinnacle” um miradouro numa rocha saliente que lhe permitirá ter a vista mais fantástica sobre a vila Halls Gap, o Lago Bellfield e toda a zona circundante. Para chegar ao topo do “Pinnacle” existem vários trilhos mais ou menos longos, consoante o grau de dificuldade que se pretende. Quanto mais longo o percurso que optar por tomar, mais lugares fantásticos irá descobrir pelo caminho.
Phillip Island, Austrália
Phillip IslandPhillip Island: é uma ilha a 140 km Sul-sudeste de Melbourne. Uma ponte liga a cidade de Newhaven, na ilha, ao continente. A densidade populacional é baixa e a ilha é praticamente ocupada por pastagens. No verão é um destino de férias muito procurado e durante todo o ano a principal atracção é o Parque Natural Phillip Island Nature Park, onde se pode ver o desfile dos pinguins-fada (ou pinguim-azul). O Phillip Island Nature Park integra 4 diferentes parques (Penguin Parade, Koala Conservation Centre, Churchill Island Heritage Farm e Nobbies Centre) e é um organismo criado pelo Governo para conservar áreas de interesse natural, científico, histórico e arqueológico. O Penguin Parade é onde se pode ver o desfile de pinguins-fada; no Koala Conservation Centre podemos observar coalas no seu habitat natural; na Churchill Island Heritage Farm podemos conhecer o quotidiano de uma quinta tradicional e no Nobbies Centre podemos desfrutar de magnificas paisagens ao percorrer o passadiço à beira mar e observar focas e outras espécies marinhas.
Churchil Island, Austrália
Churchil IslandChurchil Island: é uma pequena ilha ao lado da Phillip Island e é na verdade um dos parques do complexo Phillip Island Nature Parks. Na Churchill Island Heritage Farm uma quinta onde se reproduzem as actividades quotidianas de uma quinta tradicional, podemos saber mais acerca da herança dos primeiros povoadores aborígenes desta região, que se dedicaram à agricultura e pecuária. Um agradável passeio de charret pela pequena ilha vai mostrar-lhe ainda paisagens maravilhosas.
Blue Mountains, Austrália
Blue MountainsBlue Mountains: é um conjunto de montanhas na região de Nova Gales do Sul, a cerca de 50 km de Sydney. Blue Mountains está inscrito na lista de Património Mundial da UNESCO pela importância da sua flora e fauna. Esta região é habitada há milhares de anos. Quando os colonos Europeus chegaram, a região de Blue Mountains era habitada nas terras altas pela tribo Gundungurra e nas terras baixas pela tribo Darug. Estas tribos têm agora os seus próprios organismos e mantêm as suas tradições activas. As duas principais vilas na região são Katoomba e Blackheath e oferecem boas infra-estruturas turísticas. Nas imediações de ambas existem inúmeros locais de interesse a explorar sendo a beleza natural o denominador comum em todas elas. As grutas Jenolan Caves, com mais de 400 milhões de anos, são das mais extensas do mundo e ainda se continua a descobrir novas galerias. A escadaria Giant Stairway, com 861 degraus que nos levam até Jamison Valley perto das Three Sisters (três irmãs) que é um conjunto de 3 rochas que reza a lenda, eram três irmãs que um feiticeiro transformou em pedra para as proteger de três rapazes, mas o feiticeiro morreu antes de ter oportunidade de as tornar de novo humanas. Para subir aproveite a boleia no furnicular (Scenic Railway), mas aviso já que é preciso uma dose de coragem pois é o mais íngreme do mundo, segundo o Livro de Recordes do Guiness. Um pouco por toda a zona encontrará miradouros que lhe permitirão ver as mais belas paisagens que pode imaginar, como o Govetts Leap Lookout (de onde se tem uma vista soberba para a maior queda de água das Blue Mountains), Hargraves Lookout, Echo Point, Evans Lookout, Pulpit Rock Lookout e outros.

Mapa Turístico da Austrália

Mapa Turistico da Australia

Mapa Turístico da Australia

Mapa das Regiões da Austrália

 Mapa Australia

Mapa das Regiões da Austrália

Locais UNESCO na Austrália
Estes são todos locais que valem a pena visitar na Austrália. Os locais UNESCO Património Mundial na Austrália são locais protegidos pela sua importância cultural ou natural.

Locais inscritos na Lista do Património Mundial na Austrália:

  • Parque Nacional Kakadu
  • Grande Barreira de Coral
  • Região dos Lagos Willandra
  • Áreas selvagens da Tasmânia
  • Arquipélago de Lord Howe
  • Reservas florestais ombrófilas do centro-este australiano
  • Parque Nacional Uluru-Kata Tjuta
  • Trópicos húmidos de Queensland
  • Baía Shark, Austrália Ocidental
  • Ilha Fraser
  • Sítios fossilíferos de mamíferos da Austrália (Riversleigh/Naracoorte)
  • Ilha Heard e Ilhas McDonald
  • Ilha Macquarie
  • Região das Montanhas Azuis
  • Parque Nacional Purnululu
  • Edifício da Exposição Real e Jardins de Carlton
  • Ópera de Sydney
  • Sítios das Colónias Penais Australianas
  • Costa de Ningaloo
Siga no Twitter, Facebook, Instagram e Pinterest. Partilhe esta página e deixe o seu comentário.


Deixe o seu comentário aqui:

João Leitão - O autor do blog:

VIVA! Sou o João - blogger de viagens. Com 20 anos de experiência como viajante independente, explorei mais de 128 países em África, Antártica, Ásia, Europa, América do Norte e Central, América do Sul e Oceânia. Bem-vindos ao meu blog de viagens, onde partilho informação prática de viagem para o motivar a sair de casa! Siga nas redes sociais: Facebook, Twitter, Instagram, Pinterest e YouTube.

Kit de Viagem:

  • Onde eu reservo alojamento? Encontre os melhores hotéis e promoções através do Booking.com
  • Eu reservo sempre o meu carro online através do Rentalcars.com
  • Quer estar prevenido? Faça o seu seguro de viagem através do Worldnomads.com
  • 7 dias em Marrocos 430 euros desde Marrakech até ao Deserto do Saara através do Marrocos.com
  • Quer viajar e ter sempre Internet? Faça como eu e compre o aparelho da SkyRoam.com
* Esta página tem links de afiliados. Quando você reserva algo através deste blog, eu retenho uma pequena comissão que não altera o preço final. Obrigado!

Blog de viagens mencionado em:

Blog de viagens nos Media

« Seguir @joaoleitaoviagens no Instagram »