🐪 » Viagem de grupo 7 dias em Marrocos por 430 Euros » Marrakech até Deserto do Saara » Mais info em MARROCOS.COM « 🐪

🌍 Visitar Bolívia – Roteiros e Dicas de Viagem

Actualizado em 28 Julho, 2017
Visitar Bolivia  - Roteiros e Dicas de Viagem

Visitar Bolivia – Roteiros e Dicas de Viagem

Guia de Viagem da Bolívia

Viajar na Bolívia – informação de viagem.

Tudo sobre visitar os melhores locais e destinos da Bolívia. Ideias de roteiros e itinerários com informação de alojamento, transporte, muitas galerias de fotografias, restaurantes, vídeos e mapas.

Organize as suas férias na Bolívia. Alguma pergunta ou opinião deixe um comentário no fim da página.

Nesta página você encontra:

  1. Estado Plurinacional da Bolívia – Informação prática
  2. Turismo na Bolívia – Apresentação
  3. História, Geografia e Cultura
  4. Clima e Quando ir
  5. Vídeo da Bolívia
  6. Resumo de viagem à Bolívia
  7. Guia de Viagem: artigos para consultar
  8. Roteiros na Bolívia – 7 e 10 dias
  9. Locais UNESCO na Bolívia
  10. Kit de Viagem

Obrigado.

Estado Plurinacional da Bolívia

Bandeira Bolivia

Bandeira da Bolívia

  • Capital: Sucre (constitucional) La Paz (sede do governo)
  • Língua oficial: Espanhol, Quíchua, Aimará, Guarani e outras 33 línguas
  • Presidente: Evo Morales
  • População 2010: 10.426.160 habitantes
  • Moeda: Boliviano
  • Área Total: 1.098.581 km²
  • Fuso horário: UTC-4
  • Código telefónico internacional: +591
  • Clima: Tropical, deserto, montanhoso
  • Visto: Não é preciso visto para a Bolívia
  • Fronteiras: Brasil, Paraguai, Argentina, Chile, Peru
  • Locais a não perder: La Paz, Sucre, Potosí, Salar de Uyuni, Lago Titicaca, Ilha do Sol, Ilha da Lua
  • Quando visitei a Bolívia: Agosto 2014
Mapa Bolivia

Mapa da localização geográfica da Bolívia no Mundo

Turismo na Bolivia, Roteiros de Viagem

Vista do Lago Titicaca, Visitar a Bolívia

Vista do Lago Titicaca, Visitar a Bolívia

Bolívia é um país fascinante para passar férias. Entrei na Bolívia vindo do Paraguai e prossegui viagem atravessando a fronteira ocidental para o Peru ao longo do Lago Titicaca.

Explorei um pouco lugares como as famosas cidades de Sucre e Potosí e ainda a capital La Paz.

Viajar na Bolívia é diferente do que nos outros países, é mais rude, viagens de autocarro / ônibus longas, frias e desconfortáveis.

O Lago Titicaca e as Ilha do Sol e Ilha da Lua são locais maravilhosos e proporcionan bons momentos de viagem, também descer a uma das minas na cidade de Potosí é algo inesquecível.

O povo boliviano é um pouco reservado e é preciso sacar-lhes um sorriso à força. Depois disso são comunicativos e expressivos. O país em si é pouco desenvolvido e mais difícil de viajar que os outros países da América do Sul. As cidades bolivianas são caóticas, misturando um pouco o ambiente latino na arquitectura colonial e o ambiente indígena nas feições e roupas tradicionais das pessoas.

Apresentação da História, Geografia e Cultura:

Fronteira da Bolívia
A história da Bolívia começa há cerca de 21 000 anos atrás, documentado através de descobertas arqueológicas. Desenvolveu-se aqui o Império Tihuanaco, complementado por indígenas Aimarás, Quéchuas e Chiquitos, tendo sido mais tarde a casa do Império Inca. Foi em 1538 que os espanhóis chegaram a esta região a fim de explorarem as minas de prata aqui existentes. A Bolívia foi um dos primeiros países que se revoltou contra os colonizadores, aos comandos de Simon Bolívar, conseguindo a sua independência em 1825. Esteve envolvida na Guerra do Pacífico, perdendo o acesso ao mar para o Chile. Esteve envolvida em muitos outros conflitos e a instabilidade política é algo normal para este país, apesar de existirem momentos de prosperidade económica devido aos recursos abundantes, nomeadamente da quinina, do guano, do salitre, do latex e do estanho. Só nos anos 90 a Bolívia se entregou ao ideal democrata, onde todos têm direito ao voto, à saúde e educação.

A geografia da Bolívia conta com uma área de 1 098 581 Km2 e fica situada no Centro-Oeste da América do Sul. Faz fronteira a Norte e a Leste com o Brasil, a Sul com o Paraguai e com a Argentina, e a Oeste com o Chile e com o Peru. É um país completamente localizado no interior, não tem qualquer acesso ao mar. Divide os serviços em duas cidades, Sucre, é a capital e sede do poder judiciário e La Paz, a sede do governo, onde se centralizam os poderes legislativo e executivo. Podemos dividir a Bolívia em três zonas geográficas: os Andes, que ocupam cerca de 30 % do país, a Planície Amazónica e os Vales Pré-Andinos. Nevado Sajama é o ponto mais alto da Bolívia, com cerca de 6 542 metros de altitude e o Lago Titicaca é o lago navegável que se situa a cerca de 4 000 m acima do mar, considerado o lago mais alto do mundo.

A cultura da Bolívia é bastante interessante e eclética, pois a mistura entre os povos nativos desta região com os povos colonizadores, neste caso dos espanhóis, resultam no que hoje conhecemos o que é o povo boliviano. As influência incas e de outros povos indígenas aqui existentes são imensas e bastante visível na música e no vestuário. É um povo completamente apaixonado por futebol, praticado por todos e em cada esquina. O El Carnavak de Oruro, é uma festa cheia de cor e música, momento em que todos os bolivianos saem de casa. Existe uma grande ligação à vida rural na Bolívia, embora exista também muito presente um sentimento urbano nas cidades, o que faz desta terra um lugar especial. A Bolívia tem três línguas oficiais, o Espanhol (utilizado oficialmente na educação, administração e negócios), o Quechua e o Aymara (usado no dia-a-dia entre a família e amigos).

Clima e Quando ir:

Para saber quando ir à Bolívia você precisa de se informar um pouco melhor acerca das suas estações e melhor clima. A melhor altura para visitar o planalto da Bolívia é durante os meses de Inverno, entre Maio e Outubro, que apesar de o tempo ser mais frio nesta altura é garantido que nunca choverá. Se estiver a pensar visitar as terras mais baixas, é aconselhável ir entre os meses de Maio e Setembro, uma vez que têm temperaturas mais amenas neste período.

O clima da Bolívia é bastante diversificado, devido às diferentes altitudes existentes no país. Na região Norte ou nas Planícies Amazónicas as temperaturas rondam os 30º C durante o ano todo, embora chova muito; na zona do Chaco, encontramos um clima semi-árido e nas terras baixas, classifica-se o clima como sendo tropical, o que poderá oscilar entre climas mais húmidos ou secos.

Vídeo de exploração das Minas de Potosí, Bolívia:

O que visitei / Resumo de viagem à Bolívia

Santa Cruz de la Sierra, Bolívia
Santa Cruz de la Sierra
Santa Cruz de la Sierra: Esta foi a primeira cidade onde fiquei depois de passar a fronteira do Paraguai. Santa Cruz de la Sierra é uma cidade com muito movimento, e a segunda maior do país em população. Passei a noite e de manhã apanhei transporte para Samaipata.
Samaipata, Bolívia
Samaipata
Santa Cruz de la Sierra: Esta foi a primeira cidade onde fiquei depois de passar a fronteira do Paraguai. Santa Cruz de la Sierra é uma cidade com muito movimento e a segunda maior do país em população. Passei a noite e de manhã apanhei transporte para Samaipata.
Fuerte Samaipata, Bolívia
Fuerte Samaipata
Fuerte Samaipata: Local fantástico de construção única já que é um forte esculpido numa montanha de pedra a 1.650 metros de altitude. Há vários relevos de animais e pode-se andar à volta de todo o perímetro e subir a várias torres de observação para se ver a rocha desde uma vista superior. Apesar de haverem partes Incas, todo o escavado é pre-inca e feito pelos Guaranis.
Sucre, Bolívia
SucreSucre: Esta é a cidade capital constitucional da Bolívia. O centro histórico é muito bonito com vários bons exemplos de arquitectura colonial espanhola. O mercado de Sucre tem várias opções para comer barato. Sucre é local UNESCO Património Mundial da Humanidade.
Potosí, Bolívia
PotosiPotosí: Potosí foi para mim um dos melhores destinos na Bolívia. O centro é caótico com imensa gente na rua, o mercado super movimentado e há muitos monumentos e edifícios históricos para visitar e tirar fotos. As ruas são muito bonitas pois têm estilo colonial. Potosí é local UNESCO Património Mundial da Humanidade. É nesta cidade que se podem visitar as minas e entrar mesmo fundo dentro da montanha e conhecer os mineiros.
Minas de Potosí, Bolívia
Minas de PotosiMinas de Potosí: Sem dúvida a melhor experiência de viagem na Bolívia. É possível entrar dentro das minas na montanha de Potosí e conhecer / falar com os mineiros. Depois de irmos ao mercados dos mineiros comprar dinamite, folhas de coca, bolachas e sumos para oferecer aos mineiros, entramos pela montanha adentro a centenas de metros de profundidade, pelos corredores estreitos, lamacentos e poeirentos das perigosas minas.
La Paz, Bolívia
La PazLa Paz: Este é a capital governamental da Bolívia. Foi a maior surpresa da viagem já que eu pensava que não ia gostar. Mas, adorei. La Paz tem paisagens urbanas lindas, em que imensas casas sobem pela montanha acima. Pode-se subir no teleférico e ter uma vista brutal da cidade. O centro histórico na zona da catedral é muito bonito, várias praças com monumentos, igrejas, e o estranho mercado das Bruxas, local onde lojas de artesanato também vendem artefactos para bruxaria tais como velas, poções mágicas, folhas de coca e embriões de lamas secos que se queimam num ritual para ter prosperidade no negócio e na carreira.
Lago Titicaca, Bolívia
Lago TiticacaLago Titicaca: Lindo local situado a 3821 metros acima do nível do mar. O Lago Titicaca é o lago navegável mais alto do mundo e está dividido entre a Bolívia e o Peru. Neste lago há uma cultura única e pode-se visitar vários lugares famosos como a Ilha do Sol e a Ilha da Lua.
Copacabana, Bolívia
CopacabanaCopacabana: Foi em Copacabana que tive o primeiro contacto e avistamento do Lago Titicaca. Copacabana tem uma igreja / santuário muito importante para a região, mas é para os turistas o ponto de partida para visitar as famosas ilhas de Titicaca, a Isla del Sol e a Isla de la Luna. De resto, junto ao lago é um resort relaxado para turistas com imensos restaurantes e agências de viagens. As vistas do lago são muito bonitas.
Isla de la Luna, Bolívia
Isla de la LunaIsla de la Luna: Pequena ilha no Lago Titicaca com um templo muito bonito. Há duas povoações, e uma delas tem vários viveiros de peixe, uma pequena igreja e várias plantações. Percorri a ilha de um lado ao outro, subindo o monte. A ilha tem vistas muito bonitas para o lago e as casas de lama e pedra.
Isla del Sol, Bolívia
Isla del SolIsla del Sol: A Ilha do Sol é uma das históricas ilhas do Lago Titicaca que são muito importantes para os povos da região. É aqui que está localizado o berço da sua cultura no templo de Pilkokaina o chamado Templo do Sol. Podem-se fazer caminhadas e subir a montanha, explorar as aldeias e comer uma refeição num dos vários restaurantes que têm terraços com magnificas vistas sobre o Lago Titicaca.

Roteiros na Bolívia

Algumas ideias de roteiros para você preparar as suas férias na Bolívia de maneira independente. Itinerários de turismo na Bolívia de 1 semana e 10 dias.

7 Dias: 1 semana na Bolívia

Dia 1 La Paz
Dia 2 Oruro
Dia 3 Sucre
Dia 4 Sucre
Dia 5 Potosí
Dia 6 Potosí
Dia 7 La Paz

10 Dias: Granda Volta
Dia 1 La Paz
Dia 2 La Paz – Uyuni
Dia 3 Uyuni – Salar de Uyuni
Dia 4 Salar de Uyuni
Dia 5 Salar de Uyuni – Uyuni
Dia 6 Uyuni – Potosí
Dia 7 Potosí – Sucre
Dia 8 Sucre
Dia 9 Sucre – La Paz
Dia 10 La Paz
10 Dias: Granda Volta
Dia 1 La Paz
Dia 2 La Paz – Sucre
Dia 3 Sucre
Dia 4 Sucre – Potosi
Dia 5 Potosi – Uyuni Town
Dia 6 Uyuni Town – Salar de Uyuni
Dia 7 Salar de Uyuni – Bolivian Altiplano
Dia 8 Bolivian Altiplano – San Pedro de Atacama
Dia 9 San Pedro de Atacama
Dia 10 La Paz
Locais UNESCO na Bolívia
Estes são alguns dos melhores destinos para visitar na Bolívia. Os locais UNESCO Património Mundial na Bolívia são locais protegidos pela sua importância cultural ou natural.

Locais inscritos na Lista do Património Mundial na Bolívia:

  • Cidade de Potosí
  • Missões Jesuíticas de Chiquitos
  • Cidade Histórica de Sucre
  • Forte de Samaipata
  • Centro Espiritual e Político da Cultura Tiwanaku
  • Parque Nacional de Noel Kempff Mercado
  • Qhapaq Ñan, Caminhos Incas (sítio transfronteiriço com a Argentina, Chile, Colômbia, Equador e Peru)

Deixe o seu comentário aqui:

João Leitão - O autor do blog:

VIVA! Sou o João - blogger de viagens. Com 20 anos de experiência como viajante independente, explorei mais de 128 países em África, Antártica, Ásia, Europa, América do Norte e Central, América do Sul e Oceânia. Bem-vindos ao meu blog de viagens, onde partilho informação prática de viagem para o motivar a sair de casa! Siga nas redes sociais: Facebook, Twitter, Instagram, Pinterest e YouTube.

Kit de Viagem:

  • Onde eu reservo alojamento? Encontre os melhores hotéis e promoções através do Booking.com
  • Eu reservo sempre o meu carro online através do Rentalcars.com
  • Quer estar prevenido? Faça o seu seguro de viagem através do Worldnomads.com
  • 7 dias em Marrocos 430 euros desde Marrakech até ao Deserto do Saara através do Marrocos.com
  • Quer viajar e ter sempre Internet? Faça como eu e compre o aparelho da SkyRoam.com
* Esta página tem links de afiliados. Quando você reserva algo através deste blog, eu retenho uma pequena comissão que não altera o preço final. Obrigado!

Blog de viagens mencionado em:

Blog de viagens nos Media

« Seguir @joaoleitaoviagens no Instagram »