🐪 » Viagem de grupo 7 dias em Marrocos por 430 Euros » Marrakech até Deserto do Saara » Mais info em MARROCOS.COM « 🐪

🌍 Visitar Chile – Roteiros e Dicas de Viagem

Actualizado em 28 Julho, 2017
Visitar Chile – Roteiros e Dicas de Viagem

Visitar Chile – Roteiros e Dicas de Viagem

Guia de Viagem do Chile

Viajar no Chile – informação de viagem.

Tudo sobre visitar os melhores locais e destinos do Chile. Ideias de roteiros e itinerários com informação de alojamento, transporte, muitas galerias de fotografias, restaurantes, vídeos e mapas.

Organize as suas férias no Chile. Alguma pergunta ou opinião deixe um comentário no fim da página.

Nesta página você encontra:

  1. República do Chile – Informação prática
  2. Turismo no Chile – Apresentação
  3. História, Geografia e Cultura
  4. Clima e Quando ir
  5. Vídeo do Chile
  6. Resumo de viagem ao Chile
  7. Guia de Viagem: artigos para consultar
  8. Roteiros no Chile
  9. Locais UNESCO no Chile
  10. Kit de Viagem

Obrigado.

República do Chile

    Bandeira Chile

    Bandeira do Chile

  • Capital: Santiago.
  • Língua oficial: Espanhol.
  • Presidente: Michelle Bachelet.
  • População 2011: 17 248 450 habitantes.
  • Moeda: Peso chileno.
  • Área Total: 756.950 km².
  • Fuso horário: UTC -6 a -3.
  • Código telefónico internacional: +56.
  • Clima: desértico, mediterrâneo, alpino.
  • Visto: Não é preciso visto.
  • Fronteiras: Peru, Argentina, Bolívia.
  • Locais a não perder: Valparaíso, San Pedro de Atacama, Puerto Montt, Punta Arenas.
  • Quando visitei o Chile: Janeiro 2014, Fevereiro 2014, Março 2014, Agosto 2014.
  • Mapa Chile

    Mapa da localização geográfica do Chile no Mundo

Turismo no Chile, Roteiros de Viagem

Pinguins Rei na Bahía Inutil na Terra do Fogo, Visitar o Chile

Pinguins Rei na Bahía Inutil, Terra do Fogo Chile

Chile é um país fascinante para passar férias.

Quando visitei a América do Sul não tinha muita informação acerca do Chile. Não sabia muito o que se podia visitar e que destinos não se podiam perder.

Acabei por conhecer e explorar o Chile de norte a sul e adorei as suas lindas paisagens no Deserto de Atacama e na incrível Terra do Fogo, do qual o Chile comparte território com a Argentina.

Tive a oportunidade de guiar (dirigir) no Chile, podendo assim explorar de maneira mais profunda, locais fantásticos.

Apresentação da História, Geografia e Cultura:

Dunas en Arica no norte do Chile

Dunas en Arica no norte do Chile

A história do Chile conta com muitos anos de ocupação humana, muito antes da chegada do primeiro europeu, o português Fernão de Magalhães, a mando do rei de Espanha. Foi habitado até ao século XVI pela Civilização Inca e por outros povos nativos, nomeadamente os Araucanos, Fueguinos e Patagões, tal como pelos indígenas Mapuches, a maior tribo chilena, conhecida por ter resistido à subjugação por parte dos colonizadores espanhóis. A Igreja Católica evidenciou-se através da construção de imensas escolas e igrejas, a fim de se estabelecer como a principal religião da região. Em 1818 deixa de ser o Reino do Chile, tornando-se independente da Espanha, momento que gradualmente proporcionou uma estabilidade económica, ao contrário da maioria dos países latinos. Em 1973, Pinochet sobe ao poder através de um golpe militar financiado pelos EUA, servindo o ideal ditatorial, governando o país até 1990. Hoje em dia, é um dos país da América Latina mais estável; vive uma democracia e uma economia bastante positiva.

A geografia do Chile conta com um terreno muito peculiar, fazendo com que seja o país mais estreito do mundo – de Norte a Sul, estende-se por cerca de 4000 Km, e entre o Leste e Oeste, por apenas 177 Km. Situa-se na América do Sul, fazendo fronteira com a Argentina, a Bolívia, o Perú e o Oceano Pacífico. Apresenta-se com uma extensão territorial muito comprida, ilustrando uma imensa diversidade de latitudes, relevos e clima. No Norte encontramos o Deserto Atacama, o mais árido do planeta, contrastando com a Patagónia no Sul, representada por florestas densas, húmidas e frias. Como está localizado sobre a activa placa tectónica de Nazca, o Chile tem muita tendência a desastres naturais bastante violentos; aqui foi registado o terramoto/maremoto mais rigoroso de todos os tempos na região de Valdivia, que atingiu 9,5 graus da escala de Ritcher. Os rios não são navegáveis, mas são bastante importantes para a agricultura, nomeadamente os rios Elqui, Aconcágua, Maopi, Mapochi e Maule.

A cultura do Chile é bastante eclética, uma vez que existe uma misceginação imensa. Os povos nativos misturaram-se naturalmente com os colonizadores espanhóis e a partir do século XIX, de outras influências europeias, nomeadamente de ingleses, alemães e franceses. Existe uma tradição bastante importante para todos os chilenos que acontece nos dias 18 e 19 de Setembro – Festas Pátrias, nas quais se comemoram o Primeiro Governo em 1810. Nestas festas existem banquetes preparados de boa comida, chicha e vinho tinto ao som de Cueca e Cúmbia. Durante na primeira quinzena de Março, os chilenos saem todos à rua para a pisada da uva. A Festa La Tirana, entre 12 e 17 de Julho, vive-se uma espécie de Carnaval, com roupas e máscaras coloridas, com o intuito de afastar os maus espíritos. O povo chileno é muito amigo, simpático e anfitrião, sendo bastante visível na forma como vivem o seu dia-a-dia de forma prestável com os seus amigos, vizinhos e novos visitantes.

Clima e Quando ir:

Para saber quando ir ao Chile você precisa de se informar um pouco melhor acerca das suas estações e o clima. A melhor altura para visitar o Deserto do Norte do Chile é durante os meses de Maio e Setembro. Se pensar em ir para a região central do Chile, visite durante o Verão, de Novembro a Março. No Sul, a melhor época é durante os meses de Verão, de Dezembro a Fevereiro.

O clima do Chile é bastante diversificado.. No Norte o clima é semi-árido, pois está representado pelo Deserto Atacama, no centro do país tem um clima mediterrâneo, assim como no Sul, encontramos um clima oceânico e no Chile Austral temperaturas quentes e um clima bastante húmido.

Vídeo promocional do Turismo do Chile:

O que visitei / Resumo de viagem ao Chile

Por ordem de visita.

Arica, Chile
Arica, ChileArica: fica no extremo Norte do Chile, na fronteira com o Peru. É um lugar de inestimável riqueza histórica e cultural pela diversidade de povos que habitaram esta região. A cidade tem praia, história, cultura e natureza. Para além disso é uma zona franca, fazendo as delícias dos turistas que aqui podem fazer compras a preços bastante apelativos. A cidade acolhe muitos turistas que fazem a rota Bolívia-Peru-Chile. A paisagem da cidade é caracterizada por um enorme morro, Morro de Arica, frente à praia. No cimo há um monumento comemorativo da paz entre o Chile e o Peru, que é uma estátua de Cristo “El Cristo de la Paz”, com as bandeiras dos dois países. A Catedral de San Marcos de Arica é um ícone da arquitectura por ser um projeto do famoso arquitecto Gustave Eiffel.
Dos principais legados históricos na região destacam-se as múmias chinchorro, famosas por serem as mais antigas do mundo. Os povos Camanchacos e Chinchorros praticavam rituais de mumificação e alguns exemplares destas múmias podem ser vistos no Museu Antropológico em San Miguel de Azapa, a 12km de Arica. No vale de Lluta existem impressionantes geóglifos que são desenhos de grandes dimensões feitos por civilizações muito antigas, em campos amplos. Estes desenhos são ainda hoje um mistério quanto á sua origem e qual o seu objectivo. Outra das atracções da região é o Parque Nacional Lauca onde fica o Lago Chungará (a 4500m de altitude é o lago mais alto do mundo) e os vulcões gémeos Parinacota e Pomerape que formam um cenário espectacular. O Vale de Apachetas é outro lugar impressionante: no meio do deserto do Chile encontramos uma vasta extensão de montinhos de pedras. Estes montinhos foram feitos por viajantes indígenas como oferenda aos deuses e agradecimento pela ajuda divina nestes difíceis caminhos.
Gigante de Atacama, Chile
Gigante de Atacama, ChileGigante de Atacama: é um geóglifo feito no flanco noroeste do Cerro Unita, a 15 km da vila de Huara, no deserto de Atacama. Esta figura é chamada assim por ser uma representação de figura humana de grandes dimensões (86 metros de altura). Na paisagem árida surge esta figura que se crê ter sido feita por volta de 900 d.C. e seria um calendário astronómico que permitia saber pelo seu alinhamento com a lua, qual a estação no ano em que se estava e determinar a altura ideal para as colheitas ou plantações. Pensa-se que esta obra terá sido feita pelo povo Tiwamaku ou Inca.

Geoglifos de Tiliviche, Chile
Geoglifos de Tiliviche, ChileGeoglifos de Tiliviche: os geóglifos de Tiliviche encontram-se na região de Tarapaca, perto da Estrada Pan-Americana. Estas figuras representam sobretudo animais: camelos e lamas. Tal como todos os geóglifos, as imagens são feitas numa encosta que permite avistar estes desenhos à distância. Pensa-se que poderiam funcionar como uma espécie de sinaléctica para os viajantes nestas paragens.
Humberstone, Chile
Humberstone, ChileHumberstone: em pleno deserto mais árido do mundo, o deserto de Atacama, a 18 km da cidade de Iquipe, surgiram duas importantes refinarias de nitrato de potássio: Fábricas de Nitrato de Humberstone e Santa Laura. A Fábrica de Nitrato de Humberstone surgiu em 1872 (com o nome do seu fundador James Thomas Humberstone) e era então a “Companhia Peruana de Nitrato”. Após a grande depressão dos anos 20 e o surgimento de fertilizantes sintécticos as fábricas entraram em declínio e a Humberstone e Santa Laura foram adquiridas pela mesma empresa. Mas a inevitável bancarrota surgiu em 1960. A cidade que tinha surgido em torno deste polo industrial foi abandonada e tornou-se uma atração turística nos anos 70 como “cidade fantasma”. Mais tarde, em 2005, foi declarada património Mundial da UNESCO.
Santa Laura, Chile
Santa Laura, ChileSanta Laura: no deserto de Atacama surgiram em 1872 duas refinarias de nitrato de potássio, fertilizante que iria revolucionar a agricultura da América do Sul, América do Norte e Europa. O Chile era responsável pela maior produção deste fertilizante. A Fábrica de Nitrato de Santa Laura (tal como a de Humberstone) eram importantes polos industriais e à sua volta cresceu uma cidade que vivia desta actividade. Quando em 1960 as fábricas faliram a população teve de abandonar o local por falta de oportunidades e a cidade é hoje uma cidade fantasma feita atração turística. As antigas fábricas e cidade são consideradas Património Mundial da Humanidade pela UNESCO.
Iquique, Chile
Iquique, ChileIquique: é uma cidade costeira no Norte do Chile, na região de Tarapacá. Fez parte do Peru até 1883, ano em que foi assinado o Tratado de Ancón que marcou a paz entre Chile e Peru. Entre costa e deserto esta cidade é um paraíso para quem procura praias e cultura, com a grande oferta de lugares históricos nas redondezas (geóglifos, cidades fantasma de Humberstone e Santa Laura, reservas naturais, deserto). É uma cidade que mistura os modernos arranha-céus com casas típicas do século XIX, de madeira e com as suas bonitas fachadas em tons pastel. A cidade estende-se ao longo da costa com o deserto montanhoso em pano de fundo. Na Baquedano Boulevard poderá ver as bonitas casas de madeira, à beira-mar pode desfrutar das praias e infra-estruturas turísticas como o casino, ou se preferir um pouco mais de adrenalina, Iquique é ideal para fazer parapente. Esta cidade pouco conhecida do Peru tem muito mais para oferecer do que se pensaria à primeira vista.
Punta Gruesa, Chile
Punta Gruesa, ChilePunta Gruesa: pertence ao município de Iquique e o seu nome está ligado à Batalha Naval de Iquique ou de Punta Gruesa. Esta batalha decorreu no dia 21 de Maio de 1879 durante a Guerra do Pacífico e foi em Punta Gruesa, 18 km a sul do porto de Iquique. Nesta batalha o confronto directo entre a fragata Peruana “Independencia” e a goleta Chilena “Covadonga” resultou na vitória para o Chile quando a embarcação Peruana encalhou ao largo de Punta Gruesa.
Em 2012 foi inaugurado o Parque Histórico Cultural Bicentenario de Punta Gruesa que tem como ex-libris a enorme estátua branca da Nossa Senhora com o menino ao colo – Virgen del Carmen de Punta Gruesa. Esta estátua destaca-se não só pela sua dimensão de 22 metros de altura, mas sobretudo pela sua cor branca no meio da paisagem árida.
Calama, Chile
Calama, ChileCalama: é uma cidade no Norte do Chile, na Região de Antofagasta. É uma das cidades mais secas no mundo, em pleno deserto de Atacama, a 2260m de altitude. O Rio Loa (maior rio do Chile) atravessa a cidade, dando-lhe, literalmente, vida. As minas de cobre na região trouxeram desenvolvimento à cidade e quando as minas de Chuquicamata foram encerradas, a população deslocou-se para a cidade de Calama. O Parque Nacional El Loa é uma extensa área na região, que integra importantes sítios do ponto de vista arqueológico e antropológico, como as aldeias pré-hispânicas Aiquina, Caspana, Chiu Chiu, Toconce e outras. Calama é o ponto de partida para muitos viajantes que fazem o percurso entre Calama e San Pedro de Atacama, passando pelas várias povoações históricas para conhecer a forma tradicional como vivem estes povos da região andina.
Chuquicamata, Chile
Chuquicamata, ChileChuquicamata: é um complexo mineiro muito singular pela sua forma elíptica com cerca de 4,5km de cumprimento, 3,5km de largura e uma profundidade até 1Km. Foi a maior mina de cobre a céu aberto do mundo e funcionou desde 1915 até 2007. Devido a questões ambientais e de saúde pública a extração de cobre nestes moldes terminou em 2007 e a empresa que explora a mina trabalha agora na construção de tuneis para a exploração subterrânea, diminuindo as emissões de substâncias nocivas para a saúde. Durante os tempos áureos da mina, a cidade que aqui surgiu para albergar os trabalhadores, chegou a ter 25000 habitantes. Era de facto uma verdadeira cidade com todas as infra-estruturas necessárias: escolas, hospital, igrejas, lojas e locais de lazer e animação, como é o caso do Teatro Chile inaugurado em 1943. Após a descoberta dos efeitos nocivos das substâncias existentes nas imediações da mina, a empresa providenciou o realojamento dos habitantes para Calama, um processo longo que se realizou entre 2004 e 2007. As habitações e infra-estruturas, bem como os enormes camiões e máquinas foram mantidas para atracção turística.
Salar Grande, Chile
Salar Grande, ChileSalar Grande: é um deserto de sal perto de Iquique, na região de Tarapacá. Esta enorme mina de sal a céu aberto forma uma paisagem rara: um manto branco que se estende no meio do deserto árido de Atacama. Foi aqui que fiquei várias horas preso na areia com o meu carro. Com um pouco de perícia automobilística e doideira, lá consegui sair.
Géiseres de Tatio, Chile
Geiseres de Tatio, ChileGéiseres de Tatio: é um campo geotérmico na Cordilheira dos Andes, a 100 km Norte de San Pedro de Atacama. É um fenómeno natural que atrai milhares de turistas todos os anos, pois é o maior campo de géiseres no hemisfério Sul. A explicação para este fenómeno são os rios gelados subterrâneos que ao entrarem em contacto com rochas quentes formam enormes nuvens de vapor ou jactos de água. A melhor hora para visitar o campo de géiseres é ao nascer-do-sol quando os raios de sol atravessam as nuvens de vapor e produzem um cenário magnífico e invulgar. Um banho nas águas termais (há lugares onde a água está a uma temperatura que é possível tomar banho) vale a pena aguentar um pouco as temperaturas baixas que se sentem cá fora a esta altitude (4200m) e depois aquecer-se nestas águas vulcânicas e desfrutar de um relaxante banho com uma paisagem espectacular.
Machuca, Chile
Machuca, ChileMachuca: esta pequena aldeia fica entre San Pedro de Atacama e os Géiseres de Tatio. É portanto um local de passagem de muitos turistas que querem conhecer a cultura dos povos andinos. A igreja parece uma miniatura vedada por um muro de terra e barro e no meio do recinto uma cruz de madeira azul (a combinar com as portas da igreja). A igreja destaca-se das outras construções pela sua cor impecavelmente branca. As restantes casas da aldeia são construções tocas de pedra e barro, telhado de palha e muitas com apenas uma porta e uma ou duas janelas com uns tapumes em madeira. Apesar de ser uma aldeia muito pequena, pode encontrar onde comer um panado de lama e comprar artesanato da região.
Reserva Nacional Los Flamencos, Chile
Reserva Nacional Los Flamencos, ChileReserva Nacional Los Flamencos: a Reserva Nacional Os Flamingos, fica a 27 quilómetros a Sul de San Pedro de Atacama e foi criada em 1990 como forma de preservar fauna e flora características da região, bem como povoações e vestígios arqueológicos. A reserva está dividida em sete sectores que estão a diferentes altitudes e que por isso têm características distintas. O sector dos Salares de Tara e Aguas Calientes para além dos salares (salinas) é uma zona com grandes vulcões e recursos hídricos: Lagoa de Tara, Lagoa Negra e o Rio Zapalery. O sector do Salar de Pujsa é uma ampla superfície de sal onde se podem ver os Flamingos que dão nome ao parque, bem como outras aves. O sector das Lagoas de Miscanti e Miñiques fica a mais de 4000 metros de altitude com os Montes Miscati e Miñiques com 5.622 e 5.910 metros respectivamente. O sector do Salar de Atacama é um dos mais emblemáticos do parque pois é o maior deserto de sal do Chile e está por sua vez dividido em dois sectores – Soncor e Quelana, com várias lagoas. O Valle de la Luna com impressionantes formações rochosas, dunas e desfiladeiros é um lugar muito procurado para ver o magnifico pôr-do-sol do alto de uma duna. O último Sector é o Tambillo, uma área de extenso bosque de tamarugos, uma árvore que dá uma espécie de leguminosa, só existente no Chile.
Salar de Atacama, Chile
Salar de Atacama, ChileSalar de Atacama: é o maior deserto de Sal do Chile e um dos maiores do mundo. Fica 55km a Sul de San Pedro de Atacama, em pleno deserto de Atacama. Este salar ocupa uma área de 3000 km2, qualquer coisa como 100km de comprimento por cerca de 80km de largura. É de facto uma paisagem imensa entrecortada por lagoas que funcionam como espelhos a reflectir a luz ou as imagens dos grandes vulcões em redor. Parte do Salar de Atacama faz parte da Reserva Nacional Los Flamencos. A maior Lagoa do salar de Atacama é a Laguna Cejar, onde a concentração de sal é superior à do Mar Morto. A superfície do salar de Atacama é irregular mas na Lagoa Tebinquinche pode ter a visão de um lago salgado com toda a superfície coberta de um manto branco de sal. Outro fenómeno natural interessante são os dois buracos redondos (associação a olhos) com água doce no meio do Salar de Atacama, chamados Ojos del Salar.
Toconao, Chile
Toconao, ChileToconao: é uma pequena aldeia perto do Salar de Atacama. Tem cerca de 800 habitantes que pertencem a uma comunidade indígena ancestral (Atacameños). A aldeia é muito modesta, as casas são pequenas, de um só piso e muito rudimentares feitas em pedra vulcânica. O edifício mais importante da aldeia é a igreja e o Campário de San Lucas construído ao lado, construídos em 1744 e 1750 respectivamente. Visitar esta aldeia é ver como vivem os povos indígenas com as suas tradições muito antigas.
Socaire, Chile
Socaire, ChileSocaire: é outra aldeia de indígenas Atacameños a mais de 3.000 metros de altitude, famosa pela sua gastronomia e os tecidos em lã de alpaca. A aldeia é pequena, com casas muito simples e ruas de terra batida. A igreja é a construção mais elaborada da aldeia e é um bonito edifício, ao estilo da arquitectura vista pelas povoações indígenas desta região.
San Pedro de Atacama, Chile
San Pedro de Atacama, ChileSan Pedro de Atacama: é uma pequena cidade no Norte do Chile, próxima da fronteira com a Bolívia e a Argentina. Apesar da sua pequena dimensão, é uma cidade importante principalmente em termos turísticos pois a outra cidade mais próxima é Calama e fica a 102 km. Como fica às portas do Deserto de Atacama é o principal ponto de saída de centenas de turistas diariamente para as tours no deserto de Atacama. Há muitos lugares de interesse nas imediações da cidade: os géiseres del Tatio, o Valle de la Luna a Reserva nacional Los Flamencos, entre outas belezas naturais e culturais. Mas a própria cidade de San Pedro de Atacama é uma atracção turística por si só, pois é um típico povoado indígena onde se podem observar as tradições ancestrais dos povos desta região. San Pedro de Atacama é um oásis no deserto, ao longo de quilómetros é o único lugar que tem uma vegetação rica, isto porque os lagos permitem a irrigação dos campos próximos. As ruas da cidade são estreitas, ladeadas por pequenas casas em adobe e nota-se o cuidado por manter a cidade bem arranjada mas fiel às tradições. Na cidade pode-se visitar o Museu Arqueológico R. P. Gustavo Le Paige (com múmias, cerâmica, tecidos e outros objectos do quotidiano Atacamenho), a Igreja de San Pedro (legado dos colonizadores espanhóis no século XVIII) e a impressionante fortaleza e ruínas arqueológicas de Pucará de Quitor. San Pedro de Atacama fascina quem gosta de conhecer culturas e tradições seculares e, à sua volta podemos ver alguns dos mais belos locais neste extenso país que é o Chile.
Laguna Cejar, Chile
Laguna Cejar, ChileLaguna Cejar: em pleno deserto de sal, 20km a Sul de San Pedro de Atacama, fica a Lagoa Cejar. Aqui a concentração de sal é superior à do Mar Morto, pelo que mesmo se não sabe nadar não tem com que se preocupar pois não vai conseguir mesmo ir ao fundo. Em redor da lagoa forma-se uma camada de sal cristalizado que pode ser bastante afiado, quase como laminas. No meio do manto branco lá sugem as lagoas, sendo a Cejar a maior, que fazem as delícias dos turistas quer para banhos quer para fotografar a paisagem.
Lake Tebinquiche, Chile
Lake Tebinquiche, ChileLake Tebinquiche: 10 km a Sudoeste da Lagoa de Cejar, encontramos o Lago de Tebinquiche. Este é um lugar impressionante pelas suas cores e onde poderá tirar as fotos mais belas da sua vida. É uma extensa área branca plana, coberta com uma pequena altura de água nalgumas partes. A luz reflecte no branco da água e devido à elevada presença de sal esta brilha como cristais. A Laguna Tebinquiche é sem dúvida daqueles lugares que colocamos numa lista de sítios raros e belos a visitar pelo menos uma vez na vida.

Valle de la Luna, Chile
Valle de la Luna, ChileValle de la Luna: fica a cerca de 13km Oeste de San Pedro de Atacama, na Cordilheira do Sal. O Vale da Lua deve o seu nome à semelhança que tem com a paisagem lunar. Aqui encontra-se deserto e montanha e, por isso, o Vale da Lua tem uma paisagem tão única e tão intrigante. É um lugar extremamente árido com zonas planas de lagos secos, formações geológicas singulares, dunas de areia e grutas que os menos claustrofóbicos podem visitar. Procure visitar este local ao fim do dia para poder desfrutar de outro ex-libris natural: ver o pôr-do-sol do cimo de uma duna, que lhe permitirá viver intensamente a tranquilidade e o misticismo deste lugar.

Pukará de Quitor, Chile
Pukará de Quitor, ChilePukará de Quitor: significa Fortaleza de Quitor e como o próprio nome indica é uma fortaleza situada na colina de Quitor. A construção foi feita pelo povo Atacameño no século XII para se defendere dos Aymaras. Os colonizadores espanhóis ocuparam-no em 1540 e durante a conquista da cidade foram mortos muitos habitantes locais e para dissuadi-los de contra-ataques os colonizadores penduravam as cabeças dos soldados degolados. Esta é a razão pela qual se veem alguns rostos esculpidos na parede. Este sítio arqueológico fica 3 km a Norte de San Pedro de Atacama.
Mano del Desierto, Chile
Mano del Desierto, ChileMano del Desierto: 5 km a Sul da cidade de Antofagasta, ao lado da auto-estrada Pan-Americana podemos ver uma enorme mão que parece querer sair do chão, no meio do nada. É um elemento perturbador e o autor da obra deixa a explicação da escultura à mercê da imaginação de cada um. A escultura tem cerca de 12 metros de altura e foi feita em ferro e cimento pelo artista chileno Mario Irarrázabal que tem outras esculturas semelhantes, também de mãos no Uruguai (Punta del Este), em Espanha (Parque Juan Carlos I, em Madrid) e em Veneza. A Escultura foi inaugurada no dia 28 de Março de 1992.
Bahia Inglesa, Chile
Bahia Inglesa, ChileBahía Inglesa: deve o seu nome ao pirata inglês Edward Davis que a descobriu em 1687. É conhecida pelas suas praias de areia muito branca e mar de um azul-turquesa maravilhoso. Mas para além desta descrição que nos remete para a típica imagem das praias das caraíbas, na Bahía Inglesa a paisagem é diferente do habitual, na praia há rochas negras que por vezes até formam piscinas naturais à beira –mar. Sair do deserto do Atacama e chegar a este lugar é uma grande mudança de cenário. As praias da Baía Inglesa são muito procuradas pelos turistas, ainda assim mantêm um ar de paisagem selvagem e a maior parte das infra-estruturas turísticas encontram-se na cidade de Caldera que fica a 6 km de distância. Em toda a baía há várias praias muito procuradas para relaxar ou praticar desportos aquáticos, como a La Piscina, Las Manchas, Playa Blanca e Bahía Cisne.
Valparaíso, Chile
Valparaiso, ChileValparaíso: é a segunda maior cidade do Chile e fica a apenas 115 km a noroeste da capital Santiago. A cidade espalha-se por 42 morros e colinas, que juntamente com o colorido das casas torna a paisagem de Valparaíso uma das maiores atrações turísticas do Chile. Conhecida por “Pérola do Pacifico” ou “Pequena São Francisco”, esta cidade desde cedo encantou emigrantes europeus que aqui se instalaram e, naturalmente, formaram comunidades que deram origem a morros com características diferentes consoante a comunidade dominante nessa zona. As casas coloridas dispostas de forma irregular pelas colinas, as ruas estreitas e labirínticas, “ascensores” (funiculares) que ligam os vários níveis da cidade, tudo isto faz de Valparaíso um verdadeiro paraíso do pitoresco. O centro histórico de Valparaíso é Património Mundial da UNESCO. Sendo uma cidade marcada pelo relevo acentuado, os miradouros são uma das atracções turísticas, de onde se pode ter panorâmicas espectaculares da cidade e do porto. Uma das casas de Pablo Neruda no Chile era em Valparaíso, La Sebastiana, que é agora museu e que oferece uma vista privilegiada sobre a cidade. O “ascensor Artillería” épum dos mais procurados para conseguir uma boa vista sobre o porto. Para além do importante Porto, a cidade fez história ao ter a primeira bolsa de valores da América Latina, a primeira biblioteca pública do Chile e o Jornal mais antigo ainda em publicação, em castelhano. A cidade encanta artistas e a “street art” encontra aqui muitos seguidores, como prova o Museo a Cielo Abierto com murais grafitados entre 1969 e 1973 por alunos universitários do Instituto das Artes da Universidade Católica. Deixe-se perder pelas ruelas empedradas da cidade, observe a dinâmica da população, visite o Mercado Cardonal e por fim pare para comer uma chorrillana (carne de porco ou borrego com ovos e papas fritas) e recuperará energias para enfrentar o sobe e desce da cidade. A desordem, a vivacidade e as cores de Valparaíso apaixonaram o poeta Pablo Neruda e continuam a apaixonar os muitos turistas que por aqui passam.
Parque National Puyehue, Chile
Parque National Puyehue, ChileParque National Puyehue: este parque natural fica a 80km da cidade de Osorno, no centro Este do Chile e faz fronteira com a Argentina. Parte do parque está na região de Los Rios (Norte) e a outra parte na região de Los Lagos (Sul). O parque está ainda dividido em três sectores: Antillanca, Anticura e Aguas Calientes. Antillanca tem uma estância de ski. Anticura zona com rápidos e o imponente Vulcão Puyehue. A região Aguas Calientes, como o próprio nome deixa antever, é uma zona com águas termais quentes. O parque apresenta uma riquíssima fauna (pumas, raposas, castores, aves exóticas) e flora. A floresta húmida divide-se em vários estratos com vegetação própria de cada habitat. Floresta, vulcões e lagos é o que pode esperar neste parque que oferece muita beleza natural e a possibilidade de desfrutar de actividades ao ar-livre.
San Gregorio, Chile
San Gregorio, ChileSan Gregorio: é uma pequena localidade no extremo Sul do Chile, na província da Terra do Fogo, Região de Magalhães e Antártica. Aqui existiu um importante rancho fundado em 1876, hoje desactivado. San Gregório fica no estreito de Magalhães e foi local de vários naufrágios ao longo da história, como comprovam as carcaças enferrujadas de dois cargueiros ingleses do século XIX. Os navios velhos e enferrujados encalhados na praia, e os antigos armazéns abandonados da “Estancia San Gregório” completam um cenário de cidade fantasma, que fazem deste lugar um ponto turístico na Patagónia.
Punta Arenas, Chile
Punta Arenas, ChilePunta Arenas: fica no extremo Sul do Chile, na região da Patagónia, perto do estreio de Magalhães. É a maior cidade desta região e o seu desenvolvimento esteve ligado ao porto que era o mais importante na ligação entre Oceano Pacifico e Atlântico, até à abertura do Canal do Panamá em 1914. O português Fernão de Magalhães terá sido o primeiro Europeu a chegar a estas paragens aquando da primeira viagem de circum-navegação da terra entre 1519 e 1522. Dai o nome de estreito de Magalhães. Na praça central da cidade – Plaza Muñoz Gamero – ficam alguns dos principais monumentos da cidade, como a estátua de Fernão de Magalhães, o Palácio de Sara Braun, a Catedral e o Museu Regional de Magalhães (que fica na antiga residência dos Braun-Menendez, um palacete ao estilo europeu). O Museu Nau Vitória é sem dúvida um local a não perder, principalmente para os portugueses que sentem grande orgulho no período áureo da história de Portugal -Os Descobrimentos. A Nau Vitória é uma réplica da nau que trouxe Fernão de Magalhães à Terra do Fogo, apesar de nesta viagem o português estar a mando da Rainha de Espanha. Punta arena é o ponto estratégico para a partida de excursões à Patagónia e cruzeiros à Antártica. A cerca de 1,5 horas de ferry de Punta Arenas fica a Ilha Madalena onde poderá ver uma quantidade impressionante de pinguins de Magalhães. Natureza exuberante e o contacto com espécies marinhas como leões-marinhos e pinguins, são o ex-libris desta região.
Parque Pinguino Rey, Chile
Parque Pinguino Rey, ChileParque Pinguino Rey: é uma colónia de pinguins-rei, os maiores (podem medir até 90cm) a seguir aos pinguins imperador. O habitat destes pinguins é na Antártica mas instalaram-se na zona da Baía Inútil, na Terra do Fogo e aqui foi criado o parque, em 2011, para ajudar na preservação da espécie. Esta é uma oportunidade rara de se ver pinguins-rei em habitat natural, por isso desfrute da paisagem e da companhia destes magníficos animais. Este foi um dos lugares que mais gostei no Chile.
Onaisín, Chile
Onaisin, ChileOnaisín: foi uma grande fazenda de gado caprino, mesmo em frente à Baia Inútil, perto da cidade de Porvenir. Para chegar aqui apanha-se o ferry em Punta arena. Esta fazenda está desactivada e constitui uma atracção turística pela sua história e paisagem circundante. A fazenda fica numa planície verde junto ao mar e os edifícios agora abandonados são os únicos elementos que cortam a paisagem. Junto à praia existe um cemitério bastante peculiar que é considerado um monumento nacional – cemitério Inglês (as lapides estão todas e inglês).
Estreito de Magalhães, Chile
Estreito de Magalhães, ChileEstreito de Magalhães: deve o seu nome ao navegador português com o mesmo nome, que liderava a primeira viagem de circum-navegação da terra por conta dos reis Espanhóis entre 1519 e 1522. Foram os primeiros Europeus a chegar à Terra do Fogo e a atravessarem o estreito. Este estreito é a única passagem natural no continente Americano entre o Oceano Atlântico e o Pacifico, e tem 600km de extensão. Era uma rota muito mais segura do que a Passagem de Drake onde as águas são mais turbulentas e há o risco de desprendimento de icebergs. Com a abertura do Canal do Panamá em 1914, o estreito de Magalhães perdeu grande parte da sua importância em termos económicos, mas é agora uma atracção turística.
Santiago de Chile, Chile
Santiago de Chile, ChileSantiago de Chile: é a capital do Chile e fica no centro do país. É a maior cidade em termos populacionais e do ponto de vista económico. Fica num vale, completamente cercada por cordilheiras, o que resulta numa cidade com uma silhueta muito própria: os edifícios, ainda que alguns bastante altos, parecem pequenos e compactos em contraste com as enormes montanhas de picos brancos em pano de fundo. É uma cidade cosmopolita, com construções modernas e com o maior aranha-céus da América Latina (com 300m de altura). A cidade oferece uma grande variedade de museus e monumentos. Alguns dos mais importantes são o Museu Chileno de Arte Pré-Colombiana (um dos mais completos museus sobre a cultura pré-colombiana do mundo), o Museu Nacional de Belas Artes (com as mais importantes obras de artistas chilenos), o Museu Nacional de História Natural e o Museu Histórico Nacional (sobre a história do país). Na praça central,  Plaza de Armas, fica a lindíssima Catedral Metropolitana de Santiago e a Câmara Municipal. A Estação Central de Santiago também merece uma visita pois é um projecto do famoso arquitecto Gustave Eiffel, com as típicas estruturas de ferro. Na Praça da cidadania fica o  Palácio de La Moneda, que é a sede do governo do Chile. O famoso escritor chileno Pablo Neruda viveu em Santiago, e a sua casa La Chascona foi convertida em museu. Para as melhores vistas na cidade suba ao Cerro San Cristóbal de onde terá a vista fantástica da cidade aos pés da cordilheira dos Andes e o Cerro Santa Lucia, com uma panorâmica a 360º da cidade. Entre os Andes e o Pacifico, Santiago é muitas vezes ponto de passagem para viajantes à procura de outras paragens, mas vale a pena parar em Santiago para conhecer o muito que esta cidade tem para oferecer.
Locais UNESCO no Chile
Estes são alguns dos melhores destinos para visitar no Chile. Os locais UNESCO Património Mundial no Chile são locais protegidos pela sua importância cultural ou natural.

Locais inscritos na Lista do Património Mundial no Chile:

  • Parque Nacional Rapa Nui
  • Igrejas de Chiloé
  • Bairro Histórico da Cidade Portuária de Valparaíso
  • Fábricas de Nitrato do Chile de Humberstone e Santa Laura
  • Aldeia Mineira de Sewell
  • Qhapaq Ñan, Caminhos Incas (sítio transfronteiriço com a Argentina,Bolívia,Colômbia,Equador e Peru)

Deixe o seu comentário aqui:

João Leitão - O autor do blog:

VIVA! Sou o João - blogger de viagens. Com 20 anos de experiência como viajante independente, explorei mais de 128 países em África, Antártica, Ásia, Europa, América do Norte e Central, América do Sul e Oceânia. Bem-vindos ao meu blog de viagens, onde partilho informação prática de viagem para o motivar a sair de casa! Siga nas redes sociais: Facebook, Twitter, Instagram, Pinterest e YouTube.

Kit de Viagem:

  • Onde eu reservo alojamento? Encontre os melhores hotéis e promoções através do Booking.com
  • Eu reservo sempre o meu carro online através do Rentalcars.com
  • Quer estar prevenido? Faça o seu seguro de viagem através do Worldnomads.com
  • 7 dias em Marrocos 430 euros desde Marrakech até ao Deserto do Saara através do Marrocos.com
  • Quer viajar e ter sempre Internet? Faça como eu e compre o aparelho da SkyRoam.com
* Esta página tem links de afiliados. Quando você reserva algo através deste blog, eu retenho uma pequena comissão que não altera o preço final. Obrigado!

Blog de viagens mencionado em:

Blog de viagens nos Media

« Seguir @joaoleitaoviagens no Instagram »