🐪 » Viagem de grupo 7 dias em Marrocos por 430 Euros » Marrakech até Deserto do Saara » Mais info em MARROCOS.COM « 🐪

🌍 Visitar Iraque – Roteiros e Dicas de Viagem

Actualizado em 28 Julho, 2017
Visitar Iraque  – Roteiros e Dicas de Viagem

Visitar Iraque – Roteiros e Dicas de Viagem

Guia de Viagem do Iraque

Viajar no Iraque – informação de viagem.

Tudo sobre visitar os melhores locais e destinos do Iraque. Ideias de roteiros e itinerários com informação de alojamento, transporte, muitas galerias de fotografias, restaurantes, vídeos e mapas.

Organize as suas férias no Iraque. Alguma pergunta ou opinião deixe um comentário no fim da página.

Nesta página você encontra:

  1. República do Iraque – Informação prática
  2. Turismo no Iraque – Apresentação
  3. História, Geografia e Cultura
  4. Clima e Quando ir
  5. Vídeo do Iraque
  6. Resumo de viagem ao Iraque
  7. Guia de Viagem: artigos para consultar
  8. Roteiros no Iraque
  9. Locais UNESCO no Iraque
  10. Kit de Viagem

Links rápidos para melhores artigos:

República do Iraque

Bandeira Iraque

Bandeira do Iraque

  • Capital: Bagdade
  • Língua oficial: Árabe e curdo
  • Presidente: Fuad Masum
  • Primeiro-ministro: Haider al-Abadi
  • População 2008: 27.783.383 habitantes
  • Moeda: Dinar iraquiano
  • Área Total: 438.317 km²
  • Fuso horário: ADT (UTC+4)
  • Código telefónico internacional: +964
  • Clima: Desértico, montanhoso desértico
  • Visto: Há dois vistos possíveis, um que se pode fazer na fronteira mas só é válido para a zona curda, e outro que só se pode fazer nas embaixadas que dá entrada na zona árabe do país. Este último só é dado a jornalistas e homens de negócios
  • Fronteiras: Turquia a norte, Irão a leste, Golfo Pérsico, Kuwait e Arábia Saudita a sul, Jordânia e Síria a oeste
  • Locais a não perder: Erbil, Amadiya, Dohuk, Bagdade, Babilónia, Ur, Pântanos da Mesopotâmia, Najaf, Karbala
  • Quando visitei o Iraque: Agosto 2009, Fevereiro 2016
Mapa Iraque

Mapa da localização geográfica do Iraque no Mundo

Turismo no Iraque, Roteiros de Viagem

Vista da cidade de Aqrah, Visitar o Iraque

Vista da cidade de Aqrah, Visitar o Iraque

O Iraque é um país fascinante para passar férias.

Viajei no Iraque duas vezes.

A primeira em Agosto de 2009 durante 11 dias na zona norte do país (Curdistão) e, a segunda vez em Fevereiro de 2016 durante 10 dias no sul do país.

Viajei na zona norte chamada de Curdistão Iraquiano, zona onde se pode viajar tranquilamente, pois no resto do país é quase impossível entrar devido às autoridades iraquianas de Bagdade só darem vistos a jornalistas e homens de negócios.

Quem passa os vistos na zona norte são as autoridades curdas da região do Curdistão, uma região autónoma do resto do país.

A viagem que fiz foi muito enriquecedora a vários níveis e tive oportunidade de conhecer uma cultura diferente num país muito magoado pela guerra e conflitos raciais e religiosos.

Apanhei o autocarro desde Istambul, que demorou imensas horas mas tudo correu bem e a viagem foi fabulosa.

Visitei cidades como Erbil chamada de Hawler em curdo, a capital da região do Curdistão; visitei também Akre, Amedia, Dohuk e guiei um carro cerca de 200km no norte do país, indo desde Amedia até Barzan, uma pequena povoação berço dos presentes dirigentes curdos, os que lutaram pela quase independência da região.

Guiei eu mesmo um carro de um velhote que conheci, e que tinha o carro parado à frente da porta de casa, ele como já não via bem nunca podia sair com ele e ficava sempre em casa. Viu a oportunidade de eu estar lá para poder viajar um pouco. Foi uma experiência fabulosa.

Na zona sul do Iraque, na chamada zona árabe, é um mundo bem à parte, onde a guerra marca presença constante mas que um povo simpático nos recebe de braços abertos.

Apresentação da História, Geografia e Cultura:

A história do Iraque tem início desde as civilizações a partir do ano 3000 a.C., nomeadamente os Sumérios, os Acádios, os Babilónios e os Assírios. Entre os séculos VIII e IX, este território tornou-se um centro importante do Império Árabe, depois dos Persas, Gregos e Romanos terem passado por aqui. Os Árabes anunciam a religião muçulmana no Iraque e fundam Bagdad no ano 762, tendo sido alvo de investidas militares por parte dos mongóis e dos turcos. Após a Primeira Grande Guerra, o Império Turco-Otomano desfez-se, dando entrada à Coroa Inglesa, que apoiou a instalação da dinastia hachemita, de Faisal Hussein. Depois da Segunda Guerra Mundial, assistiu-se à primeira guerra entre árabes e israelitas, a qual levou a um golpe militar mais tarde, derrubando a monarquia aqui existente. Outro conflito bastante marcante, foi sem dúvida, a Guerra do Golfo em 1990, traduzido num conflito internacional, quando invadiu o Kuwait.

A geografia do Iraque conta com a área territorial de 434 924 Km2, e encontra-se localizada no Médio Oriente, mais propriamente no continente asiático. Este país faz fronteira ao Norte com a Turquia, ao Leste com o Irão, ao Sul com o Kuwait e a Oeste com a Jordânia, Arábia Saudita e com a Síria. O cenário paisagístico aqui presente é composto principalmente por cadeias montanhosas, onde o ponto mais alto do país é representado pelo Monte Algur-Dag, com a altitude de 3 730 metros. É composto também por planícies, salientando a que fica localizada entre os rios Tigre e Eufrates, com uma extensão que vai desde Al-Fallujah ao Golfo Pérsico, local mais conhecido como o coração do Iraque. Outro relevo a destacar é o deserto, que preenche a zona Oeste e Sul do Rio Eufrates, onde nas zonas baixas deste rio se encontram imensos campos de dunas.

A cultura do Iraque é representada, principalmente, por árabes e curdos, os quais comunicam entre si através das suas línguas-mãe. O Iraque é um país onde a educação é acessível a todos, embora seja só na teoria, pois nas regiões menos desenvolvidas do país, como nas zonas rurais, não existem infra-estruturas para as crianças poderem estudar seis anos obrigatórios no ensino primário. As tradições são, essencialmente, influenciadas pela cultura árabe, embora outrora este país tenha abraçado culturas assíras, sumérias ou babilónias. A tapeçaria iraquiana é conhecida em todo o mundo como autênticas obras de arte. Repleto de edifícios e com uma arquitectura invejável, os monumentos que mais se destacam são a Mesquita de Kadhmain e o Palácio dos Abássidas, tal como o Santuário de Samarra. Existem muitos museus onde encontramos expostas inúmeras exposições, a fim de compreendermos a história iraquiana desde os tempos antigos, assim como, peças de arte e pinturas contemporâneas.

Clima e Quando ir:

Para saber quando ir ao Iraque você precisa de se informar um pouco melhor acerca das suas estações e clima. A melhor altura para visitar o Iraque é entre Setembro a Janeiro.

O clima do Iraque é acentuadamente continental. Na zona das montanhas encontramos Invernos muitos frios, com muita neve e Verões frescos. Na zona central do país, os Invernos são curtos e frios, ao contrário dos Verões, longos e quentes. É no Sul que provavelmente se registam as temperaturas mais altas do mundo e bastante humidade, chegando a atingir os 50º C. Nas montanhas, a época chuvosa ocorre entre os meses de Outubro e Maio, enquanto que no deserto sírio, a pluviosidade é praticamente nula.

Um dia normal a visitar al Mada’in no Iraque:

A normal day visiting #Iraq in al Mada'in #travel Um dia normal a visitar o #Iraque em al Mada'in #viajar

A photo posted by Nomad Revelations Travel Blog (@joaoleitaoviagens) on

O que visitei / Resumo da 1ª viagem ao Iraque

Por ordem de visita.

Erbil, Iraque
ErbilErbil: é a cidade-capital do Iraque curdo, que fica localizada a cerca de 4 horas de carro de Bagdade. Sabe-se que é uma das cidades mais antigas do mundo, uma vez que o seu primeiro assentamento foi há cerca de 7000 anos. Esta localidade fez parte de imensos impérios, essencialmente porque foi cobiçada por muitos, nomeadamente pelos mitanis, assírios, pelos impérios Aquemênida, Macedónico, Selêucida, Romano, Sassânida, Persa, Turco, Mongol, entre outros. Conheça o museu da cidade a fim de compreender esta riquíssima história, onde poderá conhecer e entender a cultura pré-islâmica. A Citadela de Arbil integra a lista da UNESCO Património Mundial da Humanidade, primeiramente por ser das cidades mais antigas e continuamente habitada na história, depois por ser bastante multi-étnica e religiosa, que apesar de os curdos formarem o maior grupo étnico da cidade, coexistem com árabes, assírios, turcomanos, arménios, shabaks, e muitos outros. Mas principalmente, pelos seus monumentos, como é o caso da Mesquita Mulla Afandi, o Minarete Mudhafaria e o Parque Sami Rahman. Não perca de conhecer os bazares e o Museu Têxtil Curdo. Faça o seu passeio pela cidade e veja o movimento perante os mercados e lojas e tapetes, desfrute da beleza da cidadela próxima ao castelo, e dos edifícios religiosos que vamos encontrando pela cidade a fora.
Castelo Khanzad, Iraque
Castelo KhanzadCastelo Khanzad: fica localizado a cerca de quinze quilómetros a Norte da Província de Erbil, mais propriamente a caminho para Shaqlawa. Este castelo antigo que remonta ao Período Soran, foi recentemente restaurado e está agora em muito bom estado de conservação. Não o deixe de visitar e de subir ao seu topo a fim de desfrutar da sua vista panorâmica das montanhas circundantes.

Salahaddin, Iraque
SalahaddinSalahaddin: Tive que ficar aqui um par de horas para apanhar um táxi de volta para Erbil. Estive no centro da cidade, bebi um chá num café e vi as estátuas e monumentos espalhados por esta zona da cidade.
Dohuk, Iraque
DohukDohuk: é uma cidade, que exerce a qualidade de cidade-capital da Província de Dahuk no Iraque. O seu nome tem como significado “a pequena aldeia”, local onde vivem essencialmente curdos e assírios. O cenário paisagístico aqui presente é bastante montanhoso, ao longo do Rio Tigre, cujos locais interessantes para visitar são o Mercado central, Gely, a Igreja e muitos jardins e parques verdes que se localizam ao longo da cidade. É uma cidade bastante enérgica, cheia de movimento, cores e cheiros interessantes, e com uma população bastante anfitriã e aberta a receber visitantes. O seu clima é árido, onde no Inverno as temperaturas podem atingir -10º C e no Verão, os 45º C. As chuvas ocorrem muito raramente.
Aqrah, Iraque
AqrahAqrah: foi um dos locais mais espectaculares da minha viagem ao Iraque curdo. Esta cidade fica localizada não muito longe de Dohuk e o seu nome tem como significado o conceito “estéril”, dada a sua terra não ser própria para a prática da agricultura. Aqrah é composta por casas construídas na encosta, assim como por uma mesquita, a qual é provida de uma torre estreita e alta, e onde poderá subir e deliciar-se com uma vista sobre a zona antiga da cidade de tirar o fôlego. A montanha que fica localizada atrás da cidade de Aqrah, a Zarvia Dji, é um perfeito pretexto para fazer uma caminhada a fim de ver uma vista sobre toda a cidade, uma paisagem única de se ver. Aproveite para conhecer também os mais variados lugares aqui existentes, com nascentes de água e algumas cascatas.

Amedia, Iraque
AmediaAmedia: é uma cidade que se encontra construída no topo de uma montanha bastante rochosa, um local inóspito, onde antigamente era unicamente acessível através de uma escada esculpida numa rocha. É um local bastante conhecido no norte do Iraque, atraindo imensos visitantes ao fim de semana para desfrutar da sua beleza natural (localizada a 1500 metros acima do nível do mar), e claro, pela curiosidade de aprender mais sobre a sua rica história, que remonta à Antiga Assíria. Fiquei aqui vários dias em casa de uns amigos que fiz quando cheguei à cidade. Os vários pontos de interesse a visitar são os Túmulos dos Reis, a vista panorâmica do topo da Mesquita, a Rua do Mercado, a fabulosa Porta Badinan e claro, a vista para Sulav e para Kani. É um lugar imperdível de conhecer. Adorei esta cidade.

Sulav, Iraque
SulavSulav: é uma pequena aldeia do Iraque curdo. A sua paisagem é incrível, bastante montanhosa, onde a montanha que se localiza em frente representa a cidade de Amadia. É um lugar bastante fresco e ainda não é um local de turísmo de massas, mas tem todas as condições para o ser, por tal aproveite este momento para visitar este lugar mágico. Suba a montanha e desfrute de uma vista muito especial e de tirar o fôlego. Aqui temos muitas lojas de souvenirs com produtos artesanais e tradicionais manufacturadas pelos curdos, a preços bastante em conta. Conheça a cascata (falsa), perto de um café (e de um hotel), onde poderá descansar um pouco a beber um chá da melhor qualidade possível. Conheça também a área preparada para um mercado local, bastante interessante, onde poderá comprar fruta da época e comer em belíssimos restaurantes que se encontram logo ali ao lado. As pessoas são bastante anfitriãs e estão muito pouco habituadas aos turistas, por isso é sempre um encontro exótico quando alguém estrangeiro visita esta terra.
Kani, Iraque
KaniKani: é uma aldeia na qual vivem imensos cristãos. Fica localizada a poucos quilómetros da cidade de Amadia. As principais actividades agrícolas aqui presentes são a cultura do cereal bulgur, que preparam durante a Primavera e o Verão, para o consumir durante o Inverno – actividade que presenciei.
Mar Odisu, Iraque
Mar OdisuMar Odisu: é um lugar sagrado, o qual tem uma nascente, onde as pessoas vão fazer o seu culto religioso a fim de se benzerem com esta água divina e especial. Existe no sopé da montanha um complexo religioso cristão, onde podemos avistar a Igreja de Mar Odisu, a qual se integra na paisagem como se a ela pertencesse. Nos terrenos próximos à igreja existem imensas cavernas e nascentes de água consideradas sagradas, onde milhares de peregrinos que por aqui passam, especialmente ao Domingo, socializam nestes lugares a fim de se refrescarem. Desfrute deste lugar bastante tranquilo, onde é possível sentir uma paz única, não esquecendo de visitar também as capelas de Santa Maria e de São Kardah.
Barzan, Iraque
BarzanBarzan: é uma cidade que fica localizada no Grande Zab, mais propriamente na Província Erbil. Foi aqui que nasceu Sheikh Ahmed Barzani e Mustafa Barzani, famosos chefes do Iraque curdo – a família Barzani que está no poder no Curdistão iraquiano. Aqui há um centro de estudos curdo, um Museu da Independência curda e um cemitério com imensas bandeiras a celebrar e a louvar os soldados e militantes da causa curda iraquiana.

O que visitei / Resumo da 2ª viagem ao Iraque

Por ordem de visita.

Najaf, Iraque
Najaf IraqueNajaf: é uma cidade iraquiana que fica localizada a cerca de duas horas de carro da sua capital, Bagdade. Tem como qualidade de cidade-capital da Província de An Najaf e é considerada uma das cidades mais sagradas pelo povo xiita, tal como é o centro político xiita de todo o país. Aqui, encontra-se o maior e o mais antigo cemitério do mundo, Wadi-us-Salaam, que merece uma visita pela sua incrível dimensão, uma vez que acolhe cerca de cinco milhões de corpos. O Túmulo de Ali Ibn Abi Talib, o primeiro Imam dos xiitas, encontra-se nesta cidade, motivo pelo qual atrai imensos peregrinos ao mesmo. A Mesquita Imam Ali é de visita obrigatória, sendo que é, depois de Meca e Medina, o lugar mais sagrado do islamismo xiita. Esta obra conta com uma cúpula dourada em ouro e está forrada de objectos valiosíssimos nas suas paredes. Visite esta cidade e não irá arrepender-se. Najaf é das cidades mais antigas e um dos locais onde se experienciou o início do islamismo, tal como é das cidades mais multiculturais e religiosas do Iraque.

Karbala, Iraque
Karbala IraqueKarbala: é uma cidade que fica localizada a cerca de uma hora da capital do Iraque, Bagdade. Tem como qualidade de cidade-capital da Província de Karbala, com uma população de meio milhão, a qual é bastante simpática e anfitriã. O nome da cidade, segundo se crê, tem como significado “terra fofa”. Este lugar é bastante conhecido pela Batalha de Karbala, tal como é idolatrada como uma das cidades mais sagradas para o povo xiita (depois de Meca, Medina e Najaf). O motivo deste culto é pelo facto de ficar aqui localizado o Santuário Imam Husayn e do seu meio-irmão, Al-Abbas ibn Ali.
Forte Al-Ukhaidir, Iraque
Forte Al-Ukhaidir IraqueFortaleza de Al-Ukhaidir: ou também conhecido como o Palácio Abássida de Ukhaider, fica localizado a cerca de uma hora de carro, em direcção ao Sul da cidade de Karbala. É uma fortaleza de grande porte, em formato rectangular, erigida com a finalidade de defender este território. Foi erigida no ano 775 a.C., pelo califa abássida As-Saffah, trazendo uma certa sofisticação nas estruturas da sua mesquita, tal como dos seus pátios e restantes residências. Este edifício é ilustrado por um salão grande e principal, tal como por uma sala de recepção e quartos dos empregados e, apesar de ser uma obra imponente, é de referir que os seus aposentos são de áreas reduzidas. A arqueóloga pioneira que começou as escavações neste monumento foi Gertude Bell, ao que descobriu e assentou que este lugar era um importante ponto comercial nas rotas comercias que por aqui passavam. Integra a lista “cultural” de Património Mundial da UNESCO, desde o ano 2000.

Bagdade, Iraque
Bagdade IraqueBagdade (Bagdá): é a capital do Iraque e é considerada o seu centro cultural. É aqui onde tudo acontece. Com os seus 6 milhões de habitantes, Bagdade é considerada uma das cidades mais perigosas do mundo, uma vez que estamos perante uma situação política difícil de muitos anos de guerra, pela situação presente provocada pelo grupo militante islâmico – ISIS e pelas repercussões provenientes dos ataques suicidas que acontecem quase diariamente. É pouco aconselhável visitar os mercados, considerados muito perigosos, trazendo imensa instabilidade e desconforto para quem visita este lugar. A nível turístico a cidade enfrenta algumas dificuldades devido a um extremo controlo policial e militar. Se mesmo assim tiver coragem de conhecer esta cidade, visite o Museu de Bagdade, o Palácio Al-Faw (Palácio de Água), a famosa Praça Firdos, as Espadas de Qadisiyah, o monumento Al-Shaheed, o Museu Nacional do Iraque, o famoso mercado de livros na Mutanabbi Street, a Mesquita Umm al-Qura, o Castelo Otomano, a Catedral, o caravanserai de Khan Murjan, o famoso mercado da Rua Al Rashid, a Praça Tahrir e o Santuário Al-Kadhimiya.
Al-Madain, Iraque
Al-Madain IraqueAl Madain: traduzindo para Português, significa “as cidades”, foi uma cidade de extrema importância onde se estabeleceram Impérios de muito poder e que levaram este lugar a um dos pontos mais interessantes do mundo. Por aqui passaram os impérios Sasanian (ou Ctesiphin para os árabes), Rashidun e Umayyad, Abássida, Buaihida, entre outros. Diz-se que foram os iranianos que construíram esta cidade, tendo sido mais tarde reconstruída pelo Rei Zab (iraniano), tal como foi também por Alexandre – o Grande – e pelo Rei Shapur II (Sasanian). Os principais locais de peregrinação em Al Madain é o Túmulo de Salman Farsi, o Túmulo de Hudhaifa al-Yamani e o Túmulo de Jabir Abdullah al-Ansari. Tal como o local de oração Masjid Jum’a, perto do primeiro túmulo referido acima. Visite também o Palácio de Nausherwan Tak-e-Kisra, construído aquando da antiga civilização babilónica, sendo que os populares dizem que, quando nasceu o grande profeta, as suas paredes abriram pequenas fendas.
Ctesifonte, Iraque
Ctesifonte IraqueCtesifonte: foi uma das grandes cidades da Mesopotâmia, tal como foi a capital do Império Arsácida e do Império Sassanida, por quase 1000 anos. Esta localidade situada no antigo reino da Pérsia, foi uma das maiores cidades do mundo, a qual aparece referida no Velho Testamento, no Livro de Esdras. Ctesifonte fica localizada a cerca de meia hora de carro de Bagdade, mais propriamente às margens do Rio Tigre. Era um importante ponto estratégico militar, e foi por isso foi capturada, conquistada e reconquistada inúmeras vezes pelos romanos e pelos bizantinos, e claro, mais tarde pelos muçulmanos. Foi aqui também um dos palcos principais na Primeira Grande Guerra. O Arco de Ctesifonte é tudo o que resta da cidade, o qual encontra-se na actual cidade Salman Pak, ilustrado pelas ruínas do pórtico do palácio e que sofreu, aos longos dos últimos anos, um processo de restauração, onde o governo iraquiano colabora com a Universidade de Chicago, a fim de preservar esta memória tão longínqua.
.
Ur, Iraque
Ur IraqueUr: era uma cidade localizada ao Sul da Mesopotâmia, mais propriamente na região da Suméria, a qual hoje é conhecida como Iraque. O seu nome provém da pessoa que fundou o primeiro assentamento nesta localidade, mas há quem diga que o nome da cidade era “Ura”, tendo evoluído para “Ur”. Esta cidade foi um importante centro comercial, por estar localizado num lugar extremamente estratégico entre o Rio Tigre e o Rio Eufrates, fazendo a perfeita ligação com o Golfo Pérsico. Acredita-se que a habitação de Abraão localizava-se um pouco a Norte da cidade. Ur tornou-se conhecida aquando o arqueólogo Leonard Wooley encontrou um complexo sepulcral bastante elaborado, chamado “O Grande Fosso da Morte”, o qual contém vários túmulos (provavelmente referidos no Livro do Génesis), descobrindo também que foi uma cidade muito grande, ostentando grande riqueza, a qual comunicava com países como a Índia, a fim de enriquecer os leques de produtos de venda, trazendo uma imensa qualidade de vida para os seus habitantes.
Babilónia, Iraque
Babilonia IraqueBabilónia: foi uma importante cidade da antiguidade da Mesopotânia. Situada às margens do Rio Eufrates, mais propriamente a Norte da cidade Al-Hillah, da Província Babil, este lugar é ponto alto de uma visita ao Iraque. No século VI a.C., foi uma das maiores cidades do mundo e uma das mais importantes do universo bíblico, tal como aparece algumas descrições em alguns relatos greco-romanos. Foi o arqueólogo alemão Robert Koldewey o pioneiro das descobertas dos monumentos soterrados, contribuindo para uma das maiores descobertas da Antiguidade, de todos os tempos. Esta cidade, foi noutros tempos, palco de grandes edificações, nomeadamente enormes muralhas e o zigurate Etemenanki, uma espécie de templo, os quais inspiraram a Torre de Babel e os Jardins Suspensos. Imperdoável não visitar este lugar uma vez na vida.

Borsipa, Iraque
Borsipa IraqueBorsipa: foi uma cidade de extrema importância da Suméria, local onde hoje é o Iraque, a qual foi eregida às margens do Rio Eufrates. Esta cidade está muito ligada a Babilónia, uma vez que aparece imensas vezes referida em muitas inscrições e textos islâmicos arcaicos. Não deixe de visitar a incrível ruína do zigurate, uma espécie de templo, o qual define o sítio arqueológico da cidade, e que tem equipas de arqueólogos aqui sempre presentes, com um trabalho bastante meticuloso, desde os anos 80. Acredita-se que estes monumentos foram erigidos em honra do Deus local, Nabu, o qual é conhecido como o filho de Marduk da Babilónia, fazendo desta cidade uma das mais importantes ao nível histórico-cultural e, naturalmente, nos dias de hoje, ao nível turístico.
Baçorá, Iraque
Bacora IraqueBaçora: é considerada uma das maiores cidades do Iraque, onde fica localizado o mais importante porto deste país. Fica localizada a Sul do Iraque, às margens do Rio Chatt al-Arab e a cerca de cinco horas de carro da capital, Bagdade. É uma das cidades mais preciosas no que toca à produção de petróleo, contribuindo para grande parte da economia do país. No entanto, também produz imensa agricultura, exportando para todo o mundo produtos como tâmaras, arroz, trigo e milho. O significado do nome da cidade é em português “ver”, “saber” ou “conhecer”, localidade usada como ponto estratégico e acampamento militar. Se visitar esta cidade, prepare-se para entrar num dos territórios mais quentes do planeta, uma vez que as temperaturas médias anuais são sempre acima dos 40º C.

Qurna, Iraque
Qurna IraqueAl-Qurnah: é uma cidade de pequeno porte, localizada ao Sul do Iraque. Encontra-se situada no ponto de confluência entre os Rio Tigre e o Rio Eufrates e, há quem diga que foi aqui que existiu o Jardim do Éden. É conhecida também por ter sido o palco da Batalha de Qurna: durante a Primeira Grande Guerra, a coroa britânica invadiu este território a fim de derrotar as tropas otomanas.

Pântanos da Mesopotâmia, Iraque
Pantanos da Mesopotamia IraquePântanos da Mesopotâmia: são uma zona húmida, localizada no Sul do Iraque, monumento natural que abarca parte do Sudoeste do Irão. Este pântanos são considerados um dos maiores ecossistemas de áreas húmidas do Oeste da Eurásia. Basicamente, era um lugar raro no deserto, uma vez que tinha abundância de água, tornando-o aquático. Sempre foi bastante respeitado, pois uma vez que o relevo e o clima são desérticos, os Pântanos da Mesopotâmia permitiam que o ser humano e alguns animais pudessem viver aqui com menos dificuldades. Foi iniciada uma drenagem dos pântanos nos anos 50 e durante os vinte anos seguintes. O intuito foi preparar melhor este terreno para a prática da agricultura e claro, para a exploração do petróleo. Durante os mandatos de Saddam Hussein este projecto foi levado a um extremo, levando ao desconforto e expulsão dos xiitas que aqui viviam, criando tensão no país. Após esta fase e actualmente, os Pântanos da Mesopotâmia recuperam-se naturalmente, embora as secas e todas as obras aqui feitas deixem resultados irreversíveis neste território.

Al Kifl, Iraque
Al Kifl IraqueAl Kifl: ou simplesmente conhecido por Kifl, é uma cidade situada na zona Sudeste do Iraque, às margens do Rio Eufrates, entre Najaf e Al Hillah. Esta cidade é importante por ser a localização do túmulo do profeta da bíblia, Ezequiel. Este lugar foi outrora (antes da guerra) uma grande atracção turística que atraía milhares de visitantes ao ano. No interior este monumento tem na sua cúpula uma inscrição em hebraico com desenhos florais, de estilo islâmico e medieval. Sendo no Iraque, a maior comunidade judaica no Médio Oriente, naturalmente, chegavam até aqui milhares de judeus na altura da Páscoa. Hoje em dia é mais difícil.
Kufa, Iraque
Kufa IraqueKufa: é uma cidade localizada a cerca de 200 quilómetros da capital do Iraque, Bagdade, bastante perto da cidade de An-Najaf, ambas as cidades eregidas ao logo do Rio Eufrates. Esta cidade revela grande importância para o povo xiita, uma vez que, em conjunto com Samarra, Karbala, Kadhimiya e Najaf, todas elas tiveram uma ligação aos grandes mestres do islamismo xiita. Foi nesta cidade que surgiu a escrita vertical árabe, mais conhecida como escrita cúfica, provavelmente na Grande Mesquita de Kufa, a qual é considerada uma das mais antigas mesquitas do Iraque, edifício que remonta ao século VII. Ao visitá-la, poderá contemplar o túmulo de Muslim ibn’Aqil, tal como conhecer os nove santuários, os seus minaretes, portas e toda a sua imensa construção. Imperdível!

Livro eBook de Viajar ao Iraque

Livro ebook viagens

Guia de Viagem: artigos e relatos para você consultar
Locais UNESCO no Iraque
Estes são alguns dos melhores destinos para visitar no Iraque. Os locais UNESCO Património Mundial no Iraque são locais protegidos pela sua importância cultural ou natural.

Locais inscritos na Lista do Património Mundial no Iraque:

  • Hatra
  • Assur (Qal’at Sherqat)
  • Cidade Arqueológica de Samarra
  • Cidadela de Arbil

Deixe o seu comentário aqui:

João Leitão - O autor do blog:

VIVA! Sou o João - blogger de viagens. Com 20 anos de experiência como viajante independente, explorei mais de 128 países em África, Antártica, Ásia, Europa, América do Norte e Central, América do Sul e Oceânia. Bem-vindos ao meu blog de viagens, onde partilho informação prática de viagem para o motivar a sair de casa! Siga nas redes sociais: Facebook, Twitter, Instagram, Pinterest e YouTube.

Kit de Viagem:

  • Onde eu reservo alojamento? Encontre os melhores hotéis e promoções através do Booking.com
  • Eu reservo sempre o meu carro online através do Rentalcars.com
  • Quer estar prevenido? Faça o seu seguro de viagem através do Worldnomads.com
  • 7 dias em Marrocos 430 euros desde Marrakech até ao Deserto do Saara através do Marrocos.com
  • Quer viajar e ter sempre Internet? Faça como eu e compre o aparelho da SkyRoam.com
* Esta página tem links de afiliados. Quando você reserva algo através deste blog, eu retenho uma pequena comissão que não altera o preço final. Obrigado!

Blog de viagens mencionado em:

Blog de viagens nos Media

« Seguir @joaoleitaoviagens no Instagram »