🐪 » Viagem de grupo 7 dias em Marrocos por 430 Euros » Marrakech até Deserto do Saara » Mais info em MARROCOS.COM « 🐪

🌍 Visitar Itália – Roteiros e Dicas de Viagem

Actualizado em 28 Julho, 2017
Visitar Itália - Roteiros e Dicas de Viagem

Visitar Itália – Roteiros e Dicas de Viagem

Guia de Viagem de Itália

Viajar em Itália – informação de viagem.

Tudo sobre visitar os melhores locais e destinos de Itália. Ideias de roteiros e itinerários com informação de alojamento, transporte, muitas galerias de fotografias, restaurantes, vídeos e mapas.

Organize as suas férias em Itália. Alguma pergunta ou opinião deixe um comentário no fim da página.

Nesta página você encontra:

  1. República Italiana – Informação prática
  2. Turismo em Itália – Apresentação
  3. História, Geografia e Cultura
  4. Clima e Quando ir
  5. Vídeo de Itália
  6. Resumo de viagem à Itália
  7. Guia de Viagem: artigos para consultar
  8. Roteiros em Itália
  9. Locais UNESCO em Itália
  10. Kit de Viagem

Obrigado.

República Italiana

Bandeira Italia

Bandeira da Itália

  • Capital: Roma.
  • Língua oficial: Italiano.
  • Presidente: Sergio Mattarella.
  • População 2009: 60.303.800 habitantes.
  • Moeda: Euro.
  • Área Total: 301.230 km².
  • Fuso horário: UTC +1, +2.
  • Código telefónico internacional: +39.
  • Clima: Mediterrânico, alpino e continental.
  • Visto: País da União Europeia. Não é preciso visto para Itália pertence à União Europeia.
  • Fronteiras: Norte com a França, Suíça, Áustria e Eslovénia. Enclaves de San Marino e Vaticano.
  • Locais a não perder: Roma, Florença, Veneza, Siena, ruínas de Pompeia, Pádua, Mântua, Verona, Modena, Pisa, Sicília, Milão, Vaticano.
  • Quando visitei a Itália: Outubro 2010, Junho 2013.
Mapa Italia

Mapa da localização geográfica da Itália no Mundo

Turismo em Itália, Roteiros de Viagem

Vista da cidade de Assis, Visitar Itália

Vista da cidade de Assis, Visitar Itália

A Itália é um país fascinante para passar férias.

Itália é um super país para quem lhe agrada história, museus, monumentos e…pizzas.

Durante muitos anos e muitas viagens, nunca tinha visitado Itália. Não por que tivesse alguma coisa contra, mas, porque assim aconteceu e acabei por visitar quase toda a Europa deixando sempre a República Italiana para trás.

Em Outubro 2010 viajei desde Fez até Pisa onde tinha agora cerca de uma semana para ver alguns destinos. Além de Pisa visitei ainda San Miniato e Florença. Uma outra altura irei a mais cidades.

No Verão 2013 fiz outra viagem a Itália, desta vez aterrei em Veneza, e aluguei um carro para viajar até Roma, mas com um desvio mais a sul pela Costa Amalfitana.

Apresentação da História, Geografia e Cultura:

Veneza, Italia
A história da Itália está bastante marcada por muitas invasões e guerras, desde o ano 1000 a.C.. Este país com mais de trinta séculos de história foi ocupado por gregos, etruscos e cartagineses. O Império Etrusco consolidou-se até o Império Romano o ter conquistado e ter-se desenvolvido neste lugar. Quando o reino dos romanos caiu, só significou a queda de uma organização política e jamais de uma civilização, pois toda a Europa continuou a ser profundamente influenciada por esta cultura, uma vez que a mando de Carlos Magno proliferaram pelo império a fora o feudalismo, definido pela subdivisão do mesmo em várias partes. Na época dos Descobrimentos e aquando o descobrimento da Índia, a Itália foi palco de imensas lutas internas. A Itália ficou marcada no século XX pelo fascismo, aos comandos de Mussolini, tendo sido assassinado em 1945. Em 2002, a Itália deixa a Lira e começa a usar a moeda única da União Europeia, o Euro.

A geografia da Itália conta com a área territorial de 301 230 Km2, ficando situada no Sul da Europa. Tem a forma de uma Península (Itálica), conhecida como uma bota de cano e salto alto. O território engloba as Ilhas da Sicília e as Ilhas da Sardenha. Este país faz fronteira a Noroeste com a França, a Norte com a Suiça e com a Áustria, a Nordeste com a Eslovénia, tal como é um país banhado a Leste pelo Mar Adriático, a Sul pelo Mar Mediterrâneo e a Oeste pelos Mares Tirreno e Ligúrico. O cenário paisagístico é composto por uma parte continental, por uma parte peninsular (cadeia principalmente calcária) e por uma parte insular. A zona Norte é constituída por dois tipos de altitude, sendo que uma delas são os contrafortes dos Alpes (que fazem fronteira com a França, Suiça, Áustria e Eslovénia), e por último por uma planície às margens do Rio Pó.

A cultura da Itália é constituída por uma das culturas mais antigas do mundo, e desde cedo que a literatura italiana é composta pelas melhores obras escritas, nomeadamente obras de Dante, Francesco Petrarca e de Giovanni Bocaccio. Foi aqui que nasceu o movimento artístico do Renascimento, fase que registou importantes mudanças culturais em toda a Europa nos séculos XIV e XVI, momento de transição entre a Idade Média e a Idade Moderna. Na arquitectura e nas artes plásticas, a Itália tem nomes incontornáveis como Giotto, Donatello ou Leonardo da Vinci. O Cinema italiano é outra área artística seguida como exemplo por todo o mundo, representado pelos realizadores Rosselini, Bertolucci, Vittorio de Sica, Fellini, Pasolini, Visconti, entre outros. Os italianos dizem “Ciao” quando chegam e se despedem de alguém e têm por hábito comer na rua, a sua iguaria preferida, a pizza. É dos países mais visitados, chegando aos 50 milhões de visitantes por ano.

Clima e Quando ir:

Para saber quando ir à Itália você precisa de se informar um pouco melhor acerca das suas estações e clima. A melhor altura para visitar a Itália é entre Abril e Junho, momento em que as temperaturas se encontram amenas em todo o país.

O clima de Itália é mediterrâneo, pois como se trata de uma península rodeada pelo mar, este tem a maior influência sobre o país. No entanto, encontramos alguns casos de microclima, provocados pelas grandes altitudes e zonas afastadas do mar. A península italiana é composta por todos os tipos de paisagem, logo pelos mais variados tipos de clima. Nos Alpes, o tempo caracteriza-se como frio temperado, repletos de nevões no Inverno e de Verões frescos. Nas zonas das planícies, o clima é bastante húmido e rigoroso no Inverno e bastante quente no Verão. Ao longo da costa, encontramos um clima tipicamente mediterrâneo, com Verões quentes e secos e Invernos mais suaves.

A Drone in Italy

Vídeo com imagens espectaculares de vários destinos de sonho em Itália.

O que visitei / Resumo da 1ª viagem a Itália

Por ordem de visita.

Pisa, Itália
PisaPisa: fica na Toscana, perto da costa noroeste de Itália a cerca de 80km de Florença, que fica em linha recta para o interior. Em tempos Pisa ficaria mesmo na costa, hoje fica a 17km de distância. O seu porto era dos maiores de Itália e julga-se ter sido aqui que desembarcou São Pedro para pregar o Evangelho. A riqueza da República Marítima de Pisa é bem visível no legado arquitectonico da cidade, são muitos os monumentos que poderíamos visitar em Pisa, mas se não tiver muito tempo poderá optar pelos mais conhecidos que ficam concentrados na Piazza dei Miracoli – Torre de Pisa, Catedral de Pisa, Batistério de Pisa – e na Piazza dei Cavalieri – os palácios Palazzo della Canonica, Palazzo del Collegio Puteano, Palazzo del Consiglio dei Dodici e Igreja de Santo Stefano dei Cavalieri. A Torre de Pisa é certamente o monumento mais procurado pelos turistas e junto a ela poderá tirar a famosa foto “a segurar” a torre.
San Miniato, Itália
San MiniatoSan Miniato: fica na região da Toscana a 50km de Pisa. Esta pequena vila foi em tempos um importante ponto de passagem entre Roma e o Norte da Europa, na rota entre Pisa e Florença e entre Lucca e Siena. Assim, esta encruzilhada sofreu algumas investidas ao longo dos séculos. Durante a Segunda Guerra Mundial por exemplo, a Torre di Frederico II foi destruída para evitar ser usada pelos aliados como torre de espia e foi recentemente reconstruída em 1958. O centro histórico desta vila é encantador e pode facilmente percorrê-lo a pé parando para observar os edifícios, alguns deles muito antigos, e os vários monumentos como a Duomo (catedral), Palazzo dei Vicari, Palazzo Comunale, Chiesa di San Francesco, Chiesa di San Domenico e Convento di San Francesco. Pode subir à Torre de Frederico II para ter uma vista panorâmica sobre a vila e sobre a bonita região circundante. San Miniato é conhecida por uma iguaria preciosa (assim se pode chamar pelo preço que custam): as trufas brancas. No final do mês de Novembro decorre um festival gastronómico dedicado a esta iguaria que é colhida na região.
Florença, Itália
FlorencaFlorença: é a maior cidade da Toscana e uma das principais atracções turísticas de Itália.
De facto Florença tem um sem fim de lugares a visitar, difícil será escolher se a sua visita à cidade for curta. A cidade de Florença é um museu a céu aberto que emana cultura e arte por toda a parte. É considerada o berço do Renascimento e podemos ver obras dos artistas do Renascimento como Michelangelo, Leonardo da Vinci, Giotto, Botticelli ou Donatello,. Esta é a cidade de grandes nomes da Arte e não só, aqui também nasceram alguns dos papás católicos. É também a cidade dos conhecidos escritores Dante e Maquiavel. A lista de monumentos imperdíveis é extensa, mas para o ajudar muitos deles estão reunidos na mesma praça. Na Piazza della Signoria ficam a Galleria degli Uffizi (onde estão expostas pinturas de nomes como Giotto, Botticelli, Leonardo Da Vinci, Caravaggio, Goya, entre outros), Palazzo Vecchio e Fontana di Netuno. Na Piazza del Duomo: Batistério de São João e Catedral de Santa Maria del Fiore (Catedral de Florença, com o famoso campanário de Giotto). No Batistério de São João poderá ver a réplica das famosas Portas do Paraíso, com dez painéis com cenas do Velho Testamento e que utilizaram a nova técnica da perspectiva, para que os painéis adquirissem profundidade. Foi Michelangelo que se referiu a essas portas como As Portas do Paraíso, e assim ficaram batizadas até hoje. As enormes portas de bronze têm 5,20 metros de altura por 3,10 de largura e 11 centímetros de espessura. Mais um “must do” em Florença é ver a original estátua de David de Michelangelo na Galeria da Academia de Belas Artes de Florença (Galleria dell’Academia). Depois de tanta arte e arquitectura, se precisa de andar um pouco, então vá à icónica Ponte Vecchio e maravilhe-se com as magníficas jóias das minúsculas ourivesarias em cima da ponte. Daqui terá uma bonita vista sobre o rio Arno. Mas se as lojas da Ponte Vecchio não são para o seu orçamento, não se preocupe que existem vários mercados de rua como o Loggia del Porcelino que se estende pelas ruas do centro histórico e aqui, ainda poderá prever a sua sorte (ou não) ao esfregar o focinho do javali (porcelino).

O que visitei / Resumo da 2ª viagem a Itália

Por ordem de visita.

Veneza, Itália
VenezaVeneza: fica no Norte de Itália, na chamada Lagoa de Veneza, na Costa do Mar Adriático. Veneza foi um importante entreposto comercial principalmente a partir da Idade Média, com a expansão do comércio do Oriente e, assim se manteve até à queda de Constantinopla e o início de outras importantes rotas comerciais, com a descoberta da Índia e da América. O centro histórico de Veneza é construído sobre um conjunto de ilhas, as estradas são canais e as ruas são estreitas e apenas pedonais. No centro histórico de Veneza não há qualquer veículo motorizado, somente os vaporetti (barcos-autocarro/ômnibus), os barcos de entidades como policia, ambulâncias, etc), as embarcações privadas e as famosas Gôndolas. É por isso uma cidade única em todo o mundo e a sua atmosfera é realmente diferente. É uma cidade encantadora e romântica pois cultiva-se essa característica quer nos passeios de gôndola quer pela lenda da Ponte dos Suspiros, onde os apaixonados lá trocam um beijo para fazerem cumprir a lenda de ficarem apaixonados para sempre (mas na verdade os suspiros de onde deriva o seu nome eram os suspiros dos presos que ao passarem do Palazzo Ducale para a prisão viam o exterior pela última vez, através das pequenas janelas da ponte).
As atracções e monumentos seguem-se uns atrás dos outros à medida que percorremos as ruas estreitas da cidade, entrecortadas por belíssimas pontes também elas verdadeiros monumentos, como é o caso da Ponte dos Suspiros e a Ponte de Rialto. A sua visita a Veneza começa certamente pela Praça de São Marcos, onde ficam alguns dos principais monumentos: Basílica de São Marcos, Campanário de São Marcos, Palácio Ducal e a Biblioteca Nazionale Marciana.
No Grande Canal ficam os Palácios mais importantes: Palazzi Barbaro, Ca’ Rezzonico, Ca’ d’Oro, Palazzo Grassi. São também muitas as igrejas espalhadas pela cidade como a Basílica de Santa Maria Gloriosa dei Frari, Santa Maria della Salute, Igreja de São Zacarias, Basílica de São João e São Paulo, Igreja de Santa Maria dos Milagres, Igreja de São Pantaleão entre muitas outras. A oferta cultural da cidade é igualmente vasta, com concertos regulares de música clássica, ópera e os famosos eventos do Festival de Cinema e o Carnaval.
Ferrara, Itália
FerraraFerrara: fica na região de Emília-Romagna entre a cidade de Veneza (112km) e a cidade de Bolonha (50km). Esta cidade é considerada Património Mundial da UNESCO pela sua importância enquanto cidade berço do Renascimento. Foi a primeira cidade onde, no século XIV, se iniciou uma construção urbana que obedecia a um plano. Assim, do centro da cidade medieval para fora das muralhas é visível uma rede de estradas estrategicamente desenhadas em sintonia com os palácios, igrejas e jardins formando um traçado planeado. Para percorrer esta maravilhosa cidade pode fazê-lo a pedalar, um passeio de bicicleta vai ser bastante agradável pois a cidade é plana e a bicicleta é um meio de transporte muito utilizado. Em qualquer lado no centro histórico encontrará lugares de interesse: igrejas, palácios, museus ou simplesmente as ruas estreitas com passagens ou arcos a ligar os dois lados das ruelas, ao belo estilo da região de Emília-Romagna. Alguns dos nomes a reter para visitar, que certamente irá passar por eles mesmo sem procurar, são a Piazza Trento e Trieste, Basilica Cattedrale di San Giorgio Martire (Catedral), Castello Estense, Palazzo dei Diamanti, Basilica di San Giorgio Fuori le Mura, Chiesa di San Domenico, Chiesa di Santa Maria in Vado, entre outros.
Ravena, Itália
RavenaRavena: a cidade fica na região de Emilia-Romagna a cerca de 85km sudeste de Bolonha, perto da Costa do Mar Adriático. Foi a terceira cidade mais importante do Império Romano do Ocidente, uma região do Império Bizantino (Exarcado de Ravena) e também do Sacro Império Romano-Gêrmanico mais tarde. Os primeiros monumentos cristãos construídos no século V e VI são chamados de Monumentos Paleocristãos e fazem parte do Património Mundial da UNESCO. São eles o Mausoléu de Galla Placidia, Batistério Neoniano, Basilica de São Apolinário Novo, Batistério Ariano, Capela Arcebispal, Basílica de São Vital, Mausoléo de Teodorico, Basílica de Santo Apolinário em Classe. Muitos destes edifícios apresentam lindíssimos mosaicos de estilo Bizantino, por isso Ravena é conhecida como a capital do mosaico Bizantino.
Urbino, Itália
UrbinoUrbino: fica na região de Pesaro e Urbino perto da costa do Mar Adriático. O centro histórico de Urbino faz parte da lista de Património da UNESCO e ao avistar a cidade percebe-se logo o porquê. Num ponto mais elevado e com toda a sua grandiosidade, o Palazzo Ducale e a Catedral de Urbino destacam-se no meio do aglomerado de pequenos edifícios que as cercam. Foi um importante centro de artes no Renascimento, no Galleria Nazionale delle Marche podemos observar algumas das obras dos artistas desta região. Aqui nasceram importantes artistas como Rafaello, a sua casa é uma atracção aberta ao público. Para desfrutar da melhor vista sobre a linda cidade Urbino, vá até à Fortaleza (Fortezza Albanoz) e deixe-se encantar.
Foligno, Itália
FolignoFoligno: é uma cidade na região de Umbria. Durante a Segunda Guerra Mundial foi severamente afectada tendo alguns monumentos sido bastante danificados e depois reconstruídos. A igreja mais antiga é a Igreja de estilo românico Santa Maria de Infra Portas. Na praça central (Praça da República) podemos observar alguns dos principais monumentos da cidade: o Palazzo Comunale, Catedral de São Feliciano, o Palazzo Orfini (onde foi impressa a primeira cópia da “Divina Comédia” de Dante, por um aprendiz de Gutenberg).
Nos arredores de Foligno há um lugar místico que vale a pena visitar: a Ermida de Santa Maria Giacobbe, construída quase dentro de um rochedo, só acessível a pé. Uma agradável caminhada vai levá-lo a descobrir este retiro com bonitas pinturas nas paredes e uma belíssima vista lá de cima.
Monte Subásio, Itália
Monte SubásioMonte Subásio: esta montanha faz parte da cordilheira dos Apeninos e fica na região de Umbria. No sopé Oeste do Monte Subásio ficam as importantes cidades medievais de Assisi e Spello. A partir de Assisi podemos subir para o Monte Subásio que é também um parque natural belíssimo e com vários monumentos históricos como castelos, igrejas, santuários e aldeias antigas. Das belezas naturais do parque destacam-se os fenómenos cársticos de dolinas, que são zonas em que a terra abateu devido à dissolução química de rochas calcárias abaixo da superfície e que geram buracos mais ou menos largos, normalmente pouco profundos. No Monte Subásio há 3 Mortari (Almofarizes): Mortaro Grande (260m de diâmetro e 50-60m de profundidade) e 2 de dimensões idênticas: Mortaiolo (perto do Mortaro Grande e que tem 70m de diâmetro) e o Mortaro delle Trosce (fica na parte sudeste das montanhas). A 5km da cidade de Assisi no Monte Subásio fica a Ermida de Carceri, construída no século XIV, local para onde São Francisco de Assis se retirava para penitência e meditação.
O parque é ideal para caminhadas ou outros desportos ao ar livre e, é um conhecido percurso para os amantes do ciclismo, desporto muito apreciado em Itália.
.
Assis, Itália
AssisAssis: é uma cidade no centro de Itália, na região de Umbria, quase à mesma distância das cidades de Florença e Roma. Aqui nasceu um dos mais importantes Santos da igreja católica: São Francisco (Francesco Bernadone), por volta do ano de 1181. Filho de família abastada, renunciou aos bens materiais para se entregar a uma vida religiosa e criou a Ordem Franciscana e a Ordem de Santa Clara. Assim, os dois principais monumentos da cidade são a Basílica de São Francisco de Assis (que é Património Mundial da UNESCO) e a Basílica de Santa Clara. A Basílica de São Francisco tem frescos de Cimabue e do seu discípulo, o famoso Giotto, que retratam cenas da vida do santo. O tecto da basílica foi bastante afectado por um terramoto em 1997 tendo-se perdido algumas partes dos frescos. Percorrendo as encantadoras ruas e ruelas de pedra da cidade poderemos descobrir as várias igrejas como a Igreja de Santa Maria dos Anjos e a pequeníssima Igreja de São Francisco Porziuncula que fica dentro da primeira (é um aspecto bastante interessante: uma igreja com outra lá dentro); a Igreja de Santa Maria Maggiore, a Igreja Nova, a Igreja de são Damiano, a catedral de São Rufino e até um Templo pagão – Templo Romano de Minerva. A não perder também uma pequena subida até ao Rocca Maggiore, que é um castelo no cimo de uma colina e de onde se poderá desfrutar da melhor vista sobre a cidade. Se poder visitar ao final do dia e poder ficar para apreciar o pôr-do-sol, então a experiência será ainda mais completa.
Amalfi, Itália
AmalfiAmalfi: a cidade de Amalfi fica na bem conhecida Costa de Amalfi, na província de Salerno, na região da Campania. Amalfi foi uma importante República Marítima que dominava o comércio entre o Império Bizantino e o Egipto. A sua importância ficou consolidada pelas Tábuas Amalfitanas (Tavole Amalfitane) que eram as leis marítimas que imperaram por toda a Idade Média. A cidade é uma imagem postal de Itália, com as suas casinhas coloridas dispostas de forma desordeira pela encosta, formando a paisagem típica da Costa Amalfitana, cenário de muitos filmes. O edifício para o qual se viram todas as atenções é a Catedral de Amalfi (Duomo di Sant’Andrea Apostolo ou Duomo Amalfitano) construída no século IX em estilo bizantino, mas que sofreu várias intervenções que acrescentaram outros estilos arquitectónicos como o Romanesco, Gótico e Barroco. É um edifício bastante peculiar com uma escadaria que nos leva à entrada num piso mais elevado, fachada com diferentes pormenores que parecem quase uma manta de retalhos com a diversidade de cores e de materiais. Ao percorrer as encantadoras ruas da cidade poderá descobrir outros monumentos de interesse e deixar-se encantar pelo que esta cidade tem de mais pitoresco: as suas ruas. As ruas são em geral estreitas, algumas com arcos aéreos a ligar os dois lados da rua, com casinhas antigas, muitas lojas de artesanato e produtos típicos (poderá descobrir os produtos da região), vielas e túneis que vale a pena explorar deixando um pouco para trás as ruas principais, apinhadas de turistas. Á distância de uma caminhada de 45 minutos fica o Valle delli Ferrieri, um belíssimo parque natural onde pode conciliar natureza com bonitas vistas sobre a Costa Amalfitana.
Costa Amalfitana, Itália
Costa AmalfitanaCosta Amalfitana: estende-se por cerca de 60km desde Salerno a Sorrento ao largo do Mar Tirreno e oferece as mais belas vistas costeiras de Itália e quiçá do mundo. É frequentemente usada como palco de filmes de Hollywood, pela sua beleza natural, cidades e vilas pitorescas e toda uma envolvência que transmite tranquilidade e romantismo. Nos 60 km da Costiera Amalfitana encontramos as cidades de Vietri sul mare, Cetara, Tramonti, Maiori, Minori, Ravello, Scala, Atrani, Amalfi, Conca dei Marini, Furore, Praiano e Positano. Pode-se percorrer a costa de carro fazendo paragens nas diversas cidades e ver o que cada uma delas tem para oferecer, mas se o tempo não lhe permitir visitar todas, então não perca pelo menos Amalfi, Atrani, Ravello e Positano. Um passeio de barco pela costa é sem dúvida uma experiência inesquecível e poderá ainda ir à Ilha de Capri, que fica a apenas 30 minutos de Sorrento. Também de barco, e a apenas 10 minutos de Amalfi, ficam as Grutas Esmeralda (Emerald Grotto). A costa escarpada, entrecortada de pequenas praias, os pequenos portos de pesca tradicional e as encostas decoradas com as típicas casas mediterrânicas de varandas viradas para o mar, são algumas das características que tornam esta região única. A Costa Amalfitana faz parte da lista de Património Mundial da Humanidade da UNESCO.
Positano, Itália
PositanoPositano: é das cidades mais conhecidas na costa de Amalfi. Foi palco de muitos filmes de Holywood e também da obra Harper’s Bazar de John Steinbeck. Não é difícil entender porque muitos se apaixonaram por esta cidade. Positano fica no extremo Oeste do Parque Nacional de Valle delle Ferrieri e é por isso que as suas encostas são particularmente verdes, tal como toda a zona desde Vietri Sul Mare até Positano. As praias de Positano têm uma beleza à sua maneira, na verdade as praias na costa Amalfitana não são de areia fina e clara, antes de areia um pouco grossa e até cascalho, mas não deixam de ser praias magníficas pela paisagem de contrastes: mar azul, encostas verdes de onde sobressaem zonas de aglomerados de casas dispostas pela encosta como que em degraus de uma escadaria. Para completar o cenário, cada concessionário de praia adopta coloridos tecidos para os guarda-sóis e colchões das espreguiçadeiras, que estão cuidadosamente alinhadas e que dá um colorido lindo à praia. No centro histórico da cidade visite a Igreja de Santa Maria Assunta cuja cúpula revestida de mosaicos é um ponto que se avista em toda a cidade. Aproveite para dar um mergulho numa das praias como a Praia Grande ou, a menos turística Praia do Fornilho. Ao fim do dia, já numa esplanada do centro histórico, prove o tão famoso Limoncello (licor de limão, típico do sul de Itália).
Áreas arqueológicas de Pompeia, Itália
Áreas arqueológicas de PompeiaÁreas arqueológicas de Pompeia: fica junto ao Golfo de Nápoles, entre a Costa Amalfitana e Nápoles. No sopé do Vesúvio este foi o responsável pela tragédia que destruiu a cidade. Uma grande erupção no ano 79 d. C. subterrou toda a cidade de cinzas o que provocou o fim da cidade, que só voltou a ser desenterrada a partir de 1748. Ironicamente, as cinzas que provocaram a morte da cidade, mantiveram-na depois conservada debaixo de terra. Graças às cinzas alguns edifícios estão extremamente bem conservados (tendo em conta a sua antiguidade) e algumas casas (villas) conservam ainda riquíssimos painéis de mosaicos no chão e frescos nas paredes. Os corpos das pessoas ficaram petrificados na posição em que se encontravam. Este aspecto pode parecer um pouco macabro e até arrepiante olhar para um corpo em pedra e pensar no que aqui aconteceu. Mas de facto Pompeia é o complexo arqueológico mais completo onde podemos observar pormenores do funcionamento da cidade e do quotidiano dos seus habitantes. Se gosta da história do Império Romano, então Pompeia é sem dúvida o lugar número 1 do Top.
Roma, Itália
RomaRoma: é a capital de Itália e fica na Costa Oeste do país, na região de Lácio. Segundo a lenda Roma teria sido fundada no ano de 753 a.C. pelos irmãos Rómulo e Remo. Na época áurea do Império Romano foi a sua capital e desse tempo subsistem inúmeros vestígios arqueológicos espalhados pela cidade, que fazem com que Roma seja um museu a céu aberto. O centro histórico de Roma é Património Mundial da UNESCO. Em Roma, onde quer que vá encontrará vestígios das grandes obras Romanas. Percorrer todos os locais de interesse da cidade, mesmo os principais, seria tarefa para muitos dias, assim, tendo de optar por deixar muita coisa de fora, os monumentos imperdíveis são: o coliseu, o Fórum Romano, o Panteão, o Mercado e fórum de Trajano, a Basílica de Santa Maria Maior, o castelo de São Ângelo e a ponte com o mesmo nome, sobre o Rio Tibre. As praças são locais cheios de vida, muito movimentadas e com muitas esplanadas onde poderá fazer uma pausa tomando um “espresso” à boa maneira italiana. Piazza Navona (com a Fonte dos Quatro Rios), Piazza de Spagna (com a famosa escadaria que é passarela nos desfiles de moda), Campo dei Fiori (animada de dia e de noite, repleta de cafés e restaurantes). Na cidade do Vaticano e na Praça de São Pedro fica a Basílica de São Pedro que tem lá dentro a famosa escultura Pietá de Michelangelo, o túmulo de São Pedro e túmulo do Papa João Paulo II. À parte de trás da Praça, mas que temos de contornar, fica a famosíssima Capela Cistina com o seu tecto pintado por Michelangelo e os Museus Vaticanos, dos mais ricos do mundo. Se quiser cumprir a tradição não se esqueça de ir à Praça de São Pedro a um Domingo às 12.00h, caso contrário, é “como ir a Roma e não ver o Papa”.
Locais UNESCO em Itália
Estes são alguns dos melhores destinos para visitar em Itália. Os locais UNESCO Património Mundial em Itália são locais protegidos pela sua importância cultural ou natural.

Locais inscritos na Lista do Património Mundial em Itália:

  • Arte Rupestre do Val Camonica
  • Centro Histórico de Roma, Propriedades da Santa Sé e Basílica de São Paulo Extramuros (sítio transfronteiriço com o Vaticano)
  • Igreja e Convento Dominicano de Santa Maria delle Grazie com “A Última Ceia” de Leonardo da Vinci
  • Centro Histórico de Florença
  • Piazza del Duomo, Pisa
  • Veneza e sua Lagoa
  • Centro Histórico de San Gimignano
  • Sassi di Matera
  • Cidade de Vicenza e Villas de Palladio no Véneto
  • Centro Histórico de Siena
  • Centro Histórico de Nápoles
  • Crespi d’Adda
  • Ferrara, Cidade do Renascimento, e o seu Delta do Pó
  • Castel del Monte
  • Centro Histórico da Cidade de Pienza
  • Trulli de Alberobello
  • Monumentos Paleocristãos de Ravena
  • Catedral, Torre Civica e Piazza Grande, Módena
  • Costa Amalfitana
  • Jardim Botânico de Pádua
  • Palácio Real do Século XVIII de Caserta com o Parque, o Aqueduto de Vanvitelli, e o Conjunto de San Leucio
  • Portovenere, Cinque Terre e as Ilhas (Palmaria, Tino e Tinetto)
  • Residências da Casa de Saboia
  • Su Nuraxi de Barumini
  • Villa Romana de Casale
  • Zona Arqueológica de Agrigento
  • Zonas Arqueológicas de Pompeia, Herculano e Torre Annunziata
  • Centro Histórico de Urbino
  • Parque Nacional do Cilento e do Vale de Diano
  • Zona Arqueológica e Basílica Patriarcal de Aquileia
  • Villa Adriana
  • Assis, Basílica de São Francisco e outros Sítios Franciscanos
  • Ilhas Eólias
  • Cidade de Verona
  • Villa d’Este
  • Cidades do Barroco Tardio do Val di Noto
  • Sacri Monti do Piemonte e da Lombardia
  • Necrópoles Etruscas de Cerveteri e Tarquinia
  • Vale de Orcia
  • Siracusa e a Necrópole Rochosa de Pantalica
  • Génova: Le Strade Nuove e o sistema dos Palazzi dei Rolli
  • Mântua e Sabbioneta
  • Caminho-de-ferro Récio na Paisagem da Albula e da Bernina (sítio transfronteiriço com a Suíça)
  • Dolomitas
  • Longobardos na Itália. Locais do poder (568-774 d.C.)
  • Sítios palafíticos pré-históricos em redor dos Alpes (sítio internacional em 6 países)
  • Monte Etna
  • Vilas e Jardins dos Médici na Toscana
  • Paisagem vinícola do Piemonte: Langhe-Roero e Monferrato
  • Palermo árabe-normanda e as Catedrais de Cefalù e Monreale

Deixe o seu comentário aqui:

João Leitão - O autor do blog:

VIVA! Sou o João - blogger de viagens. Com 20 anos de experiência como viajante independente, explorei mais de 128 países em África, Antártica, Ásia, Europa, América do Norte e Central, América do Sul e Oceânia. Bem-vindos ao meu blog de viagens, onde partilho informação prática de viagem para o motivar a sair de casa! Siga nas redes sociais: Facebook, Twitter, Instagram, Pinterest e YouTube.

Kit de Viagem:

  • Onde eu reservo alojamento? Encontre os melhores hotéis e promoções através do Booking.com
  • Eu reservo sempre o meu carro online através do Rentalcars.com
  • Quer estar prevenido? Faça o seu seguro de viagem através do Worldnomads.com
  • 7 dias em Marrocos 430 euros desde Marrakech até ao Deserto do Saara através do Marrocos.com
  • Quer viajar e ter sempre Internet? Faça como eu e compre o aparelho da SkyRoam.com
* Esta página tem links de afiliados. Quando você reserva algo através deste blog, eu retenho uma pequena comissão que não altera o preço final. Obrigado!

Blog de viagens mencionado em:

Blog de viagens nos Media

« Seguir @joaoleitaoviagens no Instagram »