🐪 » Viagem de grupo 7 dias em Marrocos por 430 Euros » Marrakech até Deserto do Saara » Mais info em MARROCOS.COM « 🐪

🌍 Visitar Lesoto – Roteiros e Dicas de Viagem

Actualizado em 28 Julho, 2017
Visitar Lesoto – Roteiros e Dicas de Viagem

Visitar Lesoto – Roteiros e Dicas de Viagem

Guia de Viagem do Lesoto

Viajar no Lesoto – informação de viagem.

Tudo sobre visitar os melhores locais e destinos do Lesoto. Ideias de roteiros e itinerários com informação de alojamento, transporte, muitas galerias de fotografias, restaurantes, vídeos e mapas.

Organize as suas férias no Lesoto. Alguma pergunta ou opinião deixe um comentário no fim da página.

Nesta página você encontra:

  1. Reino do Lesoto – Informação prática
  2. Turismo no Lesoto – Apresentação
  3. História, Geografia e Cultura
  4. Clima e Quando ir
  5. Vídeo do Lesoto
  6. Resumo de viagem ao Lesoto
  7. Guia de Viagem: artigos para consultar
  8. Roteiros no Lesoto – 5 e 6 dias
  9. Locais UNESCO no Lesoto
  10. Kit de Viagem

Obrigado.

Reino do Lesoto

Bandeira Lesoto

Bandeira do Lesoto

  • Capital: Maseru.
  • Língua oficial: sesotho e inglês.
  • Rei: Letsie III.
  • População 2013: 2.013.141 habitantes.
  • Moeda: Loti e Rand sul africano.
  • Área Total: 30.355 km².
  • Fuso horário: UTC +2.
  • Código telefónico internacional: +266.
  • Clima: Temperado.
  • Visto: Não é preciso visto para o Lesoto.
  • Fronteiras: África do Sul.
  • Locais a não perder: Hlotse, Bokong Nature Reserve, Mantsonyane, Barragem Mohale, Pinturas Rupestres de Ha Khotso, Maseru.
  • Quando visitei o Lesoto: Junho 2015.
Mapa Lesoto

Mapa da localização geográfica do Lesoto no Mundo

Turismo no Lesoto, Roteiros de Viagem

Aldeia nas montanhas, Visitar o Lesoto

Aldeia nas montanhas, Visitar o Lesoto

O Lesoto é um país fascinante para passar férias.

Há aqueles países que nos surpreendem logo à entrada, e o Lesoto para mim, foi um deles. Fiquei impressionadissimo pela beleza das montanhas, com formas rochosas muito fora do normal.

O país é muito rural e muita gente mantém um estilo de vida tradicional, com roupa típica, trabalhando no campo e usando os cavalos como meio principal de transporte.

Fantástico também são as chamadas “low lands” – terras baixas, estão a 1400 metros de altitude. O país é assim todo muito montanhoso.

Apresentação da História, Geografia e Cultura:

A história do Lesoto inicia-se no século XVI, pela presença humana das diferentes tribos do povo Basoto, que após grandes e violentas guerras entre elas, foi criado ao cargo do mais poderoso chefe Moshoeshoe, no século XIX, o Reino de Basoto. Esta situação não durou muito tempo, devido a outros conflitos com o povo Boere (origem holandesa), que viviam no Sul de África, passando o Reino de Basoto para o território colonial britânico. Foi em 1964 que este território consegue libertar-se das políticas colonizadoras inglesas e atingir a sua independência, aquando se realizaram eleições onde Leabua Jonathan sobe ao poder, representando o Partido Nacional da Basutolândia. Ocorre de seguida um golpe de Estado, provocando uma severa crise económica e social, pois existia uma grande aversão por parte do Lesoto ao apartheid, motivo que levou a cortar relações com a África do Sul. O chefe de Estado actual é o Rei Letsie III.

A geografia do Lesoto conta com a área territorial de 30 355 Km2, situada na África Austral. É um país que fica incrustado no meio da África do Sul, o qual não tem acesso ao mar. O cenário paisagístico aqui presente é somente de grandes cadeias de montanhosas (formadas por lava basáltica), onde a altitude mínima existente é de 1 400 metros e onde cerca de 80% fica acima dos 1 800 metros de altitude. O ponto mais alto é o Monte Thabana-Ntlenyana, com 3 482 metros de altitude. Lesoto ou a “Terra das Montanhas”, é o único país do mundo com estas condições de altitude e, devido ao terreno ser imensamente acidentado e recortado, só é possível cultivar em cerca de 10% do território. Os rios principais deste país são o Rio Orange e o Rio Caledom, que nascem num planalto com cerca de 3 000 metros de altitude.

A cultura do Lesoto é ilustrada pela sua condição geográfica bastante conhecida como o “Reino dos Céus”. É um país que vive dentro de outro país – África do Sul, encontrando-se bastante isolado do mundo. O povo lesoto é representado, na sua maioria, pelo povo Basoto – que dá continuidade às suas tradições e religiões, como também, à sua língua-mãe, o Sesotho. No entanto, a língua e religião oficial é o Inglês e o Cristianismo. Existe uma figura bastante importante na sociedade do Lesoto, que é o Ngaka, um feiticeiro curandeiro, que pratica rituais a fim de espantar os maus espíritos. O transporte principal é ainda o cavalo e as suas casas, são cabanas circulares, com paredes de barro e/ou pedra, com telhados de folhas de capim. Os instrumentos musicais tradicionais são a flauta Lekolulo, o Setolo-Tolo e o Thomo, sendo possível assistir a espectáculos tradicionais no Festival Morija Arts & Cultural, organizado anualmente na cidade de Morija.

Clima e Quando ir:

Para saber quando ir ao Lesoto você precisa de se informar um pouco melhor acerca das suas estações e clima. A melhor altura para visitar o Lesoto é durante os meses que não chove, ou seja, entre os meses de Maio e Setembro.

O clima do Lesoto é sub-tropical, onde a temperatura é variável devido à sua altitude. É o país mais frio durante o ano todo, comparativamente a outros países com as mesmas características de altitude. Tem Verões com temperaturas altas e Invernos frios, onde pode atingir a temperatura máxima de 30º C e a mínima até -7º C nas zonas baixas, e nas montanhas -20º C. É bastante chuvoso nos meses entre Outubro e Abril e a estação seca ocorre entre Maio e Setembro.

Lesotho Tourism

Vídeo que mostra diferentes aspectos da cultura do Lesoto e os principais locais para visitar.

O que visitei / Resumo de viagem no Lesoto

Por ordem de visita.

Hlotse, Lesoto
Hlotse, LesotoHlotse: fica na província de Leribe, no Noroeste do país mesmo junto à fronteira com a África do Sul. A cidade fica nas margens do Rio Hlotse e oferece lindas paisagens de montanha. A cidade é um importante ponto de comércio sendo que o país é essencialmente constituído de zonas rurais. A cidade foi fundada por um missionário Inglês em 1876. A cidade é também conhecida por Leribe por ser a capital da província do Leribe. O Lesoto é um país pouco desenvolvido e não espere grandes monumentos históricos, conte no entanto com paisagens surpreendentes e com a riqueza dos aspectos culturais ancestrais. Visite o Centro de artesanato de Leribe, a estátua na praça em frente à sede administrativa do país, a torre de vigia do tempo da colonização inglesa e a Igreja Anglicana de 1877, que é o edifício mais antigo da cidade.
Pitseng, Lesoto
Pitseng, LesotoPitseng: é uma localidade na província de Leribe a 30km sudeste de Hlotse. Aqui podemos ver as tradicionais aldeias Basoto, com a sua arquitectura peculiar de casas redondas, em pedra ou barro, e telhado de colmo. A povoação fica perto da barragem de Katse, que no meio do verde das montanhas proporciona uma paisagem magnífica e traz turistas à região, quer pela paisagem quer para a prática de actividades. A impressionante ponte com 465 metros de altura sobre o Rio Malibamatso é uma impressionante obra de engenharia no meio de uma paisagem natural intocável.
Mafika Lisiu Pass, Lesoto
Mafika Lisiu Pass, LesotoCol de Mafika Lisiu: é um vale que nos leva desde o alto dos 3090 metros da Reserva Natural Bokong até à barragem de Katse, ou vice-versa. Do topo do miradouro de Mafika Lisiu podemos desfrutar de uma belíssima vista e na descida até Katse, a cada curva da sinuosa viagem, irá descobrir mais cenários deslumbrantes.
Reserva Natural Bokong, Lesoto
Reserva Natural Bokong, LesotoReserva Natural Bokong: é uma das reservas naturais a maior altitude em África. Fica no topo do Vale de Mafika-Lisiu, a cerca 3090 metros de altitude. A espectacular queda de água de Lepaqoa é um dos pontos altos da reserva bem como o centro de visitantes que é um miradouro com uma impressionante vista a partir da vertiginosa encosta escarpada. A queda de água chega a congelar durante o inverno, formando uma coluna de gelo, o que torna o cenário ainda mais raro. Nesta reserva poderemos observar águias e várias espécies de aves, bem como veados e ratos do gelo que são próprios desta região de África. Podemos encontrar também vestígios de construções antigas, sobretudos abrigos para animais.
Barragem Katse, Lesoto
Barragem Katse, LesotoBarragem Katse: a cerca de 6 Km da Reserva Natural de Bokong fica a barragem de Katse. É a barragem a maior altitude em África e fica no Rio Malibamatso. Este foi um grandioso projecto de engenharia incluído no Projecto Hídrico das Terras Altas do Lesoto (The Lesotho Highlands Water Project). As obras terminaram em 1996 e em 1997 a represa estava então cheia. A represa em arco é a segunda maior de África com 185 metros de altura. O grande espelho de água da barragem e toda a paisagem natural em redor fazem deste lugar uma das principais atracções turísticas do Lesoto. A própria grandeza do projecto, que conduz a água desde esta região de revelo tão acentuado até à África do Sul constitui uma razão para se conhecer o lugar. Há um centro de informação onde se pode ver o projecto e as várias fases da sua execução. Também é possível fazer uma vista mesmo à parede da barragem que lhe dará uma perspectiva ainda melhor da grandiosidade desta obra.
Barragem Mohale, Lesoto
Barragem Mohale, LesotoBarragem Mohale: esta foi a segunda barragem a ser construída ao abrigo do Projecto Hídrico das Terras Altas do Lesoto. Fica no Rio Senqunyane e está ligada à barragem de Katse por um túnel. A paisagem é muito diferente da barragem de Katse, pois esta não é uma represa em arco, mas sim em enrocamento, o que significa que a água não cai de uma altura mas parece que desliza por uma rampa. Pode-se fazer vistas guiadas à barragem e passeios de barco na bacia. Tem um centro de visitantes onde se pode ficar a saber mais acerca do projecto e os arredores a aldeia de Mohale também merecem uma paragem.
Pinturas Rupestres Ha Baroana, Lesoto
Ha Baroana, LesotoHa Baroana: é um sítio arqueológico muito conhecido no Lesoto pelas pinturas antigas do povo San. As pinturas datam do século XVI e são sobretudo representações dos animais que faziam parte do seu dia-a-dia: leopardos, leões, elandes e até garças-azuis e galinhas-de-Angola. Ainda há descendentes desta tribo, sobretudo no Botswana, a viver da mesma forma primitiva desde há séculos. As caves de Ha Baroana onde se encontram as pinturas, ficam perto da aldeia de Nazareth, 35 km Este da capital do Lesoto, Maseru.
Mantsonyane, Lesoto
Mantsonyane, LesotoMantsonyane: é uma cidade que fica mesmo no centro do Lesoto, a 80 km da capital Maseru. Pertence à província de Thaba-Tseka nas terras altas do Lesoto, acima dos 2000 metros de altitude. A área de Mantsonyane engloba várias pequenas aldeias dispersas. A cidade tem uma importante infra-estrutura que dá apoio a uma vasta área, é o Hospital de ST. James, criado em 1963 pelos missionários anglicanos. Este hospital é um importante recurso para esta comunidade, uma das mais pobres do Lesoto. As paisagens de Mantsonyane são de uma enorme beleza e simplicidade, no planalto verde, com as montanhas de fundo vê-se aqui e acolá pequenas aldeias dispersas com as suas casas tradicionais: redondas e de telhados conhecidos por rondavel. É a beleza natural intacta com pouca intervenção humana que faz destes lugares pequenos paraísos perdidos.
Maseru, Lesoto
Maseru, LesotoMaseru: fica no Noroeste do país mesmo na fronteira com a África do Sul. O Rio Caledon (Mohokare) faz a fronteira entre os dois países. Maseru é a maior cidade do Lesoto e é a sua capital desde a independência do país em 1966. Mas já anteriormente era capital do povo Basotho e mais tarde também a capital do protectorado Britânico entre 1884 e 1966. A arquitectura da cidade remete já pouco para as típicas casas de rondavel da região, pois têm sido substituídas por edifícios mais modernos próprios de uma cidade grande. O edifício mais representativo das típicas casas de rondavel é a loja de souvenirs logo à entrada da cidade, chamada chapéu Basotho pois é redonda e com o telhado em rondavel que parece um chapéu. A cidade fica num planalto aos pés das Montanhas Maloti que oferecem um excelente local para umas caminhadas e desfrutar da paisagem. As atracções nos arredores da cidade são as montanhas, a colina Qilane (que é uma formação rochosa alta e estreita no meio de um planalto) e o Monumento Nacional de Thaba-Bosiu (um dos locas históricos mais importantes do país, onde fica a Fortaleza do Rei Moshoeshoe I, considerado o pai da Nação Basotha). O nome da cidade, Maseru significa em Sesotho “lugar de arenito” e isso é visível em muitas das construções que são feitas em pedra, mesmo edifícios mais recentes. Alguns exemplos e principais monumentos das cidade são a Catedral de Nossa Senhora das Vitórias, a Igreja anglicana de São João, o Palácio Real e o Parlamento.
Makena, Lesoto
Makena, LesotoMakena: ou Thaka-Makena é uma pequeníssima povoação cerca de 65 km a Su-sudeste de Maseru. É conhecida por aqui se ter instalado uma Missão. Fica no meio das montanhas com bonitas paisagens das terras altas de Lesoto.
Museu Gruta de Masitise, Lesoto
Museu Gruta de Masitise, LesotoMuseu Gruta de Masitise: nos arredores de Quthing fica esta incrível construção, que é agora um museu. Esta gruta foi primeiramente refúgio do povo San, mas em 1867 o pastor e missionário suíço David-Frederic Ellenberger, construiu na gruta a sua residência e também uma igreja. O edifício de tijolo fica encastrado numa rocha e tem ainda a particularidade de ter vestígios de dinossauros no seu tecto: pegadas de dinossauro. A casa é agora um museu com vários objectos, mas sem dúvida que a sua principal atracção é a sua arquitetura e as pegadas de dinossauro no tecto.
Quthing, Lesoto
Quthing, LesotoQuthing: também conhecida por Moyeni é a única cidade no distrito de Camptown. Fica no Sudoeste do país a 180 km da capital. A cidade está dividida entre a parte alta acima do desfiladeiro do Rio Orange, onde há um hotel, uma missão e outras estruturas da era colonial, e a parte baixa onde se situa a área habitacional e comercial. Perto da cidade há impressionantes legados arqueológicos: pegadas de dinossauro e pinturas em cavernas do povo San.

Roteiros no Lesoto

Algumas ideias de roteiros para você preparar as suas férias no Lesoto de maneira independente. Itinerários de turismo no Lesoto para 5 e 6 dias.

5 Dias no Lesoto

Dia 1 Maseru
Dia 2 Maseru
Dia 3 Thaba-Tseka
Dia 4 Thaba-Tseka
Dia 5 Maseru

6 Dias no Lesoto
Dia 1 Maseru
Dia 2 Maseru
Dia 3 Teyateyaneng
Dia 4 Teyateyaneng
Dia 5 Leribe
Dia 6 Leribe – Maseru
6 Dias no Lesoto

Dia 1 Maseru
Dia 2 Mafeteng
Dia 3 Mohales Hoek
Dia 4 Mohales Hoek
Dia 5 Quthing
Dia 6 Quthing

Locais UNESCO no Lesoto
Estes são alguns dos melhores destinos para visitar no Lesoto. Os locais UNESCO Património Mundial no Lesoto são locais protegidos pela sua importância cultural ou natural.

Locais inscritos na Lista do Património Mundial no Lesoto:

  • Parque Maloti-Drakensberg

Deixe o seu comentário aqui:

João Leitão - O autor do blog:

VIVA! Sou o João - blogger de viagens. Com 20 anos de experiência como viajante independente, explorei mais de 128 países em África, Antártica, Ásia, Europa, América do Norte e Central, América do Sul e Oceânia. Bem-vindos ao meu blog de viagens, onde partilho informação prática de viagem para o motivar a sair de casa! Siga nas redes sociais: Facebook, Twitter, Instagram, Pinterest e YouTube.

Kit de Viagem:

  • Onde eu reservo alojamento? Encontre os melhores hotéis e promoções através do Booking.com
  • Eu reservo sempre o meu carro online através do Rentalcars.com
  • Quer estar prevenido? Faça o seu seguro de viagem através do Worldnomads.com
  • 7 dias em Marrocos 430 euros desde Marrakech até ao Deserto do Saara através do Marrocos.com
  • Quer viajar e ter sempre Internet? Faça como eu e compre o aparelho da SkyRoam.com
* Esta página tem links de afiliados. Quando você reserva algo através deste blog, eu retenho uma pequena comissão que não altera o preço final. Obrigado!

Blog de viagens mencionado em:

Blog de viagens nos Media

« Seguir @joaoleitaoviagens no Instagram »