🐪 Venha conhecer Marrocos « Viagem de grupo 7 dias por 430 Euros » Marrakech até Deserto do Saara 🐪

Visitar Suriname – Roteiros e Dicas de Viagem

João Leitão
Actualizado em 19 Agosto, 2018
Visitar Suriname – Roteiros e Dicas de Viagem

Visitar Suriname – Roteiros e Dicas de Viagem

Guia de Viagem do Suriname

Viajar no Suriname – informação de viagem.

Tudo sobre visitar os melhores locais e destinos do Suriname. Ideias de roteiros e itinerários com informação de alojamento, transporte, muitas galerias de fotografias, restaurantes, vídeos e mapas.

Organize as suas férias no Suriname. Alguma pergunta ou opinião deixe um comentário no fim da página.

Nesta página você encontra:

  1. Turismo no Suriname – Apresentação
  2. História, Geografia e Cultura
  3. Vídeo do Suriname
  4. Resumo de viagem ao Suriname
  5. Guia de Viagem: artigos para consultar
  6. Roteiros no Suriname
  7. Locais UNESCO no Suriname
  8. Kit de Viagem

Obrigado.

Turismo no Suriname, Roteiros de Viagem

Centro histórico de Paramaribo, Visitar o Suriname

Centro histórico de Paramaribo, Visitar o Suriname

Entrei no Suriname vindo da Guiana, apanhando um barco e atravessando o Rio Corentyne. Adorei a viagem.

Realmente vindo da Guyana, o Suriname parece um país muito mais desenvolvido logo que passamos a fronteira.

O Suriname é um país tropical no Norte da América do Sul, este era antes conhecido e chamado de Guiana Holandesa.

Fiquei cerca de uma semana na capital – Paramaribo, local UNESCO Património Mundial da Humanidade – e fui ainda até Albina, povoação onde apanhei uma lancha rápida para passar a fronteira, desta vez até à França, no seu departamento ultramarino chamado de Guiana Francesa.

Apresentação da História, Geografia e Cultura:

Antiga fábrica de café em Peperpot Park no Suriname

Antiga fábrica de café em Peperpot Park no Suriname

A história do Suriname tem início no século XVI, descobertos e conquistados pelos espanhóis, mas os holandeses conquistaram e estabeleceram-se neste território meio século mais tarde. Subjugaram os povos nativos, escravizando-os e explorando-os nas plantações de cana-de-açúcar. No entanto, para aumentar a produção foi necessário trazer mais negros de África. A abolição da escravatura, que teve lugar em 1863, deu início à imigração de trabalhadores do Oriente (Índia, China e Indonésia). Devido aos mais variados conflitos, apesar de ter um governo próprio, este era controlado através da Coroa Holandesa, por isso o Suriname era antes conhecido como a Guiana Holandesa. Passou a chamar-se Suriname quando se tornou independente em 1975, mas anos mais tarde entrou numa grande crise, pois tanto a Holanda como os EUA deixaram de apoiar o país financeiramente por não quererem envolver-se com a ditadura vigente na altura.

A geografia do Suriname é caracterizada por uma área de 163.270 Km2, dos quais 147.000 Km2 são preenchidos por floresta (no interior do país). A costa é formada por pântanos e campos agrícolas, tal como é constituído por uma planície arenosa. O Suriname situa-se no Norte da América do Sul e faz fronteira com a Guiana Francesa, ao Sul com o Brasil, a Oeste com a Guiana e a Norte com o Oceano Atlântico. A capital do Suriname é Paramaribo e o ponto mais alto com 1.286 m de altitude é o Monte Julianatop. Sendo um país tropical, tanto a fauna como a flora do país têm características bastante exóticas. Aqui podemos encontrar muitas palmeiras e as aves repletas de cores, macacos e tartarugas, são os animais que mais se destacam. O Lago Brokopondostuwmeer é um dos maiores lagos artificiais do mundo, com uma área de 1560 Km2, construído numa barragem no Rio Suriname entre 1961-64, proporcionando um exponencial desenvolvimento industrial ao país.

A cultura do Suriname é bastante eclética pois a sua população conta com variados povos e etnias, começando com os povos indígenas (nativos), depois com a chegada de africanos, descendentes de indianos, javaneses, brancos, chineses, entre outros. Esta mistura perfaz-se num resultado único e bastante interessante ao nível cultural do país. As várias etnias vestem-se, alimentam-se e fazem o culto representando as suas culturas primárias, bastante visível na arquitectura das igrejas, templos e mesquitas (aqui podemos encontrar a maior mesquita da América do Sul), na culinária hindu e no hábito de ver cinema produzido pela Bollywood. As línguas faladas no Suriname são o Holandês em primeiro lugar, falando-se também o Inglês (muito utilizado na hotelaria) e outros dialectos como o Taki-Taki, Hindi, Chinês, Javanês e idiomas indígenas. No interior do país, as culturas Quilolombas (escravos africanos) e dos índios têm uma grande independência relativamente ao governo e preservaram a sua cultura original até aos dias de hoje, tal como era antes da chegada dos europeus.

Vídeo da praia em Albina antes de embarcar para a Guiana Francesa

O que visitei / Resumo de viagem no Suriname

Por ordem de visita.

Paramaribo, Suriname
ParamariboParamaribo: Adorei esta cidade, que na verdade já estava na minha lista de viagens faz muito tempo. Os edifícios da era colonial holandesa, construídos em madeira e pintados de branco são muito bonitos. O centro histórico da cidade está inserido na lista Património Mundial da Humanidade pela UNESCO. Há vários monumentos, igrejas, edifícios históricos e ainda uma fortaleza para visitar.


Top 10 locais a visitar em Paramaribo:


  1. Centro Histórico
  2. Fort Zeelandia
  3. Palácio Presidencial do Suriname
  4. Catedral de São Pedro e São Paulo
  5. Templo Hindu Arya Dewaker
  6. Sinagoga Neveh Shalom
  7. Mercado Central
  8. Mesquita do Suriname
  9. Palm Garden
  10. De Surinaamsche Bank
Peperpot, Suriname
Peperpot ParkPeperpot Park: Parque natural com natureza muito bonita, macacos e outros tipos de animais. É muito interessante este parque porque podemos atravessá-lo mesmo no meio, sozinhos, pelo seu “corredor” e ir apreciando a Natureza. Eu vi muitos tipos de pássaros, dois tipos de macacos e ainda visitei a zona da fábrica de café a cacau abandonada.


Top 10 locais a visitar em Peperpot Park:


  1. Rio Suriname
  2. Celeiro de secagem
  3. Casa do diretor
  4. Fabrica de café
  5. Mopentibo Nature Trail
  6. Casas de escravos
Albina, Suriname
AlbinaAlbina: Local de fronteira entre o Suriname e a Guiana Francesa. Com um ambiente um tanto ao quando “pesado” devido ser uma zona fronteiriça e assim dito, ter imensos gatunos à espera da sua primeira oportunidade para roubarem alguma coisa, Albina tem um aspecto muito tropical, africano com os seus barcos coloridos e junto ao Rio Maroni. Foi aqui que apanhei uma lancha rápida para Saint-Laurent-du-Maroni.


Top 10 locais a visitar em Albina:


  1. Rio Maroni
  2. Reserva Natural de Galibi
Locais UNESCO no Suriname
Estes são alguns dos melhores destinos para visitar no Suriname. Os locais UNESCO Património Mundial são locais protegidos pela sua importância cultural ou natural de determinado país.

Locais inscritos na Lista do Património Mundial no Suriname:

  • Reserva Natural do Suriname Central
  • Centro Histórico da Cidade de Paramaribo

Kit de Viagem

« Onde reservo alojamento? Encontre os melhores hotéis e promoções através do Booking.com »
« Rent-a-car? Eu reservo sempre o meu carro online através do Rentalcars.com »
« Quer estar prevenido? Faça o seu seguro de viagem através do Worldnomads.com »
« Junte-se a um grupo! 7 dias em Marrocos 430 euros desde Marraquexe até ao Deserto do Saara através do Marrocos.com »
« Comprar bilhetes de monumentos e saltar as filas? Organize a sua viagem com antecedência através do Ticketbar.eu »
« Quer viajar e ter sempre Internet? Faça como eu e compre o aparelho da SkyRoam.com »

O autor do blog

VIVA! Sou o João Leitão. Viajante independente desde 1999, explorei mais de 130 países em África, Antártica, Ásia, Europa, América do Norte e Central, América do Sul e Oceânia. Bem-vindo ao meu blog de viagens, onde partilho dicas práticas de viagem para o motivar a sair de casa! Siga nas redes sociais: Facebook, Twitter, Instagram, Pinterest e YouTube.

« Seguir no Instagram »