Marrocos

Othello Filme de Orson Welles rodado em Marrocos

Procura informação do filme Othello de Orson Welles que foi rodado em Marrocos?

Othello Filme de Orson Welles rodado em Marrocos
Othello Filme de Orson Welles rodado em Marrocos

Orson Welles em Marrocos

Marrocos é um país altamente díspar a nível de paisagens e Natureza.

A sua beleza e exotismo é mundialmente conhecida e por isso foi escolhido por vários cineastas para rodar e filmar muitos sucessos de bilheteira europeia e americana.

Othello é um filme drama rodado em 1952 baseado numa peça de Shakespeare feita pela Mercury Productions Inc. e Les Films Marceau, distribuída pela United Artists em 1955. Foi dirigida e produzida por Orson Welles que também representou no filme como actor. O filme foi filmado em Essaouira e El Jadida em Marrocos, e, em Veneza, na região da Toscana e em Roma nos estúdios Scalera Studios.

Este filme tem muitas partes filmadas na cidade de Essaouira e El Jadida, na costa Atlântica marroquina. Engraçado como ambas as cidades seleccionadas foram cidades construídas por portugueses, com arquitectura portuguesa da época.

Os actores do filme são: Micheál MacLiammóir como Iago, Robert Coote como Roderigo, Suzanne Cloutier como Desdemona, Hilton Edwards como Brabantio, Nicholas Bruce como Lodovico, Michael Laurence como Cassio, Fay Compton como Emilia e Doris Dowling como Bianca.

Othello – apresentação

No pequeno filme neste trailer, quando um homem é posto na cela, podemos reparar na torre da muralha da fortaleza em Essaouira.

Othello – filme completo

Marrocos concilia perfeitamente 3 coisas muito importantes para a indústria cinematográfica:

  1. paisagens únicas e desconhecidas
  2. segurança
  3. preço

Filmes rodados em Marrocos

Alguns filmes como “O homem que sabia demais” de Alfred Hitchcock (The Man Who Knew Too Much, 1956), “Lawrence da Arábia” de David Lean (Lawrence of Arabia, 1962), “Jesus da Nazaré” (Jesus of Nazareth, 1977), “O Céu que nos Protege” de Bernardo Bertolucci (The Sheltering Sky, 1990), “O Gladiador” de Ridley Scott (Gladiator, 2000), “A última tentação de Cristo” de Nikos Kazantzakis e Martin Scorsese (The Last Temptation of Christ, 1988), “Homem Que Queria Ser Rei” de John Huston (The Man Who Would Be King, 1975), “Alexandre O Grande” de Oliver Stone (Alexander the Great, 2004).

Alexandra o Grande Gladiator

Será que sabiam que há uma chamada “Hollywood Marroquina” na cidade de Ouarzazate no Sul de Marrocos? Depois de vir muitas vezes a Marrocos, não há semana que não me depare com um grupo de pessoas do cinema, ainda para mais que aqui na zona onde moro, na zona das Dunas de Erg Chebbi é altamente concorrida para o pessoal dos cinemas internacionais.

El Jadida

El Jadida é uma cidade portuguesa chamada antigamente de Mazagão – Mazagan. Tem para mim uma das coisas mais bonitas de Marrocos, vestígio arquitectónico deixado por portugueses e que até hoje perdura. Chama-se então a “Cisterne Portugaise” – Cisterna Portuguesa, local mágico e portal para outros mundos SE: não foi numa época alta com uma excursão de espanhóis ou marroquinos a fazerem bué barulho, hehe.

El Jadida está na Província de Essaouira. Mazagão foi fundada em 1502 pelos portugueses que a abandonámos em 1769. Muitos dos seus habitantes foram evacuados para o Brasil, fundando uma nova cidade chamada de Nova Mazagão.

El Jadida significa em árabe: A Nova, e a “Cidade Fortificada Portuguesa” – “Cité Portugaise” e foi incluida sob protecção da UNESCO Património Mundial em 2004. Segundo a UNESCO os monumentos mais importantes desta cidade são a Cisterna e a Igreja da Assunção com estilo arquitectónico Manuelino. Esta cidade vê-se bem num meio dia vindo de Essaouira ou passagem de Essaouira para o Norte de Marrocos.