Marrocos

Visitar Fez, Guia de Viagem – Dicas, Roteiros, Mapas, Fotos

Quer visitar Fez?

Visitar Fez, Guia de Viagem - Dicas, Roteiros, Mapas, Fotos
Visitar Fez, Guia de Viagem – Dicas, Roteiros, Mapas, Fotos

Guia de Viagem de Fez

Fez é uma Cidade Imperial marroquina, localizada no centro-norte de Marrocos. Para muitos visitantes, Fez é um destino incontornável e a cidade com os seus monumentos históricos impressionantes revelam-se um local especial para ficar um par de dias.

Considerada Património Mundial da Humanidade pela UNESCO, entrar na mais autêntica medina árabe do mundo onde não circulam carros, é recuar centenas de anos no tempo para ver os conhecidos curtumes, fazer compras nos souks com aromas de especiarias e perfumes.

Nesta página você encontra:

  • Visitar Fez – o mais importante a saber
  • Dicas rápidas para Fez
  • Vídeo Fez
  • Os 22 Melhores Locais de Fez
  • O que visitar em Fez
  • Mapa dos Principais Monumentos de Fez
  • Fotos de Fez
  • Alojamento em Fez
  • Celebrações e Feriados em Fez
  • Roteiros em Fez: 1 dia, 2 dias, 3 dias

Visitar Fez – O importante a saber

Dicas rápidas para Fez:

  • É melhor ter um guia para visitar os monumentos mais importantes da medina
  • O melhor pôr-do-Sol é no topo das duas colinas nas laterais da medina, no Borj Nord ou Túmulos Merínidas
Os 22 Melhores Locais de Fez
  1. Medina de Fez
  2. Madrassa Attarin
  3. Madrassa Bou Inania
  4. Bab Boujloud
  5. Bairro Moulay Abdellah
  6. Mesquita Kairouine
  7. Túmulos Merínidas
  8. Palácio Glaoui
  9. Fonte Nejjarine
  10. Mellah, o bairro judeu
  11. Borj Nord
  12. Zaouia de Moulay Idriss II
  13. Madrassa Cherratin
  14. Praça Boujloud
  15. Palácio el Mokri
  16. Madrassa Sahrij
  17. Fundação Kassr Annoujoum Ducci
  18. Museu Nejjarine
  19. Museu Militar
  20. Museu Dar Batha
  21. Sinagoga Ibn Danan
  22. Palácio Dar el Makhzin

O que visitar em Fez

Fez tem imenso para ver, por isso é conveniente organizar um pouco a sua visita para conseguir ver o máximo possível, de forma mais organizada, contribuindo assim para usufruir de umas férias mais proveitosas.

Medina de Fez

A Medina de Fez, integrada na lista da Unesco – Património Mundial desde 1981, é considerada a parte antiga e islâmica da cidade de Fez (cidade foi fundada em 789 d.C. por Mulaí Idrís e onde foi fundada a mais antiga universidade do mundo). Esta medina surgiu no século IX, e ilustra uma série de edifícios monumentais (de origem religiosa, civil e militar) homenageando a dinastia Idrisid, os quais encontram-se em dois quarteirões fortificados e distintos. A arquitectura aqui presente é adornada por elementos decorativos provenientes de toda a África, Andaluz e Oriental. A Medina de Fez é considerada das medinas melhores conservadas, sendo considerada das cidades históricas do universo árabe-muçulmano mais importantes do mundo. Aqui é possível contemplar as técnicas arquitectónicas tradicionais presentes nos madraçais, fondouks, palácios, mesquitas e construções de utilidade pública (fontes, por exemplo). Fez é uma cidade de grande importância para Marrocos, e apesar de já não ser a actual capital deste país, continua a ser um dos locais mais importantes ao nível cultural e espiritual.

Mesquita Kairaouine

A Mesquita Kairaouine é considerada a segunda maior mesquita de Marrocos. Este monumento encontra-se por vezes aberto aos não-muçulmanos (mas nem sempre), onde os turistas e curiosos poderão “espreitar” o interior desta obra inacreditável. O seu minarete é um dos monumentos mais antigos da cidade de Fez, o qual data o ano 956 (embora tenha um outro minarete mais recente). A Mesquita Kairaouine foi fundada em 857 por Fátima al-Fihri, uma refugiada tunisina, a qual herdou uma herança do pai e usou a sua fortuna para construir um lugar de culto para a comunidade proveniente da Tunísia presente em Fez. Podemos ter uma melhor vista sobre esta mesquita através do terraço da Madrassa el-Attarin, que por vezes pode não ser acessível pelo facto de não estar sempre aberta ao público, mas se existir essa oportunidade, por favor não a perca. Esta obra conta com um pátio composto por vários pavilhões incrivelmente bem decorados e com bons acabamentos, tal como uma fonte no centro do mesmo. Aqui podemos também vislumbrar a magnífica Biblioteca de Kairaouine, contemplada como uma das mais antigas (e importantes) bibliotecas do mundo, onde estão presentes imensos manuscritos valiosos, dando o destaque a uma cópia do Alcorão de 1602.

Madrassa Bu Inania

Madrassa Bu Inania é uma escola muçulmana de estudos islâmicos que foi fundada em
1350 pelo sultão Abu Inan Faris, e é considerada um dos grandes exemplos da arquitectura merínida (bérbere). Esta construção foi a última a ser construída por este povo, localizada na Medina de Fez. Esta madrassa é a única desta cidade que tem um minarete, pois ela distingue-se das outras madrassas presentes em Fez, uma vez que para além de funcionar como escola, abria as portas como mesquita à Sexta-Feira. Conhecida também como a “Grande Mesquita”, a Madrassa Bu Inania teve necessidade de ser renovada no século XVIII, aquando o reinado de Slimane, tendo sido mais tarde no século XX restaurada na sua estrutura e nas decorações. Ao projectar esta obra, não foi possível fazer esta planta regular, uma vez que o terreno apresentava poucas condições para tal.

Madrassa Attarin

Madrassa Attarin é uma escola muçulmana de estudos islâmicos que foi fundada em 1310 pelo sultão Abu Sa’id Uthman II. Construída na parte antiga da cidade de Fez, esta madrassa fica mesmo ao pé da primeira universidade criada em todo o mundo, a Universidade al Quaraouiyine. O seu nome foi influenciado pelo o nome do “Souk El Attarine”, o bairro de comércio aqui presente onde se encontra com imensa facilidade (e neste em especial), perfumes e especiarias. A planta desta madrassa é bastante clássica, a qual conta com um pátio com imensas galerias ao seu redor, tal como uma sala de oração, onde as decorações são simplesmente lindíssimas. Tem a parte de dormitório para os estudantes (cerca de 30 quartos), local com imensas condições para que este momento de formação das vidas dos mesmos seja de grande importância.

Fonte el-Nejjarine

A Fonte el-Nejjarine dá as boas vinda a quem chega à praça onde se localiza o Fondouk el-Nejjarine. É a fonte mais conhecida e admirada de todas as medinas marroquinas. Esta admiração deve-se aos azulejos magníficos, com desenhos e cores lindíssimas, e claro, com o mais exímio acabamento.

Túmulos Merínidas

Os Túmulos Merínidas, hoje transformados em forma de miradouro, são sem dúvida um dos melhores pontos para avistar ao longe a antiga medina de Fez. Na verdade, pouco resta dos túmulos em si, no entanto, a paisagem panorâmica aqui presente, é sem dúvida um grande motivo que faz valer a pena deslocar-se até aqui. Estes túmulos localizam-se a norte da cidade de Fez, mais propriamente perto do Bab el-Guissa. No topo desta montanha, é possível ver-se toda a muralha da cidade e claro, inevitavelmente, desfrutar da imponente imagem da Mesquita Karaouiyne. O Palácio Real junto ao bairro judeu Mellah, também integra-se neste cenário magnífico.

Borj Sud

Borj Sud é um forte e miradouro, o qual oferece um importante ponto de observação da cidade de Fez. Daqui conseguimos desfrutar de uma paisagem lindíssima da parte antiga da cidade, onde também avistará o Rio Zitoun, as muralhas da medina e os imensos olivais. Este forte foi construído em 1582 sob os comandos do sultão Ahmed al-Mansur, onde hoje em dia funciona o Museu das Armas (aqui poderá conhecer uma enorme colecção de armas, desde machados da pré-história até armas modernas, provenientes de todo o mundo). A sua arquitectura é bastante europeia, pois os portugueses estiveram presentes aquando a elaboração do projecto da obra. Apesar de ser gigantesco, apresenta uma certa harmonia arquitectonica, o qual conta com uma planta quadrada, onde testemunha uma fase primordial da evolução da arquitectura militar – nesta altura, as armas eram mais pesadas (canhões de bronze), sendo que as construções deveriam suportar o peso exigido, exigindo também dos arquitectos presentes no projecto.

Bab Boujloud

Bab Boujloud é um portão monumental, de cor azul e branco, o qual assume a entrada principal para a Medina de Fez. Esta entrada, que se estende por uma das estradas mais movimentadas desta zona (carros, motas, burros e mulas, imensas pessoas por todo o lado), foi construído em 1913 pelos franceses. É um óptimo ponto de encontro e de partida para explorar o mundo imenso da medina. Os arcos são decorados com azulejos azuis no exterior e com azulejos verdes no interior, e estando na sua entrada, poderá reparar em dois minaretes. Ao passar por Bab Boujloud, conhecerá bem de perto o quotidiano marroquino de perto, uma vez que para além de encontrar imenso comércio de vestuário, loiça ou jóias marroquinas, encontrará uma grande oportunidade de confraternizar numa série de cafés e restaurantes, que oferecem muita comida e bebida deliciosa.

Palácio Glaoui

O Palácio Glaoui é uma maravilhosa mansão residencial construída por Thami Galoui, para usar como casa de férias, quando visitava a cidade de Fez. A sua construção data o século XIX, a qual conta com treze mil metros quadrados, ilustrados com cerca de trinta fontes, quatro mil portas, dois hammams, um lagar de azeite, dois jardins enormes, dezassete edifícios ao seu redor, enfim, uma infinita construção. Apesar de ser um edifício pouco valorizado turisticamente, poderá visitá-lo e conhecer Abdou, um senhor que aqui nasceu e ainda vive. É ele quem cuida deste espaço e expõe as suas obras de arte. Se estiver interessado em visitar este local, pergunte aos locais o contacto de Abdou e ligue-lhe por volta do meio-dia para combinar.

Mellah

Mellah, é normalmente o nome usado em Marrocos para denominar os bairros de judeus nas cidades. E Fez, tem um “mellah” bastante interessante, o qual é bastante idêntico aos bairros ibéricos ou europeus. Por norma, localizam-se um pouco à parte do resto da cidade, evidenciando este factor através de uma muralha acompanhada de uma porta fortificada. Os seus habitantes são, na sua grande maioria, comerciantes, representando um papel bastante importante na economia local.

Palácio el Mokri

Uma das atracções obrigatórias a serem visitadas em Fez, é sem dúvida o Palácio el Mokri. Fica localizado na Medina de Fez, e encontra-se bastante bem preservado. Este edifício é um dos mais importantes edifícios presentes nesta cidade, uma vez que nos conta imensa história da mesma e do país. Foi Tayeb El Mokri que mandou construir no início do século XX (1906), acompanhado de um lindíssimo jardim de exterior. A partir desta obra, podemos conhecer um verdadeiro exemplo de arte, que nos possibilita estar perante a detalhes arquitectónicos da antiga arquitectura moura, assim como contemplar elementos decorativos feitos em madeira ou em gesso, minuciosamente esculpidas. Outros pormenores que podem ser observados são as pinturas e mosaicos magníficos no tecto, assim como o chão de mármore branco, que nos dá uma sensação de frescura e de luminosidade. Para visitar este palácio, tenha em atenção que deve fazer marcação prévia.

Mellah

O Museu Nejjarine de Artes e Ofícios de madeira, foi inaugurado em 1998, traduzindo-se num edifício recuperado do que era uma estalagem do século XVIII. Este edifício é simplesmente impressionante, onde encontramos objectos tradicionais esculpidos em madeira (instrumentos musicais, móveis, ferramentas, portas, entre outros), assim como algumas zonas do museu, nomeadamente as varandas do primeiro andar, que apresentam um trabalho de escultura em madeira exímio. O Museu Nejjarine entrou na lista da UNESCO – Património Mundial, tendo sido um edifício que sofreu grandes obras de restauração, as quais integraram no programa de reabilitação e reestruturação dos edifícios da Medina de Fez. Vale imenso a pena a visita.

Museu Dar Batha

O Museu Dar Batha é um museu etnográfico, que fica localizado na Medina antiga de Fez, em frente ao Bou Inania. Este edifício foi outrora um antigo palácio real do século XIX, o qual sempre teve o nome Dar Batha. A intenção de construção deste edifício, foi de criar uma residência de Verão e utilizá-lo como local de audiências para o sultão Hassan I (final do século XIX) A sua construção é de estilo Hispano-mourisco, a qual apresenta uma imensa harmonia entre todas as partes integrantes na planta e suas proporções, nomeadamente entre as suas arcadas, galerias e jardins. A exposição permanente no Museu Dar Batha é bastante interessante, onde poderá conhecer todo um conjunto de factores culturais pertencentes a este lugar e que contam a sua história, através de madeira finamente esculpida, azulejos (zellige), cerâmica com vidrado azul cobalto, bordados, moedas, tapetes, jóias, e muito mais.

Madrassa Sahrij

A Madrassa Sahrij é uma das duas madrassas, que se encontram conectadas, sendo que a obra de Sharij foi terminada em primeiro lugar e a Madrassa al-Sebai’yin foi concluída dois anos depois. Inicialmente esta madrassa foi conhecida como a Madrassa al-Kubra, que tem como significado em português “A Grande Madrassa”, uma que era a maior madrassa de todas as outras que se construíam nesse momento, sendo que o nome alterou-se para Sahrij, devido à enorme bacia rectangular que se encontra no centro do pátio (sihrij significa bacia em português). Esta madrassa encontra-se mesmo perto da Mesquita de al-Andalusiyyin, e o seu plano arquitectónico é rectangular, com duas laterais recheadas de galerias, que por sua vez têm ligação aos quartos dos estudantes e a uma enorme sala de oração. O pátio central é de uma riqueza artística imensa, uma vez que encontramos trabalhos de estuque, madeira e cedro finamente esculpidos.

Madrassa Cherratin

A Madrassa Cherratin é uma escola de estudos islâmicos, a qual apresenta algumas características bastantes diferentes de todas as outras presentes em Fez. A sua construção é bastante mais alta e muito menos decorada, mas ainda assim bastante elegante, uma vez que ilustra enormes arcos mouriscos ao redor de um dos pátios. Esta obra remonta ao século XVII, e é a única madrassa presente em Fez que nos permite subir aos andares superiores a fim de visitar os quartos estudantis. Normalmente, as pessoas têm dificuldade em encontrar este edifício, por isso peça ajuda se não o conseguir, pois vale imensa pena visitar este verdadeiro tesouro em Fez.

Celebrações e Feriados em Fez

Meses de feriados e festivais religiosos em Marrocos.

  • 1º mês – Muharram – 10º dia do mês Aashura
  • 2º mês – Safar
  • 3º mês – Rabi l-luw – 12º dia do mês l diaa-mulud
  • 4º mês – Rabih t-tani
  • 5º mês – Jumada l-luwla
  • 6º mês – Jumada l-tanya
  • 7º mês – Rajab
  • 8º mês – Shaaban – 15º dia do mês Shaabana
  • 9º mês – Ramadan ou Ramadão
  • 10º mês – Shuwal – 1º dia do mês l-aid s-sghir
  • 11º mês – du l-qiaada
  • 12º mês – du l-hijja – 10º dia do mês l-aid l-kbir

Roteiros em Fez

Algumas ideias de roteiros para você preparar as suas férias em Fez de maneira independente. Itinerários de turismo em Fez em Marrocos.

1 Dia em Fez: passo-a-passo
Manhã: Brevemente…
Tarde: Brevemente…
2 Dias em Fez: passo-a-passo
Dia 1 Manhã: Brevemente…
Dia 1 Tarde: Brevemente…

Dia 2 Manhã: Brevemente…
Dia 2 Tarde: Brevemente…

Procura um Hotel em Fez? Hotéis em Fez