Guia de Cidades Uzbequistão

Visitar Nukus, Uzbequistão: Roteiro e Guia Prático de Viagem

Nukus City Guide – Guia de Cidade – Visitar Nukus

VISITAR NUKUS
Visitar Nukus, Uzbequistão: Roteiro e Guia Prático de Viagem

Nukus é a capital da província de Caracalpaquistão, uma das maiores do país, ocupando boa parte do nordeste do Uzbequistão. Apesar de existirem traços de ocupação humana desde tempos imemoriais, a cidade foi oficialmente fundada em 1932. Encontra-se próximo do famigerado mar de Aral, tendo no Museu de Belas Artes Igor Savitsky o seu principal atractivo. Visitar o Uzbequistão e não passar por Nukus, é deixar para trás um destino importante que vale a pena conhecer.

Visitar Nukus – O importante a saber

A cidade de Nukus tem cerca de 300.000 habitantes e é dominada pela paisagem envolvente: os desertos de Kara Kum, Kyzil Kum e Ustuyrt e o Mar de Aral, que se encontra à beira de desaparecer. Da antiga aldeia feita de yurtas de Nukus, cujo nome tem origem numa tribo mongol, nada resta. A paisagem urbana é relativamente recente, marcada pelos decadentes edifícios inspirados na a arquitectura socialista soviética.

Dicas rápidas para Nukus

  • Acorde cedo e seja o primeiro a entrar nos monumentos, museus ou outros locais de interesse
  • Apesar de ser caro, não perca o Museu Estatal Igor Vitalevich Savitsky
  • Visite a Necrópole de Mizdahkan
  • Nukus serve de excelente base para visitar o Mar de Aral e Muynak, e os Castelos do Deserto

As autoridades têm investido na renovação do centro de Nukus, num esforço de atrair, ou pelo menos manter, a população que tanta falta faz numa cidade que aos olhos dos Uzbeques carece de atractivos para viver. Em Nukus encontra-se o excelente Museu de Belas Artes Igor Savitsky e mais um par de museus que podem ser visitados. Além disso, é uma excelente base para uma expedição ao mar moribundo de Aral.

Para saber quando ir a Nukus você precisa de se informar um pouco melhor acerca das suas estações e clima. A melhor altura para visitar Nukus é entre os meses de Abril e Outubro, uma vez que apresentam temperaturas excelentes para fazer turismo na Uzbequistão.

NOTA: Há muito para visitar no Caracalpaquistão. Veja ainda a página com 13 Locais Incríveis para Visitar no Caracalpaquistão.

Vídeo com imagens aéreas de Nukus e o Mar de Aral

Vídeo muito bom para podermos ver as diferentes partes turísticas desta cidade.

Principais Pontos Turísticos e Monumentos em Nukus

  1. Museu de Belas Artes Igor Vitalevich Savitsky
  2. Necrópole de Mizdahkan
  3. Expedições ao Mar de Aral
  4. Museu de Artes Aplicadas
  5. Fortaleza de Gyaur-Kala
  6. Mausoléu de Mazlumkhan Sulgu
  7. Museu do Estado de Caracalpaquistão
  8. Madraça Halika Erjep
  9. Mausoléu de Shamun Nabig
  10. Cidade velha de Ali Belgisiz

O que visitar em Nukus – Uzbequistão

Nukus no Uzbequistão tem imenso para ver, por isso é conveniente organizar um pouco a sua visita para conseguir ver o máximo possível, de forma mais organizada, contribuindo assim para usufruir de umas férias mais proveitosas.

1. Museu de Belas Artes Igor Vitalevich Savitsky

Este Museu é de longe o local mais interessante da cidade. A sua colecção tem uma qualidade de nível internacional e já foi chamado de O Louvre das Estepes. Foi fundado em 1966, com um espólio inicial constituído pelas peças de arte reunidas pelo seu primeiro director, Igor Vitalevich Savitsky. Este artista de Moscovo arriscou a vida preservando as telas que seriam destruídas pelo governo Soviético que as considerava impróprias, especialmente as inspiradas na escola avant-garde. Diz-se que quer Savitsky quer a sua colecção sobreviveram devido à localização remota de Nukus e à franca influência do poder estalinista nesta terra. Mas a sua colecção, de cerca de 82.000 peças, inclui outras categorias: arte popular da região, achados arqueológicos e arte antiga e medieval da região.

2. Necrópole de Mizdahkan

Esta necrópole faz parte de um complexo arqueológico mais amplo, localizado na região de Nukus, perto da antiga fortaleza de Gyaur-Kala (“Fortaleza dos Infiéis”). Foi local fúnebre Zoroastriano, que deixavam os seus mortos para serem devorados por aves necrófagas. No século VIII a chegada dos Árabes colocou um ponto final no Zoroastrismo na Ásia Central. A partir daí estes terrenos foram usados como um cemitério muçulmano, ocupando uma área de cerca de 200 hectares. O resultado é uma amálgama de vestígios fúnebres sobrepostos. Inclui os mausoléus de Shamun-nabi, de Mazlumkhan-sulu e do Califa Erejep. Segundo a lenda, Adão encontra-se aqui sepultado, e o seu alegado túmulo pode ser visitado. Diz-se que quando o último tijolo da sua cripta cair, a contagem decrescente para o Fim do Mundo terá início, e assim os peregrinos recolocam cuidadosamente cada fragmento que se solta da estrutura.

3. Expedições ao Mar de Aral

O Mar Aral está moribundo. Chegou a ser o quarto maior lago do mundo, mas desde 1850 que tem vindo a reduzir-me, com um claro aceleramento do processo a partir da década de 60, quando os rios que o alimentavam – o Amu Darya e o Sir Darya – foram desviados para projectos de irrigação. Apesar de triste, uma visita ao Mar de Aral proporciona uma perspectiva interessante e única. De Nukus chega-se à localidade de Moy’Noq, na orla do lago. O trajecto demora cerca de oito horas para cada lado e, claro, a expedição implica pernoitar junto ao Aral, normalmente em tendas. A visão de um mar que se transforma em deserto é algo de inesquecível, assim como o são as carcaças de navios deixados a seco e já rodeadas de areia.

4. Museu de Artes Aplicadas de Nukus

Este museu encontra-se ligado ao Museu de Belas Artes Igor Vitalevich Savitsky, concentrando as peças de artes aplicadas que preenchem a exposição. Aqui o visitante poderá observar tecidos locais, trajes tradicionais e a prestigiada joalharia local, produzida sobretudo em prata.

5. Fortaleza de Gyaur-Kala

A Fortaleza dos Infiéis é uma povoação antiga, habitada desde o século IV a.C.. Está rodeada de um sistema de paredes defensivas que protegem duas cidadelas. Uma, teria uma função militar e albergava o templo, enquanto a segundo era usada como centro administrativo, nela se encontrando o palácio do governador e diversos edifícios menores, em cujas paredes se podem observar elementos ornamentais. O nome foi-lhe dado pelos Árabes, no início do século VIII, que combateram a fortaleza guarnecida por Zoroastrianos, infiéis aos seus olhos. A fortaleza manteve-se activa até 1220, quando as hordas de Gengis Khan chegaram. O seu filho mais velho, Temujin, ordenou que o local fosse arrasado. Mais tarde os habitantes construíram um povoado nas imediações.

6. Mausoléu de Mazlumkhan Sulgu

O Mausoléu de Mazlumkhan Sulgu localiza-se na zona de Khorezm, a nordeste de Nukus. Segundo a lenda, o mausoléu foi encomendado a um jovem arquitecto por um governante local. Sucede que o arquitecto se apaixonou pela filha do governante, que lhe disse que para ter a sua atenção, ele deveria lançar-se do topo da estrutura. Ele assim o fez, e quando ela viu o corpo no solo, ficou desesperada e pôr também fim à sua vida. O Mausoléu tem um amplo salão central, um arco a unir o salão menor e um recinto a oeste e uma cúpula octogonal. O conjunto é profusamente decorado com pinturas nas paredes. Originalmente toda a construção era subterrânea, mas quando algumas partes da estrutura cederam, a renovação fez-se acima do solo.

NOTA: Há muito mais para visitar na região. Veja ainda a página com 13 Locais Incríveis para Visitar no Caracalpaquistão.

Roteiros em Nukus

Algumas ideias de roteiros para você preparar as suas férias em Nukus de maneira independente. Itinerários de turismo em Nukus no Uzbequistão.

1 Dia em Nukus: passo-a-passo”

  • Manhã: Brevemente…
  • Tarde: Brevemente…

2 Dias em Nukus: passo-a-passo

  • Dia 1 Manhã: Brevemente…
  • Dia 1 Tarde: Brevemente…
  • Dia 2 Manhã: Brevemente…
  • Dia 2 Tarde: Brevemente…

Procura um Hotel em Nukus?
Hotéis em Nukus

Guia de Viagem à Uzbequistão