Praça Vermelha em Moscovo, Rússia
Guia de Cidades Rússia

Visitar Moscovo, Guia de Viagem – Dicas, Roteiros, Mapas, Fotos

Quer visitar Moscovo?

[subsection color=”” full_width=”0″ full_height=”0″ background=”” parallax=”0″] [home_heading] [heading_line type=”primary_bg” new_line=”0″]Guia de Viagem a Moscovo[/heading_line] [/home_heading] [/subsection]

Moscovo é a capital e a cidade mais populosa da Rússia, assim como a segunda mais visitada a seguir a São Petersburgo. O epicentro de Moscovo é a Praça Vermelha e o seu Kremlin, que formam um Lugar Património Mundial da Humanidade da UNESCO, não sendo contudo os únicos pontos de interesse na cidade. Visitar a Rússia e não passar por Moscovo, é deixar para trás um destino importante que vale a pena conhecer.

Nesta página você encontra:

  • Visitar Moscovo – o mais importante a saber
  • Dicas rápidas para Moscovo
  • Vídeo com imagens aéreas de Moscovo
  • Os 10 Melhores Locais de Moscovo
  • O que visitar em Moscovo
  • Mapa dos Monumentos de Moscovo
  • Mapa do Metro de Moscovo
  • Fotos de Moscovo
  • Alojamento em Moscovo
  • Alugar carro em Moscovo
  • Celebrações e Feriados em Moscovo
  • Roteiros em Moscovo: 1 dia, 2 dias, 3 dias

Visitar Moscovo – O importante a saber

Actualmente vivem cerca de 25 milhões de habitantes na área urbana de Moscovo, uma cidade cuja data de fundação é indeterminada. O que se sabe é que a primeira referência histórica data de 1147, e que nesse ano Moscovo era uma localidade insignificante. Em 1328 as coisas tinham mudado e a cidade tornou-se capital da Rússia. Desde então foi cenário de guerras, golpes palacianos e lutas pelo poder até que em 1672 Pedro o Grande decidiu mover a capital da Rússia para São Petersburgo, que fundou especialmente para o efeito. Apenas com a Revolução Russa e o estabelecimento do regime Soviético a capital voltou a ser Moscovo. O visitante terá muito com que se entreter em Moscovo, onde se encontram centenas de locais de interesse, entre museus, catedrais, parques e edifícios históricos, incluindo quatro sítios classificados pela UNESCO como Património Mundial da Humanidade.

Dicas rápidas para Moscovo:

  • Acorde cedo e seja o primeiro a entrar nos monumentos, museus ou outros locais de interesse
  • Suba ao 58º andar da Empire Tower – a melhor vista da cidade
  • Faça uma free walking tour
  • Apesar de ser muito cliché e turístico, terá de tirar uma foto com o típico chapéu russo na Praça Vermelha

Para saber quando ir a Moscovo você precisa de se informar um pouco melhor acerca das suas estações e clima. A melhor altura para visitar Moscovo é entre os meses de Abril e Outubro, uma vez que apresentam temperaturas excelentes para fazer turismo na Rússia.

Vídeo com imagens aéreas de Moscovo

Vídeo muito bom para podermos ver as diferentes partes turísticas desta cidade.

[responsive_video link=”https://www.youtube.com/watch?v=HLXpIs17Fjk”]
Os 20 Melhores Locais de Moscovo
  1. Praça Vermelha
  2. Kremlin
  3. Catedral de Cristo o Salvador
  4. Museu de Arte Tretyakov
  5. Parque Gorky
  6. Convento Novodevichy
  7. Arsenal
  8. Universidade Estatal de Moscovo
  9. Velha Arbat
  10. Metro de Moscovo
  11. Parque da Vitória
  12. Centro de Exposições Pan-Rússia
  13. Kremlin de Ismailovo
  14. Teatro Bolshoi
  15. Museu dos Cosmonautas
  16. Mausoléu de Lenine
  17. Praça da Revolução
  18. Catedral de São Basílio
  19. Museu Pushkin de Belas Artes
  20. Museu Etnográfico ao Ar Livre de Tsarytsino

Mapa Monumentos Moscovo

Nesta página você tem um mapa de monumentos em Moscovo na Rússia. Visite os melhores destinos de Moscovo. Saiba o que ver em Moscovo com este mapa turístico da cidade. Mapa Turístico de Moscovo. Clique no mapa para aumentar e explorar melhor.

Mapa Monumentos Moscovo

O que visitar em Moscovo

Moscovo na Rússia tem imenso para ver, por isso é conveniente organizar um pouco a sua visita para conseguir ver o máximo possível, de forma mais organizada, contribuindo assim para usufruir de umas férias mais proveitosas.

1- Praça Vermelha

A Praça Vermelha localiza-se a nordeste do Kremlin e no tempo da Guerra Fria simbolizou o poderio da União Soviética, pela sua grandiosidade e pelas impressionantes paradas militares aqui realizadas. Tem 400 metros de comprimento e 150 metros de largura, tendo como vizinha a Catedral de São Basílio. Aqui se localizam o Mausoléu de Lenine, os Armazéns Comerciais GUM e o Museu Estatal de História. Ironicamente, no seu início, era uma espécie de bairro da lata, um bairro miserável de Moscovo Medieval. Claro que tudo isso mudou. A Praça Vermelha é actualmente, em conjunto com o Kremlin, um sítio classificado como Património Mundial da Humanidade pela UNESCO. Ao contrário da crença comum o nome desta praça não deriva nem da cor dos edifícios envolventes nem do regime comunista, mas sim de uma ambiguidade linguística: krasnaya significa “vermelho”, mas também “bonita”, e foi esse o sentido original do seu nome, e foi o Czar Alexei Mikhailovich que lhe atribui esta designação.

2- Kremlin

O Kremlin e Praça Vermelha constituem o centro de Moscovo e são a sua atracção mais famosa. Estão incluídos na lista de Património Mundial da Humanidade desde 1990, e foi aqui que tudo o que de mais importante na história da Rússia se passou ou foi decidido. O Kremlin foi construído entre os séculos XIV e XVII e foi residência dos príncipes que governaram a Rússia e o centro religioso da Ortodoxia Russa. Junto a si encontra-se a Catedral de São Basílio e, claro, a Praça Vermelha. O Kremlin encontra-se na colina Borovitsky, sendo rodeado por 2,25 km de muralha, podendo-se ter a melhor perspectiva do complexo desde o outro lado do rio. Dentro das muralhas encontra-se uma vasta lista de edifícios históricos, como a Torre Troitskaya, o Arsenal, a Torre Spasskaya, a Grande Torre Sineira de Ivan, a Catedral Dormition ou o Palácio Terem. De notar que o Kremlin é ainda o centro de Governo da Rússia e o local de trabalho do seu líder.

3- Catedral de Cristo o Salvador

A enorme Catedral de Cristo o Salvador é considerada a mais importante da Rússia e pode receber dez mil pessoas no seu interior. É contudo um edifício muito recente, tendo sido concluído em 2000, por ocasião do 850º aniversário da cidade de Moscovo. A catedral encontra-se no local onde antes existiu uma igreja com o mesmo nome e para o qual Estaline tinha o projecto de erigir uma imensa estátua de Lenine com 100 metros de altura. Essa primeira igreja foi demolida pelos Soviéticos em 1931, e em vez do plano louco de Estaline existiu ali a maior piscina do mundo. A actual catedral inspira-se na anterior igreja de diversas formas. Por exemplo, a principal temática dos frescos no seu interior é a guerra de 1812, contra a França de Napoleão. As cerimónias fúnebres do antigo presidente Boris Yelstin já tiveram aqui lugar.

4- Museu de Arte Tretyakov

Se o Hermitage impressiona pela sua grandiosidade, o Museu de Arte Tretyakov concentra-se em arte russa e para quem está interessado nesse domínio é imperdível. Está instalado num bonito palácio tradicional russo, construído entre 1900 e 1905 por Viktor Vasnetsov, e detém a maior colecção de ícones do mundo, incluindo autores como Andrey Rublev e Dionisius. Num edifício anexo organizam-se exposições temporárias. A colecção do museu começou por ser privada, organizada pelos irmãos Pavel e Sergei Tretyakov, que deram o nome ao actual museu. Parece que Pavel apoiava um grupo de pintores, conhecidos como Peredvizhniki, que se tornaram dissidentes artísticos, abandonando os temas usuais na época e começaram a abordar assuntos como a pobreza e as tensões sociais. Actualmente são autores muito apreciados e neste museu estão muito bem representados.

5- Parque Gorky

O Parque Gorky é o mais famoso dos espaços do seu género, que de resto abundam em Moscovo. Foi criado em 1928, desenhado por Konstantin Melnikov, encontrando-se junto à margem do rio Moskva. Em 1932 foi-lhe dado o nome do autor Maksim Gorky. Em 2011 o parque foi profundamente renovado, e os seus edifícios em estilo avant garde restaurados. Os carrosséis e outros atractivos do tipo que se encontravam obsoletos foram removidos e criaram-se novos espaços de lazer. Aqui se encontra no inverno o maior ringue de patinagem da Europa e ao longo do ano é possível jogar voleibol de praia, alugar bicicletas, patinar… enfim, tudo o que se imagina num grande parque. Destaque para o Museu de Arte Contemporânea que existe nos terrenos do Parque, instalado num velho edifício soviético redesenhado pelo arquitecto holandês Rem Koolhaas.

6- Convento Novodevichy

Este convento foi formado em 1524, para celebrar a tomada de Smolensk aos lituanos. Na altura tinha um estilo fortificado, e era um local comum para o retiro de mulheres de famílias poderosas. Foi o caso de Sofia Alekseyevna, meia-irmã de Pedro o Grande, que governou a Rússia desde aqui quando foi regente, por volta de 1680. Nessa altura mandou efectuar obras profundas no convento. Nos seus terrenos ergue-se a Catedral Smolensk, construída em 1525 para albergar o precioso ícone de Nossa Senhora de Smolensk e no seu interior encontram-se magníficos frescos do século XVI e os túmulos de algumas das mais notáveis mulheres que viveram no convento. Existe também um cemitério onde se encontram os restos mortais de grandes nomes da história russa, como Mikhail Bulgakov, Anton Chekhov, Sergey Eisenstein, Nikolai Gogol, Vladimir Mayakovsky, Yuri Nikulin, Mstislav Rostropovich e Konstantin Stanislavsky.

7- Arsenal

O Arsenal de Moscovo nasceu em 1551, criado por Vasily III, com o intuito de produzir e armazenar armas, estendendo mais tarde a sua actividade à joalharia. Muitos desses objectos mantém-se no Arsenal e podem ser visto na sua exposição, com especial destaque para os “ovos” de Fabergé. A maior parte das salas está recheada com armamento ofensivo e defensivo, mas existem também elementos diversos, como vestidos usados pelas Czarinas nas cerimónias de coroação, carruagens e trenós imperiais, tronos e jóias diversas. O museu é dos mais antigos de Moscovo tendo sido estabelecido em 1851 e como tantos outros museus estatais saiu bastante beneficiado com a Revolução de 1917 a as nacionalizações que se seguiram

8- Universidade Estatal de Moscovo

A Universidade Estatal de Moscovo está instalada num edifício muito característico, uma das sete Torres de Estaline ou das Sete Irmãs, como se chama ao conjunto de arranha-céus construídos na área de Moscovo durante a década de 50 sob ordens de Joseph Estaline. É o mais notável do conjunto, com os seus 240 metros de altura, que ainda hoje são encimados por uma estrela soviética que pesa doze toneladas. Quando foi inaugurado, em 1953, era o edifício mais alto da Europa e o sétimo a nível mundial. Todas as sete torres apresentam um estilo gótico e esta foi desenhada pelo arquitecto Lev Rudnev e a sua fachada está adornada com uma série de esculturas da autoria de Vera Mukhina. Localiza-se no topo da colina Vorobyovy Gory e existe uma plataforma de observação de onde se têm vistas fabulosas sobre a cidade. O famoso Palácio da Cultura e da Ciência em Varsóvia foi inspirado neste edifício.

9- Velha Arbat

A Velha Arbat, assim chamada para se distinguir da Nova Arbat, será talvez a rua mais emblemática de Moscovo. Localiza-se a Oeste do Kremlin, estendendo-se por 1,25 km, entre as praças Arbatskaya e Smolenskaya. É antiga, surgindo uma primeira referência em 1493, quando foi registado um incêndio que aqui se iniciou. Até ao século XVII I era um bairro secundário, onde se alojavam mercadores vindos do Leste. Mas nessa altura tornou-se popular junto dos intelectuais e artistas de Moscovo. Aqui viveu Pushkin, no número 53 da avenida, um prédio que hoje alberga um museu dedicado ao poeta. Também Tolstoi aqui residiu e há quem diga que se inspirou na filha mais velha de Pushkin, sua vizinha, para criar a famosa personagem Anna Karenina. A partir de 1960, com a construção da Nova Arbat, esta avenida perdeu a importância funcional mas manteve o seu charme, tendo-se tornado nos anos 80 na primeira área pedestre de Moscovo.

10- Metro de Moscovo

Algumas das estações mais antigas da extensa rede de metro de Moscovo são tão belas que devem ser consideradas uma atracção por si. O Metro de Moscovo abriu em 1935, sendo portanto uma obra soviética. Na altura tinha 11 km e 13 estações. 13 é precisamente o número de linhas que tem hoje, e ao longo das quais se encontram 245 estações. Poderá ser complicado para um viajante usar o metro, porque boa parte dos textos que auxiliam na navegação no sistema estão apenas em russo, mas com engenho consegue-se. As estações mais bonitas foram catalogadas pelo arquitecto russo Yuri Gridchin, em duas categorias, sendo que as verdadeiramente magníficas são vinte, distribuidas pelas linhas 1, 2, 3, 5 e 7. Ficam aqui os casos apenas da linha 1: Komsomolskaya, Krasnye vorota, Kropotkinskaya, Vorob’yevy gory.

Mapa do Metro de Moscovo

Nesta página você tem um mapa de transportes público em Moscovo – a capital da Rússia. Na cidade de Moscovo, o transporte público é a melhor maneira de mover-se pela cidade. Moscovo tem um bom sistema de metro e autocarros (ônibus).

Mapa do Metro de Moscovo. Clique no mapa para aumentar e explorar melhor.

Mapa Metro Moscovo

Celebrações e Feriados em Moscovo

  • 1 de Janeiro – Dia de Ano Novo
  • 7 de Janeiro – Natal Ortodoxo
  • 23 de Fevereiro – Dia do Defensor da Pátria
  • 8 de Março – Dia da Mulher
  • 1 de Maio- Dia do Trabalhador
  • 9 de Maio – Festa da Grande Vitória na Guerra Patriótica
  • 12 de Junho – Dia da Rússia
  • 4 de Novembro – Festa da Unidade Nacional

Roteiros em Moscovo

Algumas ideias de roteiros para você preparar as suas férias em Moscovo de maneira independente. Itinerários de turismo em Moscovo na Rússia.

1 Dia em Moscovo: passo-a-passo
Manhã: Brevemente…
Tarde: Brevemente…
2 Dias em Moscovo: passo-a-passo
Dia 1 Manhã: Brevemente…
Dia 1 Tarde: Brevemente…

Dia 2 Manhã: Brevemente…
Dia 2 Tarde: Brevemente…

Procura um Hotel em Moscovo? Hotéis em Moscovo