Aprender Fotografia parte 13: Partilhar as Suas Fotos na Internet

APRENDER FOTOGRAFIA
APRENDER FOTOGRAFIA

Haverá poucas pessoas que não tiram as suas fotografias com a mente posta na partilha. Desejar mostrar aos que nos estão próximos e ao mundo em geral o que estamos a ver e experimentar em viagem é uma tendência natural. Mas longe vão os tempos das reuniões de família para ver as fotografias ou os “slides” das férias. A vida de hoje é demasiado rápida para essas coisas. Actualmente a partilha desses momentos faz-se sobretudo por meios informáticos, especialmente através da Internet.

No espaço virtual há duas formas principais de partilhar fotografias: nas redes sociais e nos espaços especialmente desenhados para armazenar e mostrar fotografias. Os primeiros têm a vantagem de ser usados por mais pessoas, mas estão menos vocacionados para a fotografia enquanto arte e as imagens enviadas perdem qualidade ao serem comprimidas para ocuparem menos espaço. Os segundos são mais discretos, geralmente temos que enviar ou partilhar o endereço das nossas galerias ou da imagem específica que querermos mostrar, mas por outro lado estão mais vocacionados para fotografia, oferecendo uma série de ferramentas que dão muito jeito.

As redes sociais são bem conhecidas de todos. O grande Facebook, que segundo dizem os especialistas está a perder terreno para a concorrência, onde se podem criar galerias ou simplesmente publicar imagens de forma casual. O Instagram inicialmente vocacionado para as fotografias bem espontâneas, e que tem estado a ganhar terreno como rede social generalista, onde as imagens têm um formato bem específico, quadrangular, o que tem desvantagens óbvias… simplesmente não estamos habituados a ver o mundo num quadrado. O Twitter, muito rápido, ideal para pequenas intervenções visuais e rápida propagação do material publicado.

Mas quem quer uma presença mais sólida e especializada poderá preferir um serviço vocacionado exclusivamente para o armazenamento, exposição e gestão de fotografias, como é o caso do Flickr, do Photobucket ou do 500px. Todas estas opções permitem preservar a qualidade original das imagens enviadas, algo que é complicado quando se usa apenas as redes sociais.

Flickr

O Flickr nasceu em 2004, lançado pela Yahoo, e é hoje um dos mais populares sistemas de colocação de fotografias online. Para o interesse do público muito contribuirá a sua generosa atribuição de espaço: 1 Tb para cada utilizador é obra! Ainda por cima é totalmente gratuito, apesar de apresentar publicidade que pode ser removida se o utilizador quiser pagar uma anuidade que ronda os 40 Euros por ano.

FLICKR
FLICKR

O sistema tem outras vantagens, agrupadas em redor de um considerável leque de ferramentas criadas a pensar no mundo da fotografia. Uma delas é rara neste tipo de serviços: a possibilidade de disponibilizar as imagens no seu tamanho original! Não há bela sem senão: muitas pessoas questionam-se sobre o futuro do Yahoo e sobre o impacto que o futuro da companhia terá neste tipo de serviços.

» Siga a minha conta: Flickr.

500px

O 500px é um sistema online de exposição de fotografias. Durante a sua fase inicial era um pouco elitista. Sentia-se que as fotos colocadas pelos utilizadores tinham uma qualidade acima da média. Com o tempo foi-se liberalizando e apesar de poder ser usado para ver apenas o supra sumo da fotografia, é usado por pessoas com todos os níveis de conhecimento fotográfico.

500PX
500PX

Ver as imagens colocadas pelos utilizadores no 500px é uma excelente forma de aprender um pouco mais sobre fotografia. Isto porque se pode criar um filtro natural, visualizando-se apenas as imagens mais populares, que costumam ter grande qualidade, e além disso geralmente podem-se ver os parâmetros técnicos (abertura, velocidade de obturador, distância focal, etc) das fotografias. Pode-se usar gratuitamente, mas nesse caso só é possível colocar 20 fotos por semana. Os membros que pagam uma anuidade têm outras possibilidades, consoante o plano escolhido.

» Siga a minha conta: 500px.

Photobucket

O Photobucket trata-se de um sistema típico de disponibilização de fotografia, gratuito mediante apresentação de publicidade e até 2 Gb, e com vários planos opcionais de 5 a 35 Euros, consoante o espaço que o utilizador desejar. Tem diversas ferramentas de edição de imagem online e oferece um método simples para imprimir as suas fotos.

PHOTOBUCKET
PHOTOBUCKET

Facebook

O Facebook permite a colocação rápida de imagens tiradas na hora, especialmente se tiver um plano de dados activo no seu telemóvel. Se não, uma vez com acesso à Internet poderá enviar as suas fotografias, podendo criar galerias a seu gosto, cujos parâmetros de privacidade podem ser ajustados consoante as suas preferências. Ao contrário do que muitas pessoas pensam, não é necessário ter conta no Facebook para visualizar as galerias.

FACEBOOK
FACEBOOK

Pode providenciar um endereço que conduz directamente para a sua colecção de fotos mesmo quem não seja utilizados desta rede social. O Facebook tem porém uma característica que aborrece muitos utilizadores: ao enviarmos para lá uma fotografia, a sua qualidade é fortemente afectada, devido à elevada compressão que o sistema lhe aplica, para poupar espaço de armazenamento.

» Siga a minha conta: Facebook.

Instagram

O Instagram nasceu em 2010, com uma filosofia bem diferente da actual. No início pretendia ser um local para partilhar imagens tiradas de forma espontânea. Cenas de rua, situações inesperadas. Clicks loucos que se tiravam de repente, “just because”.

INSTAGRAM
INSTAGRAM

O seu crescimento foi tão vigoroso que acabou por ser adquirido pelo Facebook e hoje é considerado uma rede social, uma presença “obrigatória” para empresas e profissionais. Mas continua a ser uma forma de partilhar as nossas fotografias, especialmente as que são obtidas com telemóvel.

INSTAGRAM JOAOLEITAOVIAGENS
INSTAGRAM JOAOLEITAOVIAGENS

» Siga a minha conta: Instagram.

No nosso perfil, o formato quadrangular das imagens características do Instagram podem ser um problema se as fotografias não forem tiradas já a pensar no próprio Instagram. Se pretender usar imagens de arquivo, depressa se aperceberá que muitos dos seus melhores trabalhos, depois de cortados para se enquadrarem no formato em forma de quadrado do Instagram, não podem ser usados ou perdem a maior parte do seu impacto. Não há solução.

Pode enviar para o Instagram imagens nas proporções mais habituais, rectangulares vertical ou horizontal, mas os utilizadores só as verão assim se clickarem para ver em tamanho maior. De outra forma, será em quadrado, e provavelmente surgirão cortadas de aspectos essenciais.

NOTA: nos feeds de fotos, as imagens serão apresentadas em forma de imagem completa, ou seja, se colocar uma foto vertical, ela será apresentada assim mesmo. Eu pessoalmente prefiro colocar fotos verticais. Tem mais impacto.

Menu Aprender Fotografia:

  1. Introdução à Fotografia de Viagem
  2. ISO, Velocidade do Obturador e Abertura da Lente
  3. Profundidade de Campo, Temperatura e Balanço
  4. JPG ou RAW?
  5. Composição
  6. Equipamento Fotográfico
  7. Acessórios para fotografar
  8. Software para Fotografia
  9. Manter as Fotos em Segurança
  10. Temas para Fotografar em Viagem
  11. Fotografar em Preto e Branco
  12. Dicas para fotografar melhor
  13. Partilhar as Suas Fotos na Internet
  14. Grandes Fotógrafos de Viagem
  15. Destinos Essenciais para Fotografar