Trabalhar em Londres: Como fazer para arranjar emprego

ARRANJAR TRABALHO EM LONDRES
ARRANJAR TRABALHO EM LONDRES

Londres é uma cidade de oportunidades, com um vencimento/hora mínimo e médio muito acima dos países lusófonos e que pode ser uma excelente opção para quem procura mudar de vida. Siga os meus conselhos abaixo para se certificar de que tudo corre pelo melhor.

Mas, toda a gente já deverá ter ouvido falar de amigos, ou conhecidos, que foram para fora para trabalhar e acabaram por encontrar, em vez de trabalho e dinheiro, o conto do vigário. Há muita gente que se aproveita da necessidade de encontrar emprego urgente e acaba por ganhar dinheiro com essas pessoas.

No entanto, não desanime!

DICA IMPORTANTE: Compre o London Pass para ter descontos em monumentos, museus, utilização gratuita da rede de transportes públicos e evitar longas filas para comprar bilhetes – compre o London Pass aqui.

Como procurar emprego em Londres


1- Seja cauteloso!


Nunca vá sem conhecer o seu empregador. Investigue bem, procure informação na internet ou, se não conseguir, nas embaixadas e consulados do Reino Unido. Se as respostas forem más ou se não conseguir obter quaisquer informações, desconfie.

Faça bem o seu trabalho de casa, para que não lhe o que de facto acontece com muita gente que até paga para ficar empregado e depois de trabalhar um ou dois meses não vê a cor do dinheiro. Pode acontecer que não seja reembolsado o valor da viagem – deve sempre procurar esclarecer quem paga a viagem antes de decidir mudar de país – ou, pior, não receber o valor acordado anteriormente pelo trabalho e ser alojado em sítios pouco recomendável, arranjados por pessoas duvidosas.


2- Cuidado com as falsas agências!


Não pague a agências que lhe prometam emprego. As agências legais ganham dinheiro depois de você começar a trabalhar. Ou seja, são pagas pela própria empresa empregadora a quem vão sugerir o seu trabalho. Se estiver a lidar com agências sérias, não tem de pagar a ninguém antes de trabalhar, até porque há agências que lhe arranjam trabalho em Londres gratuitamente. Ajuda muito ter algum amigo ou conhecido que viva em Londres e, conhecendo melhor a realidade, o ajude nos primeiros passos e a separar o trigo do joio.


3- Procure trabalho antes de partir


A melhor forma de arranjar trabalho em Londres é conseguir um emprego a partir do país onde está neste momento. Trate de tudo a partir do seu país, inclusive a procura de alojamento. Existem muitos quartos para alugar e casas para partilhar, porque o alojamento é muito caro em Londres.

É preferível que leve já uma carta do empregador. Ou seja, deve ter um emprego e um local de residência para poder entrar no país sem problemas, principalmente se for de um país não membro da União Europeia.

Se for cidadão da União Europeia claro que pode sempre aproveitar umas férias para estudar o mercado de trabalho, pesquisar ofertas e decidir o que quer fazer em Londres. Pode visitar os locais onde gostaria de trabalhar e até marcar reuniões, começar a procurar alojamento, etc.

Aproveite as redes e os seus conhecimentos pessoais: Para arranjar emprego poderá falar com amigos ou conhecidos que já estejam a trabalhar em Londres. Também pode contactar as empresas directamente enviando e-mails com o seu currículo ou telefonando, candidatando-se para as áreas que domina.

Também pode inscrever-se em sites de recrutamento de trabalhadores e agências de emprego. São muitos e para todas as áreas há pedidos. Muitos dizem especificamente que querem pessoas que tenham o português como língua materna.


4- Speak English? Falar Inglês…


Para arranjar trabalho mais facilmente, ajuda saber falar inglês, mas para certos trabalhos o não domínio da língua não é impeditivo de se candidatar. Também há muita gente que faz um curso de inglês, ou as próprias empresas facilitam aulas para os funcionários. É natural que quem fale mal inglês não arranje os melhores empregos. Tem de ter o seu currículo em inglês para apresentar nas candidaturas. Se não dominar o Inglês, peça a um tradutor ou a um amigo que seja fluente. Evite os tradutores online automáticos, que nunca dão bom resultado se pretender um documento claro e passar uma primeira boa impressão.


5- Vencimento semanal, quinzenal ou mensal


Quando arranjar trabalho não se admire se lhe propuserem o pagamento à semana, quinzenalmente ou mensalmente, uma vez que todas estas formas são usuais e aceitáveis em Inglaterra. Também os pagamentos de alojamento podem ser pedidos com diferentes prazos, por isso, tente escolher o que mais lhe der jeito e que coincida com as datas de pagamento pelo seu trabalho.


6- Não se deixe explorar


Não aceite empregos que lhe paguem abaixo do mínimo legal. Apesar de Inglaterra não ter o salário mínimo nacional existe, por lei, um mínimo por hora e que varia consoante a idade do trabalhador.

Os aprendizes ganham, no mínimo, £2,73/hora; os menores de 18 anos ganham £3,79; entre os 18 e os 20 anos ganham £5,13; e os maiores de 21 anos ganham, no mínimo, £6,50/hora. Estava previsto rever e aumentar estes valores em 1 de Outubro de 2015 em 20% para os aprendizes e em 3% para os restantes, mas esta revisão foi suspensa pelo novo governo de maioria conservadora.


7- Ficou desempregado? E agora?


Se se encontrar desempregado num país da União Europeia e a receber subsídio de desemprego, saiba que pode continuar a receber o subsídio em Inglaterra (ou qualquer outra nação da EU), por um período máximo de até seis meses. No entanto, lembre-se que, por norma, não é possível sair do país enquanto se está a receber subsídio, podendo mesmo perder o direito ao seu recebimento. Para sair em procura de trabalho deve contactar os serviços de emprego do seu país (em Portugal, Instituto do Emprego e Formação Profissional) e seguir os passos descritos aqui.