🐪 » 7 dias em Marrocos 430 euros desde Marrakech até ao Deserto do Saara através do Marrocos.com « 🐪

🌍 Destinos para Viajar nas Américas

Actualizado em 8 Setembro, 2016
Destinos para Viajar nas Américas

Destinos para Viajar nas Américas

Américas

Mapa Américas

Mapa das Américas – continente americano

O continente americano tem 34 países com um total de 954 milhões de habitantes e está dividido em quatro sub-regiões: América do Norte, Caraíbas, América Central e a América do Sul.
Páginas com informação da América - Destinos na América
As minhas páginas com informação da América – Destinos na América. Aqui apresento uma lista com todos os países que já visitei no continente americano. Escolha para entrar na página principal de cada país.


Os meus lugares favoritos na América

Compilação dos meus lugares preferidos na América.

Quito, Ecuador
QuitoQuito: É a capital do Equador. A cidade desenvolveu-se a partir de uma antiga cidade Inca e fica no sopé dos Andes rodeada de vulcões. Da cidade pode-se subir de teleférico até à Cruz Loma na encosta do vulcão Pichincha e observar toda a cidade e zonas circundantes. A zona histórica da cidade oferece vários monumentos exemplos da arquitectura barroca, como a Iglesia Compania de Quito, com belíssimos trabalhos na fachada e um interior todo em talha dourada.
Otavalo, Ecuador
OtavaloOtavalo: Esta pequena cidade fica rodeada de 3 vulcões:  Imbabura, Cotacachi e Mojanda. O mercado é o grande atractivo da cidade, um festival de cor que se estende pelas ruas da cidade, numa mostra do artesanato típico da região e um retrato da vida das gentes.
Lagoa de Quilotoa, Ecuador
Lagoa de QuilotoaLagoa de Quilotoa: Esta lagoa fica na cratera do vulcão extinto. O espelho de àgua esverdeado é de uma rara beleza. Pode-se contemplar a paisagem do cimo da encosta ou descer para perto da lagoa.
Isla Genovesa, Ecuador
Isla Genovesa, GalapagosIsla Genovesa, Galapagos: Esta ilha é o habitat de um grande número de espécies de aves, sendo por isso um paraíso para os ornitólogos. Foi na Baía de Darwin que o próprio Charles Darwin dedicou algum tempo da sua expedição a observar a natureza, que mais tarde iria dar origem à sua obra Teoria da Evolução.
Isla Isabela, Ecuador
Isla Isabela, GalapagosIsla Isabela, Galapagos: É a maior ilha do arquipélago e também a mais povoada (com cerca de 2200 habitantes). O seu nome é uma homenagem à Rainha Isabel I de Castela, que patrocinou a viagem marítima de Cristovão Colombo que iria descobrir este arquipélago. A ilha teve origem na junção de 5 vulcões e o vulcão Wolf é o ponto mais alto. Aqui se pode observar várias espécies animais como pinguins, iguanas marinhas, iguanas terrestres, tartarugas gigantes, pelicanos, etc.
Parque Nacional Cotopaxi, Ecuador
Parque Nacional CotopaxiParque Nacional Cotopaxi: Um parque natural cujo nome provem do vulcão – Cotopaxi – um dos maiores e mais activos do mundo. Fica na zona da cordilheira dos Andes que atravessa o Equador. Neste parque podemos ainda ver lagoas e outros vulcões como o Rumiñahui. A grande riqueza ecológica deste parque, com uma grande variedade de espécies animais e vegetais, pode ser observada na área educacional e recreativa El Boliche, uma verdadeira escola da natureza.
Caye Caulker, Belize
Caye CaulkerCaye Caulker: É uma ilha a uma hora de ferry da cidade do Belize. Numa só palavra, esta ilha é o paraíso. Praias de areia branca, mar azul turquesa e casas de madeira coloridas, típicas das caraíbas. Na ilha reina a tranquilidade, o estilo de vida muito descontraído da cultura Rastafari que se tem desenvolvido na ilha.
Reserva marinha de Hol Chan, Belize
Reserva marinha de Hol ChanReserva marinha de Hol Chan: Esta reserva é um recife de coral e o habitat de muitas espécies marinhas. Mergulhar nestas águas e nadar ao lado de cardumes de peixes coloridos, raias, tartarugas e tubarões (todos eles amigáveis) é uma experiência única.
Pirates Bay em Tobago
Pirates Bay, TobagoPirates Bay: Local que mais gostei em Trinidad e Tobago. Esta baía de águas cristalinas com vários veleiros atracados é de uma beleza única. Local fantástico para fazer snorkeling. A praia é praticamente desértica.
San Pedro La Laguna, Guatemala
San Pedro La LagunaSan Pedro La Laguna: Fica na margem do Lago Atitlán e é um destino muito procurado por viajantes. A não perder subir a montanha conhecida por Nariz de Indio (por se parecer com a face de um Maia) e ver o nascer do sol lá do cimo, com o lago cá em baixo a refletir as fantásticas cores do céu.
Parque Nacional de Tikal, Guatemala
Parque Nacional de TikalParque Nacional de Tikal: Este local está para a Guatemala como Machu Pichu para o Peru. Neste parque podemos ver as ruinas de uma das maiores e mais antigas cidades Maias. As ruinas ficam no meio da floresta escondidas entre a vegetação, um cenário único e encantador.
Chichicastenango, Guatemala
ChichicastenangoChichicastenango: Fica a quase 2000m de altitude e é uma aldeia Maia. Tradições e rituais milenares são aqui ainda praticados. Para além da cultura Maia um dos principais atractivos da aldeia é o mercado de rua, Mercado Chichi, que se realiza às Quintas e Domingos e onde se pode encontrar de tudo, inclusivé o artesanato e os famosos têxteis maias.
Salar de Atacama, Chile
Salar de Atacama, ChileSalar de Atacama: É o maior deserto de Sal do Chile e um dos maiores do mundo. Fica 55km a Sul de San Pedro de Atacama, em pleno deserto de Atacama. Este salar ocupa uma área de 3000 km2, qualquer coisa como 100km de comprimento por cerca de 80km de largura. É de facto uma paisagem imensa entrecortada por lagoas que funcionam como espelhos a reflectir a luz ou as imagens dos grandes vulcões em redor. Parte do Salar de Atacama faz parte da Reserva Nacional Los Flamencos. A maior Lagoa do salar de Atacama é a Laguna Cejar, onde a concentração de sal é superior à do Mar Morto. A superfície do salar de Atacama é irregular mas na Lagoa Tebinquinche pode ter a visão de um lago salgado com toda a superfície coberta de um manto branco de sal. Outro fenómeno natural interessante são os dois buracos redondos (associação a olhos) com água doce no meio do Salar de Atacama, chamados Ojos del Salar.
Valparaíso, Chile
Valparaiso, ChileValparaíso: É a segunda maior cidade do Chile e fica a apenas 115 km a noroeste da capital Santiago. A cidade espalha-se por 42 morros e colinas, que juntamente com o colorido das casas torna a paisagem de Valparaíso uma das maiores atrações turísticas do Chile. Conhecida por “Pérola do Pacifico” ou “Pequena São Francisco”, esta cidade desde cedo encantou emigrantes europeus que aqui se instalaram e, naturalmente, formaram comunidades que deram origem a morros com características diferentes consoante a comunidade dominante nessa zona. As casas coloridas dispostas de forma irregular pelas colinas, as ruas estreitas e labirínticas, “ascensores” (funiculares) que ligam os vários níveis da cidade, tudo isto faz de Valparaíso um verdadeiro paraíso do pitoresco. O centro histórico de Valparaíso é Património Mundial da UNESCO. Sendo uma cidade marcada pelo relevo acentuado, os miradouros são uma das atracções turísticas, de onde se pode ter panorâmicas espectaculares da cidade e do porto. Uma das casas de Pablo Neruda no Chile era em Valparaíso, La Sebastiana, que é agora museu e que oferece uma vista privilegiada sobre a cidade. O “ascensor Artillería” é um dos mais procurados para conseguir uma boa vista sobre o porto. Para além do importante porto, a cidade fez história ao ter a primeira bolsa de valores da América Latina, a primeira biblioteca pública do Chile e o Jornal mais antigo, ainda em publicação, em castelhano. A cidade encanta artistas e a “street art” encontra aqui muitos seguidores, como prova o Museo a Cielo Abierto com murais grafitados entre 1969 e 1973 por alunos universitários do Instituto das Artes da Universidade Católica. Deixe-se perder pelas ruelas empedradas da cidade, observe a dinâmica da população, visite o Mercado Cardonal e por fim pare para comer uma chorrillana (carne de porco ou borrego com ovos e papas fritas) e recuperará energias para enfrentar o sobe e desce da cidade. A desordem, a vivacidade e as cores de Valparaíso apaixonaram o poeta Pablo Neruda e continuam a apaixonar os muitos turistas que por aqui passam.
Parque Pinguino Rey, Chile
Parque Pinguino Rey, ChileParque Pinguino Rey: É uma colónia de pinguins-rei, os maiores (podem medir até 90cm) a seguir aos pinguins imperador. O habitat destes pinguins é na Antártica mas instalaram-se na zona da Baía Inútil, na Terra do Fogo e aqui foi criado o parque em 2011, para ajudar na preservação da espécie. Esta é uma oportunidade rara de se ver pinguins-rei em habitat natural, por isso desfrute da paisagem e da companhia destes magníficos animais. Este foi um dos lugares que mais gostei no Chile.
Serra da Lua no Brasil
Serra da Lua, BrasilSerra da Lua: Durante o tempo que fiquei em Monte Alegre no Brasil, fui visitar o Parque Estadual de Monte Alegre para ver as pinturas rupestres da Serra da Lua (Paituna), a Serra do Pilão e as comunidades indígenas que rodeiam a Serra do Ererê e o Grande Lago de Monte Alegre. As pinturas rupestres com mais de 10.000 anos são fantásticas.
Mazagão Velho, Brasil
Mazagao VelhoMazagão Velho: Visitei a cidade para onde foram levadas as cerca de 200 famílias portuguesas moradoras na cidade de Mazagão em Marrocos, no século XVII. Tive a oportunidade de assistir às festas de São Tiago, em que se encenam as lutas entre mouros e cristãos antes da partida de Marrocos até ao Brasil. Muito interessante.
Alter do Chão, Brasil
Alter do ChaoAlter do Chão: Chamada de Caríbe brasileiro, Alter do Chão foi denominada de “praia mais bonita do Brasil” pelo jornal The Guardian. Pequena vila localizada junto às águas do Rio Tapajós, com gente simpática e acolhedora, Alter do Chão é um local a não perder na Amazónia.
Óbidos, Brasil
ObidosÓbidos: Cidade tranquila com imenso património da altura dos portugueses. Além de várias casas com arquitectura muito bonita, a Praça de Santa Ana e a zona do porto, pode-se ainda explorar a Serra das Escamas e o Laguinho com uma viagem de lancha.
Manaus, Brasil
ManausManaus: Cidade capital da região do Amazonas. 2 milhões de pessoas, fantástica arquitectura do início dos anos 1900, ruas cheias de movimento e um porto muito vivo, Manaus é uma super cidade brasileira bem no coração da Amazónia.
Barra da Lagoa, Brasil
Barra da LagoaBarra da Lagoa: Pertence à cidade de Florianópolis (capital do Estado de Santa Catarina) e tem de um lado o mar e do outro a Lagoa da Conceição. Sendo inicialmente uma vila piscatória, começou a desenvolver-se como local turístico e de veraneio da classe média-alta. Algumas zonas de rochas formam piscinas naturais. Há um trilho pedestre que começa na Barra da Lagoa e vai até à Galheta, e que permite uma vista panorâmica sobre as várias praias próximas.
Santo Antônio de Lisboa, Brasil
Santo Antonio de LisboaSanto Antônio de Lisboa: É um pedacinho dos Açores do outro lado do Oceano Atlântico. Aquando da expansão portuguesa, esta localidade foi ocupada por colonizadores portugueses oriundos dos Açores. A influência desta ocupação permanece visível ainda hoje na arquitectura da cidade e nos costumes locais.
Rio de Janeiro, Brasil
Rio de JaneiroRio de Janeiro: A cidade maravilhosa oferece uma paisagem muito característica entre mar e montanha. É a segunda maior cidade do Brasil mas a mais turística. Está cheia de lugares conhecidos em todo o mundo que fazem de postal turístico da cidade: o Pão de Açúcar, o morro do Corcovado com a estátua do Cristo Redentor, o Sambódromo, o Estádio do Maracanã e as praias dos bairros de Copacabana, Ipanema e Barra da Tijuca. O Carnaval é o ex-libris do Rio de Janeiro e nessa altura do ano a cidade transforma-se em festa. No entanto, mesmo sem ser na época do Carnaval, boa disposição e alegria é o que se pode esperar do povo carioca. Para além das belíssimas praias e avenidas, favelas como o complexo do Alemão ou Rocinha, são parte da imagem da cidade Maravilhosa.
Parque Nacional do Iguaçu, Brasil
Parque Nacional do IguacuParque Nacional do Iguaçu: O parque do Iguaçu é mais conhecido pelas cataratas do Iguaçu, formadas por 275 quedas d’água numa extensão de 3 km. É uma enorme quantidade de água que cai de uma altura de 65m, provocando um som magnífico. Ficar a ouvir o som da água a cair e contemplar a paisagem envolvente é daquelas experiências a fazer pelo menos uma vez na vida.
Trinidad em Cuba
Trinidad, CubaTrinidad: Cidade de arquitectura tradicional que foi fundada em 23 de dezembro de 1514 por Diego Velázquez de Cuéllar. O seu nome original é Villa De la Santísima Trinidad. Adorei esta cidade em Cuba, as pessoas, tudo. O centro histórico é lindo.
Paramaribo no Suriname
Paramaribo, SurinameParamaribo: Adorei esta cidade do Suriname, que na verdade já estava na minha lista de viagens faz muito tempo. Os edifícios da era colonial holandesa, construídos em madeira e pintados de branco são muito bonitos. O centro histórico da cidade está inserido na lista Património Mundial da Humanidade da UNESCO. Há vários monumentos, igrejas, edifícios históricos e ainda uma fortaleza para visitar.
Ruta 40, Argentina
Ruta 40, ArgentinaRuta 40: percorrendo a mais longa estrada de Norte a Sul da Argentina, conduzir (dirigir) na Ruta 40 é uma viagem única e especial. É possível conhecer as várias regiões maravilhosas deste país passando por onze províncias argentinas. Através deste percurso cruzamos inúmeros parques nacionais, rios, montanhas, lagos, glaciares (geleiras) e estas paisagens incríveis do continente sul americano ficam marcados na nossa memória para sempre. A Ruta 40 é uma das estradas épicas do mundo – das que se tem de fazer pelo menos uma vez na vida – e a possibilidade de viajar de carro desde a fronteira da Bolívia até à Patagónia é um sonho para muitos viajantes. De forma a promover o Turismo, esta estrada de 5000 Km, encontra-se em constante construção. Até agora maior parte desde roteiro era feito em estrada de gravilha não alcatroada. A melhor altura para realizar esta viagem é sem dúvida durante os meses de Verão, pois para além de estar um tempo ameno, os dias são bastante mais longos que no Inverno. Eu conduzi milhares de quilómetros na Ruta 40 durante a minha viagem de carro na América do Sul.
Patagónia, Argentina
Patagonia, ArgentinaPatagónia: Situa-se entre a Argentina e o Chile e é dos lugares mais belos do mundo. A sua imensidão torna impossível a visita na sua totalidade. A origem do nome provém da palavra patagão, desde que Fernão de Magalhães em 1520 caracterizou os indígenas que encontrou lá, achando-os muito grandes em comparação aos europeus.
Tem um clima bastante instável, pois no mesmo dia pode existir uma variação de temperatura brusca de até 20 graus, por isso prepare-se para qualquer situação climática. Quando o clima fica muito frio, pode atingir os -20º, fazendo deste lugar a zona com mais glaciares (geleiras) fora do pólo norte e sul. Sendo assim, é o local ideal para os amantes de montanhismo e de esqui no Inverno mas também é uma verdadeira aventura no Verão para quem gosta de praticar windsurf ou canoagem no Lago Nahuel Huapi, na estância de Bariloche.
Na Patagónia podemos também observar baleias, pinguins, leões-marinhos e uma grande variedade de aves e, viver a natureza no seu estado mais puro. A Patagónia foi um dos lugares mais bonitos por onde passei na América do Sul.
Cueva de las Manos, Argentina
Cueva de las Manos, ArgentinaCueva de las Manos: São pinturas rupestres encontradas nas cavernas do Rio Pinturas, Argentina, com cerca de 7000 anos. Atraindo muitos viajantes, existem registos de que são visitadas desde o século XIX e investigadas por especialistas desde os anos 60. Podemos encontrar imensas mãos pintadas na rocha, o que se pensa que são as marcas das mãos que se apoiaram enquanto pintavam, e também diversas gravuras presentes nas cavernas como formas geométricas, animais, cenas de caça colectivas e também a figura humana.
Glaciar Perito Moreno, Argentina
Glaciar Perito Moreno, ArgentinaGlaciar Perito Moreno: Conta com 5 Km de largura e com 60 metros de altura. É uma das mais importantes e imponentes reservas de água doce do planeta. Considerada a “oitava maravilha do mundo”, o nome deste glaciar deve-se ao estudioso do século XIX, Francisco Pascasio Moreno. Está rodeado de montanhas e floresta pertencente ao Parque Nacional dos Glaciares e localiza-se a 80 km da pequena cidade La Calafate. Existem várias formas e graus de dificuldade para visitar este incrível monumento natural. Pode simplesmente caminhar sobre o glaciar com vestuário adequado e guias treinados para o efeito ou então fazer um passeio de barco. Há ainda uma passadeira e miradouro de onde pode admirar esta maravilha da Natureza.
Reserva Natural Cabo Vírgenes, Argentina
Reserva Natural Cabo Vírgenes, ArgentinaReserva Natural Cabo Vírgenes: Considerado dos mais belos parques da América Latina e provavelmente do mundo, é uma zona protegida situada na província de Santa Cruz, Argentina. Lá vive uma das maiores colónias de pinguins do mundo, sendo no total cerca de 250.000 pinguins de Magalhães. Foi aqui a primeira vez que tive contacto directo e muito próximo com pinguins. Você terá a possibilidade de contemplar paisagens que provavelmente não irá ter a oportunidade de viver algo parecido noutro lugar.
Terra do Fogo, Argentina
Terra do Fogo, ArgentinaTerra do Fogo: É um arquipélago composto por uma ilha mãe, a Ilha da Terra do Fogo e por ilhas mais pequenas. Descoberto pelo português Fernão de Magalhães no caminho para a Índia, o nome surge com o avistamento dos descobridores de muitas fogueiras feitas pelos nativos. Rodeado por rochas magmáticas e placas tectónicas faz com que esta região tenha um grande índice sísmico. Ushuaia, a cidade mais austral – situada mais a sul da Argentina, é a capital da Terra do Fogo. Conhecida como a “cidade do fim do mundo”, aqui podemos comer bem e somos muito bem recebidos. A 12 Km de Ushuaia é possível visitar o Parque Nacional da Terra do Fogo através do comboio “Tren del Fin del Mundo”. Um cenário imenso com vários caminhos preparados para andar a pé, rios e lagos. É simplesmente obrigatório visitar esta deslumbrante beleza natural.

Ushuaia, Argentina
Ushuaia, ArgentinaUshuaia: O seu nome significa “baía profunda” em idioma indígena yagan. É a capital da Ilha da Terra do Fogo, na Argentina. Habitada por indígenas há cerca de onze mil anos, durante a sua história, sempre bastante atractiva, vários povos estabeleceram-se neste lugar tornando-o num território bastante multicultural.
Esta ilha foi descoberta pelo português Fernão de Magalhães (em 1520) e quando avistada pelos descobridores, as fogueiras dos nativos foi o que mais saltou à vista, dai esta ilha chamar-se “Terra do Fogo”.
Conhecida como a cidade mais austral ou a cidade situada mais ao sul do mundo, Ushuaia é também conhecida como a terra do fim do mundo. Aqui poderá contemplar a natureza no seu mais estado mais puro e conhecer as orcas e as colónias de pinguins no Canal Beagle. Tem um cenário único e de tirar o fôlego composto por rios, lagos, florestas, montanhas. Para os amantes do desporto, é possível praticar ciclismo, canoagem ou pesca. A partir desta cidade, poderá experienciar paisagens com uma beleza inacreditável e únicas no mundo. É daqui que saem os cruzeiros para a Antártica.
Reserva Natural de Punta Tombo, Argentina
Reserva Natural de Punta Tombo, ArgentinaPunta Tombo: é um verdadeiro privilégio poder visitar a Reserva Natural de Punta Tombo e desfrutar da companhia da maior colónia de pinguins de Magalhães do planeta, com cerca de 500.000 indivíduos. Podemos também avistar elefantes e leões marinhos, animais da família camelídea, guanacos, e com sorte, avistar baleias. Designada como reserva natural desde 1985, a Reserva Natural de Punta Tombo localiza-se em Chubut, na Argentina. Para aqui chegar, conduza cerca de 200 Km a sul da cidade de Puerto Madryn. É uma viagem tranquila com bons acessos, apanhando-se no final uma estrada de cascalho.
Como curiosidade, perto de umas colinas, situa-se um cemitério tehuelche, um povo nativo que usava este lugar magnífico para viver sazonalmente.
Península Valdés, Argentina
Peninsula Valdes, ArgentinaPenínsula Valdés: declarada Património da Humanidade pela UNESCO, a Península Valdés localiza-se na Patagónia Argentina. É um lugar bastante importante para a reprodução das várias colónias de mamíferos marinhos como orcas (baleia assassina), elefantes e leões marinhos, e ainda a baleia franca. As orcas desenvolveram uma estratégia de caça destemidas, em que entram pela praia adentro com o objectivo de caçar focas. É inacreditável poder assistir à vida selvagem in loco. Para além dos mamíferos marinhos, podemos encontrar raposas, guanacos, tatus e milhares de pinguim-de-magalhães. Na Reserva Natural de Península Valdés, a fauna – seja ela terrestre ou aquática – a flora, e toda a sua envolvência é de tirar a respiração. É como assistir aos documentários da National Geographic mas ao vivo.
Suchitoto, El Salvador
SuchitotoSuchitoto, El Salvador: Vila cheia de animação e uma das mais importantes a nível de turismo em El Salvador. Muito rica em manifestações culturais e com ruas de arquitetura em estilo colonial, assim como uma igreja. Nos arredores há cascatas, grutas e o bonito Lago Suchitlán. Como Suchitoto está numa zona de migração de aves, é quase impossível não reparar nelas, especialmente nas rapinas.
Joya de Cerén, El Salvador
Joya de Ceren, El SalvadorJoya de Cerén: Sítio arqueológico pré-Hispânico duma comunidade agrícola perto de San Juan Opico, um dos mais importantes conhecidos porque permite ter uma ideia da rotina diária da população. Tal como Pompeia, Joya de Cerén foi enterrada por uma erupção do vulcão Laguna Caldera, no ano 600. É Património da Humanidade UNESCO desde 1993.
Fuerte de San Lorenzo, Panamá
Fuerte de San LorenzoFuerte de San Lorenzo: Fortaleza num lugar muito especial e lindo, situada na entrada do Rio Chagres. Este forte está na lista de Património Mundial da UNESCO sob o nome de “Fortificaciones de la costa caribe de Panamá”. Esta fortaleza forma parte de um sistema defensivo do comércio transatlântico implementado pela coroa espanhola durante os séculos XVII e XVIII. Este local foi palco de saques piratas. Começou a ser construída em 1598 por ordem do Rei Filipe II de Espanha uma das mais antigas fortalezas espanholas nas Américas. No local além das ruínas há ainda várias famílias de macacos.
Bocas Del Toro, Panamá
Bocas Del ToroBocas Del Toro: O Arquipélago de Bocas del Toro é um local muito bonito situado no Panamá, junto à fronteira com a Costa Rica. Fiquei aqui uns dias apreciando as belas praias e explorando ilhas paradisíacas. Cristóvão Colombo pisou Bocas del Toro em 1502.
Zapatillas Islands, Panamá
Zapatillas IslandsZapatillas Islands: Duas ilhas lindas numa plataforma de coral rodeada de recifes, na zona mais a leste do Parque Nacional Marino Isla Bastimentos. Aqui há praias fantásticas, água límpida e mesmo uma pequena floresta. A ilha mais a oeste, Zapatillas Minor, é onde imensas tartarugas põem os seus ovos. Na Zapatillas Major há muitas aves marítimas. Adorei ver os pelicanos a fazer surf nas ondas, nadar em volta destas ilhas do Panamá e fazer snorkeling nos recifes.
Salto Ángel na Venezuela
Salto Angel, VenezuelaSalto Ángel: Cascatas mais altas do mundo, com quase mil metros de altura. Para se chegar aqui é preciso fazer uma viagem de 80km pelo rio com corrente e rápidos muito fortes. É possível ir ver as cascatas com uma viagem de 2 dias. Eu fiz 3 dias para incluir também visita a outros locais de interesse nesta região da Venezuela. Depois de chegarmos pelo rio há que caminhar algumas horas até à base da queda de água, local onde tem uma piscina e cascata / cachoeira muito forte.
Nova Iorque, EUA
Nova IorqueNova Iorque: É a cidade mais mediática dos Estados Unidos da América. A primeira cidade que nos vem à cabeça quando se fala dos EUA. É a cidade mais populosa, a mais cosmopolita, a mais multi-racial, a mais desigual a mais diversificada, é por isso conhecida por “Big Apple” ou “Melting pot” que se poderá traduzir para português por “caldeirão” ou “amalgama” (de culturas). O encanto desta cidade é essa sua diversidade e um sem fim de possibilidades e oportunidades. Como a música bem o diz “é a cidade que nunca dorme”. Para além de observar a dinâmica da vida na cidade, Nova Iorque tem muitos locais a visitar, começando pelo mais recente Ground Zero (ainda não existia quando vivi em Nova Iorque, as Twin Towers faziam ainda parte do cenário da cidade), os parques, os museus, as galerias de arte, os bairros típicos que nos habituámos a ver nos filmes (Bronx, Brooklyn, Queens) e claro, a Estátua da Liberdade.
Salento, Colômbia
Salento, ColômbiaSalento: É uma pequena cidade na região de Quindío. Foi em tempos um importante ponto de passagem em direcção à capital Bogotá, mas perdeu a sua importância como ponto estratégico pelo que o seu crescimento estagnou e conservou as características seculares da arquitectura e do modo de viver das suas gentes. As suas pequenas casas brancas adornadas de cores vivas, que mantêm a sua identidade colonial, são uma das principais atracções da cidade.
Vale de Cocora, Colômbia
Vale de Cocora, ColômbiaVale de Cocora: O Vale de Cocora é uma região de produção de café, mas é conhecida essencialmente pela grande quantidade de palmeiras-de-cera, um tipo de palmeira característico da américa do Sul e um dos símbolos nacionais da Colômbia. Do vale podemos continuar para o Parque Nacional Los Nevados, onde a paisagem verde dá lugar aos cumes brancos dos Andes.
Cartagena, Colômbia
Cartagena, ColômbiaCartagena: Também conhecida por Cartagena das Índias é uma das principais cidades da Colômbia, para isso contribui a sua localização na margem do Mar das Caraíbas, com praias magníficas e a sua arquitectura colonial muito bem conservada até hoje. A muralha que envolve a cidade, os edifícios históricos, as ruas medievais, fazem desta cidade um lugar sem paralelo na América do Sul.
Santa Cruz de Mompox, Colômbia
Santa Cruz de Mompox, ColômbiaSanta Cruz de Mompox: Esta cidade é mais um excelente exemplo da arquitectura da época colonial. O centro histórico é Património Mundial da UNESCO.
Potosí na Bolívia
Potosi, BoliviaPotosí: Potosí foi para mim um dos melhores destinos na Bolívia. O centro é caótico com imensa gente na rua, o mercado super movimentado e há muitos monumentos e edifícios históricos para visitar e tirar fotos. As ruas são muito bonitas pois têm estilo colonial. Potosí é local UNESCO Património Mundial da Humanidade. É nesta cidade que se podem visitar as minas e entrar mesmo fundo dentro da montanha e conhecer os mineiros.
Awala Yalimapo na Guiana Francesa
Awala Yalimapo, Guiana FrancesaAwala Yalimapo: Aldeia com algumas casas, principalmente conhecida por ser um dos locais ideais na Guiana Francesa para avistar tartarugas desovarem. Dormi 2 noites junto à praia, num hostel, uma noite na rede e outra noite num bungalow. As vistas da praia são fantásticas, e, à noite, é quando temos que nos fazer à praia para tentar descobrir as gigantes tartarugas virem à praia porem os ovos.
Ilha de Útila, Honduras
Ilha de UtilaIlha de Útila: Pertence ao arquipélago Ilhas da Baia. É uma ilha pequena e não é a mais procurada pelos turistas pois não tem quase praia de areia. As casas estão construídas dentro de água, sobre estacas. A grande atração da Ilha de Útila é o mergulho, que dizem ser dos locais mais baratos para o praticar.
Ruínas de Copán, Honduras
Ruinas de CopanRuínas de Copán: É um dos mais importantes complexos arqueológicos da civilização Maia, comparável a Chinzen Itza, no México. As ruinas estão muito bem conservadas. O local fica próximo da cidade de Copán e é de fácil acesso.
El Castillo, Nicarágua
El CastilloEl Castillo: Pequena cidade extremamente simpática que é, talvez, o maior destaque dos destinos do Río San Juan. Ao redor de El Castillo existe uma frondosa flora onde se encontram mangas, cocos, laranjas e amêndoas. No rio há alguns rápidos, que serviram para afastar os piratas Britânicos durante séculos. Na cidade, a floresta tropical foi controlada, mas é possível chegar à Reserva Biológica Indio-Maíz em apenas 15 minutos de barco.
Granada, Nicarágua
GranadaGranada: Situada a apenas 50km de Manágua, na margem oeste do Lago de Nicarágua, Granada foi em tempos a maior preciosidade da América Central. Os espanhóis, que a fundaram em 1524, tornaram-na incrivelmente rica durante o período colonial, já que o ouro do império passava por aqui. Os destaques em Granada são os passeios nas calçadas a contemplar os edifícios coloniais restaurados, as igrejas do centro e bem como visitar os arredores (o lago, os vulcões, o arquipélago Zapatera e a Ilha de Ometepe). Gostei imenso de Granada.
León, Nicarágua
LeónLeón: Esta cidade está cheia de igrejas muito bonitas e imensas coleções e manifestações de arte. É um prazer percorrer as vibrantes ruas de León, onde se vêem sempre muitos estudantes das várias universidades. O coração da cidade é o Parque Central. Lá bem perto fica a magnífica Catedral de León, património mundial UNESCO. Achei bem interessante este edifício construído entre 1747 e o início do século XIX.
Jesús de Tavarangue, Paraguai
Jesus de TavarangueJesús de Tavarangue: Local lindo com umas ruínas do século XVII. Foram estas ruínas que me fizerem vir ao Paraguai e sem dúvida que valeu a pena visitar.

Chegada de Barco a Pebas, Peru

Vídeo de barco a chegar à povoação de Pebas na Amazónia, Rio Amazonas – Peru.


🛫 Kit de Viagem

✅ Encontre os melhores hotéis e promoções através do Booking.com
✅ Reserve o seu carro online através do Rentalcars.com
✅ Faça o seu seguro de viagem através do Worldnomads.com
✅ 7 dias em Marrocos 430 euros desde Marrakech até ao Deserto do Saara através do Marrocos.com

🚀 Siga nas redes sociais

Facebook Twitter Google+ Instagram Pinterest Stumbleupon Tumblr YouTube Blog Lovin

🗨 Deixe o seu comentário aqui

Os comentários deste blog de viagens são via facebook.







🏆 Blog de viagens mencionado em

Blog de viagens nos Media

📷 Seguir João Leitão Viagens no Instagram