🐪 Venha conhecer Marrocos « Viagem de grupo 7 dias por 430 Euros » Marrakech até Deserto do Saara 🐪

Bandeiras da Europa – Explicação Histórica e Significado das Cores

João Leitão
Actualizado em 31 Agosto, 2018
BANDEIRAS EUROPA

BANDEIRAS EUROPA

O continente europeu tem 50 países com um total de 742 milhões de habitantes e está dividido em quatro sub-regiões: Europa Meridional, Europa Ocidental, Europa Oriental e a Europa Setentrional. As bandeiras representam a identidade nacional de cada país. Cada cor tem um significado importante na história das nações. Se você procura o significado das bandeiras da Europa, então está na página certa. Nesta página e listado por ordem alfabética, tem uma explicação fácil do significado das cores das Bandeiras da Europa com detalhes da história, heráldica e datas de criação.

Significado das Bandeiras da Europa

Bandeira de Andorra

BANDEIRA DE ANDORRA

BANDEIRA DE ANDORRA

Significado da Bandeira de Andorra

» As cores da bandeira de Andorra são o azul, o amarelo e o vermelho.

A actual bandeira de Andorra foi criada em 1866. É dividida em três faixas verticais, de área quase equivalente, sendo que a primeira, é azul escura, a do meio é amarela e é ligeiramente maior que as outras, e a do lado direito é vermelha. Estas cores são uma conjugação das que existem nas bandeiras de Espanha e de França.

Sobreposto à faixa central vê-se o brasão de Andorra, que contém símbolos referentes ao antigo reino de Aragão e Condado de Foix, ao Bispo de Urgell e aos Viscondes de Béarn. O Visconde de Béarn e o Bispo de Urgell são historicamente os dois príncipes de Andorra mas actualmente o Presidente de França desempenha as funções, substituindo o visconde. Sob o brasão lê-se o moto: “Juntos somos mais fortes”.

A história de Andorra teve o seu início há cerca de 13 000 a.C., mais propriamente na Era do Neolítico. Durante a Idade do Bronze, estas tribos instalaram-se aqui por muito tempo, conhecidas como os “habitantes dos vales”, os quais foram referidos por um historiador grego. Os romanos passaram por aqui, mas na verdade, pouco existe para documentar a sua presença. O latim está presente ainda hoje em dia no dialecto catalão norte-ocidental. Os Visigodos, invadiram Espanha e conquistam Andorra, no século V, tendo sido reconquistada mais tarde pelos Árabes, que não ficaram por muito tempo, devido à investida militar com sucesso por parte dos Francos.

Veja também a página: Visitar Andorra – Guia de Viagem.

Bandeira da Áustria

BANDEIRA DA AUSTRIA

BANDEIRA DA AUSTRIA

Significado da Bandeira da Áustria

» As cores da bandeira da Áustria são o vermelho e o branco.

A Áustria tem uma das bandeiras mais antigas do mundo, facilmente identificável: três faixas sobrepostas, sendo que a de cima e a de baixo são vermelhas e a do meio é branca. A sua origem baseia-se numa lenda que diz que aquando de uma expedição militar à Terra Santa, o duque Leopoldo V combateu com tamanha ferocidade na Cerco de Acre (1291) que a sua camisa branca se tingiu quase totalmente com o vermelho do sangue derramado, excepção feita para a área central onde se encontrava o cinto. Terminada a peleja, o duque apercebeu-se de que o seu estandarte se tinha perdido, e ergueu a sua camisa como bandeira.

Verdade ou mentira, o que é um facto é que no século XIII o descendente do duque adoptou estas cores. Se se preferir uma abordagem mais pragmática à história desta bandeira, será melhor investigar a complexa história da heráldica medieval, com ramificações que se estendem até à família do duque Ottokar IV, da Estíria, que por seu lado se poderá ter inspirado no estandarte do Duque Adalbero, da Caríntia, (século XI).

A história da Áustria começa com o domínio dos Habsburgos, em 1278. Este domínio durou até ao ano 1918, período correspondente ao poder exercido durante séculos pela família real no reino, o qual era caracterizado pela Áustria, Boémia e Hungria. Este território sempre foi alvo de investidas militares, especialmente por parte dos turcos, mas foi no início do século XIX, que as guerras napoleónicas foram as responsáveis pela queda do Império Romano-Germânico e claro, pela criação do Império Austríaco. Viram-se perante uma guerra contra a Prússia (1866), momento que provocou a divisão do território austríaco, tendo sido um ano mais tarde formado o Império Austro-Húngaro.

Veja também a página: Visitar Áustria – Guia de Viagem.

Bandeira da Bélgica

BANDEIRA DA BELGICA

BANDEIRA DA BELGICA

Significado da Bandeira da Bélgica

» As cores da bandeira da Bélgica são o preto, o amarelo e o vermelho.

A bandeira da belga apresenta um design tricolor, com três faixas verticais, com o preto à esquerda, o amarelo no meio e o vermelho do lado direito. Estas são claramente as cores do Ducado de Brabant, que foram amplamente usadas durante a falhada Revolução de Brabant (1789-1790).

O aparecimento da bandeira belga com estas cores aconteceu de forma expontânea quando, na sequência dos eventos da Ópera de Bruxelas (25 de Agosto de 1830) a bandeira francesa foi removida de Bruxelas e substituída por um pavilhão em quase tudo igual à actual bandeira belga. A única diferença era a orientação, já que as faixas coloridas se encontravam na horizontal.

Com a independência do país, ficou a bandeira, mais tarde alterada para a forma actual, segundo se diz para evitar semelhanças com a bandeira holandesa. A 12 de Outubro de 1831 a bandeira da Bélgica tornou-se definitiva.

As proporções oficiais da bandeira da Bélgica são algo invulgares, com um rácio de 13:15.

A história da Bélgica conta que entre os séculos X e XIV foi comum a existência de principados, tanto seculares, como eclesiásticos. Foi no século XV que as casas da Borgonha e de Habsburgo uniram-se através do casamento e, as províncias sob o domínio espanhol nos Países Baixos no século XVI, formaram a União de Arras – a qual assumiu a Igreja Católica Romana como a religião oficial. Durante a Guerra da Sucessão de Espanha, no século XVIII (territórios localizados nos Países Baixos, inclusivamente a Bélgica), foram entregues à família Habsburgo, que após as guerras napoleónicas unificaram-se sob o domínio da casa de Orange.

Veja também a página: Visitar Bélgica – Guia de Viagem.

Bandeira da Bielorrússia

BANDEIRA DA BIELORUSSIA

BANDEIRA DA BIELORUSSIA

Significado da Bandeira da Bielorrússia

» As cores da bandeira da Bielorrússia são o branco, o vermelho e o verde.

A bandeira da Bielorrúsia foi adoptada em 2012, segundo um conceito aprovado em referendo em Maio de 1995. A bandeira está dividida em três áreas: as maiores, estão colocadas longitudinalmente, com uma faixa, mais larga, a vermelho, que encima uma outra, mais estreita, de cor verde. Do lado esquerdo da bandeira, na vertical, uma estreita faixa mostra um padrão decorativo tradicional da Bielorrúsia.

Não é muito diferente da bandeira da República Socialista da Bielorrúsia, que fez parte da Unisão Soviética. Essa, foi criada em 1951, e tinha como diferenças a existência de simbologia comunista, como a foice e martelo e a estrela de cinco pontas. Além disso, a representação do padrão tradicional tinha as cores invertidas, com predominância do vermelho.

Note-se que logo após a formação da actual Bielorrúsia, em 1991, foi usada a antiga bandeira, anterior à inclusão na União Soviética, que era basicamente branca, com uma faixa vermelha horizontal a meio.

Uma nota sobre o padrão tradicional aplicado na bandeira: foi criado em 1917 por Matrona Markevich, inspirado em plantas e flores locais. O original não sobreviveu aos tempos, tendo sido confiscado pelas autoridades ou destruído durante a Segunda Guerra Mundial. Estes padrões eram aplicados a bordados e usados em ocasiões especiais.

Bandeira da Bósnia e Herzegovina

BOSNIA E HERZEGOVINA

BANDEIRA DA BOSNIA E HERZEGOVINA

Significado da Bandeira da Bósnia e Herzegovina

» As cores da bandeira da Bósnia e Herzegovina são o azul, amarelo.

Esta é uma daquelas bandeiras que foge aos conceitos mais usuais aplicados a estes símbolos nacionais. Existem três cores presentes: azul escuro, amarelo e branco. O azul domina a bandeira, servindo de fundo aos elementos posteriores: um triângulo amarelo colocado de forma irregular, com a hipotenusa virada para o vértice inferior esquerdo da bandeira, e uma linha de sete estrelas completas mais meia estrela em cada uma das pontas. O lado direito é totalmente ocupado pelo fundo azul.

Esta bandeira não tem um passado histórico, tendo sido criada por concepção política em 1998, após a paz de Daytona e o consolidar do novo país. Os vértices do triângulo representam os três principais grupos que constituem a população da Bósnia e Herzegovina, os sérvios, os croatas e os bosniaks.

As estrelas representam a Europa a ao serem cortadas em ambas as extremidades da fileira é transmitida intencionalmente uma ideia de infinito. O azul de fundo é também alusivo à Europa, mas de resto todas as cores usadas estão associadas a neutralidade e paz.

Note-se que durante a Guerra Civil, a maioria bosniak usou como bandeira o brasão da dinastia Kotromanic, que reinou naquelas terras entre 1377 e 1463. Com o estabelecimento da paz foi necessário encontrar uma bandeira com que os croatas e sérvios se sentissem confortáveis. Tal não foi possível, apesar de terem surgido diversas propostas, e a actual bandeira acabou por ser escolhida e imposta pelo Alto Representante das Nações Unidas na Bósnia e Herzegovina.

A história da Bósnia e Herzegovina foi partilhada pelos mais variados povos, tendo sido uma terra tomada por Sérvios, Croatas, Venezianos, Húngaros e Bizantinos. É a partir do século XII que foi constituído o Reino da Hungria, o qual dominou este território. No século XV, a Bósnia e Herzegovina foi conquistada pelo Império Turco-Otomano, tornando-se finalmente uma região turca. Este lugar foi um ponto essencial entre os conflitos ocorridos entre os povos Habsburgos e Venezianos, época importante para a proliferação da palavra islâmica.

Veja também a página: Visitar Bósnia e Herzegovina – Guia de Viagem.

Bandeira da Bulgária

BANDEIRA DA BULGARIA

BANDEIRA DA BULGARIA

Significado da Bandeira da Bulgária

» As cores da bandeira da Bulgária são o branco, o verde e o vermelho.

A actual bandeira da Bulgária foi adoptada em 1991, na sequência da queda do regime comunista naquele país. Contudo, não difere em muito da anterior bandeira que por sua vez era uma variação do pavilhão nacional conforme definido logo em 1878, quando a Bulgária ganhou a independência do Império Otomano.

Nesse ano foi redigida a Constituição de Tarnovo, na qual encontramos no artigo 23 a descrição da nova bandeira: “A bandeira do povo da Bulgária tem três cores, consistindo nas cores branco, verde e vermelho, dispostas de forma horizontal “.

O significado das cores pode apenas ser interpretado e nesse sentido o branco poderá estar associado à paz, amor e liberdade, o verde simbolizará a fertilidade agrícola do país e o vermelho será uma alusão à luta pela independência e a coragem em batalha.

Entre 1944 e 1990 a Bulgária teve um regime comunista, que adicionou à bandeira um símbolo composto por um leão envolvido por espigas de trigo e com uma pequena estrela de cinco ponta sobre si. As cores e detalhes deste conjunto simbólico foram alteradas ligeiramente durante o período comunista.

A história da Bulgária conta que este país foi dominado pelos Bizantinos, os quais foram conquistados pelos Turco-Otomanos durante cerca de cinco séculos, mas foi durante a guerra entre o povo turco e o povo russo que o sentimento nacionalista se fez sentir. No seu término, a Turquia foi obrigada pela Rússia a assinar o Tratado de San Stefano, a fim de dar a (quase) independência à Bulgária.

Bandeira do Chipre

BANDEIRA DO CHIPRE

BANDEIRA DO CHIPRE

Significado da Bandeira do Chipre

» As cores da bandeira do Chipre são o branco, o laranja e o verde.

A bandeira simboliza a totalidade da Ilha de Chipre, com dois ramos de oliveira. Os ramos e o fundo branco são sinónimos de paz. A cor da ilha é a amarelo pois simboliza as grandes reservas de cobre que o país tem.

A história do Chipre conta que este país atraiu os fenícios (800 a.C.), os assírios (670 a.C.) e os egípcios (século VI a.C.). Governada mais tarde pelo Império Aquemêdina, tendo sido subjugados pelos Ptolomeus no século II a.C.. O Chipre foi uma colónia britânica desde o século XIX, embora tenha lutado pela sua independência em 1960, tornando-se uma nação bi-comunitária e bi-regional, uma vez que é dividida entre os gregos e os turcos.

Bandeira da Croácia

BANDEIRA DA CROACIA

BANDEIRA DA CROACIA

Significado da Bandeira da Croácia

» As cores da bandeira da Croácia são o vermelho, o branco e o azul.

A actual bandeira, adoptada em 1991, inclui o escudo xadrez, que simboliza a união da Croácia Branca (Oriental) e da Croácia Vermelha (Dalmácia).

A bandeira nacional da Croácia é composta por três faixas horizontais, de cima para baixo, vermelha, branca e azul. Ao centro, encontramos o brasão da Croácia, composto pelo padrão de tipo xadrez em vermelho e branco, coroado pelos símbolos das regiões que compõem o país: da esquerda para a direita, a própria Croácia, Dubrovnik, Dalmácia, Istria e Eslavónia.

A escolha cromática está relacionada com as cores do Pan-Eslavismo, sendo encontrada em diversos países eslavos, incluindo a Rússia. Por outro lado, não será coincidência a presença destas cores nas bandeiras históricas dos antigos reinos que hoje constituem a Croácia: o Reino da Croácia, o Reino da Eslavónia e o Reino da Croácia.

A actual bandeira não difere muito da usada na república da Croácia que integrava a federação da Jugoslávia. A diferença é que essa tinha a estrela comunista em vez do brasão.

A história da Croácia esteve unida à Hungria ao longo de oito séculos, período o qual sempre foi autónomo e independente. Aquando da chegada dos Otomanos em 1526, a Hungria foi derrotada e grande parte do território croata ficou sob o comando turco até ao século XVII. A Croácia juntou as províncias napoleónicas entre 1809-1913 formando, 50 anos mais tarde, o Império Austro-Húngaro, momento em que a Croácia e a Eslovénia se transformaram numa monarquia húngara independente. Na Primeira Grande Guerra a Croácia juntou-se à Sérvia, mais a Bósnia-Herzegovina e a Eslovénia, originando a Jugoslávia (1929).

Bandeira da Dinamarca

BANDEIRA DA DINAMARCA

BANDEIRA DA DINAMARCA

Significado da Bandeira da Dinamarca

» As cores da bandeira da Dinamarca são o vermelho e o branco.

A lenda diz que a bandeira dinamarquesa caiu do céu em 1219, durante a batalha do rei Valdemar II contra os pagãos estónios, a quem derrotou.

A história da Dinamarca remonta à era dos Vikings, sendo que desde 4000 anos a.C. que existe aqui presença humana. Este território sempre foi considerado um lugar bastante rico e importante. No entanto, foi nos séculos XVI e XVII que marcou a sua posição na Europa como uma grande potência, apesar de ser um país de tamanho pequeno. Ainda hoje em dia é considerado um dos países mais influentes e avançado nas mais variadas áreas, nomeadamente no design, na arquitectura e na tecnologia ecológica.

Bandeira da Eslováquia

BANDEIRA DA ESLOVAQUIA

BANDEIRA DA ESLOVAQUIA

Significado da Bandeira da Eslováquia

» As cores da bandeira da Eslováquia são o branco, o azul e o vermelho.

A bandeira da Eslováquia é mais um dos casos baseados nas cores do Pan-Eslavismo, que se inspiram na bandeira russa.

É uma bandeira tricolor, com três faixas horizontais, sendo que a de cima é branca, a do meio é azul e a de baixo é vermelha. Ao meio, do lado esquerdo, pode-se ver o símbolo nacional da Eslováquia, muito antigo, composto por uma dupla cruz branca colocada sobre a representação de três colinas. O fundo é a vermelho e os montes têm a cor azul. Ou seja, as tonalidades existentes no símbolo coincidem com as das faixas da bandeira. Esta representação simboliza o aparecimento do Cristianismo na região dos Cárpatos.

As origens desta bandeira, sem o escudo-de-armas, remontam ao período revolucionário de 1848, quando as regiões eslavas integradas no Império Austro-Húngaro foram atravessadas por uma onda de levantamentos nacionalistas que adoptaram as cores da Rússia – única nação eslava independente da altura – como suas.

Após a Primeira Guerra Mundial e o desmembramento do Império a Eslováquia e as regiões que hoje formam a República Checa, uniram-se na Checoslováquia. Depois do fim do regime comunista naquele país, em 1989, iniciou-se o processo de separação que ficou concluído em 1993.
No contexto desse processo, em 1990, o então Ministro do Interior, Ladislav ?isárik e Ladislav Vrtel, dois artistas e heraldistas eslovacos, de criar uma bandeira para o novo país. O resultado do trabalho inspirou-se num símbolo existente no século XIV, mas quando a bandeira foi aprovada, a 1 de Março de 1990, não incluía o símbolo, limitando-se ao pavilhão tricolor. Em 1992, para evitar confusão com a bandeira da Eslovénia e da Rússia, foi adicionado o símbolo.

A história da Eslováquia conta que este país foi integrado na Coroa Húngara no século XI, sendo que no século XV, foi o povo Hussita Checo que se instalou neste território. No século seguinte os Eslovacos assumiram-se como luteristas e calvinistas e, no século XVI os Habsburgos da Áustria governaram a Eslováquia até ao século XX, com o catolicismo romano a substituir as anteriores doutrinas religiosas presentes nesta sociedade.

Bandeira da Eslovénia

BANDEIRA DA ESLOVENIA

BANDEIRA DA ESLOVENIA

Significado da Bandeira da Eslovénia

» As cores da bandeira da Eslovénia são o branco, azul, vermelho.

Para diferenciar a bandeira eslovena da russa em encontros internacionais acrescentava-se-lhe o escudo que representa o Monte Triglav.

A história da Eslovénia tem início na pré-história, há cerca de 250 000 anos atrás, de quando datam os primeiros registos arqueológicos da presença humana. Este povos deixaram um património repleto de construções e fortificações, além de imensos tipos de objectos. Na Antiguidade os Celtas habitaram este território entre os séculos IV a.C. e III a.C., povo que fundou o Império Noricum, o qual foi imediatamente integrado no Império Romano – onde fundaram algumas cidades como Emona, Celeia e Poetovia.

Bandeira da Espanha

BANDEIRA DA ESPANHA

BANDEIRA DA ESPANHA

Significado da Bandeira da Espanha

» As cores da bandeira da Espanha são o vermelho, o amarelo e o vermelho.

As cores vermelha e amarela da bandeira espanhola eras as que prevaleciam nas insígnias das coroas de Aragão, Castela e Navarra.

A história de Espanha tem início na Antiguidade, quando foi ocupada pelos Celtas, Fenícios, Gregos e Cartagineses, sendo que foi conquistada pelo Império Romano em 49 a.C.. Quem marcou também a sua presença foram os Visigodos e os Mouros, que já dominavam o Norte de África e que expandiram o seu território com a Península Ibérica. Após muitos conflitos territoriais, a Espanha foi reunificada no século XV, que ficou marcada com o casamento dos reis católicos Isabel I de Castela e Fernando II de Aragão.

Veja também a página: História de Espanha

Bandeira da Estónia

BANDEIRA DA ESTONIA

BANDEIRA DA ESTONIA

Significado da Bandeira da Estónia

» As cores da bandeira da Estónia são o azul, o preto e o branco.

A bandeira da Estónia é de simples descrição: são três faixas horizontais, a de cima em cor azul claro, a do meio a preto e a de baixo a branco. Surgiu pela primeira vez nas ruas de Otepää, em 1881, durante o movimento estudantil que ficou conhecido como Vironia.

Durante o primeiro período de independência do país, entre 1918 e 1940, foi bandeira nacional, voltando a sê-lo após o colapso da União Soviética e o restabelecimento da soberania estónia.

Como tantas vezes sucede, o significado das cores desta bandeira nacional terá que ser deixado a interpretações. Poderá dizer-se que o azul representa o céu, os lagos e o mar tão próximos da Estónia, significando também honestidade, enquanto o preto comemora as atribulações do povo estónio e as roupas tradicionais dos seus camponeses. O branco estará associado à neve que cobre as paisagens do país durante boa parte do ano e expressa o desejo pela independência nacional dos estónios.

Outra interpretação, igualmente válida, foi expressa pelo poeta Martin Lipp, que escreveu “A Bandeira da Estónia”, que com música do compositor Enn Võrk se tornou um hino não oficial da Estónia. Nesse poema o azul da bandeira é associado ao céu, o preto ao apreço dos estónios pelo solo da sua pátria e ao seu fado tão negro e o branco à pureza e trabalho árduo.

Note-se que nos anos recentes, tal como no início da primeira nação estónia, tem-se falado na adopção de uma bandeira com as mesmas cores mas no estilo nórdico, com a cruz assimétrica que se pode ver em bandeiras como a Noruega ou Islândia.

A história da Estónia conta que existe presença humana neste país desde o século I d.C.. Este país foi dominado por imensos povos, tal como por vários países na qualidade de colonizadores. Por aqui passaram os Vikings, os Germanos, os Suecos, os Dinamarqueses e Russos. A partir do século XII, deu-se à cristianização durante o domínio alemão, por parte dos monges e por cruzadas. A Alemanha saiu de cena, entrando em cena a Lituânia, unida com a Polónia, países que conquistaram este território no século XVI.

Bandeira da Finlândia

BANDEIRA DA FINLANDIA

BANDEIRA DA FINLANDIA

Significado da Bandeira da Finlândia

» As cores da bandeira da Finlândia são o branco e o azul.

A bandeira da Finlândia é conhecida pelos finlandeses como Siniristilippu, ou seja, “a cruz azul” e é inspirada na bandeira dinamarquesa, como o são as de todos os países nórdicos. O fundo da bandeira é branco e a cruz é azul, mas diverge um pouco das que se podem ver nas outras bandeiras escandinavas porque é mais grossa.

O azul simboliza a cor das águas dos inúmeros lagos existentes na Finlândia. O branco, que estava já presente na primeira bandeira nacional, representa a neve que cobre o país durante largos meses do ano.

As raízes da actual bandeira podem estar relacionadas com a bandeira naval russa, que terá inspirado o Clube Naval de São Petersburgo, que por sua vez influenciou o estandarte de um clube naval de Helsínquia, o Nyländska Jaktklubben. Seja como for, a bandeira nacional foi adoptada em 1918, um ano após a obtenção da independência, vencendo um concurso que reuniu quatro propostas. Foram responsáveis pelo conceito adoptado os artistas Eero Snellman e Bruno Tuukkanen.

A bandeira oficial, do Estado, tem o brasão nacional na intersecção das linhas da cruz.

A história da Finlândia conta que este território é habitado há cerca de 9000 anos. O povo Lapão foi o primeiro grupo étnico a estabelecer-se neste lugar, essencialmente no Norte do país. Sabe-se que no Sul da Finlândia, o povo aqui estabelecido 3 000 anos mais tarde, foi o povo ugro-finese. Com bastante influência sueca, aderiu ao cristianismo e preparou-se, através das cruzadas, contra as investidas russas, que tinham o objectivo de conquistar este território.

Bandeira da França

BANDEIRA DA FRANÇA

BANDEIRA DA FRANÇA

Significado da Bandeira da França

» As cores da bandeira da França são o azul, o branco e o vermelho.

A bandeira francesa é composta por três faixas verticais, de igual largura, sendo que a primeira, da esquerda para a direita, é azul, a do meio é branca e a última é vermelha. Este conceito gráfico inspirou ao longo dos séculos muitas outras bandeiras nacionais, especialmente na Europa, mas também noutros Continentes.

As cores que compõem a bandeira francesa remontam ao movimento revolucionário de finais do século XVIII. Foi por essa altura que o azul, o branco e o vermelho foi adoptado pelos elementos que combateram pelo fim do regime monárquico em França e que tomaram a Bastilha, libertando os presos políticos, um dia geralmente associado ao nascimento da moderna França, pautada pelos princípios republicanos.

O azul e o vermelho eram cores simbólicas de Paris, associadas a Saint Denis e a Saint Martin. O branco, uma cor tradicional da monarquia francesa, foi adicionado para conferir um toque nacional, abrangente, ao conjunto cromático. Por outro lado, é possível fazer uma associação entre as três cores e os três elementos do moto revolucionário: liberdade, azul; igualdade, branco; fraternidade, vermelho.

A actual bandeira francesa, conhecida como “a tricolor” é usada como tal desde 1794, com uma interrupção entre 1815 e 1830.

A história da França iniciou-se na Era do Paleolítico, há cerca de 100 000 anos atrás, mas a origem deste país data do ano 1200 a.C.. Foi neste ano que os Gauleses ocuparam o território entre o Canal da Mancha e os Alpes, tendo sido baptizado como Gália. A Gália foi ocupada pelos Romanos por volta do ano 50 a.C., aos comandos do imperador Júlio César e, quando este império caiu, a França foi começando a ser ocupada por outros povos, nomeadamente pelos Germânicos.

Bandeira da Geórgia

BANDEIRA DA GEORGIA

BANDEIRA DA GEORGIA

Significado da Bandeira da Geórgia

» As cores da bandeira da Geórgia são o branco e o vermelho.

A bandeira vermelha com duas listas horizontais – branca e preta – tornou-se oficial em 1991, quando a Geórgia proclamou a sua independência.

A história da Geórgia tem início na Época do Paleolítico, onde já contava com a presença humana, habitada por Homo Erectus. No Período Clássico surgiram na Geórgia alguns estados, com mentalidades avançadas e com uma hierarquia estatal organizada, na era antes de Cristo, nomeadamente, Diauehi, Cólquida, Ispir e Iberia. Quando o Império Romano aqui chegou e conquistou este território, estabeleceram-se por cerca de 400 anos, alterando a tendência religiosa pagã e zoroastra para a religião cristã.

Bandeira da Grécia

BANDEIRA DA GRECIA

BANDEIRA DA GRECIA

Significado da Bandeira da Grécia

» As cores da bandeira da Grécia são o azul e o branco.

As origens da moderna bandeira da Grécia remontam a 1821, quando os independentistas gregos hastearam a bandeira azul com uma cruz branca como oposição ao quarto crescente do Império Otomano.

Essa bandeira, mais simples, evoluiu para o actual conceito, que foi adoptado como bandeira nacional em 1822: a original bandeira, azul com uma cruz branca, passou a ser colocada, em dimensões reduzidas, no canto superior esquerdo, e o resto do espaço da nova bandeira foi ocupado por listas azuis e brancas.

São no total nove listas, cinco azuis e quatro brancas, e diz-se que o número se deve às sílabas do moto “Eleftheria i Thanatos”, que significa “Liberdade ou Morte”. Outros defendem que se deve ao número de letras da palavra “Liberdade” (em grego, claro) e ainda há uma teoria que indica que as listas representam as nove musas.

Historicamente existem algumas possíveis raízes para esta bandeira, apesar de nada estar provado. A poderosa família cretense Kallergis usava exactamente esta bandeira, inspirada num padrão do imperador Bizantino Nicephorus II Phocas, que reinou no final do século X.

O azul representa o céu e o mar, sempre tão presentes na Grécia e nas suas ilhas, enquanto o branco está associado à pureza das intenções dos revolucionários independentistas.

A cruz é uma alusão à importância da Igreja Ortodoxa na sociedade grega e ao seu papel no sentido de unidade nacional preservado mesmo durante o longo período de ocupação otomana.

Note-se que a tonalidade de azul foi alterada diversas vezes ao longo da história do país, mas os gregos continuaram sempre a chamar à sua bandeira “Galanolefci” (azul e branco).

A história da Grécia começa na Época do Paleolítico, com a civilização Monoica, há cerca de 2000 a.C.. No entanto, é no ano 750 a.C. que surge a aclamada Grécia Clássica, com o povo Dório, de origem indo-europeia. O Império Romano anexou a Grécia ao seu território, sendo bastante influenciado por todo o conhecimento grego, sendo depois substituído pelo Império Turco-Otomano no século XV, tempos difíceis para este país, devido ao culto da Igreja Ortodoxa.

Veja também a página: História da Grécia

Bandeira dos Países Baixos

BANDEIRA DOS PAISES BAIXOS

BANDEIRA DOS PAISES BAIXOS

Significado da Bandeira dos Países Baixos

» As cores da bandeira dos Países Baixos (Holanda) são o vermelho, o branco e o azul.

A bandeira holandesa, conhecida também como “A bandeira do príncipe” é tricolor, com três faixas horizontais, sendo que a de cima é vermelha, a do meio é branca e a de baixo é azul. Tem fortes semelhanças com a bandeira do Luxemburgo.

A história desta bandeira é curiosa: há relatos da sua utilização por Guilherme de Orange, já em 1572, nas lutas contra o domínio espanhol. Na altura, seguindo a lógica onomástica da sua família, a faixa de cima era cor de laranja e não vermelha. A substituição fez-se mais tarde, quando os navios holandeses partiram pelo mundo fora e a actividade marítima se tornou essencial… o laranja não era muito visível no mar e além disso, com o tempo, a tonalidade tendia a transformar-me em vermelho e por isso a cor acabou por ser substituída.

Uma curiosidade: muita gente pensa que a bandeira francesa trouxe a inspiração de todas as outras bandeiras tricolores, mas na realidade a tricolor holandesa é a mais antiga de todas, tendo inversamente inspirado a bandeira francesa e russa, sendo que esta última depois projectou a sua influência numa série considerável de bandeiras de países eslavos. Uma coisa é certa, a bandeira holandesa é das mais antigas no mundo actual.

Apesar de ter sido usada séculos a fio, apenas em 1937 foi confirmada por decreto real, tendo nessa altura ficado definidos todos os pormenores relacionados com a bandeira.

A história da Holanda iniciou-se desde o Baixo e o Médio Paleolítico, aquando das primeiras civilizações (celta e germânica) que marcaram a sua presença nos séculos VIII-I a.C., seguindo-se do domínio do Império Romano entre os séculos I a.C. ao V d.C.. Posteriormente, o Império Romano foi sucedido pelo Império Franco e pelo Império Carolíngio, tendo o seu término após a morte do imperador Luís, o Pio (840). Para colmatar esta queda imperial, surgiram os principados seculares, os quais prestavam vassalagem ao reino alemão e por conseguinte, para com a França.

Bandeira da Hungria

BANDEIRA DA HUNGRIA

BANDEIRA DA HUNGRIA

Significado da Bandeira da Hungria

» As cores da bandeira da Hungria são o vermelho, o branco e o verde.

A bandeira da Hungria é composta por três faixas horizontais de iguais dimensões. A de cima é vermelha, a do meio é branca e a de baixo é verde.

Surgiu pela primeira vez na sua actual forma em 1848, durante os levantamentos contra o domínio do Império Austríaco dos Habsburgos, inspirada no conceito tricolor da bandeira francesa.

Por essa altura o significado das cores recebeu as seguintes associações: liberdade e fidelidade para o branco, força e sangue derramado pela Pátria para o vermelho e terra e esperança para o verde. A nova Constituição, aprovada em 2012, define os significados das cores da bandeira: força, fidelidade e esperança.

Bandeira da Irlanda

BANDEIRA DA IRLANDA

BANDEIRA DA IRLANDA

Significado da Bandeira da Irlanda

» As cores da bandeira da Irlanda são o verde, o branco e o laranja.

O verde simboliza os católicos; o laranja representa os protestantes do Norte; o branco faz referência à esperança de paz entre ambos. Estas cores foram pela primeira vez usadas pelo Movimento da Juventude Irlandesa, Young Ireland movement em 1848. Veio a ser usada novamente em 1916 durante a “Easter Rising”. O verde simboliza a história Gaélica e a secção Anglo-normanda (católicos romanos) do país. O laranja relembra a secção protestante e apoiantes de William of Orange. O branco, simboliza e evoca a paz entre os dois: protestantes e católicos.

A história da Irlanda conta que existe presença humana desde o ano 6000 a.C., mas só no ano 300 a.C., é que os Celtas se estabelecem e marcam uma posição civilizacional. Os Celtas encontravam-se divididos em cinco reinos distintos, por norma denominados como os Cinco Quintos. Eles são Ulster, Meath, Leinster, Munster e Connaught, os quais tornaram-se no século V, regiões cristãs. Os Noruegueses invadiram a ilha no ano 795 até ao ano 1014, momento em que o Rei irlandês Brian Boru entra em cena, derrotando e libertando a Irlanda do povo invasor.

Bandeira da Islândia

BANDEIRA DA ISLÂNDIA

BANDEIRA DA ISLÂNDIA

Significado da Bandeira da Islândia

» As cores da bandeira da Islândia são o o azul, o branco e o vermelho.

A bandeira da Islândia segue o padrão seguido por todos os países escandinavos, com uma cruz assimétrica sobre uma área lisa. Quanto a cores, no caso da Islândia o fundo é azul e a cruz é vermelha, mas encontra-se sobre uma cruz branca que estabelece uma margem entre o vermelho e o azul.

Estas cores simbolizam a Natureza presente na Islândia: o azul está associado ao oceano que abraça a ilha, o vermelho aos vulcões e campos de lava e o branco à neve, aos glaciares e géisers. A cor vermelha da cruz pode também simbolizar os laços históricos com a Dinamarca.

Esta bandeira surgiu em 1915 e começou a ser usada em 1918, quando após a Primeira Guerra Mundial a Islândia ganhou o estatuto de território autónomo, mas apenas com a independência, decretada em 1944, se tornou oficial.

A história da Islândia conta que os Vikings colonizaram este território desde o ano 874, embora existam vestígios de que esta terra tenha sido habitada anteriormente. Os Vikings criaram o Althing, o primeiro Parlamento do Mundo, em 930. Este país acabou por unir-se à Noruega, os quais ficam sobre o domínio da Coroa Dinamarquesa.

Bandeira da Itália

BANDEIRA DA ITALIA

BANDEIRA DA ITÁLIA

Significado da Bandeira da Itália

» As cores da bandeira da Itália são o verde, o branco e o vermelho.

A Itália é um dos diversos países europeus que adoptou uma bandeira baseada no conceito da tricolor francesa, com três faixas verticais de iguais dimensões. No caso da Itália a faixa de esquerda é verde, a do meio é branco e a da direita é vermelha, sendo portanto muito idêntica à de Itália e passível de fácil confusão.

A tricolor italiana foi trazida para o que viria a ser Itália por Napoleão, em 1796, existindo bastante especulação sobre o significado da cor verde, que substituiu o azul da bandeira de França. Há quem diga que é uma alusão à verde ilha da Córsega, terra natal de Napoleão, mas outras teorias remetem para os uniformes da milícia de Milão ou para o verde enquanto cor da Lombardia.

Em 1797 era o pavilhão da República Cisalpina, mas há testemunhos que indicam que o conjunto de cores tenha sido adoptado antes, em 1794, por um grupo de estudantes revolucionários da Universidade de Bolonha, mas esta possibilidade é polémica.

Seja como for a tricolor italiana, com variações, tem vindo a ser usada desde o final do século XIX, mas o seu formato actual está em vigor apenas desde 1948.

A história da Itália está bastante marcada por muitas invasões e guerras, desde o ano 1000 a.C.. Este país com mais de trinta séculos de história foi ocupado por gregos, etruscos e cartagineses. O Império Etrusco consolidou-se até o Império Romano o ter conquistado e ter-se desenvolvido neste lugar.

Bandeira da Kosovo

BANDEIRA DA KOSOVO

BANDEIRA DA KOSOVO

Significado da Bandeira da Kosovo

» As cores da bandeira da Kosovo são o azul e o branco.

A bandeira do Kosovo, parecendo complexa, é na realidade bastante simples: toda em azul, com a silhueta do mapa do país, e seis estrelas brancas de cinco pontas que representam os grupos etno-religiosos que ali residem. São estes os albaneses, os sérvios, os turcos, os gorani, os ciganos e os bosniaks. Há quem diga que o significado das estrelas é outro, mais complicado: que simbolizam as seiletos regiões da ambição de uma Grande Albânia, composta pelo própria Albânia, pelo Kosovo, por partes da actual Macedónia, do Montenegro, da Grécia e ainda o vale de Preševo, no sul da Sérvia.

A bandeira, seleccionada na sequência de um concurso público organizado pelas Nações Unidas que reuniu quase mil propostas, tornou-se oficial no dia em que se decretou a independência do Kosovo, o 17 de Fevereiro de 2008, vindo substituir a bandeira das próprias Nações Unidas que foi temporariamente usada quando necessário. O autor da actual bandeira foi Muhamer Ibrahimi.

A história do Kosovo está bastante marcada com a Guerra do Kosovo, a qual foi iniciada pelo ataque militar por parte da OTAN – Organização do Tratado do Atlântico Norte em 1998. Este território, localizado nos Balcãs ou como o nome indica, zona montanhosa e rodeada pelo Mar Adriático, é composto por imensos grupos étnicos (albaneses, sérvios, croatas, eslovénios, montenegrinos e macedónios), que constantemente entram em conflito pelas suas diferenças étnicas e religiosas, trazendo um ambiente tenso para o Kosovo.

Bandeira da Letónia

BANDEIRA DA LETONIA

BANDEIRA DA LETÓNIA

Significado da Bandeira da Letónia

» As cores da bandeira da Letónia são o bordô e o branco.

A bandeira letã tem três faixas horizontais, sendo que a do meio é branca e as outras duas são da mesma cor, uma espécie de carmesim. As faixas não têm as mesmas dimensões: a branca é bem mais estreita.

A cor dominante é geralmente associada à disponibilidade dos letões em derramarem o seu sangue em prol da liberdade enquanto que o branco representa a justiça, honra e verdade. Existe uma lenda segundo a qual um guerreiro letão, ferido em batalha, foi envolvido num lençol branco e que o seu sangue tingiu o pano criando a bandeira. Ou seja, uma lenda algo semelhante à da origem da bandeira austríaca.

Trata-se de uma das bandeiras nacionais do restrito grupo de pavilhões que remontam à Idade Média, tendo sido usada em batalhas pelo menos desde 1273, conforme é provado por uma colecção de antigas crónicas, o Livländische Reimchronik.

A actual bandeira foi baseada directamente nesse antigo estandarte, tendo sido criada em 1917 por Ansis C?rulis e escolhida para representar a Letónia independente em 1921. Durante o período em que a Letónia esteve integrada na União Soviética, o uso da sua tradicional bandeira foi totalmente banido, tendo regressado após a independência de 1991.

A história da Letónia começa por ter registos de presença humana há cerca de 9000 a.C., mas foi há 2000 a.C. que os Proto-Bálticos, os Latgais, Kurshi, Zengais, Selses, entre outros grupos que aqui chegaram. Foram estes povos os ancestrais do povo Letão, embora já vivessem as tribos fínicas (ancestrais dos estonianos, finlandeses e lívios) neste território, uma vez que a Letónia era um local de passagem comercial importante.

Bandeira do Liechtenstein

BANDEIRA DO LIECHTENSTEIN

BANDEIRA DO LIECHTENSTEIN

Significado da Bandeira do Liechtenstein

» As cores da bandeira do Liechtenstein são o azul e o vermelho.

A bandeira do Liechtenstein está dividida em duas áreas longitudinais, sendo a de cima azul escuro e a de baixo, vermelha. O azul representa o céu e o vermelho os fogos que se acendiam nos encontros ao serão.

Em 1937 foi adicionado o símbolo de uma coroa para que o Liechtenstein não se confundisse com o Haiti nos Jogos Olímpicos de Berlim. É que o país caribenho tinha naquela altura uma bandeira exactamente igual. Essa coroa é de cor amarela, que representa a unidade física e espiritual da pequena nação, o Estado e a família governante.

Apesar da bandeira ter sido usada logo desde a formação do Liechtenstein como Estado independente, em 1719, foi apenas em 1921 que o actual modelo foi formalmente aprovado.

A história do Liechtenstein conta que o seu território e a suas fronteiras sempre foram estanques durante o Sacro Império Romano Germânico, desde o século XV. O Rio Reno foi responsável por as populações não habitarem junto do mesmo, devido ao seu terreno ser constantemente alvo de inundações, mas que por sua vez, foi um local comercial importante, pois existia uma estrada romana que atravessava o país de Norte a Sul, mais propriamente pelos Alpes, através do desfiladeiro de Splugen.

Bandeira de Luxemburgo

BANDEIRA DE LUXEMBURGO

BANDEIRA DE LUXEMBURGO

Significado da Bandeira de Luxemburgo

» As cores da bandeira de Luxemburgo são o vermelho, o branco e o azul.

A bandeira do Luxemburgo é tricolor, com três faixas de dimensões equivalentes sobre a horizontal. A do topo é vermelha, a do meio é branco e a de baixo é azul claro. Uma combinação quase igual à da Holanda, o que se explica pela ligação estabelecida entre os dois Estados no século XIX.

O Luxemburgo tornou-se independente em 1867 mas apenas em 1972 a actual bandeira foi adoptada, com as suas cores a serem retiradas das do brasão do Grã-Ducado. De qualquer forma as cores da bandeira já estavam a ser usadas desde 1830, surgindo a actual bandeira, de forma informal, em 1848.

A história de Luxemburgo conta que no ano 1441 este país foi integrado na Casa da Borgonha, mas que rapidamente passou a ser governado pelos Habsburgos. No século XVI a Espanha entra em cena e consegue dominar este território, sendo que um século mais tarde este país passou a ser governado, novamente, pela Áustria. Durante o Congresso de Viena, em 1815, definiu-se que o Luxemburgo se tornaria num grão-ducado, concedido a Guilherme I, o então príncipe de Nassau e de Orange, tal como Rei da Holanda.

Bandeira da Lituânia

BANDEIRA DA LITUANIA

BANDEIRA DA LITUÂNIA

Significado da Bandeira da Lituânia

» As cores da bandeira da Lituânia são o amarelo, o verde e o vermelho.

A Lituânia tem como bandeira um estandarte com três cores, em outras tantas faixas horizontais, sendo que a do topo é amarela, a do meio é verde e a de baixo é vermelha. Esta foi a bandeira da primeira Lituânia independente, entre 1919 e 1940, e voltou a sê-lo quando o país se emancipou da União Soviética no início dos anos 90 do século passado.

As cores são associadas à Natureza da pátria lituana, com o amarelo a representar o sol e os vastos campos de milho e também a prosperidade, o verde as florestas e os prados, a esperança e a liberdade e o vermelho o sangue derramado pelos lituanos nas lutas pela independência e liberdade.

Não se sabe ao certo a origem histórica da actual bandeira, mas a ideia parece ter surgido no século XIX, vindo de lituanos a viver no exílio, na Europa ou nos EUA.

As cores da bandeira são frequentes nos padrões de bordados e roupas tradicionais tendo sido na altura uma escolha natural. Actualmente existe algum criticismo, especialmente por parte dos lituanos mais jovens, que referem que estas cores são características de um considerável número de nações africanas mas não europeias.

A história da Lituânia conta que este território formou o Império Polaco-Lituano Católico Romano em conjunto com a Polónia, aquando o grão-duque lituano foi Rei da Polónia, no século XIV. Esta situação política durou cerca de quatro séculos, terminando quando começaram a existir imensas invasões e investidas militares por parte dos alemães, dos suecos e dos russos, razão pela qual foi enfraquecendo o Império este país passou para o domínio russo.

Bandeira da Macedónia

BANDEIRA DA MACEDONIA

BANDEIRA DA MACEDÓNIA

Significado da Bandeira da Macedónia

» As cores da bandeira da Macedónia são o vermelho e o amarelo.

A bandeira da Macedónia é uma imagem figurativa do sol, com um círculo central de onde emanam oito raios solares. O fundo é vermelho e os elementos solares são representados a amarelo.

A actual bandeira, desenhada pelo professor Miroslav Gr?ev, foi seleccionada entre várias candidatas apresentadas em 1995, para substituir uma outra bandeira, adoptada após a independência do país em 1992. Esse primeiro pavilhão nacional era igualmente vermelho, com um antigo símbolo solar ao centro, uma representação da época da Grécia Clássica, que deve de ser abandonada devido à pressão diplomática da Grécia, que defendia ser aquele um motivo exclusivamente grego e associado à região grega da Macedónia.

O simbolismo da bandeira remete para o hino nacional da Macedónia, e para a seguinte passagem: “Hoje, sobre a Macedónia, nasce o novo sol da liberdade. Os macedónios lutarão pelos seus próprios direitos”.

A história da Macedónia ficou marcada pela colonização por parte do povo eslóvenio, no século VI, sendo que um século mais tarde foi conquistada pelos búlgaros. Em 1014 foi conquistada pelos bizantinos e três séculos mais tarde pelos sérvios. Ou seja, começou a fazer parte do Império Otomano no século XIV, ficando a Macedónia dividida (depois da guerra dos Balcãs – 1912-13) entre a Grécia, a Sérvia e a Bulgária.

Bandeira da Malta

BANDEIRA DA MALTA

BANDEIRA DA MALTA

Significado da Bandeira da Malta

» As cores da bandeira da Malta são o branco e o vermelho.

A bandeira deste pequeno país mediterrânico divide-se basicamente em duas partes, sendo que a metade do lado esquerdo é branca e a do lado direito é vermelha. Além disso, no canto superior esquerdo encontra-se a chamada “Cruz de São Jorge” com uma inscrição em inglês que diz “For Galantry”, uma distinção oferecida a Malta pelo Reino Unido pela sua estóica resistência aos bombardeamentos sofridos no decorrer da Segunda Guerra Mundial.

A bandeira foi adoptada logo após a independência do país, em 1964, sendo inspirada no pavilhão da família normanda Hauteville, que conquistou a ilha no século XI. Segundo a lenda, ao regressar à Normandia, Roger de Hauteville ofereceu um pedaço rasgado de uma bandeira sua aos malteses como reconhecimento pela sua participação na luta contra os muçulmanos, e esse pedaço tinha a configuração da actual bandeira.

Contudo, é mais provável que a bandeira de Malta se tenha inspirado na influência dos Cavaleiros de Malta na história do país. O pavilhão da Ordem era vermelho, com uma cruz branca e por sua vez determinou a bandeira da ilha durante o domínio britânico.

A história de Malta é bastante rica, ilha que passou por imensas invasões e domínios desde a época da Pré-História. Por aqui passaram povos como os gregos, os romanos, os árabes, os cruzados, o complexo militar de Napoleão Bonaparte e Inglaterra. Habitada desde o Neolítico, foram encontrados em Malta imensos vestígios e monumentos cheios de esculturas esculpidas nos mesmos, elementos que evidenciam a importância deste território.

Bandeira da Moldávia

BANDEIRA DA MOLDAVIA

BANDEIRA DA MOLDÁVIA

Significado da Bandeira da Moldávia

» As cores da bandeira da Moldávia são o azul, o amarelo e o vermelho.

Há uma evidente relação entre a bandeira da Moldávia e a da Roménia, o que é de certa forma natural, considerando os laços existentes entre ambos os países. Trata-se de uma bandeira tricolor, com as faixas na vertical, sendo que a da esquerda é azul, a do meio é amarela e a da direita é vermelha. Esta seria também a descrição de uma bandeira da Roménia.

O que diverge no caso da Moldávia é o símbolo nacional, colocado no centro, sobre a faixa amarela: uma águia dourada transportando uma pequena cruz no bico, adornada com uma representação de um bisonte que transmite a ideia de força e poder e agarrando uma rama de oliveira, um símbolo de paz, e um ceptro. Um detalhe: o azul da bandeira da Roménia é ligeiramente mais escuro.

A actual bandeira foi adoptada em 1990, após o colapso da União Soviética e a independência do país.

A história da Moldávia fez parte, outrora, do Império Otomano, entre os séculos XIV e XVI, estendendo o seu território até onde se situa a Roménia hoje em dia. A zona Oriental, conhecida como a Bessarábia, foi governada no século XIX e XX pelos russos, sendo que em 1924 a União Soviética estabeleceu aqui a República Socialista Soviética Autónoma da Moldávia.

Bandeira do Mónaco

BANDEIRA DO MONACO

BANDEIRA DO MÓNACO

Significado da Bandeira do Mónaco

» As cores da bandeira do Mónaco são o vermelho e o branco.

A bandeira do principado do Mónaco divide-se em duas metades sobrepostas, uniformes nas proporções, sendo que a de cima é branca e a de baixo é vermelha. São as cores do pavilhão da família genovesa Grimaldi, que remonta ao século XIV, o que reflecte a influência daquele clã no Mónaco.

Note-se que durante muito tempo essa associação foi esquecida pela passagem de poderes nas terras que são hoje do Mónaco: após a Revolução a França anexou-o e foi durante algum tempo parte do Reino da Sardenha, mas em 1861 voltou à área de influência de França mas desta vez como um Estado independente. E foi então, a 4 de Abril desse ano, que foi adoptada pelo príncipe Carlos III a actual bandeira, muito idêntica à da Indonésia, cuja escolha foi aliás fortemente contestada pelo Mónaco, em 1945.

A história do Mónaco, ou também conhecido como o Principauté de Monaco, é um micro-estado situado na Riviera Francesa. Este país é o segundo menor país do mundo, e divide-se em quatro zonas ou bairros, nomeadamente a zona da cidade velha, conhecida como Monaco Ville, local onde se situa o Palácio Real e os edifícios do governo, a La Condamine, onde se situa o porto e as casas residenciais, Fontvieille, onde se situa o subúrbio industrial, e Monte Carlo, onde estão construídos os casinos e os hotéis de luxo.

Veja também a página: Visitar Mónaco – Guia de Viagem.

Bandeira de Montenegro

BANDEIRA DA MONTENEGRO

BANDEIRA DA MONTENEGRO

Significado da Bandeira de Montenegro

» As cores da bandeira da Montenegro são o dourado e o vermelho.

A bandeira do Montenegro é vermelha, com moldura dourada, e com o símbolo nacional, predominantemente em dourado, ao centro.

Trata-se este símbolo de uma águia bicéfala coroada com uma esfera real numa das garras e um ceptro na outra. Ao peito tem um escudo com um leão sobre fundo azul e verde.

A bandeira parece ser inspirada no pavilhão da poderosa família Petrovic que foi usado como símbolo nacional entre 1852 e 1905. Depois dessa data, e através das múltiplas alterações políticas, toda a heráldica montenegrina adoptou as cores do Pan-Eslavismo (vermelho, azul e branco) e apenas em 2004 se iniciou o processo de adopção da actual bandeira, concluído em 2006.

A história de Montenegro ficou marcada por ter feito parte da Sérvia, no século XII, até ter sido conquistado pelos Turcos no século XIV. A partir do século XV os Turcos subjugaram este povo, o qual nunca desistiu de lutar pelos seus direitos e pela liberdade da sua terra até ao século XVIII. Fizeram uma aliança com o Russos, tornando-se num país autónomo, aquando do Tratado de Berlim (1878), embora tenham continuado a lutar contra os albaneses por mais dois anos, altura oficial da autonomia do país.

Veja também a página: Visitar Montenegro – Guia de Viagem.

Bandeira da Noruega

BANDEIRA DA NORUEGA

BANDEIRA DA NORUEGA

Significado da Bandeira da Noruega

» As cores da bandeira da Noruega são o vermelho, o branco e o azul.

A Noruega, como país escandinavo, tem uma bandeira baseada no conceito comum a todas aquelas nações, com uma cruz assimétrica, com o travessão deslocado para o lado esquerdo. No caso da Noruega, o fundo é vermelho, e a cruz é azul, com uma margem a branco.

Este tipo de bandeiras é inspirado no pavilhão dinamarquês, chamado de Danneborg, e o vermelho do fundo da bandeira norueguesa é precisamente uma referência aos laços históricos que unem os dois países. A cor da cruz remete para a proximidade histórica, cultural, política e geográfica da Suécia.

Há quem diga que estas cores, que coincidem com as da famosa tricolor francesa, foram escolhidas como um secreto desejo de independência, que só chegou no início do século XX.

A actual bandeira norueguesa foi criada em 1821 por Frederick Meltzer, mas foi preciso esperar mais de meio século, até ao ano de 1898, para que o conceito fosse adoptado oficialmente.

A história da Noruega conta que existe presença humana neste território desde a Pré-História. Foi o chefe militar Harald Fairhair que travou o processo de unificação deste reino, em 872, o qual reinou-o até 933. Os guerreiros medievais, os Vikings, invadiram a Noruega entre os séculos VIII e IX, sendo um século mais tarde governado por Olavo II, quem introduziu o cristianismo nesta região.

Veja também a página: Visitar Noruega – Guia de Viagem.

Bandeira da Polónia

BANDEIRA DA POLONIA

BANDEIRA DA POLÓNIA

Significado da Bandeira da Polónia

» As cores da bandeira da Polónia são o branco e o vermelho.
O vermelho e o branco identificam-se com a Polónia desde a Idade Média, mas foi no século XIX que a bandeira ganhou a actual configuração.

A bandeira da Polónia é de fácil descrição: duas faixas horizontais e dimensões iguais, a de cima a branco e a de baixo a vermelho.
Trata-se de uma simplificação de um velho símbolo da Polónia, datado da época medieval, que consiste de uma águia a branco sobre fundo vermelho.

A interpretação destas cores pode ser feita, mas sempre numa base especulativa. Há quem diga que representam a águia a voar sobre o pôr-do-sol ou um símbolo da ligação entre o espírito de nacionalidade e o sangue derramado em defesa da Pátria. Na era comunista a bandeira era interpretada como uma imagem do desejo do povo polaco de vivem em paz e socialismo.

Durante séculos foram usadas inúmeras variantes de bandeiras associadas à ideia de uma nação polaca, quase sempre com branco e vermelho, por vezes com elementos a azul. Mas foi em 1916 que começou a ficar definida a configuração da actual bandeira, com o aumento de manifestações em prol da independência da Polónia.

O país acabou mesmo por se tornar soberano, em 1918, mas foi preciso esperar mais um ano até à oficialização da bandeira nacional, adoptada a 1 de Agosto de 1919. Em 1980 houve alterações superficiais.

A história da Polónia conta que este país começou por ser habitado por povos germânicos entre os séculos V e VI, o qual foi ocupado por tribos eslavas, instaladas nas Bacias de Óder e do Vístula. Foi com o Chefe dos Polanas – Mieszko I, que se instalou o cristianismo neste território. No século XIII, os Mongóis atacaram a Polónia, tal como os Germânicos e os Judeus, fazendo com que os Eslavos colonizassem esta região.

Veja também a página: Visitar Polónia – Guia de Viagem.

Bandeira da Portugal

BANDEIRA DA PORTUGAL

BANDEIRA DA PORTUGAL

Significado da Bandeira da Portugal

» As cores da bandeira da Portugal são o verde, o vermelho e o amarelo.
Na bandeira adoptada pela República, em 1910, predomina o vermelho, que “lembra o sangue e incita à vitória”. Quanto ao verde, acredita-se que é um símbolo de esperança.

A bandeira de Portugal divide-se em duas zonas principais. À esquerda, verde, de menores dimensões, e à direita, a vermelho, ocupando uma área maior. Na zona onde as cores se tocam, um curioso símbolo, composto por uma esfera armilar – um objecto associado a um dos períodos mais importantes da história da Nação, o dos Descobrimentos – e o escudo de armas de Portugal, que funciona como uma ponte de ligação entre o período monárquico, terminado em 1910, e os novos tempos sob a égide da República.

Os cinco escudos azuis do símbolo nacional representam as cinco chagas de Cristo enquanto os sete castelos são uma alusão às vitórias militares no período do estabelecimento da Nação.

Na realidade, as cores dominantes antes da implantação da República eram o azul claro e o branco, substituídas.

A nova bandeira de Portugal foi hasteada pela primeira vez na Praça dos Restauradores, tendo sido adoptada a 1 de Dezembro de 1910. O novo símbolo de Portugal foi escolhido por uma comissão sob a direcção de João Chagas e com membros como o pintor Columbano Bordalo Pinheiro, o jornalista João Chagas e o escritor Abel Coelho. Foram apreciadas várias propostas tendo sido finalmente escolhida a actual bandeira.

Contudo, foi preciso esperar até ao Estado Novo para que surgisse uma interpretação do simbolismo das suas cores. Nessa altura o verde torna-se oficialmente o símbolo da esperança e o vermelho o sangue vertido em prol da Pátria.

Veja também a página: Visitar Portugal – Guia de Viagem.

Bandeira do Reino Unido

BANDEIRA DO REINO UNIDO

BANDEIRA DO REINO UNIDO

Significado da Bandeira do Reino Unido

» As cores da bandeira do Reino Unido são o azul, o branco e o vermelho.

A bandeira irlandesa tem um design tipicamente tricolor, com três faixas verticais de dimensões equivalentes. A da direita é de cor verde, a do meio é branca e a da esquerda é cor de laranja.

O significado destas cores é deveras interessante. O verde é uma alusão à antiga designação da Irlanda, a “ilha de esmeralda” e representa também a comunidade católica do país. O branco, colocado muito adequadamente no meio, é uma alusão à necessidade de unir as duas principais comunidades religiosas da Irlanda e de viver em paz, e o cor de laranja representa a comunidade protestante, sendo a cor da casa de Orange-Nassau.

Esta bandeira surgiu em 1848, introduzida pelo Movimento Jovem Irlanda, que desafiava o domínio inglês na ilha, tendo sido oferecida ao seu líder, Thomas Francis Meagher, por um grupo de mulheres francesas. Tornou-se mais popular junto dos nacionalistas irlandeses quando foi declarada a independência da República da Irlanda em 1916. Em 1920 foi aprovada como bandeira nacional do novo país.

A história da Inglaterra conta que foi habitada pelos Celtas desde o século V a.C., e que entre os anos 43 e 410, deu-se a ocupação romana. Os Bárbaros invadiram este território, tendo sido governada por três povos germânicos, os Jutos, os Anglos e os Saxões, os quais expulsaram os Celtas e os Romanos. Foi invadida no século X pelos Vikings, e no ano 1066 subiu ao trono Guilhermo, o Conquistador, momento marcado pelo início da formação da Inglaterra.

Veja também a página: Visitar Reino Unido – Guia de Viagem.

Bandeira da República Checa

BANDEIRA DA REPUBLICA CHECA

BANDEIRA DA REPÚBLICA CHECA

Significado da Bandeira da República Checa

» As cores da bandeira da República Checa são o azul, o branco e o vermelho.

A bandeira da República Checa é composta por duas faixas dispostas na horizontal, a de cima branca, a de baixo vermelha, a que se junta um triângulo em azul, colocado em forma de cunha, partido do lado esquerdo.

Esta bandeira existe desde 1920, sendo a segunda bandeira da Checoslováquia independente, que nasceu dos destroços do Império Austro-Húngaro, em 1918. Entre esse ano e 1920 o país usou uma bandeira de desenho simples, com duas faixas horizontais, a de cima branca e a de baixo vermelha, que era exactamente o estandarte do Reino da Boémia enquanto parte integrante do Império. Ou seja, a actual bandeira baseia-se nessa, tendo-se adicionado o segmento em azul em 1920.

Durante os anos em que um regime comunista governou o país (1948-1989) a bandeira não sofreu alterações. Com a divisão da Checoslováquia, a República Checa manteve a antiga bandeira nacional enquanto a Eslováquia criou uma nova bandeira, isto apesar dos termos legais estabelecidos para a secessão, que impediam claramente a utilização de património simbólico comum por qualquer um dos dois novos Estados.

A bandeira simboliza a união nacional e de facto a República Checa é composta por três regiões: Boémia, Morávia e Silésia. Diz-se que o azul, que também simboliza a verdade, a lealdade e a natureza determinada e justa dos checos, representava a Eslováquia e passou a representar a Morávia na nova nação. O branco é associado à paz e o vermelho à força e valor.

A história da República Checa conta que os seus primeiros habitantes foram os Celtas, embora entre os séculos V e VII, tenham sido os eslavos que se estabeleceram neste território. Mais tarde, chegaram os Checos, os quais se tornaram nos Senhores da Boémia Central. Estes senhores tiveram o seu território em constante cheque, com invasões constantes por parte dos Celtas e dos Germânicos.

Veja também a página: Visitar República Checa – Guia de Viagem.

Bandeira da Roménia

BANDEIRA DA ROMENIA

BANDEIRA DA ROMÉNIA

Significado da Bandeira da Roménia

» As cores da bandeira da Roménia são o azul, o amarelo e o vermelho.
O azul, o amarelo e o vermelho são cores de antigos brasões que remontam aos estandartes da Moldávia, Valáquia e Transilvânia.

A bandeira da Roménia é tricolor, com três faixas verticais, sendo que a do lado esquerdo é azul escuro, a do meio é amarela e a da direita é vermelha.

Estas cores são desde há muito tempo características das principais regiões da Roménia, a Valáquia e a Moldávia e a bandeira foi adoptada pela primeira vez em 1834, precisamente na Valáquia. Contudo, passou por diversas fases evolutivas, e o modelo que se vê nas mãos dos revolucionários em 1848 é composto pelas mesmas cores mas dispostas em três faixas horizontais.

Foi nesse ano, provavelmente por influência da bandeira francesa, que ficou definido o pavilhão da Roménia, mas que foi usado por pouco tempo, pois a revolução foi abafada.

Entre 1866 e 1948 a bandeira em uso foi muito parecida com a actual, mas nesse ano é incluído no centro da bandeira um símbolo comunista que se manterá até 1989. Durante o levantamento que resultou no fim do comunismo no país era comum ver as bandeiras com um buraco ao centro, já que as pessoas cortavam dos seus pavilhões o símbolo associado com o regime que pretendiam derrubar.

A interpretação das cores da bandeira da Roménia é subjectiva, não existindo uma explicação datada da época da sua criação. Um simbolismo possível liga o azul à liberdade, o amarelo à justiça e o vermelho à fraternidade.b

A história da Roménia conta que o Império Romano actuou aqui, subjugando estes povos que habitavam nas Montanhas dos Cárpatos e na Transilvânia (na região que outrora se chamava Dácia). Muitos outros povos atacaram a Roménia, na tentativa de conquista e expansão de territórios, nomeadamente os Hunos, Búlgaros, Eslavos, formando mais tarde, no século XI, o Império Húngaro.

Veja também a página: Visitar Roménia – Guia de Viagem.

Bandeira da Rússia

BANDEIRA DA RUSSIA

BANDEIRA DA RÚSSIA

Significado da Bandeira da Rússia

» As cores da bandeira da Rússia são o branco, o azul e o vermelho.

A actual bandeira da Rússia é composta por três faixas horizontais. A de cima é branca, a do meio é azul e a de baixo é vermelha. Uma combinação associada ao Pan-Eslavismo e presente numa série de países eslavos, como a Croácia, a República Checa, a Eslovénia ou a Sérvia.

Apesar de esta ser uma bandeira tradicional na Rússia durante a era comunista, de 1917 a 1991, foi usado na União Soviética, da qual a Rússia era o elemento principal, um pavilhão vermelho decorado no canto superior esquerdo com o tradicional símbolo comunista que incluía uma foice e um martelo cruzados.

Em 1991, com o colapso da União Soviética e o fim do regime comunista, foi readoptada a antiga bandeira russa, tal como a vemos hoje em dia.

A actual bandeira tinha sido oficialmente adoptada pela Rússia em 1696, provavelmente com inspiração na bandeira holandesa, uma das mais antigas do mundo.

Diz-se que o nascimento da bandeira se deveu à construção do primeiro navio de guerra russo, a fragata Oryol, da responsabilidade do construtor naval holandês Butler. Quando inquirido sobre o pavilhão que desejava para o primeiro navio da sua marinha de guerra, o Czar Alexandre I terá deixado a escolha nas mãos do holandês, dizendo-lhe apenas para fazer como era costume do seu país. E Butler terá criado a bandeira que viria a ser a da Rússia, muito semelhante à do seu próprio país.

Outros dizem que foi Pedro I que em 1694 encomendou um navio de guerra à Holanda e ao ver o pavilhão que este ostentava à chegada, o adoptou mudando apenas a sequência das cores.
Naturalmente que existem diversas interpretações sobre o simbolismo desta bandeira, mas a mais popular associa o branco à honestidade e nobreza de carácter, o azul à fidelidade e castidade e o vermelho à coragem, generosidade e amor.

A história da Rússia tem registos dos primeiros povos indo-europeus e uralo-altaicos aqui existentes desde o século II a.C., embora só no século VIII, se conheça uma civilização (Rus) com bases organizacionais. Durante o domínio Mongól, Moscovo foi o centro político nesta região, uma vez que se localizava num ponto estratégico onde, para além de existirem terras agrícolas muito importantes e outras produções de arte-factos, ligava-se aos principais rios ali navegáveis.

Veja também a página: Visitar Rússia – Guia de Viagem.

Bandeira da São Marino

BANDEIRA DA SÃO MARINO

BANDEIRA DA SÃO MARINO

Significado da Bandeira da São Marino

» As cores da bandeira da São Marino são o branco e o azul.
O branco simboliza a neve no Monte Titano. O azul representa o céu. No centro está o brasão de armas, com a palavra “Libertas“.

Esta pequena república no meio de Itália tem uma bandeira com duas faixas horizontais, a de cima a branco e a de baixo a azul claro. No meio, existe o escudo-de-armas de São Marino. Este, é dominado pela representação de três torres, decoradas cada uma com uma pena de avestruz. Estas estruturas não são simbólicas, são de facto as torres que existem no castelo de São Marino e que são chamadas Guita, Cesta e Montal.

Sobre as torres há uma coroa dourada, que simboliza a soberania e independência do país, e o escudo está envolvido numa coroa de louro e carvalho, sob a qual existe uma simples palavra: Libertas, ou seja, “Liberdade”.

As cores da bandeira, o branco e o azul, representam respectivamente a paz e a liberdade.

São Marino é uma unidade política muito antiga e em 1465 tinha já uma bandeira, apesar de bem diferente da actual. A actual bandeira foi adoptada a 6 de Abril de 1862, tendo-se mantido basicamente inalterada desde então.

Bandeira da Sérvia

BANDEIRA DA SERVIA

BANDEIRA DA SÉRVIA

Significado da Bandeira da Sérvia

» As cores da bandeira da Sérvia são o vermelho, o azul e o branco.
Vermelho, branco e azul são as cores dos partidários da união dos povos eslavos. Em 1848 foram adoptadas como símbolo do pan-eslavismo.

Este é um dos países eslavos que tem uma bandeira claramente inspirada na influência da corrente Pan-Eslava, cujas cores por sua vez remetem para a bandeira russa. Como todas estas coisas estão ligadas, há que ir mais fundo e apontar a génese da bandeira da Rússia na da Holanda, que é na realidade uma das mais antigas do mundo.

A bandeira da Sérvia é tricolor, com três faixas horizontais, de cima para baixo a vermelho, azul e branco. Note-se aqui que existe uma inversão da sequência em relação a outros países que adoptaram bandeiras com as cores do Pan-Eslavismo.

Note-se que apesar da ligação aparente à corrente existente em diversos países eslavos, a verdade é que a bandeira Vladislav I, que reinou por aqui em meados do século XIII, já é muito semelhante à actual bandeira sérvia, faltando-lhe apenas a faixa branca e, claro, o escudo-de-armas. De assinalar que no século XIV vê-se a águia bicéfala associada ao Império da Sérvia.

Ao centro existe um escudo-de-armas, cujo elemento principal é uma águia bicéfala a branco sobre um fundo vermelho. O escudo tem uma coroa dourada.

Trata-se de uma das mais recentes bandeiras do mundo, apesar da longa história da Sérvia. Foi adoptada formalmente em 2004, mas também é verdade que parece ser uma evolução natural de bandeiras anteriores, nomeadamente às da Jugoslávia e da Sérvia independente, existente entre o momento da independência do Império Otomano (1815) e o final da Primeira Guerra Mundial (1918).

Veja também a página: Visitar Sérvia – Guia de Viagem.

Bandeira da Suécia

BANDEIRA DA SUECIA

BANDEIRA DA SUÉCIA

Significado da Bandeira da Suécia

» As cores da bandeira da Suécia são o azul e o amarelo.

A bandeira dinamarquesa é chamada Danneborg (pano dinamarquês) e é totalmente vermelha com uma cruz branca, com o seu braço vertical colocado mais próximo da esquerda da bandeira, criando uma assimetria que se encontra em todas as bandeiras escandinavas.

Segundo a lenda, a bandeira foi enviada por Deus para ajudar os dinamarqueses no dia 15 de Junho de 1219. Lutava-se a Batalha de Lyndanise, e os pagãos estónios pareciam levar a melhor, mas a chegada do estandarte com selo divino deu um novo alento aos guerreiros dinamarqueses que acabaram por triunfar na contenda.

Apesar desta bandeira ter vindo a ser usada pelos reis da Dinamarca desde o século XIV, o seu uso foi mais comum nos navios do reino até ao início do século XIX, altura em que passou a associar-se à Nação, de uma forma mais geral, primeiro através da introdução em todas as unidades do Exército, o que aconteceu em 1842. Depois, a partir daí, o seu uso generalizou-se e passou a ser permitido o seu uso por particulares.

Segundo o Guiness, trata-se da bandeira nacional ininterruptamente usada há mais tempo, sendo referenciada num documento datado do período 1370-1386.

A história da Suécia conta que este país é habitado desde o ano 6000 a.C., tendo sido fundado pelos Vikings suecos ou pelo principado de Novgorod, entre os anos 800 e 1060. Foi no século XII que os Suecos do Norte se uniram aos Goths do Sul a fim de acolherem o cristianismo, momento em que a Finlândia se encontrava em seu domínio. Durante a Dinastia de Danish (entre 1397 e 1520), a Suécia esteve unida com a Noruega e com a Dinamarca.

Veja também a página: Visitar Suécia – Guia de Viagem.

Bandeira da Suiça

BANDEIRA DA SUICA

BANDEIRA DA SUÍÇA

Significado da Bandeira da Suiça

» As cores da bandeira da Suiça são o vermelho e o branco.
A cruz branca sobre o fundo vermelho já era utilizada na época do Sacro Império Romano-Germânico e representa a liberdade e honra.

A história da Suiça conta que este território começou por ser habitado pelos helvéticos, ou também conhecidos por transalpinos gauleses. O Império Romano integrou esta terra na altura de Júlio César, investindo também na Igreja romana e no processo de conversão religiosa dos helvéticos. Mais tarde, no século XVI, este país foi o centro da Reforma Protestante, dividindo o povo entre católicos e protestantes.

Veja também a página: Visitar Suiça – Guia de Viagem.

Bandeira da Ucrânia

BANDEIRA DA UCRANIA

BANDEIRA DA UCRÂNIA

Significado da Bandeira da Ucrânia

» As cores da bandeira da Ucrânia são o azul e o amarelo.
O azul e o amarelo da bandeira adoptada em 1992 evocam o céu, os rios, as montanhas e os campos dourados da Ucrânia.

A história da Ucrânia conta com registos de presença humana na época da Antiguidade, cuja época já era alvo de imensas invasões de vários povos, nomeadamente dos Godos, Hunos, Búlgaros e dos Magiares, no entanto, quem se estabeleceu no território e mais contribuiu para a sua cultura foram os Rutenos ou os Eslavos orientais, entre o século V e VI. Aquando da invasão mongol no século XIII, a qual destruiu o poder de Kievan Rus, formou-se aqui o Principado da Galicia, no Oeste da Ucrânia, o qual passou a ser parte integrante do Império Russo durante o século XVIII.

Veja também a página: Visitar Ucrânia – Guia de Viagem.

Bandeira da Vaticano

BANDEIRA DA VATICANO

BANDEIRA DA VATICANO

Significado da Bandeira da Vaticano

» As cores da bandeira da Vaticano são o amarelo e o branco.
As chaves e a mitra são símbolos papais desde o século XIII. O amarelo foi introduzido pelo papa Pio VII durante a invasão napoleónica no século XIX.

A história do Vaticano foi e é bastante marcada por ser o núcleo oficial da Igreja Católica, território que fica integrado no território italiano. É uma cidade-estado autónoma desde 1929, regida pelo papa, o qual tem a função de chefe de estado sobre este território. Este país é o mais pequeno país do mundo, onde vivem unicamente pouco mais de 800 pessoas.

Veja também a página: Visitar Vaticano – Guia de Viagem.

Kit de Viagem

« Onde reservo alojamento? Encontre os melhores hotéis e promoções através do Booking.com »
« Rent-a-car? Eu reservo sempre o meu carro online através do Rentalcars.com »
« Quer estar prevenido? Faça o seu seguro de viagem através do Worldnomads.com »
« Junte-se a um grupo! 7 dias em Marrocos 430 euros desde Marraquexe até ao Deserto do Saara através do Marrocos.com »
« Comprar bilhetes de monumentos e saltar as filas? Organize a sua viagem com antecedência através do Ticketbar.eu »
« Quer viajar e ter sempre Internet? Faça como eu e compre o aparelho da SkyRoam.com »

O autor do blog

VIVA! Sou o João Leitão. Viajante independente desde 1999, explorei mais de 130 países em África, Antártica, Ásia, Europa, América do Norte e Central, América do Sul e Oceânia. Bem-vindo ao meu blog de viagens, onde partilho dicas práticas de viagem para o motivar a sair de casa! Siga nas redes sociais: Facebook, Twitter, Instagram, Pinterest e YouTube.

« Seguir no Instagram »