Visitar Lalibela, Guia de Viagem – Dicas, Roteiros, Mapas, Fotos

Quer visitar Lalibela?

VISITAR LALIBELA
VISITAR LALIBELA

Guia de Viagem a Lalibela

Lalibela é uma povoação com cerca de 17 mil habitantes localizada no norte da Etiópia, famosa pelo conjunto de onze igrejas escavadas na rocha que ali existe. O local foi inscrito na lista de Património Mundial da UNESCO em 1978. Gebre Mesqel Lalibela reinou na Etiópia entre finais do século XII e início do século XIII. Segundo consta, terá tentado construir na sua capital, que então se chamava Roha, uma Nova Jerusalém, como resposta à ocupação de Jerusalém pelos Muçulmanos, em 1187. Visitar a Etiópia e não passar por Lalibela, é deixar para trás um destino importante que vale a pena conhecer.

Nesta página você encontra:

  • Visitar Lalibela – o mais importante a saber
  • Dicas rápidas para Lalibela
  • Vídeo com imagens aéreas de Lalibela
  • Os 6 Melhores Locais de Lalibela
  • As 11 Igrejas de Lalibela
  • O que visitar em Lalibela
  • Mapa dos Monumentos de Lalibela
  • Fotos de Lalibela
  • Alojamento em Lalibela
  • Celebrações e Feriados em Lalibela
  • Roteiros em Lalibela: 1 dia, 2 dias, 3 dias

Visitar Lalibela – O importante a saber

LALIBELA, ETIÓPIA
LALIBELA, ETIÓPIA

Hoje em dia Lalibela é uma pacata povoação rural, mas as suas igrejas escavadas na pedra são visitadas por inúmeros visitantes, nacionais e estrangeiros, sendo um importante lugar de peregrinação. Para além das igrejas, é interessante observar o estilo de vida que tem lugar neste cantinho remoto da Etiópia. O mercado semanal de Sábado é imperdível, e podem ser feitos alguns passeios a pontos importantes dos arredores de Lalibela, como o mosteiro Ashketon Maryam e a igreja Yimrehane Kristos, ambos localizados nas montanhas que envolvem a localidade. Se possível, Lalibela deve ser visitada em Janeiro, quando têm lugar as comemorações de Ledet (o Natal etíope, a 7 de Janeiro) e o festival religioso Timkat (dias 19 e 20).
Dicas rápidas para Lalibela:

  • Acorde cedo e seja o primeiro a entrar nas igrejas, museus ou outros locais de interesse
  • O bilhete de entrada no complexo religioso custa 50 dólares e é preciso verificação de número de passaporte
  • Na bilheteira há guias oficiais disponíveis
  • Tenha cuidado com os seus pertences
  • Melhor ficar alojado o mais perto possível da entrada do recinto das igrehas
  • Assista a uma cerimónia religiosa nas igrejas
  • As igrejas abrem das 8 da manhã ao meio-dia, e das 14 às 17 horas
  • Se tem pouco tempo para visitar a Etiópia, apanhe um avião para Lalibela, poupa assim dois dias de viagem de autocarro
GUIA DE VIAGEM LALIBELA
GUIA DE VIAGEM LALIBELA

Para saber quando ir a Lalibela você precisa de se informar um pouco melhor acerca das suas estações e clima. A melhor altura para visitar Lalibela é durante a estação seca, entre os meses de Outubro e Fevereiro.

Vídeo com imagens aéreas de Lalibela

Vídeo muito bom para podermos ver as diferentes partes turísticas desta cidade.

Os 6 Melhores Locais de Lalibela
  1. Igrejas de Lalibela
  2. Mosteiro Ashketon Maryam
  3. Igreja Yimrehane Kristos
  4. Mercado semanal de Lalibela
  5. Festival Ledet a 7 de Janeiro
  6. Festival Timkat a 19 de Janeiro
As 11 Igrejas de Lalibela
  1. Bet Medhane Alem
  2. Bet Maryam
  3. Bet Golgotha
  4. Bet Meskel
  5. Bet Denagel
  6. Bet Giyorgis
  7. Bet Amanuel
  8. Bet Merkorios
  9. Bet Abba Libanos
  10. Bet Gabriel-Rufael
  11. Bet Lehem

O que visitar em Lalibela

LALIBELA
LALIBELA

Lalibela na Etiópia tem imenso para ver, por isso é conveniente organizar um pouco a sua visita para conseguir ver o máximo possível, de forma mais organizada, contribuindo assim para usufruir de umas férias mais proveitosas.

1- Igreja Bet Medhane Alem

A igreja Bet Medhane Alem (significa “Salvador do Mundo”) é um dos mais antigos dos templos escavados na rocha na região de Lalibela e provavelmente o maior do mundo. Tem um comprimento de 33,5 metros, uma largura de 23,5 metros e uma altura de 11,5 metros. Para suportar a estrutura existem 34 colunas no exterior e 38 no interior. Contudo, algumas destas colunas são réplicas, tendo as originais colapsado há um longo tempo atrás. A um quanto vêem-se três sepulturas abertas… preparadas para Abrão, Isaac e Jacob. Esconde-se aqui a famosa Cruz de Lalibela, feita de 7 kg de ouro, mas raramente os visitantes a podem observar, havendo mais possibilidades se for um Domingo. Como noutras igrejas deste conjunto, a estrutura foi coberta por uma protecção que visa preservá-la dos elementos.

2- Igreja Bet Maryam

É possível que esta tenha sido a primeira igreja a ser esculpida na pedra em Lalibela. Numa das paredes encontram-se três níveis de janelas, a última delas representando a Santa Trindade e a de baixo simboliza a crucificação de Jesus. Trata-se de uma pequena igreja, mas o que lhe falta em tamanho é compensado pelo esmero artístico, com belos frescos e complexas gravações na pedra. Num dos cantos existe um tanque, chamado de “Tanque da Fertilidade” onde as mulheres com este tipo de problemas se vinham banhar. Como o seu nome indica, é dedicada à Virgem Maria, muito apreciada na Etiópia, e das igrejas de Lalibela é a mais procurada pelos peregrinos. Encontra-se enquadrada por Bet Meskel e Bet Denagel, uma semi-capela e uma capela. A primeira foi escavada na parede exterior e tem marcados doze arcos que representam os doze discípulos. A segunda foi criada em homenagem às freiras que foram mortas no século IV por ordem do Imperador Romano Juliano.

3- Igreja Bet Golgotha

Localizando-se nas proximidades de Bet Maryam, esta igreja tem a particularidade de estar interdita às mulheres e no seu interior podem-se observar alguns dos melhores exemplares de arte religiosa etíope, com imagens em tamanho real de uma série de santos esculpidas nas paredes. Quatro delas podem ser observadas, mas as outras oito encontram-se numa área reservada, na Capela Selassie, considerada um dos lugares mais sagrados do país e abrigando o túmulo do rei Lalibela. Encontra-se junto à Bet Mikael ou Bet Debre Sine. No seu exterior, existe o chamado “Túmulo de Adão”, um gigantesco bloco de pedra cujo interior foi escavado.

4- Igreja Bet Giyorgis

Esta igreja será a mais emblemática e a última a ser construída do conjunto de onze templos escavados nas rochas em Lalibela. Há duas lendas sobre a sua construção: uma diz que foi mandada fazer pela sua viúva como homenagem póstuma, a outra, que nasceu de uma promessa feita pelo rei a São Jorge. Tem quinze metros de altura e ergue-se em forma de cruz grega, representando o apogeu desta forma de fazer igrejas. Pelo seu excepcional estado de conservação não existe sobre ela uma estrutura protectora, o que os visitantes muito agradecem. No seu interior existem duas caixas feitas de madeira de oliveira com 800 anos e que os locais acreditam terem sido feitas pelo próprio rei Lalibela. Outro elemento único desta igreja são as múmias que se podem ver em nichos das paredes. No seu exterior avista-se um tanque baptismal. Num dos lados do fosso vêem-se marcas que se diz serem dos cascos do cavalo de São Jorge.

5- Igreja Bet Amanuel

Esta igreja foi escavada na rocha no tempo do reino de Axum, que durou entre o século II e meados do século X, reflectindo claramente o estilo arquitectónico aksumita. Existem teorias que apontam para que este fosse a capela privada da família real. No seu interior destaca-se o bonito friso que envolve a nave e os túmulos de peregrinos que se encontram incorporados nas paredes. Existe uma galeria superior, a que se acede por uma escada, mas não é acessível aos visitantes. Por outro lado existe uma ligação subterrânea à Bet Merkorios, que fica ali perto, um expediente comum nas igrejas escavadas de Lalibela.

LALIBELA
LALIBELA

6- Igreja Bet Merkorios

Chega-se até esta igreja através de um túnel, longo e escuro, que se inicia em Bet Gabriel-Rufael e que para os locais é uma representação simbólica do Inferno. A descoberta de grilhetas levou os arqueólogos a pensar que o edifício serviu de prisão ou de tribunal. Algures no passado uma boa parte do seu telhado cedeu e o que hoje vemos é apenas uma fracção das dimensões originais do edifício. No interior existem alguns frescos, o principal deles datando do século XV. Um outro, menos elaborado e mais recente, mostra os doze apóstolos. É uma das igrejas mais isoladas do conjunto.

7- Igreja Bet Abba Libanos

Segundo a lenda esta igreja foi construída pela esposa de Lalibela, Meskel Kebra, de um dia para o outro, com a ajuda de anjos, tendo a sua traseira e o seu tecto incorporados no maciço rochoso onde foi escavada, uma situação interessante porque oferece ao visitante uma ideia mais definida do esforço envolvido na criação destas igrejas. Parece enorme quando vista do exterior, mas trata-se de um efeito visual dissipado assim que entramos. Lá dentro destaca-se o friso Aksumita

8- Igreja Bet Gabriel-Rufael

Entra-se nesta igreja através de uma ponte colocada no seu topo. Tem uma fachada monumental e os estudiosos acreditam que entre os séculos VII e VIII o edifício chegou a ser um palácio fortificado da monarquia Aksumita. Uma parte do tecto de Bet Gabriel caiu tendo sido restaurado. Mesmo assim as missas são efectuadas apenas em Bet Rufael.

9- Igreja Yimrehane Kristos

Esta é a mais bem preservada das igrejas Aksumitas, erigidas por volta do século XI, com pedra e madeira. Localiza-se a uns 18 km a nordeste de Lalibela, encontrando-se numa caverna formada no monte Abuna Yosef. O seu nome é o de um monarca do século XII, considerado um homem santo. O seu interior tem uma nave e duas alas laterais, com todas as superfícies de madeira ricamente decoradas com entalhes de figuras geométricas. As paredes têm pinturas alusivas a cenas da Bíblia. Existem diversos túmulos de peregrinos que desejaram ser ali sepultados. Até 2000, quando foi construída uma moderna estrada, não havia uma forma fácil de chegar até esta igreja. Apesar de ter sido ininterruptamente utilizada como local de culto, e ainda o ser, teme-se que o afluxo de visitantes coloque em causa o estado de preservação do templo, que foi inscrito em 2014 na lista World Monuments Watch.

LALIBELA
LALIBELA

10- Mosteiro Ashketon Maryam

Este mosteiro encontra-se próximo de Lalibela, a uma altitude de 4 mil metros, na montanha Abuna Yoseph. O mosteiro poderá ter sido fundado pelo rei Natuka La´ab, que alguns acreditam estar lá sepultado. Tal como as igrejas de Lalibela o complexo foi totalmente escavado na rocha, de forma mais tosca do que os templos lá em baixo, mas oferecendo um ambiente especial, devido à altitude e às vistas que oferece. São ali guardadas importantes relíquias, algumas dos séculos XII e XIII, que poderão ser vistas pelos visitantes. Existe um par de igrejas nas proximidades. Uma localiza-se ainda mais acima, mas o seu acesso é complicado. Outra, está ligada ao mosteiro por um incrível túnel de 4 km.

11- Mercado semanal de Lalibela

O mercado faz-se numa extensa área de terra batida, bem no centro da localidade de Lalibela. Uma boa parte dos vendedores estendem panos ou tapetes no chão para colocar as suas mercadorias enquanto outros constroem lojas improvisadas com madeira de eucalipto. Como em qualquer bom mercado africano, aqui pode-se encontrar de tudo. Desde lenha até sal, esse precioso bem na Etiópia, que chegou a ser usado como moeda. Vêem-se roupas tradicionais, cereais para fazer pão, especiarias e até um estupefaciente local, o chat. As pessoas viajam desde longe para vir ao mercado semanal de Lalibela, que se realiza aos Sábados. A maioria vem a pé, alguns de burro, um auxiliar precioso para transportar os bens adquiridos. Note-se que todos os dias da semana existe mercado no mesmo local, mas é ao Sábado que as suas proporções são enormes.

12- Festival Ledet a 7 de Janeiro

Este Festival, também chamado de Genna, é a versão etíope do Natal, já que ali é usado o Calendário Juliano. Tipicamente as comemorações iniciam-se bem cedo, por volta das seis da manhã, quando as pessoas se reúnem nas igrejas para uma missa, que pode ir até três horas de duração. Depois, o padre lidera uma procissão, levando sobre a cabeça a representação local da Arca da Aliança, dando três voltas à igreja sob um ambiente de grande festa. As pessoas gritam, ululam, agitam as coloridas sombrinhas enquanto os sinos soam. Depois toda a gente vai para casa festejar em família e comer as iguarias tradicionais da época, como Doro Wat e Injera, e beber tej, uma espécie de vinho feito com mel. Há troca de presentes, mas de uma forma mais simbólica e menos material da que estamos habituados.

13- Festival Timkat a 19 de Janeiro

Este festival, que comemora o baptismo de Cristo (Timkat significa “Baptismo”), realiza-se a 19 de Janeiro, excepto em anos bissextos, quando tem lugar a 20 de Janeiro. É provavelmente o feriado mais animado e colorido do calendário Cristão Ortodoxo da Etiópia. Na véspera, a que se chama “Ketera”, de todas as igrejas do país saem as representações da Arca da Aliança contendo a Tábua dos 10 Mandamentos e são depositadas junto à fonte de água natural mais próxima, onde permanecem até ao dia seguinte. Os padres rezam durante toda a noite e às duas de manhã há missa. Pela madrugada uma multidão aflui ao local para rezar em conjunto e o padre usa a cruz de ouro cerimonial para abençoar as águas e apaga nelas uma vela. Depois, molha a multidão, num acto comemorativo do baptismo. As Arcas regressam então aos templos, excepto o da igreja de São Miguel, que ficará mais um dia, pois o 20 de Janeiro é dia deste santo.

Roteiros em Lalibela

ROTEIRO LALIBELA
ROTEIRO LALIBELA

Algumas ideias de roteiros para você preparar as suas férias em Lalibela de maneira independente. Itinerários de turismo em Lalibela na Etiópia.

1 Dia em Lalibela: passo-a-passo
Manhã: Brevemente…
Tarde: Brevemente…
2 Dias em Lalibela: passo-a-passo
Dia 1 Manhã: Brevemente…
Dia 1 Tarde: Brevemente…

Dia 2 Manhã: Brevemente…
Dia 2 Tarde: Brevemente…

Procura um Hotel em Lalibela? Hotéis em Lalibela

João Leitão VIAGENS no Instagram

Instagram Joao Leitao